Manuel Alejandro Vizcarra Ávila , policia investiga seu envolvimento em rede de pedofilia, mas é só ele ?

A prisão na última sexta-feira, dia 8, do técnico de radiologia Manuel Alejandro Vizcarra Ávila, de 50 anos, pode levar a polícia a uma rede internacional que explora a prostituição infantil e pratica a pedofilia. Essa é uma das linhas de investigação com a qual a Delegacia de Defesa dos Direitos da Mulher de Sorocaba (DDM) trabalha conforme revelado ontem durante coletiva concedida por sua titular, Ana Luíza Job de Carvalho Salomone, e pelo delegado seccional do município, Marcelo Carriel.Ávila foi detido temporariamente e encaminhado à cadeia pública de Pilar do Sul por manter fotos nas quais crianças aparecem fazendo sexo. A prática é ilegal e está prevista no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), que estabelece pena de detenção de um a quatro anos.

O fato de o acusado ser natural do Peru e de ter viajado várias vezes para aquele país reforça a tese, conforme a delegada. Foi de lá que ele trouxe os CDs com as imagens pornográficas, conforme relatou em seu depoimento. Há pelo menos 20 anos, Manuel Ávila praticava esse tipo de ação.

Ele também captou durante os últimos dez anos imagens de mulheres que se submeteram a exames de diagnóstico de imagem nas clínicas em que trabalhou tanto em Sorocaba quanto em outras três cidades do interior paulista: São Roque, Itapetininga e Barueri. Nesta última, mantém uma empresa da qual consta ser proprietário.

Somente em Sorocaba foram cinco as clínicas pelas quais o acusado passou. Os representantes de todas deverão prestar depoimento na DDM no decorrer desta semana. Para não interferir no trabalho de investigação, a polícia mantém o nome das empresas sob sigilo. Ávila utilizava microcâmeras que instalava em pontos estratégicos dos consultórios.

Ralos e até vasos sanitários foram utilizados com esse objetivo. Funcionários que trabalharam com ele nos estabelecimentos disseram nunca terem desconfiado de nada. Manuel Ávila era um profissional reconhecido em seu ramo de atuação e chegou a lecionar a disciplina de ética num curso voltado à formação de técnicos de radiologia.

Uma vez concluída a filmagem, dava-se o trabalho de editar o material. Ele acumulou um acervo de mídias que impressionou as autoridades. “São muitos DVDs. Tantos que não conseguimos ainda terminar a contagem”, disse a delegada Ana Luíza. Os discos eram identificados pelo próprio Ávila com a inscrição “Best” (melhor, em português).

A identificação das vítimas que foram filmadas é praticamente impossível na medida em que todas tiveram reproduzidas apenas imagens de partes íntimas dos corpos. Até por isso a DDM espera que quem tenha sido atendida pelo técnico nesse período encaminhe a denúncia agora que o caso veio a público. De acordo com a polícia, o material era editado, e ele deixava nas gravações apenas as mulheres e crianças, tirando a roupa e depois se vestindo após os exames de tomografia, de ressonância magnética e de raios X.

A descoberta

O ponto de partida para que a polícia chegasse a Manuel Ávila foi uma denúncia de violência doméstica feita por sua ex-esposa. Portadora de deficiência física, ela apresentou queixa na DDM dando conta de que o técnico, mesmo depois da separação, voltava com frequência à casa onde morou para guardar e buscar objetos.

Durante o tempo em que esteve casado, Manuel fez isso com frequência e acumulou uma quantidade impressionante de mídias e outros equipamentos, além de revistas europeias. O material era mantido num porão ao qual a ex-mulher não tinha acesso por conta de suas limitações.

Vítima de maus tratos e de pressão psicológica, a mulher acreditou, ao longo desse período todo, que o marido guardava na própria moradia registros de seus supostos casos extraconjugais. Essa informação levou a polícia ao local e lá apreender os itens descobertos. Milhares de DVDs e até um equipamentos que converte imagens das antigas fitas em VHS no formato digital foram encontrados.

Ávila também teria abusado de uma cunhada quando esta tinha onze anos de idade. Outra parte do material foi encontrada no cofre da casa onde o técnico morava com a atual namorada, que também nunca suspeitou de nada.

( o cara de  muita bandeira, acumular provas na casa da ex mulher, em vez de guardar na sua própria onde  apolicia não entraria pelo menos sem um mandato, ou será que entra de qualquer jeito agora ? 
mas não é apenas ele o envolvido, é uma rede que envolve milhares no BRASIL  e no mundo, com certeza tem mais, a policia não deveria se contentar com este ai que é peixe pequeno, quando tem muitos tubarões no meio, mas estes com são ricos e poderosos.
mas como a corda só arrebenta pro mais fraco, MANOEL vai pagar por tudo sozinho, pelo menos em SOROCABA.)
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s