empresárias mortas em IBIÚNA, policia prende suposto assassino

Ignes e Sonia foram mortas a facadas

A Polícia Militar prendeu na tarde deste domingo (31) um rapaz suspeito de ter matado Ignes Barbosa de Oliveira, 82 anos, e a filha, Sônia Regina Antunes de Oliveira, 59 anos, em uma casa de propriedade da família localizada no Portal Ibiúna, um condomínio de luxo no bairro Lageadinho, em Ibiúna. Segundo a polícia, o suspeito, de 21 anos, é dependente químico. A família dele e das vítimas são próximas há muito tempo, pois seriam fundadoras do condomínio de veraneio onde as duas mulheres foram assassinadas. Ele deve ser transferido para a cadeia de São Roque, ainda na manhã desta segunda-feira.

O rapaz foi detido ao tentar comprar uma passagem para São Paulo na rodoviária de Iguape. Como não tinha dinheiro suficiente,  começou a brigar com a atendente do guichê e chamou a atenção dos policiais que estavam no local, precisando ser contido. Ao ser detido o ele confessou ter matado mãe e filha, mas depois mudou a versão e acusou a própria mãe de ter cometido o crime.

O carro das vítimas foi localizado em Piedade e já enviado para perícia. De acordo com a PM, havia muito sangue no interior do veículo. As vítimas residiam na rua Oscar Freire, bairro de Pinheiros, em São Paulo, e sempre passavam o final de semana nessa casa de campo.

Os policiais não souberam informar como o rapaz saiu de Piedade e foi para Iguape. Uma vizinha foi a primeira pessoa a encontrar as vítimas. Ela foi até a casa para parabenizar a amiga Sônia, que comemorava seu aniversário neste domingo. A casa ficou revirada e o agressor fugiu, levando o VW Fox da cor vermelha das empresárias. Os corpos estavam na sala com ferimentos profundos na região do pescoço.

O rapaz, que não teve o nome divulgado, foi levado até o plantão policial de Iguape, mas deverá ser transferido para Ibiúna onde deverá ser ouvido pela autoridade policial que investiga o caso. Os corpos das duas mulheres assassinadas serão enterrados às 10h de hoje, no cemitério Parque das Figueiras,em Ibiúna.( o que é a droga, o cara invade a casa mata, e rouba apenas a carteira de uma das vitimas que continha dolares e larga tudo no carro, sem grana tenta comprar uma passagem pra SP, poderia ter fugido pra mais longe de carro, mas decidiu abandoná-lo.

será que ele estava sob efeito da droga na hora do crime ? mesmo que não estivesse sua cabeça ja estava estragada mesmo pela maldita.)

Anúncios

7 bilhões e dai ?

Danica May Camacho nasceu pouco antes de meia-noite diante de um batalhão de jornalistas

Danica May Camacho nasceu pouco antes de meia-noite diante de um batalhão de jor …

 

A Ásia, onde vivem dois terços da população mundial, recebeu simbolicamente o ser humano número sete bilhões, uma pequena filipina de nome Danica cujo nascimento foi celebrado em Manila e ilustra os desafios planetários de crescimento demográfico.

O planeta atingiu a população de seis bilhões em 1999. Na ocasião, a ONU escolheu Adnan Nevic, um menino nascido em Sarajevo, como representante simbólico da marca. Desta vez, a ONU optou por não designar nenhuma criança com antecedência e vários países pretendiam reivindicar a efeméride.

Danica May Camacho, nascida no domingo, dois minutos antes da meia-noite, no José Fabella Memorial Hospital, um centro público da capital filipina, tem 2,5 quilos. Seus pais, Florante Camacho e Camille Dalura, foram felicitados por representantes das Nações Unidas.

“É muito bonita. Não posso acreditar que seja a habitante sete bilhões do planeta”, comentou emocionada Camille Dalura na sala de partos, invadida pela imprensa.

Danica receberá uma bolsa de estudos e seus pais uma quantia em dinheiro para abrir uma loja.

“O mundo e seus sete bilhões de habitantes formam um conjunto complexo de tendências e paradoxos, mas o crescimento demográfico faz parte das verdades essenciais em escala mundial”, declarou a representante do Fundo das Nações Unidas para a População (UNFPA) nas Filipinas, Ugochi Daniels.( só falta o brasileiro invejoso e com mania de querer ser o primeiro em tudo, querer que o bebê 8 bilhão nasça aqui.)

