CAMPOLIM de bairro chique a degradante, ta igual períferia.

 
Gradil de pista de caminhada foi arrancado durante o conflito
 
 
Uma confusão generalizada na madrugada de hoje, no Parque Campolim, terminou com duas viaturas da Polícia Militar depredadas e atos de vandalismo na praça Carlos Alberto de Souza. O tumulto, registrado por volta da 1h, teria sido decorrente da ação de policiais militares na tentativa de abrir o acesso da avenida Caribe, que teria sido fechado pelos jovens, que toda sexta-feira costumam se reunir no local. Segundo informações de pessoas que estavam nos bares e restaurantes da região, a ação teria assustado muita gente, inclusive pelo uso de bombas de gás lacrimogêneo pela PM. Mas ninguém teria ficado ferido. A partir da próxima semana, a Polícia Militar promete implementar ações ainda mais efetivas para coibir o abuso por parte dos frequentadores do local. De acordo com o capitão Renê Sérgio Calazans, comandante da 1ª Companhia, que abrange o bairro e suas adjacências, as viaturas teriam sido acionadas para liberar o trânsito na confluência das avenidas Caribe com Antonio Carlos Cômitre e tão logo as equipes chegaram, pedras teriam sido arremessadas por populares. Duas viaturas de sua Companhia teriam sido danificadas, uma com os para-brisas dianteiro e traseiro quebrados, e outra com avarias na lataria. A partir disso, viaturas da Força Tática foram chamadas para dar apoio à ocorrência. Capitão Calazans disse não ter a confirmação do uso de bombas de gás lacrimogêneo para conter os agressores.

O comandante da Força Tática, capitão Fernando de Agrella, confirmou, por telefone, que realmente foram utilizadas munições químicas (granadas de efeito moral e gás lacrimogêneo), tendo em vista que o arremesso de pedras e também de garrafas continuaram mesmo com a chegada das viaturas. Ainda segundo ele, o uso de munições químicas foi necessário para poder dispersar a multidão que se encontrava na praça, uma vez que devido ao grande número de pessoas ali concentrada, não era possível identificar quem fazia os arremessos e atos de vandalismo em geral. Ninguém foi detido.
Ainda na tarde de ontem era possível ver o resultado da confusão na praça, com gradil derrubado, garrafas e estilhaços por toda praça do Parque Carlos Alberto de Souza.
  
EU QUERIA SABER QUE TIPO DE GENTE MORA NO CAMPOLIM .
o pessoal não tem poder, grana, nome , influência na cidade ? não mora nenhum coronel, doutor, barão, nenhuma das familias poderosas da cidade mora lá ?
pra permitir esta baderna pelo jeito não , este vai ser o futuro do lugar amanhã ? virar uma cracolãndia, pois se os moradores não impoem respeito, apenas de morarem em casas enórmes e luxuósas.
o CAMPOLA perdeu moral faz tempo, imaginem ano que vem com carnaval, e copa ?
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s