SOROCABA conta com minicracolândias, se liga ai gente



O município de Sorocaba tem pelo menos dez pontos de reunião para o consumo de entorpecentes, que começam a ser conhecidos como “minicracolândias”, em uma referência à área que concentrava viciados em São Paulo. Essa realidade levou os vereadores a convidarem os secretários municipais da Saúde e do Desenvolvimento Social para dar explicações sobre a situação e ações adotadas para resolver ou amenizar o problema. Os secretários Armando Raggio (Saúde), Edith Di Giorgi (Social) e membros de suas equipes confirmaram que responderão pessoalmente ao questionamento dos vereadores no início da tarde de hoje, em encontro aberto ao público no plenário do Legislativo. Eles serão ouvidos ao término da sessão de Câmara, o que deve ocorrer por volta do meio-dia. Na tarde de ontem, a reportagem esteve em duas das dez minicracolândias indicadas pelo vereador Rodrigo Manga (PP): uma no bairro Barcelona e outra nas margens da rodovia Raposo Tavares (SP-270), na região da Vila Zacarias. Usuários de maconha confirmaram a constante presença de viciados em crack durante todo o dia na linha de trem, no Barcelona, independente do horário. Um menino de 17 anos de idade assumiu que consome maconha há cinco anos, mas que os usuários de crack proliferam, já que a “pedra” é oferecida até no centro da cidade. “Vou passando e perguntam se quero crack”, declarou o garoto sobre o comércio que ocorreria nas imediações do viaduto Jânio Quadros.O vereador Rodrigo Manga (PP) disse que deseja ouvir dos secretários municipais uma data, um compromisso de prazo, para o início do funcionamento dos serviços que contribuirão para reduzir o problema. O vereador defende a criação de mais duas unidades de Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (Caps AD) 3 para serviços de atenção extra-hospitalar e à assistência a dependentes químicos durante 24 horas por dia.

Manga ressalta necessidade da Prefeitura instalar um Centro de Referência de Álcool, Tabaco e Outras Drogas (Cratod) para internações de viciados com a autorização de familiares. O vereador afirmou que em Sorocaba há uma garota de 19 anos entregou o filho recém-nascido à família para voltar à cracolândia. Acrescentou que mulheres no vício em Sorocaba chegam a se prostituir por R$ 3 para poderem consumir o crack. (Colaborou Míriam Bonora)

Pontos de consumo de drogas

Linha Férrea no bairro Barcelona (avenida Paraguai, entre as ruas Bolívia e João Tomé de Souza);
Rodovia Raposo Tavares, km 97 Vila Zacarias;
Rua Professor Armando Rizzo Jardim Hungarês (atrás do Sabe Tudo);
Rua Edson Harder Jardim Maria Antônio Prado (matagal);
Rua Serafim de Souza Vila Helena (atrás da cabeceira da pista do aeroporto de Sorocaba);
Rua José Bello Parque Laranjeiras (próximo à Escola Municipal Prof. Paulo Fernando Nóbrega Tortello);
Pontilhão da avenida Humberto de Campos (prédio abandonado);
Casa abandonada na avenida Humberto de Campos, em frente à Zoonoses;
Linha Férrea Jardim Nova Esperança;
Proximidades da Escola Estadual Prof. Rafael Orsi Filho Conjunto Habitacional Júlio de Mesquita Filho (rua Vinte, rua Nicolau Tibechereny, avenida Professor Flávio Fazano).

( por enquanto são minis e ai? , vai deixar formar  BIGS ?)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s