GEYSE ARRUDA X JUJU SALIMENI

A ex-panicat Juju Salimeni venceu Geisy Arruda em uma luta de “catch”, que mistura combate e humor, realizada no Shopping Eldorado, em São Paulo, na tarde deste sábado (29).  O confronto começou por volta das 16h e contou com uma multidão de curiosos.

 

Geisy e a ex-panicat foram escolhidas em votação popular para a ação de lançamento de um novo sabor de uma marca de biscoitos. Para a luta, a dupla passou por um treinamento com Bob Jr. e adotou os apelidos Geisy “Salita Roza” e Juju “Piernas d’Oro” http://entretenimento.r7.com/famosos-e-tv/fotos/geisy-arruda-e-juju-salimeni-dao-porrada-em-luta-livre-20111029-16.html#fotos

 ( calma gente que é tudo uma brincadeira, vejam ai as fotos hehehe, abaixo tem o video, não é a luta toda, que pena)

saiba mais sobre o FEME , grupo feminino da UCRÂNIA

Inna Shevchenko, fundadora do grupo Femen, conta o que há na cabeça por trás dos corpos que chamam a atenção do mundo para a Ucrânia.

“O pior de tudo é voltar para casa. Toda vez que fico pelada para protestar, sou levada para a delegacia. Mas prefiro enfrentar os policiais, que, como você pode ver em vídeos, me pegam à força e me batem, a encarar minha mãe.

Ela chora muito. Grita que eu sou louca. Ela não entende, viveu a vida toda na União Soviética, nunca pôde dizer o que pensava. Na semana passada, ela brigou comigo, disse que eu só queria chamar a atenção.

  Sergey Dolzhenko/Efe  
Grupo de ativistas ucranianas do Femen usa a nudez para lutar contra o turismo sexual no país
Grupo de ativistas ucranianas do Femen usa a nudez para lutar contra o turismo sexual no país

E é isso mesmo que eu quero: chamar a atenção. Só que não para mim. Uso o corpo para mostrar o que está errado. Há tanto de errado na Ucrânia.

A começar por nosso país ser destino de turismo sexual. Não é o tal do corpo ucraniano que eles buscam? Pois nós o mostramos de graça.

Por um ano e meio, protestamos sem tirar a roupa. Mas você me conhece porque passamos a protestar de peito de fora. O mundo nos conhece como uma organização de tetas. Também fazíamos fotos lindas com roupa, mas ninguém olhava. Se não estivéssemos usando nosso estilo de protestar, não teríamos atenção.

Isso não é por causa dos corpos nus. As pessoas olham para o paradoxo de mulheres lindas que não estão em revistas, e sim na rua com cartazes. Mulher pelada não serve só para anunciar carro e cerveja. Serve para propaganda política.

Conheci a líder do grupo, Anna Hutsol, há três anos e juntas começamos o Femen. Gostei da ideia, queria fazer algo radical. Na época, estudava jornalismo na Universidade Nacional da Ucrânia e também trabalhava como jornalista no governo municipal.

Depois de uma performance que fiz semi-nua perto de um ministério, fui presa. Voltei ao escritório no dia seguinte e a chefe me recebeu com fotos minhas do protesto, com os peitos à mostra. Perdi o emprego. Decidi me dedicar só ao grupo.

GUERREIRA

Femen é o poder de jovens mulheres da Ucrânia. Queremos mudar a situação de um jeito radical. E nossa técnica é usar nosso erotismo, nossa beleza.

Mulheres são lindas, têm corpos lindos. E servem para mais coisas do que clipes de rap.

Percebemos que aqui só isso traria atenção ao nosso problema. Nosso governo não se importa com a opinião do povo. Mas temos nossos corpos e vamos usá-los sem medo.

Fazemos fotos provocantes. Então nos importamos com nossa aparência porque nos importamos com quão atraentes serão as fotos. Somos nós que ficamos peladas, mas é a política ucraniana que fica com vergonha do nosso nu.

