bandida vagabunda de 16, agride uma de 13 só por ser bonita

Em frente a hospital, pai da vítima mostra revolta com o que classifica de tentativa de homicídio.

Uma estudante de 13 anos foi brutalmente espancada na saída da escola, no início da tarde de ontem, por uma adolescente de 16 anos, que contou com a ajuda de outros colegas que não deixaram que pessoas que passavam pelo local evitassem a agressão. O caso aconteceu por volta das 12h na EE Hélio Del Cístia, no Jardim São Guilherme, e segundo o pai da vítima, o motivo da agressão é a beleza da filha.

A adolescente sofreu ferimentos no rosto e perdeu vários dentes. “Além de tapas e socos, a agressora pisou e chutou a cabeça da minha filha”, afirmou o pai, que estava visivelmente revoltado com o que ele classificou de “tentativa de homicídio”.

O pai da garota, que é microempresário, informou que costuma buscar a filha na escola, mas que ontem se atrasou por 15 minutos. “Quando cheguei na escola encontrei minha filha com rosto cheio de hematomas e com vários dentes quebrados. Fiquei chocado porque percebi que nenhuma providência havia sido tomado para socorrê-la. Eu e minha cunhada a levamos para o hospital no carro particular. A direção da escola não acionou o serviço de socorro”, acusou o pai.

Ele contou ainda que a filha sofre assédio por ser bonita, o que pode ter gerado ciúmes por parte da agressora. “Me contaram que ela (a agressora) chutava a cabeça da minha filha e dizia que nunca mais ela iria ficar bonita”, afirmou o pai.

Outro fato que deixou o pai da vítima transtornado foi tomar conhecimento, por intermédio de testemunhas, que a agressora recebeu ajuda de outros adolescentes. “Me contaram que eles fizeram uma roda para impedir que outras pessoas se aproximassem. Uma tremenda covardia”.

Já no hospital, o pai da adolescente agredida pediu providências das autoridades competentes. “Espero que façam justiça, já que não poderão devolver o que tiraram da minha filha. Agora ela está lá no quarto, em estado de choque e com alguns movimentos comprometidos. Eu e minha mulher só podemos orar pela recuperação da nossa filha”.

Em respeito ao Estatuto da Criança e Adolescente (ECA), o Cruzeiro do Sul não publica o nome dos envolvidos na ocorrência, para preservar a integridade das adolescentes. Como a reportagem só teve conhecimento do ocorrido no início da noite, não foi possível realizar contato com a escola. Porém, a direção da unidade de ensino será procurada pelo jornal para apresentar sua versão sobre os fatos.

 

( e isso por causa de q ? de macho ? a agressora fez isso por falta de pinto ? que não tava arrumando um maloqueiro pra comê-la ? quem tem confiança em si não fica se importando se o outro(a) é mais bonito , agora quem não tem atitude e capacidade apela pra violência como no caso ai.

e o ECAAAAAAAAAAAA, protege a vagabunda agressora, e a agredida ? tb é de menor  e ai ? então o infrator tem direitos, mas o menor vitima não tem, e teve gente que assistiu a agressão e nada fez, ficou com medo de bandidinhos de periferia.

agora vai este pai tentar fazer algo contra a agressora, ai vem policia ECAAAA, direitos dos manos, querer prendê-lo , bando de FDPS , abutres, agora nem filha(o) bonito vc pode ter mais, em determinados lugares, depois que a periferia é discriminado, ainda reclamam.)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s