UPH, zona norte de SOROCABA, está na mesma lama de sempre, falta médicos

Mais fotos…

A Unidade Pré-Hospitalar (UPH) Zona Norte ficou superlotada ontem. Por volta das 15h, havia fila para fazer ficha de atendimento e muitos desistiram de esperar e foram embora. O problema também foi registrado de manhã. O encarregado de obras João Luiz da Costa Palácios, 29 anos, chegou ao local por volta das 11h, pois estava com os mesmos sintomas de quando teve dengue e pneumonia, no ano passado. Mas somente às 14h30 foi atendido pela triagem. “Quando eu cheguei só tinham três médicos na placa de plantonista, mas apenas um deles estava nos atendendo, pois os outros dois estavam em emergência, conforme me informaram”, explica. Até as 15h30, horário em que a reportagem deixou o local, João Luiz ainda não havia sido atendido por um médico. 

Também descontente com o serviço, o auxiliar de instalação Tiago Roberto Lamarca, 22, chegou às 10h, mas só foi atendido pela triagem às 14h. Porém, ainda aguardava o atendimento médico, sem ter alguma previsão de horário. “Apenas um profissional estava atendendo pela manhã. Além disso, fui mal atendimento. Estou com sinusite e falta de ar”, conta. De acordo com outras pessoas que também aguardavam, até as 13h40 apenas três médicos realizavam o atendimento. Após isso, as placas que informam o número de médicos plantonistas foi modificada, passando a ter, então, quatro, tanto urgência quanto emergência. Além disso, pacientes disseram que uma mulher chegou a desmaiar na sala de espera de atendimento médico. 

Prefeitura responde 

Em nota, a Secretaria da Saúde de Sorocaba (SES) informou que quatro médicos estavam atendendo na Unidade Pré-Hospitalar (UPH) Zona Norte no período da tarde. A escala deveria estar com seis profissionais. Um faltou e outro encerrou contrato temporário com a Prefeitura. 

Todos os casos de urgência e emergência estavam sendo prontamente atendidos e os demais casos realmente aguardavam mais para a consulta, porém, a espera se encontrava dentro do protocolo estabelecido (casos que não são de urgência e emergência podem esperar por até 4 horas). Para minimizar o problema, a coordenação da unidade chamou mais dois médicos para ajudar no atendimento. Estes profissionais começaram a trabalhar por volta das 16h30. 

As UPHs contam com um coordenador clínico e um administrativo. Estes dois são responsáveis pela unidade e são eles que tomam as providências necessárias e cabíveis para resolver eventuais problemas como este. A coordenação da regional da SES, em que se encontra a UPH, também estava ciente e providenciou o reforço juntamente com a unidade.

( pois é , mandaram todos os adultos da zona oeste e sul, que eram atendidos na UPH  zona oeste pra zona norte, a oeste só atenderia crianças.

era a reforma da saúde do governo CARAMUNNZIO , mas ficou a mesma porcaria de sempre, aposto que a que só atende crianças deve estar a mesma merda.)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s