NOTICIAS DO DIA

Ele contava os dias para seu aniversário de 18 anos. Enquanto a data não chegava, Paulo dos Anjos Barbosa não se intimidava em pegar o carro do pai e dar umas voltas pelo Tatuapé, Zona Leste. Os trajetos nunca eram longos e, de acordo com ele, suficientes para ‘fazer sucesso’ com os colegas. Na última semana, o adolescente completou a tão sonhada maioridade. Mas admite que as ‘escapadas motorizadas’ eram realizadas desde que ele tinha 14 anos.

A história de Paulo faz parte das estatísticas de um estudo da pedagoga Nereide Tolentino, do Projeto Volvo. Assim como o ‘apressadinho paulistano’, um em cada cinco jovens entre 16 e 17 anos dirige sem habilitação. Essa é uma das revelações da pesquisa, feita com mil jovens brasileiros, sobre o comportamento de risco deles no trânsito. Os resultados serão apresentados à Organização Mundial de Saúde (OMS), na Semana Mundial de Segurança no Trânsito, evento comemorado também em São Paulo.

Segundo o diretor da Associação Brasileira de Medicina do Tráfego (Abramet), José Montal, os meninos e meninas que viram motoristas antes da idade mínima para a função representam um risco para o trânsito das cidades. ‘O jovem é a grande vítima do tráfego. Se eles não respeitarem a legislação, a mistura de inexperiência na direção com a ânsia de ultrapassar os limites, que não é difícil de estar associada ao álcool, torna-se explosiva.’

Os dados da OMS confirmam que os mais novos são os que mais perdem a vida no trânsito. Todos os anos, quase 400 mil jovens morrem nas ruas e nas estradas do mundo.

Em São Paulo, a faixa etária entre 15 e 39 anos corresponde a 52% do total de mortes. ‘A idade entre 10 e 20 anos é caracterizada pela vontade de desafios. Isso impulsiona o comportamento de risco, o primeiro passo para os acidentes’, afirma o coordenador da Secretaria Municipal de Saúde, Cássio Figueiredo.

Paulo Barbosa, agora, reconhece que não tinha a responsabilidade para sair por aí dirigindo. A exemplo de seus amigos menores de idade, ele mesmo fala que ‘a maioria é inconseqüente, pega o carro escondido e anda em alta velocidade para aparecer’.’Não quero ser exemplo para ninguém. Sei que fiz errado. Ganhei na loteria por nunca ter me envolvido em acidente grave.’

O diretor da Abramet ressalta que o menor de 18 anos que pega o carro, normalmente, aprende a dirigir com um amigo também sem experiência. E aprende errado. Para evitar colisões, mortes e prejuízos, a orientação do especialista é: ‘Paciência, meninos! Dirigir com segurança e respeitando a lei é a melhor maneira de proteger a vida.’

O QUE DIZ A LEI

Dirigir sem habilitação configura infração do Código Nacional de Trânsito, artigo 162

Além de acarretar sete pontos na carteira do proprietário do veículo, o carro é apreendido e a penalidade é de R$ 191,54, multiplicada por três
(DEPOIS da um acidente ai é o banana do pai que vai ter de responder,pois segundo o eca ele é de menor blaaargg  25/04/2007 09:28 – publicado por vigilante  [ Alterar ]   [ Excluir ]  

noticias do dia

Após mais de três anos, o governo finalmente definiu a Política Nacional sobre o Álcool, um conjunto de medidas para prevenir o consumo excessivo de bebidas alcoólicas e ampliar o acesso a tratamento para pessoas dependentes. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve assinar o decreto que institui as medidas na próxima semana.

O texto do decreto, sob análise na Casa Civil, não traz definições sobre o tema mais polêmico de toda a estratégia, a restrição de horário para propaganda de todas as bebidas alcoólicas. O decreto prevê que a regulamentação da propaganda deverá ser feita por uma resolução – cujo texto já está pronto para publicação.

O lançamento da Política Nacional sobre o Álcool é esperado desde 2003, época em que um grupo interministerial criado pelo governo apresentou o esboço da estratégia. Nesse documento, já se previa a restrição da propaganda de bebidas alcoólicas para depois das 23 horas.

A medida, considerada indispensável por especialistas na área de saúde, atingiria em cheio a indústria de cerveja, que hoje não tem restrição para veiculação de propaganda.

‘TESTE JURÍDICO’

Pela lei atual, as limitações de horário atingem apenas propagandas de bebidas com maior teor alcoólico, os destilados, como pinga e uísque. A primeira versão do texto que criava a política foi submetido à audiência pública, mas depois o assunto ficou dormitando. Analistas atribuem a demora na edição do decreto justamente à polêmica criada em torno dessa proposta e às pressões feitas pela indústria da cerveja.

Paralelamente, a restrição da propaganda passou a ser discutida num texto de resolução, também submetido à consulta pública, formulado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O texto está previsto para ser colocado em votação pela diretoria colegiada da agência amanhã.

Dentro da própria Anvisa, no entanto, há quem afirme que a resolução é um ‘teste jurídico’. Isso porque há controvérsias se a agência tem poderes para regular a propaganda. Produtores de bebida garantem que o tema só pode definido por lei.

