NOTICIAS DO DIA

  29/06/2007 09:56 – publicado por vigilante  [ Alterar ]   [ Excluir ]  

Na Escola Estadual Pedro Augusto Rangel, ninguém comenta o ocorrido 
A professora D.N.S., de 44 anos, está em repouso em casa, sem previsão de voltar a lecionar. No dia 16 deste mês ela foi atingida por um golpe quando dava aula na Escola Estadual Pedro Augusto Rangel, em Votorantim. Com a queda, perdeu quatro dentes. As circunstâncias do fato seguem sob mistério. Enquanto a vítima não tem certeza do que ocorreu, o Sindicato dos Professores alega que o golpe dado por alunos foi acidental.

Apenas ontem a história chegou à imprensa. A Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo) evita comentar o assunto. A advogada do órgão – que se identificou apenas como Cleide – disse que não poderia dar detalhes e afirmou apenas que o golpe teria sido acidental, e não um ato de agressão premeditado.

Como foi
Por telefone, a professora D.N. disse que dava aula para uma turma da 8ª série e, após escrever no quadro negro, se voltou para a turma e recebeu uma pancada. Com o impacto, caiu e quebrou quatro dentes incisivos – dois superiores e dois inferiores – ao bater com o maxilar no chão. Ela afirma ter ficado “atordoada” e não sabe dizer em que circunstâncias o choque ocorreu. “A informação que tenho é de que havia dois alunos brincando ou brigando e que o golpe teria me atingido sem querer”.

Ainda sem os dentes, a professora está fazendo tratamento de canais na rede pública para só então fazer um implante dentário. Ela diz que além de não saber por quanto tempo ficará afastada, desconhece se receberá subsídios do Estado para o tratamento dentário. “O tratamento é bem caro e preciso receber ajuda. Espero também que o caso seja apurado. Se for uma violência planejada, não será um caso isolado na rede pública. Me sinto destruída, em todos os aspectos”.

No final da tarde de ontem, ninguém foi encontrado na Diretoria Regional de Ensino para comentar o caso.(mais um caso dos nóvos barbáros)

Era com a mão direita que a professora Eunice Martins dos Santos, 47 anos, passava a lição no quadro-negro. Isso até a última quarta-feira, quando a ponta do seu dedo indicador foi decepada por um aluno de 9 anos, que sofre de problemas neurológicos.

O intervalo já tinha terminado na Escola Municipal de Ensino Básico Marineida Meneghelli de Lucca, na Vila São Pedro, em São Bernardo do Campo. Eram 16h30 e os alunos estavam em fila para voltar à sala de aula quando o estudante da 4ª série Maicon (nome fictício) saiu correndo entre as crianças e esbarrou na professora Eunice – segundo ela, agressivamente. O menino correu para o banheiro e ela foi atrás. ‘A turma dele já estava em sala de aula. Eu queria levá-lo para a classe e conversar sobre sua atitude’, contou.

A professora tentou entrar, mas Maicon fechou a porta com tanta força que uma parte do dedo dela foi parar no chão. ‘Quando vi o sangue pensei que fosse dele, não estava sentindo dor. Só depois me dei conta de que eu é quem estava machucada’, disse Eunice. ‘Minha mão pingava sangue e ele dava risada.’ A professora foi socorrida imediatamente mas não conseguiu reimplantar o dedo. ‘Ele sempre apronta na escola, quebra tudo, agride todo mundo’, disse Eunice, que também dá aula para a 4ª série numa sala ao lado da de Maicon.

Contada assim, a história impõe ao menino o papel de vilão. Mas quem o conhece percebe que ele é apenas mais uma vítima. Aos 5 anos de idade, Maicon foi encaminhado ao Conselho Tutelar de São Bernardo porque a mãe o agredia. Ele foi apresentado aos conselheiros com marcas no rosto e com um quadro crônico de desnutrição. Desde então é acompanhado por psicólogos e assistentes sociais. Aos 2 anos de idade, os médicos diagnosticaram que Maicon tem problemas neurológicos. Agitado e agressivo, ele toma diariamente medicamentos controlados.

A mãe o abandonou há dois anos para morar com o namorado. Quem cuida dele é a avó aposentada Amália Ferraz, de 67 anos. ‘Fiquei muito triste quando soube do que aconteceu. Ele é um menino diferente dos outros, mas não me incomoda, é obediente.’, disse.

