veja como foi o fuzilamento do brasileiro ontem na INDONÉSIA

Cilacap, Indonésia — O brasileiro Rodrigo Gularte foi executado na tarde desta terça-feira (madrugada na Indonésia). Além dele, outros sete condenados por tráfico de drogas presos no país foram fuzilados. Gularte é o segundo cidadão brasileiro a ser executado no país este ano. Também foi fuzilado Marco Archer, em janeiro, condenado igualmente por tráfico de drogas.

Segundo a BBC Brasil, durante o encontro final com parentes, Gularte deixou um recado para a família:

“Daqui irei para o céu e ficarei na porta esperando por vocês”, declarou o brasileiro, de acordo com o encarregado de negócios do Brasil em Jacarta, Leonardo Carvalho Monteiro, maior autoridade brasileira na Indonésia.

Monteiro acompanhou os disparos da execução à distância, ao lado de Angelita Muxfeldt, prima de Gularte. O fuzilamento ocorreu por volta de 0h25 (horário local, 14h25 em Brasília).

— Foram vários tiros fortes e ao mesmo tempo. O corpo será levado ao Brasil, onde será enterrado — contou o encarregado.

Dos nove que seriam mortos nesta terça-feira, apenas a filipina Mary Jane Fiesta Veloso foi poupada depois que uma suposta traficante se entregou à polícia das Filipinas. Mary Jane, que foi para a Indonésia trabalhar como empregada doméstica, alega que foi enganada por organização criminosa que teria arranjado o emprego para ela no país e colocado os 2,6 quilos de heroína na mala dela.

— A execução de Mary Jane foi adiada porque houve um pedido do presidente filipino relacionado a um suspeito de tráfico humano que se rendeu nas Filipinas — disse o porta-voz do procurador-geral indonésio, Tony Spontana: — Mary Jane foi chamada a depor — completou.

Presa em 2006, a filipina é mãe de dois filhos. A única mulher do grupo afirmou em defesa que foi enganada por uma agência de recrutamento, após chegar à Indonésia para trabalhar como empregada doméstica. Segundo Mary Jane, de 30 anos, um amigo que integrava uma associação criminosa foi quem colocou os 2,6kg de heroína achados no forro de sua bolsa.

Segundo o protocolo de execução, é dado aos prisioneiros a opção de ficar de pé, ajoelhar-se ou sentar-se diante do pelotão de fuzilamento. Nas execuções realizadas no país, as mãos e pés dos condenados são amarrados e doze atiradores miram no coração de cada prisioneiro, mas apenas uma das armas têm munição de verdade. As autoridades dizem que isso é para que o carrasco não seja identificado.

A prisão de segurança máxima da ilha, situada ao largo da costa de Java, teve reforço na proteção nesta terça-feira. Mais cedo, conselheiros religiosos, médicos e o pelotão de fuzilamento foram alertados para iniciar os preparativos finais para a execução, e uma dúzia de ambulâncias, algumas carregando caixões cobertos de cetim branco, chegaram ao local. Conselheiro espiritual de Rodrigo Gularte, o pastor Romu Carolus foi ao presídio para tentar confortar o brasileiro.

maluco ameaça taxistas do RJ, por causa deste tal UBER

Polícia do Rio investiga ameaças contra taxistas em vídeo na internet
Taxistas registraram queixa na Delegacia da Central do Brasil.
Homem trabalhava para Uber, mas foi descredenciado por críticas negativas

Do G1 Rio

A 4ª DP (Central do Brasil) abriu um inquérito nesta sexta-feira (24) para investigar um homem que aparece armado em um vídeo, ameaçando motoristas de táxis. O caso ganhou repercussão pela internet, como mostrou o RJTV. Em um vídeo publicado em uma rede social, um homem que afirma ser motorista de transporte executivo fala sobre ameaças que um colega estaria recebendo de taxistas.

“Vento que venta lá, venta cá também, e ‘tão’ querendo tomar posto como se fosse boca de fumo. A gente respeita a profissão de vocês, agora vocês têm que respeitar a nossa profissão também. O que acontece é o seguinte, se fizer covardia, se pegar algum amigo nosso na covardia, vai ser cobrado. ‘Tá’ entendendo?”, afirma o homem, que não teve a identidade revelada pelos investigadores.

Em seguida, ele mostra uma arma e filma o próprio rosto. “Vem falar com a rapaziada do transporte executivo, que a gente também está correndo atrás do nosso, valeu? Fica a dica aí para vocês, o bagulho é doido”, ameaça o homem.

