ataques a coletivos levam medo a SOROCABA


Ônibus incendiado deixou marcas de medo nos moradores do Jardim São Marcos 

O clima em alguns bairros de Sorocaba é de medo entre as pessoas que usam transporte público, depois que três ônibus foram atacados nos últimos dias – um deles foi incendiado e crianças tiveram os corpos encharcados com gasolina.

O primeiro ataque foi no Jardim Itanguá, seguido logo depois por outro no bairro Ouro Fino e no Jardim São Marcos. 

A polícia investiga se os ataques estão relacionados aos 15 homicídios registrados na cidade entre domingo e quarta-feira passada. 

“Isso dá muito medo, lógico, a gente não tem segurança nenhuma. Imagina se acontece uma tragédia e alguém pegar fogo mesmo?”, questiona dona de casa M. L., 69 anos.  

Ela mora há 10 anos no bairro Ouro Fino, onde, por volta de 21h30 de quarta-feira, um  ônibus que trafegava por uma avenida do bairro foi atacado por um trio de bandidos segurando galões de gasolina. 

Haviam muitos passageiros dentro do veículo, inclusive crianças – três irmãs, de 3, 4 e 12 anos e uma prima de 8 ficaram encharcadas de gasolina. Elas estavam acompanhadas de uma tia. A família e as outras pessoas, além do motorista, conseguiram descer às pressas. O ônibus não chegou a ser incendiado, pois a polícia estava no bairro, cuidando da outra ocorrência, essa sim consumada, no ponto final do ônibus Central Parque, no Jardim São Marcos,  onde o veículo foi totalmente destruído pelas chamas. As marcas e sujeira ainda são visíveis no local.

Sujeira do crime/ A pensionista Maria Helena de Moraes Bruder, 66 anos, mora em frente ao local onde o ônibus foi incendiado, na rua Clara Goldman. “Estávamos vendo TV quando percebemos as chamas. O ônibus pegando fogo impediu que a gente saísse, pois ficamos acuados com ele bem na frente de casa. Foi um clima de pânico por 40 minutos, até os bombeiros aparecerem”, conta ela, que agora faz questão de ir buscar a neta no serviço.

“O ônibus da firma deixa ela na esquina logo após a meia-noite. São  pouco mais de 50 metros, mas tenho que ir buscá-la. O clima de segurança estragou“, afirma a avó, que ontem limpava a sujeira deixada pelo incêndio na frente de casa.

Duro é ter coragem de sair de casa para ir trabalhar à noite

A acompanhante Cícera Ireida do Nascimento, 55 anos, também mora em frente ao local onde foi atacado o ônibus no Jardim São Marcos, e teme pela segurança, já que trabalha de noite e tem que pegar ônibus às 21h. 

“Estou com medo até agora, até dor de estômago me deu isso”, afirma a mulher, que estava em frente à sua casa na tarde de ontem cortando alguns arbustos de uma árvore que ficou queimada pelas chamas. 

Apesar do medo, sorocabanos têm visto viaturas da Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar), a tropa de elite da PM, pelas ruas.

( agora todo mudo ta em pânico, mas daqui a pouco começa a copa , ai todos esquecem, a mídia não fala mais nisso e pronto.)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s