ITAQUERÃO o estádio da vergonha ,(o retorno)

Arte UOL

O Itaquerão, estádio do Corinthians que está sendo construído na zona Leste de São Paulo, já é líder em uma estatística na Copa do Mundo de 2014: a arena corintiana tem a pior relação entre preço e capacidade de público do Mundial. O custo total estimado da obra é de R$ 890 milhões. Como a arena terá capacidade para 68 mil pessoas, o valor final do Itaquerão é de R$ 13.088,23 por assento.

QUANTO CUSTAM AS ARENAS DA COPA

  Estádio Custo por assento (em R$)
Itaquerão (SP)
68 mil pessoas
Custo:
R$ 890 mi
13.088,23
Maracanã (RJ)*
76 mil pessoas
Custo:
R$ 931 mi
12.250
Arena Fonte Nova (BA)
60 mil pessoas
Custo:
R$ 591 mi
11.834
Arena da Amazônia (AM)
42 mil pessoas
Custo:
R$ 499,5 mi
11.272,85
Arena Pantanal (MT)
64 mil pessoas
Custo:
R$ 463 mi
10.619,26
Mané Garrincha (DF)
50 mil pessoas
Custo:
R$ 745,3 mi
10.497,18
Mineirão (MG)*
60 mil pessoas
Custo:
R$ 665,7 mi
10.401,56
Arena Pernambuco (PE)
46 mil pessoas
Custo:
R$ 465 mi
10.108,69
Estádio das Dunas (RN)
45 mil pessoas
Custo:
R$ 400 mi
8.888,88
Castelão (CE)*
44,3 mil pessoas
Custo:
R$ 518,6 mi
8.638,10
Beira-Rio (RS)*
61 mil pessoas
Custo:
R$ 290 mi
4.754
Arena da Baixada (PR)*
43,6 mil pessoas
Custo:
R$ 190 mi
4523,80
  • * Estádios já existentes e que estão sendo reformados
  • Fontes: construtoras, clubes e secretarias estaduais

Apesar de ser um bem privado, o Corinthians não vai tirar a mão do bolso até vê-lo totalmente concluído. É que uma parte do empreendimento será paga com um empréstimo do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social) de R$ 400 milhões, com juros subsidiados. Outra fatia será paga com bônus fiscais da prefeitura de São Paulo, no valor de R$ 420 milhões.

O governo do Estado de São Paulo, por sua vez, vai entrar com uma arquibancada que deverá custar, segundo a empreiteira que toma conta da obra, mais R$ 70 milhões. As autoridades estaduais, porém, fazem questão de pontuar que essas estruturas (20 mil lugares de arquibancada) serão patrimônio do povo paulista após a Copa, pois serão retiradas do estádio para que o governo as utilize como bem entender.

E a empreitada deverá ficar ainda mais cara. Há dois dutos de gás da Petrobras que passam pelo terreno do Itaquerão, e a empresa estatal informou que a obra para retirar os equipamentos de lá não sairá por menos de R$ 30 milhões. Ainda não se sabe, embora seja possível imaginar, quem vai pagar por isso.

O estádio que ocupa o segundo lugar na lista é o Maracanã, no Rio de Janeiro. Sua reforma está orçada, até agora, em R$ 931 milhões. Como a capacidade final da praça que receberá o jogo final da Copa será de 76 mil lugares, cada assento custará R$ 12.250,00.

Ainda que seja mais “barato” que o assento do Itaquerão, seu valor pode ser considerado muito acima da média, uma vez que o Maracanã já está de pé, e as obras são apenas de reforma, e não construção. A título de comparação, os outros quatro estádios que já existem e estão passando por obras de modernização para receber as partidas da Copa estão mais abaixo na lista de 12 arenas: o 7º é o Mineirão (R$ 10.401,56), o Castelão é o 10º (R$ 8.638,10), o Beira-Rio (R$ 4.754) o 11º e a Arena da Baixada (R$ 4.523,80) a 12ª. Isso significa que a reforma do Maracanã vai custar mais caro que a construção integral de seis arenas da Copa. 

Os dois estádios que terão o menor custo por assento são o Beira-Rio, propriedade do Internacional de Porto Alegre (RS), e a Arena da Baixada, pertencente ao Atlético Paranaense. As duas obras são também as que utilizam a menor quantidade de recursos públicos. O clube do Paraná deverá tomar um empréstimo de R$ 90 milhões com o BNDES, e este negócio já está sob a análise do Tribunal de Contas do Estado. Já o Inter-RS pretende reformar seu estádio sem um centavo de dinheiro público.

Nas demais obras, surpreende a posição das arenas de Manaus e Cuiabá no ranking. Capitais de estados que não possuem times profissionais na elite do futebol brasileiro, elas gastarão R$ 11.272,85 e R$ 10.619,26 por assento, respectivamente, número superior ao de Brasília e Belo Horizonte, por exemplo. 

A capital federal e a principal cidade de Minas Gerais estão entre as sedes que pleiteiam receber a abertura da Copa do Mundo de 2014. Por exigência da Fifa, esses estádios têm de ter uma capacidade maior que a dos demais.  ( por ai da pra ver o quanto custará um ingresso, quer dizer, só os gringos serão maioria nos estádios, os mais pobres só poderão ver pela tv mesmo.

TOMA POVO.) 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s