Nós que tiramos a roupa somos “as guerreiras”. Somos 20. Mas há muitas outras por trás, na organização da logística. No total somos mais de cem mulheres. Agora passamos a aceitar homens também. Eles ainda não tiram a roupa, acho que nem vão.

Meu trabalho é convidar os ativistas, treiná-los e organizar as performances. As reuniões são feitas em bares ou no McDonald’s. Sou a única das guerreiras que fala inglês, o que limita nosso contato com a imprensa de outros países. Mas o trabalho tem uma linguagem bem universal, não?

Agora, está mais fácil aderir ao Femen. Todos sabem da nossa existência, e meninas do país todo vêm se juntar a nós. Mas, há um ano, eu tinha que convencer desconhecidas na rua a aderir à nossa causa.

PROFESSORA OU PROSTITUTA

Ser uma garota na Ucrânia é muito difícil. Ninguém ensina às mulheres daqui que elas têm direitos e possibilidades. Ninguém ensina às mulheres ucranianas que elas podem estar na política ou nos negócios. A obsessão nacional das jovens daqui é se casar com um estrangeiro, com um europeu.

Há só duas possibilidades de trabalho: ser professora e ganhar 200 dólares por mês, como minha mãe, ou ser puta e ganhar cem dólares por noite.

Esse é um país de homens e para homens. Ninguém aqui faz nada pelas mulheres.

Não temos chance de usar nossos recursos, nossa mente, nosso poder. Nosso governo tem interesse no mercado da prostituição e do turismo sexual.

Quando você pega um mapa gratuito, com emblema do governo, lá estão endereços de casas de massagem e bares-bordéis. Pela lei, prostituição é ilegal. Mas eu falo com você de um café no centro de Kiev. Há três estabelecimentos vizinhos que são bordéis. Todo o mundo sabe. Ninguém faz nada. As jovens são como carne para os tigres, que são os turistas.

O FUTURO

Disseram que deveríamos criar um partido para as próximas eleições. Não faremos isso. Nunca quisemos ser uma organização feminista clássica. Mas nos chamam de feministas e tudo bem. Estamos criando um novo feminismo, mais interessante para os dias de hoje. O feminismo clássico morreu fora de livros e de conferências.

Nós somos contra a copa Euro 2012 na Ucrânia. O senso comum diz que seria bom para nosso país, criaria infraestrutura. Não acreditamos nisso.

Os turistas virão atrás de sexo. Há discussão dentro do governo para legalizar a prostituição até lá. Não queremos que a Ucrânia vire um bordel institucionalizado. Funciona na Suécia, mas não aqui.

Queremos viajar pela Europa fazendo um grupo da Femen em cada capital. Agora levantamos dinheiro para essa turnê. Em dois ou três anos, Femen será um estilo de vida para mulheres europeias. Essa será uma nova cultura feminina.” ( toda forma de protesto é valida, desde que seja ordeira e pacifica, estas mulheres tem a coragem de expor seus corpos por um pais melhor para elas e para todos.

a UCRÂNIA , que quer um futuro melhor deveria apoiá-las mais , contra um governo corrupto e explorador.)

policia x alunos da USP

Alunos e policias entram em confronto na Cidade Universitária após prisão de estudante

Dezenas de estudantes invadiram, no final da noite de quinta-feira (27), o prédio da administração da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH), na Universidade de São Paulo (USP), na zona oeste da capital.  Eles alegam que foi uma demonstração de repúdio à ação da Polícia Militar, que, horas antes, prendeu três alunos que portavam maconha, gerando com isso um quebra-quebra e confronto entre cerca de 300 universitários e PMs.

Leia também: Estudante é baleada no rosto durante assalto na região da USP

Uma viatura policial foi danificada. Alguns dos cerca de 100 alunos que tomaram o prédio afirmaram que a invasão também foi motivada pelo descontentamento em relação à gestão de João Grandino Rodas, atual reitor da USP.  O ato, segundo os estudantes, foi decidida em uma a assembleia logo após o confronto.

Como nesta sexta-feira é Dia do Funcionário Público e a próxima quarta será Feriado de Finados, muitos alunos faltam para viajar para cidades do interior onde moram. Com isso, vários estudantes votaram contra a invasão, por considerá-la de pouca repercussão neste momento.