Um grupo de taxistas registrou queixa contra o homem que aparece no vídeo. As imagens foram entregues na Delegacia da Central do Brasil. “A gente está esperando realmente que as autoridades venham a tomar alguma providência, identificar esse cidadão e que possam autuá-lo com o rigor da lei”, afirmou um taxista que preferiu não se identificar.

Ex-prestador da Uber

O homem do vídeo prestava serviço para a Uber, um aplicativo de celular que oferece corridas em carros de luxo e cobra de acordo com o percurso. Por nota, a empresa afirmou que ele foi descredenciado meses atrás, depois de avaliações negativas dos usuários. A Uber disse ainda que repudia qualquer tipo de violência.

No início do mês, taxistas protestaram contra o aplicativo. A Secretaria Municipal de Transportes informou que os serviços oferecidos pela Uber e outros aplicativos similares são ilegais no Rio. O caso chegou a ser investigado na Delegacia de Repressão a Crimes de Informática, mas o inquérito foi arquivado porque o Ministério Público entendeu que não há crime. A secretaria afirma que pediu a reabertura das investigações.

A polícia agora tentará localizar e chamar para depor o homem que aparece no vídeo. Além de ameaça, ele pode responder pelo crime de extorsão porque estaria cobrando valores abusivos pelas corridas.

( tudo aqui no BRASIL vira máfia, táxi piratas, vãs exploradas por milicias, espero que isso nunca chegue aqui em SOROCABA, agora este tal UBER, que já ta proibido em alguns países, pois qualquer zé mané com carro pode se associar.

agora o elemento ai é o que ? dono do RJ, quer guerra com os taxistas do RJ ? a cidade pode virar campo de guerra entre taxistas, legalizados, piratas, motoristas de uber, de vans e ai ?)

SBSTEIRA pega no pé de RACHEL SHEHERAZADE de novo.

Rachel Sheherazade não gostou de levar um “puxão de orelha” da direção de jornalismo do SBT. A apresentadora do “SBT Brasil” teve um acesso de fúria e andou “cuspindo marimbondos” pelos corredores do canal.

Tudo começou quando a jornalista fez uma careta após a exibição de uma matéria sobre bailes funk na edição do telejornal da última quinta-feira (23).

Segundo a coluna do jornalista Flávio Ricco, a expressão de reprovação de Rachel não agradou a direção do programa que decidiu repreender a loira.

FAMOSIDADES© SBT FAMOSIDADES

Arisca, a apresentadora ficou bastante incomodada com a bronca. “Então vocês vão censurar a minha expressão facial também? Já sei com quem tenho que falar”, reclamou em alto e bom som após deixar a sala da direção.

Vale lembrar que Rachel foi proibida de expressar sua opinião no ar após criar polêmica por defender o linchamento a um bandido no Rio de Janeiro.

A “censura” quase fez com que a jornalista trocasse o SBT pela Band. Na época, Silvio prometeu que a apresentadora teria um programa só seu, mas o projeto acabou engavetado meses depois.

( SILVIO SANTOS, pode ser o maior apresentador da tv, uma lenda viva, ícone, sei la mais o q , mas deixa a desejar muito, um ex é isso ai.

RACHEL errou em renovar, deveria ter isso pra outra emissora, nem que fosse canal a cabo, e poderíamos até ver online matérias dela, podendo falar a vontade.

será que ela vai ter de usar mascara na próxima vez ? só falta.) 

outro brazuka deve ser executado nesta terça feira na INDONÉSIA

Arquivo de família: Gularte está no corredor da morte e pode estar entre os prisioneiros a serem executados na Indonésia

A família do paranaense Rodrigo Muxfeldt Gularte, condenado à morte na Indonésia por tráfico de drogas, foi informada oficialmente neste sábado de que ele será executado.

A data das execuções, que são por fuzilamento, não foi anunciada. A lei indonésia prevê que os presos sejam informados com 72 horas de antecedência, o que foi feito neste sábado, disse à BBC Brasil Ricky Gunawan, advogado de Gularte.

Assim, as penas poderão ser cumpridas a partir da tarde de terça-feira (horário local).

Gularte, de 42 anos, foi preso em julho de 2004 após tentar entrar na Indonésia com 6kg de cocaína escondidos em pranchas de surfe. Ele foi condenado à morte em 2005.

A família tentava convencer autoridades a reverter a pena após Gularte ter sido diagnosticado com esquizofrenia.

