identificado suspeito de ataques a ônibus em SOROCABA

Circuito interno do ônibus mostra Pablo entrando no veículo – Por: Emídio Marques
A Polícia Civil identificou e pediu a prisão do acusado de ser o líder do grupo que ateou fogo no primeiro ônibus incendiado em Sorocaba após a onda de violência na Grande São Paulo atribuída ao crime organizado. Pablo Henrique Dias Gomes, 19 anos, morava no Parque Vitória Régia e está foragido. Ele é quem teria comandando o grupo formado mais três jovens que queimou 11 bancos do ônibus da empresa Consórcio Sorocaba no Jardim Bonsucesso, região do Vitória Régia, na noite de 23 de novembro.


Pablo tem antecedentes criminais de quando era menor de 18 anos. Foi detido por tráfico de droga, roubo de carro e de residência. Na Fundação Casa de Franco da Rocha, ele participou de motins entre junho e agosto do ano passado. Este ano, em junho e já maior de idade, foi pego com droga em Sorocaba, mas por causa da pequena quantidade respondeu por porte.

O delegado José Humberto Urban Filho, da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Sorocaba e que coordenou a investigação, disse ontem que não se sabe ainda se Pablo agiu a mando de facção criminosa. “Saberemos quando ele for preso e interrogado”, segundo o delegado. O procurado mudou de bairro para se esconder. Urban acredita que ele pode ser preso nos próximos dias.

Uma testemunha apontou Pablo como um dos autores do incêndio criminoso ao ônibus. A comparação das imagens captadas por câmera do próprio ônibus batem com as características físicas dele. Conforme a investigação, foi Pablo quem aparece portando uma arma de fogo, rende o motorista, o agente de bordo e uma passageira. Outros dois colocam fogo no interior do ônibus, mas não se propagou porque o material dos bancos é antichama. O quarto do grupo espera do lado de fora.

Antes de queimar o ônibus, Pablo teria alardeado seu plano, gritando por ruas do bairro. A Justiça autorizou a prisão preventiva dele, que é acusado de incêndio criminoso (artigo 250 do Código Penal) com agravante de ser em veículo de transporte coletivo, o que aumenta a pena de 3 a 6 anos de prisão em um terço.

O delegado da DIG suspeita que o mesmo grupo pode ter ateado fogo no ônibus da empresa Sorocaba Transportes Urbanos (STU) na rua Otto Geissler, próximo ao Plaza Shopping Itavuvu, na noite de 25 de novembro. As chamas queimaram totalmente o coletivo. Testemunhas viram três indivíduos encapuzados, que fugiram a pé.

Também há suspeita de que o incêndio a outro ônibus em Votorantim, na última quarta-feira, também pode ter sido praticado pelo grupo, devido à descrição física dos autores. O ônibus da empresa São João foi totalmente consumido pelo fogo no Jardim São Lucas. Em Sorocaba e Votorantim nove ônibus foram queimados criminosamente desde o dia 23. Seis, da empresa Breda, estavam na garagem da antiga empresa Transporte Coletivo Sorocaba (TCS), no Jardim Betânia, em Sorocaba.


( esta é uma foto do suspeito que está foragido, se vc o vir , avise a policia, isso se ele ainda estiver em SOROCABA.)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s