O texto do decreto da Política Nacional de Álcool, articulado no governo pela Secretaria Nacional Antidrogas, traça uma série de estratégias para prevenir o consumo de álcool. Entre elas, medidas específicas voltadas para povos indígenas e para pessoas que vivem nos assentamentos de reforma agrária. Há também recomendações para ampliação da oferta de tratamento na rede do Sistema Único de Saúde (SUS). O texto prevê ainda a realização de uma nova pesquisa de comportamento, para ver os reflexos do consumo de álcool nos acidentes de trânsito.

LEI SECA NAS ESTRADAS

Ministérios que integraram o grupo de trabalho para criação da política ficarão encarregados, assim que o decreto for assinado, de criar medidas específicas para pôr em prática as diretrizes. Entre elas, a proibição da venda de bebidas alcoólicas ao longo das rodovias federais e a criação de mecanismos para incentivar as cidades a impedir a venda de bebidas em pontos próximos de escolas e hospitais.

A criação de uma política voltada para inibir o álcool há tempos vem sendo cobrada por entidades médicas e organizações não-governamentais brasileiras. Desde o ano passado, parte dessas associações participa de discussões na Organização Mundial de Saúde (OMS), debatendo estratégias de redução internacional do consumo de álcool.

Tais organizações têm como modelo o trabalho que foi realizado para a redução do consumo de cigarro.

A mobilização se explica. O 2º Levantamento Domiciliar sobre uso de Drogas Psicotrópicas no Brasil, feito em 2005 pela Secretaria Nacional Antidrogas, mostrou que 12,3% dos entrevistados com idade entre 12 e 65 anos são dependentes do álcool.

O trabalho mostrou ainda que, dos 7.939 entrevistados, 74,6% já haviam bebido alguma vez na vida. Uma grande preocupação de especialistas foi reforçada pelos resultados da pesquisa: a tendência de um consumo cada vez mais elevado entre jovens.

MEDIDAS

Casos específicos: Um conjunto de medidas, principalmente na área da saúde, será voltado a
povos indígenas e pessoas que vivem em assentamentos
de reforma agrária

Propaganda: Caberá à Anvisa publicar a resolução que trata da restrição da publicidade de bebida alcoólica, como cerveja

Atendimento no SUS: Haverá recomendações para a
ampliação da oferta de tratamento destinado a pessoas
dependentes de álcool na rede pública por meio do
Sistema Único de Saúde

Levantamentos: O governo federal quer realizar uma nova pesquisa de comportamento para ver os reflexos do consumo de álcool nos acidentes de trânsito no País

Outras ações: Os ministérios adotarão medidas como a proibição da venda de bebidas alcoólicas ao longo de rodovias federais e a criação de mecanismos para incentivar cidades a impedir a venda de bebidas próximo a escolas (propagandas de bebidas,cigarros só de madrugada nas tvs,o dificil vai ser fiscalizar os botecos de favela,afinal ali o trafico é quem manda,mas vamos ver no que dá estas medidas.)


CAPITALISMO PREDATÓRIO:


Veja aqui 
vai saber se é fã mesmo,isso pra mim é se aproveitar da situacão,sabe que eles não voltarão jamais(ainda bem),afinal trouxas não faltarão pra comprar esta camiseta.


AP Simulação mostra o novo planeta e sua estrela vermelha, a Gliese 581:POSTEI AQUI,cientistas descobrem planeta similiar a terra,a temperatura é quase igual a nossa,e da pra armazenar agua é só ler mais ai abaixo no blog.

SE tivessemos tecnologia,super avancada ja poderiamos até colonizar este novo planeta,pois este aqui ja tão ferrando com tudo mesmo e ainda a humanidade procriando sem parar pra deixar o q pros filhos?

EU de minha parte queria ser o primeiro a chegar la,ai sim seria meu todinho meu,seria o planeta nejao666,ai sim seria o manda chuva,não pense que eu deixaria azona daqui se espalahr por la não,seriam escolhidos a dedo os felizardos a desembarcarem em meu mundo,ah seriam.JA teriam vaga garantida SABRINA SATO e as gostosas do pânico30417297.jpg,ah sim,para embelezar meu mundo,levaria tb a PRETA GIL,coitada tão injusticada só por ter quilinhos a mais de gostosura.

 

MAS enfim muita mulhér boa,gostosa e inteligente,levaria meus amigos que fiz na internet,como JORGE SCHWEITZER,com sua inteligência,se bem que assunto ele quase não teria pra falar num mundo sem guerra,sem injusticas drógas,nada ,ele ficaria passeando de taxi movido a energia solar,o dia todo com sua BEYONCE ou ANGELA BISMARK,ou sei la mais quem ele levaria,levaria tb GARCIA NETO grande jornalista ,MAILA CARVALHO,LUIZA QUEIROZ,LUNARA (saudades dela onde estas?),SILVANA FONTES,VALERIA JACOMIM,LUCIANA de BRASILIA(SHANIA),levaria todos que conheco,se quisessem ir é claro,mas vou avisando sem brigas e sem bagunca heim? rsrsr

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s