Uma equipe médica reavaliou o brasileiro na prisão em março à pedido da Procuradoria Geral indonésia, mas o resultado deste laudo não foi divulgado.

Ele poderá ser o segundo brasileiro a ser executado na Indonésia. Em janeiro, o carioca Marco Archer Cardoso Moreira foi fuzilado após ser condenado à morte por tráfico de drogas.

Autoridades não divulgaram quais presos deverão ser executados. Dez condenados estão no corredor da morte, incluindo cidadãos de Austrália, França e Nigéria. Apenas um é indonésio.

Representantes das embaixadas que representam os estrangeiros foram informados das execuções em reunião com autoridades da Procuradoria Geral em Cilacap, a 400 km de Jacarta, neste sábado.

A cidade fica próxima à prisão de Nusakambangan, onde os condenados estão presos e as sentenças deverão ser cumpridas.

Último recurso
Diplomatas brasileiros em Cilacap se encontrariam com Gularte na prisão ainda neste sábado para informá-lo da execução.

O advogado de Gularte disse que entrará com recurso na segunda-feira para tentar reverter a decisão.

“Condenamos fortemente esta decisão. Isto prova que o sistema legal indonésio não protege os direitos humanos. O fato de que um prisioneiro com uma doença mental possa ser executado é mais do que um absurdo”, disse.

Getty: Diversas instâncias da Justiça indonésia rejeitaram recursos de condenados à morte© Copyright British Broadcasting Corporation 2015 Diversas instâncias da Justiça indonésia rejeitaram recursos de condenados à morte

O presidente indonésio, Joko Widodo, que assumiu em 2014, negou clemência a condenados por tráfico, dizendo o país estão em situação de “emergência” devido às drogas. Em janeiro, seis presos foram executados, inclusive Marco Archer Cardoso Moreira.

Brasil e Noruega convocaram seus embaixadores na Indonésia em protesto e, em fevereiro, a presidente Dilma Rousseff recusou temporariamente as credenciais do novo representante indonésio no Brasil em meio ao impasse com Jacarta diante da iminente execução de Gularte.

O encarregado de negócios da Indonésia no Brasil foi convocado pelo Itamaraty na sexta-feira para discutir a questão diante da iminência do fuzilamento do brasileiro.

Austrália e França alertaram que as relações com o país poderiam ser afetadas se seus cidadãos fossem executados. Grupos de direitos humanos também têm pressionado a Indonésia para cancelar a aplicação das penas.

Mais de 130 presos estão no corredor da morte, 57 por tráfico de drogas, segundo a agência Associated Press.

( o jeito seria mandar o cara de volta, se ta louco, esquizofrênico que  seja colocado numa clinica e pronto, já ta preso a 11 anos, pra q gastar grana do contribuinte indonésio ? a pena de morte demora muito.

pena de morte não inibiu o tráfico em BALI, nem diminui, tráfico é trafico, viciado é viciado,a INDONÉSIA é formada por ilhas, então deixa uma vazia e todos os nóias podem se drogar ali, longe da população, o governo fornece a droga, acabando com o traficante.) 

chacina da pavilhão 9 , torcida organizada do curintia, pode ter drogas envolvidas

Quadra da Pavilhão 9 fica localizada na Vila dos Remédios, na zona oeste de São Paulo / Brazil Photo Press/Folhapress

Quadra da Pavilhão 9 fica localizada na Vila dos Remédios, na zona oeste de São PauloBrazil Photo Press/Folhapress

O delegado Luís Fernando Lopes Teixeira, um dos responsáveis pela investigação da chacina na sede do Pavilhão 9, torcida organizada do Corinthians, disse nesta segunda-feira (20) que a principal hipótese para as mortes é o tráfico de drogas. “Por enquanto, a linha mais forte seria uma disputa pelo ponto de venda de drogas. Uma das [oito] vítimas estaria envolvida nessa disputa, mas ainda não há nada 100% comprovado.”

Segundo a Polícia Militar, o crime ocorreu na noite de sábado (18), por volta das 23h. Sete corpos foram encontrados baleados na sede da Pavilhão 9, na Ponte dos Remédios, zona oeste da capital. A oitava vítima foi levada ao Hospital das Clínicas, mas não resistiu aos ferimentos.

Teixeira não confirmou a informação de que a ordem para os crimes partiu de uma facção criminosa. “Não tenho confirmação sobre isso ainda”, disse ele. A polícia descarta a possibilidade de a chacina ter sido provocada por briga entre torcidas.