A professora agredida diz que o aluno não deve ser punido, mas pede providências. ‘Ele deveria ficar numa sala própria, não com crianças normais. E nós também não temos capacidade para administrar situações desse tipo.’ Ontem, ela registrou um boletim de ocorrência e disse que vai recorrer à Justiça para que a família do menino pague os medicamentos e até a cirurgia de reconstituição. Dona Amália, que sustenta ela e o neto com dois salários mínimos por mês, já disse que não vai poder ajudar.

O conselheiro tutelar de São Bernardo Sérgio Hora defende que o poder público ofereça ao menino um atendimento especial na escola, sem que ele seja excluído. ‘Não podemos criminalizar o Maicon. Ele é só uma criança que sofre de problemas neurológicos.’

A secretária executiva do Observatório Ibero-Americano de Violências nas Escolas, Miriam Abramovay, afirmou que o caso de Maicon e da professora Eunice, apesar de se configurar como uma agressão ao professor, deve ser avaliado de forma particular por conta dos problemas de relacionamento apresentados pelo menino.

Em nota, a Secretaria de Educação e Cultura de São Bernardo informou que tomará as providências necessárias para preservar a integridade de alunos e professores. (realmente escóla pública não tem capacidade pra lidar com este tipo de situacão,e cade os o pais da crianca heim?
 

Assembléia Legislativa aprovou ontem à noite o Projeto
de Lei 363/2007,do governador José Serra (PSDB)que institui em São Paulo o salário mínimo estadual para os trabalhadores de diversas categorias profissionais. Dividido em três faixas – R$ 410, R$ 450 e R$ 490 – o mínimo estadual deverá beneficiar cerca de um milhão de trabalhadores paulistas.

Pelo projeto de lei aprovado ontem,nenhum trabalhador empregado no Estado de São Paulo poderá receber salário inferior a R$ 410. Com a novidade, São Paulo será o quarto Estado do País a instituir um
Piso regional – Rio de Janeiro,Paraná e Rio Grande do Sul já têm leis semelhantes.

A primeira faixa, de R$ 410, será destinada a domésticas, serventes, trabalhadores agropecuários e florestais,
contínuos, motoboys e ascensoristas, entre outros.

A segunda, de R$ 450, é voltada para operadores de máquinas e implementos agrícolas e florestais, carteiros, tintureiros, barbeiros, cabeleireiros, manicures, vendedores, garçons, telefonistas, tecelões e encanadores, pedreiros, entre outros.

A última, por fim, de R$ 490, vai atingir os trabalhadores de serviços de higiene e saúde,os agentes técnicos em vendas e representantes comerciais,supervisores de compras e vendas e técnicos em eletrônica,entre outros.

“O projeto que aprovamos ampara mais de 1 milhão de trabalhadores que atuam em categorias profissionais menos organizadas e,por isso, têm pouco respaldo nos momentos
de negociar seus salários. São Paulo é o Estado que responde pela maior parcela de geração de riqueza e arrecadação de impostos do País, nada mais justo que tenhamos uma política salarial diferenciada”, afirmou o presidente da Assembléia, o deputado Vaz de Lima.

O texto da lei estabelece que os pisos estaduais não valem para trabalhadores que tenham outros pisos definidos em lei federal, convenção ou acordo coletivo. Dessa forma,
quando houver dissídio para uma determinada categoria é o dissídio que prevalece. Porém, se o acordo produzir um piso menor, o valor terá de ser elevado para atingir o mínimo estadual.

Servidores públicos estaduais e municipais também não serão contemplados pelo mínimo paulista, ou seja, o piso estadual valerá apenas para os trabalhadores da iniciativa privada.
Segundo o governo, os servidores públicos do Estado já
Possuem legislação própria e o piso da categoria é de R$ 510.

A vantagem do mínimo estadual é o fato de seu valor estar acima do salário mínimo de R$ 380. A lei aprovada ontem entra em vigor no primeiro mês seguinte à data de sua publicação, o que deve ocorrer nos próximos dias. (MAS tem os descontinhos né? e os precos das coisas se não corroerem o salário]  

baitolagem no futebol

isso a tv não mostra né? por isso eu digo meu amigo se vc é macho vai transar com sua mina ao invés de gastar as noites de quarta com futeból,se vc não sabe estes são MINEIRO E RÓBINHO,com o DUNGA brincando de submarino,mas ele ta embaixo d agua. 



DEDINHO

 depois do mega sucesso vai tomar no c… aqui na net,e ELIANA cantando a mesma musica,agóra vejam esta do dedinho no programa do JÔ.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s