Diversos alunos que ocupam o prédio da FFLCH foram vistos segurando latinhas de cerveja. Uma viatura da Guarda Universitária às 2h30 estava estacionada em frente ao prédio ocupado. Barricadas, feitas de blocos de cimento, bloqueavam as duas entradas do prédio.

Veja algumas fotos do confronto:http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/sp/policia-e-alunos-da-usp-entram-em-confronto/n1597333048905.html  ( se eles querem que a policia saia de lá, é pra continuar com as drogas, comçe acom maconha, depois é cocaina, crack e alcool a vontade, agora prender os caras que estavam fumando não resolve em nada né ?) 

novidades de filmes

poster 25Out2011 sai mais um trailer  de MISSÃO IMPOSSIVEL 4 PROTOCOLO FANTASMA, desta vez o agente HUNT e sua equipe tem de desvendar um ataque terriorista que destruiu o KREMLIN (RUSSIA), para poderem atuar sem restrições da agência, é ativado o protocolo fantasma, na qual HUNT e sua equipe são os culpados pelo atentado, mas caso alguns deles seja capturado, serão expostos como terroristas de verdade.http://omelete.uol.com.br/videos/missao-impossivel-4-protocolo-fantasma-trailer-2/  , o filme estreia qui em 16 de dezembro.

11 11 11 19out2011 f05 saiu um trailer compelo do terror 11-11-11 , um famoso escritor, vai até a ESPANHA pre rever seu irmão e seu pai morimbundo, e começa a ter estranhs encontros, sempre com o numero 11 envolvido, logo ele vai descobrir que o tal numero é um aviso, o filme estreia qui em 11 de novembro   http://omelete.uol.com.br/videos/11-11-11-trailer-completo/ 

JA NAS LOCADORAS:

 CILADA.COM/COMÉDIA/BRASIL: apos trair sua namorada, ela por vingança coloca um video comprometedor na net, agora ele é motivo de piada em todos os lugares, e tem de provar que é homem de verdade e reconquistar sua namorada.ELENCO BRUNO MAZZEO , DANI CALABRESA, FERNANDA PAES LEME.

 BLOODRAYNE 3 O TERCEIRO REICH/AÇÃO/ALEMANHA: desta vez a vampira BLOODRAYNE, ao lado de rebeldes, combate os nazistas, quando um deles por acidente se torna tb um vampiro, a luta fica mais intensa.

o dia a dia do tráfico no NOVA ESPERANÇA (SOROCABA)

 

Na tarde desta quarta-feira (26) o sossego imperava na vila Nova Esperança, zona oeste da cidade. Nas esquinas e vielas, nem sinal dos traficantes após a operação conjunta realizada pelas forças policiais. Moradores que já viram ações desse tipo antes, no entanto, afirmam que seus resultados são menos duradouros do que se espera. Segundo eles, em semanas o tráfico já estará novamente articulado e recuperando seus domínios nas ruas do bairro.

“É sempre assim. Eles (polícia) vêm e fazem essas  blitze. Melhora a segurança no dia, mas depois vira o que era antes. Voltamos a ver gente usando drogas pelas vielas sem saída e o tráfico rola solto”, diz uma mãe de 32 anos, que pediu para não ser identificada.
Ninguém se atreve a mostrar o rosto e assumir a repulsa ao tráfico. A retaliação fatalmente virá no dia a dia.  “Os traficantes não respeitam ninguém. A polícia deveria fazer patrulhamento forte diário, mas não ocorre”, diz a mulher.

Dia a dia/As pessoas falam com medo, perguntam se serão identificadas no jornal.  “Meu filho sai para trabalhar de madrugada e   já se acostumou com o tráfico. Vivemos aqui há 20 anos e vimos um bairro que era bom ser transformado pelos traficantes”, diz uma comerciante.

O cotidiano dos moradores do bairro é tenso, embora a maioria tenha sido obrigada a se acostumar aos menores de idade que atuam a serviço do tráfico nas esquinas e já se tornaram parte do cenário. Muitas famílias não saem de casa à noite. Com mais de uma década de forte ação do tráfico, o bairro, e por consequência seus moradores, vivem sob o estigma  de que o local é reduto de criminosos.