De acordo com o delegado, a polícia trabalha com dois nomes de suspeitos, mas não os revelou para não prejudicar as investigações. A suspeita é de que o crime tenha sido praticado por dois ou três homens, “de cor clara e não muito altos”. “Estamos conversando com algumas testemunhas e checando várias informações. Em uma dessas checagens, chegou-se ao nome de dois indivíduos, ou melhor, aos apelidos, que poderiam estar envolvidos com o crime. Mas ainda não há nada comprovado”, enfatizou Teixeira, em entrevista. Até o momento, ninguém foi preso.

O caso está sendo investigado pelo Departamento Estadual de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

 

Preso de Oruro e intérprete da Pérola Negra estão entre as vítimas

A Secretaria de Segurança Pública informou que quatro dos oito mortos tinham passagem pela polícia. Um deles, Fábio Neves Domingos, de 34 anos, foi um dos 12 torcedores presos em Oruro, na Bolívia, após a morte do torcedor Kevin Spada, em 2013. Spada foi morto por um sinalizador disparado durante partida entre o Corinthians e o San José, válida pela Taça Libertadores da América.

Além de Domingos, tinham passagem pela polícia Ricardo Júnior Leonel do Prado, de 34 anos, André Luiz Santos de Oliveira, de 29 anos, e Mydras Schmidt Rizzo, de 38 anos. Também morreram na chacina Marco Antônio Corassa Júnior e Matheus Fonseca de Oliveira, ambos com 19 anos; Jhonatan Fernando Garzillo Massa, de 21 anos, e Jonathan Rodrigues do Nascimento, também com 21 anos.

( quer dizer que por causa de um todos morrem ? o alvo era apenas um,mas claro que matadores preferem matar quem estiver junto e deixam um vivo pra contar a história, é uma forma de intimidação e poder.

agora convenhamos 23 horas , isso é hora de uma sede de torcida estar funcionando ? )

MARIA DA PENHA E FEMINICÍDIO não protegem a mulher

MYLENA DA SILVA BESSA, morta em NITERÓI (RJ), pelo ex ai da foto um advogado de 53 anos, que esta foragido.

O delegado Marcos Amin, adjunto da Delegacia de Homicídios de Itaboraí, Niterói e São Gonçalo (DHINSG), pediu, neste domingo (19), a prisão do advogado Gutembergue Augusto Martins Gonçalves, 53 anos. Ele é apontado pela polícia como o principal suspeito do assassinato da comerciante Mylena da Silva Bessa, de 27 anos, morta no último sábado (18), em Charitas. 

Segundo testemunhas, a vítima estava com um amigo no carro, próximo ao Clube Naval. Ainda de acordo com testemunhas, o amigo de Mylena estacionava o veículo, quando um outro automóvel que também realizava manobra para estacionar, teria, acidentalmente, batido na porta do carro em que o casal estava. Ao sair do automóvel para saber o que havia acontecido, o amigo de Mylena teria visto Gutembergue, que estaria com uma arma em punho, descendo do carro a poucos metros de onde estavam.  O amigo da comerciante fugiu correndo, enquanto Gutembergue efetuou os disparos contra Mylena, que morreu na hora. Aparentemente, a vítima teria sido seguida pelo ex-companheiro. 


Segundo a Delegacia de Homicídios de Itaboraí, Niterói e São Gonçalo, o crime teria ocorrido porque Gutembergue não se conformava com o término do relacionamento com a jovem há aproximadamente quatro meses. O suspeito foi procurado pela polícia em sua residência, mas não foi encontrado no local. Mylena deixa um filho de 6 anos, fruto da relação com o advogado. 


Comportamento


Familiares da vítima afirmaram que o Gutembergue nunca apresentou qualquer sinal de possessividade ou agressividade em relação à Mylena e sempre ligava para falar com o filho. 


O corpo da vítima foi encaminhado para o Instituto Médico legal (IML) do Barreto, em Niterói, e já foi liberado. Por meio de uma rede social na internet, a irmã da vítima informou que o enterro de Mylena será neste domingo, às 15h, no Cemitério de Irajá, na Zona Norte do Rio. 


O registro de advogado de Gutembergue Augusto Martins Gonçalves foi suspenso pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

O lutador de jiu jitsu Rafael Martinelli Queiroz, de 27 anos, agrediu a namorada antes de matar Paulo Cezar de Oliveira, de 49 anos, na noite do sábado (18), no hotel Vale Verde, em Campo Grande, ao suspeitar que ela estava grávida de outro homem. As informações constam no boletim de ocorrência registrado pela Polícia Civil.