“Tem gente que chega a perder o emprego ao falar que é do bairro. Alguns empregadores acham que os moradores querem entrar na empresa planejando algum assalto. A verdade é que uma minoria de bandidos contaminou todo o dia a dia”, afirma um vendedor, que já teve um sobrinho preso.

Polícia quer quebrar preconceito contra bairro

Autoridades que coordenaram a operação desta quarta afirmam que a invasão policial ao Nova Esperança é apenas a primeira etapa de ações que visam reverter a imagem de terra sem lei. 

“A presença do efetivo policial aqui já prova que a polícia é mais capaz que os traficantes e que podemos executar ações inteligentes neste local”, declarou o secretário de Segurança Comunitária e responsável pela Guarda Civil Municipal, Roberto Montgomery Soares.

Apesar de moradores temerem abordagens e prisões de gente tida como trabalhadora, o  delegado seccional André Moron conta que a operação foi cirúrgica. “O trabalho da inteligência levantou todos os pontos de tráfico com exatidão. Só entramos nos locais pré-estabelecidos”, esclarece.

Para o delegado José Urban Filho, da Delegacia de Investigações Gerais, operações que resultam em prisões e apreensões de drogas abrem espaço para uma ação policial mais perene e ajudam a devolver a confiança aos moradores, inclusive reforçando os vínculos com as polícias e motivando mais denúncias.  “A população precisa confiar em nós, pois, sem informação não chegamos aos bandidos. Vemos muitos traficantes nômades, que saem daqui hoje e mudam para lá amanhã, então, sem este apoio popular o trabalho pode falhar.”

Sem ilusões, no entanto, a polícia sabe que lida com um inimigo com grande poder de regeneração e articulação nas ruas. “Hoje prendemos um traficante e amanhã outro aparece pronto para assumir seu lugar. Então só conseguiremos acabar com um ponto de venda de drogas com prisões constantes”, declara o capitão Fernando Agrella, responsável pela 5ª Companhia da Polícia Militar, que patrulha o bairro. Para ele o grande objetivo hoje é identificar os adolescentes que são recrutados como “soldados” do crime.

Tendo como origem invasões desordenadas, o Nova Esperança é um complexo de vielas que dificultam a chegada das viaturas. No bairro existe uma base fixa da Guarda Municipal, mas após dois atentados contra o local, hoje os GMs se portam mais como vítimas do que como autoridades, passando a maior parte do tempo reclusos atrás dos vidros à prova de bala.

Invasão da polícia
Ação resulta em quatro prisões, incluindo família a serviço do tráfico

As forças policiais ocuparam as ruas – e principalmente saídas do bairro – às 6 horas. A meta era encontrar suspeitos ainda dormindo, impedindo reações violentas. No principal acesso ao bairro a Polícia Militar montou um bloqueio envolvendo oito viaturas. Pedestres e veículos eram revistados e os antecedentes criminais eram consultados para tentar localizar procurados pela Justiça.

As prisões deixam claro que em alguns casos o tráfico é um negócio familiar: Ivanilda Caldeira, 36 anos, seu filho de 17 anos e seu companheiro Claudécio Pinheiro Rocha, 32 anos, foram presos pela Guarda Civil Municipal. Eles tentaram dispensar as drogas que estavam numa meia, mas não conseguiram. Na residência, que fica na rua Lisboa, 80 porções de crack, 18 de cocaína e quantidades brutas das drogas foram apreendidas.

Já na rua Maria de Lourdes Ferreira policiais utilizaram cães farejadores para localizar alguns quilos de maconha enterrada. No imóvel reside um traficante não localizado.
 
No bloqueio a Polícia Militar prendeu ainda uma quarta pessoa, Alex Júnior Domingues Vieira, 20 anos, um foragido que cumpria pena por tráfico.

Para faciliar o acesso às vielas estreitas a  PM usou motos e cavalos. “Os traficantes recrutam crianças de bicicleta para as informações correrem rapidamente”, aponta o comandante do 7º batalhão de Polícia Militar de Sorocaba, coronel Vitor Gusmão.( o nome nem combina com o lugar enquanto esta maldição de DI MENOR não acabar, o tráfico sabe disso e bota os menor na linha de frente.

morador faz o q ? muda de bairro, tenta aprender a votar ano que vem ? faz passeata pelo centro ?, mas fazer filho irresponsável a turma não para né )