Pouco antes de cometer o homicídio, Rafael teria descoberto que a jovem, de 24 anos, estava grávida. Ele desconfiava que o filho não era dele. Por isso, agrediu a mulher, que fugiu do apartamento onde eles estavam hospedados.


Consta no boletim que o lutador foi atrás da namorada. No caminho, arrombou um dos quartos e matou a ‘cadeiradas’ um hóspede do hotel.


Também consta no registro que a recepcionista do estabelecimento relatou ter ouvido barulhos no segundo andar e encontrou a vítima já morta no apartamento. Ela disse, ainda, que a namorada do suspeito havia, momentos antes, descido do apartamento, quando disse a funcionários que havia sido agredida pelo companheiro.


A jovem ficou escondida no local e pouco tempo depois, Rafael também desceu e entregou à recepcionista uma corrente. Ele disse que a joia pertencia ao hospede do quarto 216, que era Paulo Cezar.


No local, a Polícia Civil e a perícia técnica encontraram Paulo Cezar próximo à cama com ferimentos no rosto. Ao lado, estavam os destroços de uma cadeira, que teria sido usada para atingir a vítima. As chaves estavam na porta e a polícia concluiu que a porta foi destrancada, porém teve o trinco arrombado pelo suspeito.


Foram encontrados os documentos de Paulo Cezar e da empresa em que ele trabalhava. Foi constatado que estava a trabalho em Campo Grande e que não tinha vínculo com o casal.


Na confusão, objetos do corredor do hotel ficaram destruídos, câmeras e sensores de segurança foram quebrados, portas de inúmeros apartamentos foram arrombadas, extintores de incêndio derrubados da parede e até o forro de gesso foi quebrado.


A Polícia Civil ainda assistiu a parte das imagens das câmeras de segurança e concluiu que o suspeito invadiu o apartamento da vítima, na intenção de encontrar a namorada, que havia fugido dele. À Polícia Militar, Rafael confessou ter agredido um hóspede do hotel e disse que suspeitava tê-lo matado.


A polícia apurou que o suspeito teria ficado transtornado o com o fato de a namorada estar grávida e o filho não ser dele.  Ainda de acordo com o registro, Rafael foi algemado e já na delegacia passou de forma violenta a tentar fugir do cárcere. Foi necessário acionar o BPChoque (Batalhão de Choque da Polícia Militar. Ele foi encaminhado para o Garras (Delegacia Especializada em Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros). 

( estes dois casos mais o da funkeira e tantos outros por ai que nem sabemos, mostra que MARIA DA PENHA E FEMINICÍDIO, não resolvem o problema da mulher.

alem da lei dobre vingança pornô que vai vir por ai, privilegiaram demais a mulher em detrimento de outros grupos que tb são assassinados, isso mostra que temos leis demais , o código penal é de 1900 e bolinha, leis demais, brechas demais para advogados espertos e malandros, sem falar na corrupção, quem tem grana, paga e vai embora e o processo se arrasta ou some de vez.

e tb a midia se encarrega de sumir com os assuntos, a funkeira AMANDA, A MYLENA , a moça agredida pelo lutador  ,se tornam mais um número nas estatísticas .)

PM despreparado atira rapaz na casa noturna em CURITIBA

Imagens das câmeras de segurança da casa noturna Shed Western Bar, em Curitiba, mostram o momento em que um policial militar atira contra um jovem de 19 anos, em meio a uma briga. O vídeo mostra que o suspeito aponta a arma para a vítima, que caminha na direção dele, e atira na barriga. Após o disparo, a vítima corre para fora do estabelecimento, sendo perseguida pelo atirador, que ainda o chuta pelas costas. 

O incidente ocorreu na madrugada do último domingo (12), e o policial militar foi preso em flagrante. A vítima foi encaminhada ao hospital em estado grave e passou por cirurgia na UTI, onde permaneceu até sexta-feira (17). De acordo com o Hospital Cajuru, ele foi transferido para um quarto, com quadro de saúde estável.

Conforme a Polícia Civil, as imagens das câmeras de segurança estão sendo analisadas pelo Instituto de Criminalística, que deverá emitir um laudo pericial sobre o caso.

Apesar de o vídeo mostrar o suspeito atirando na barriga do jovem, a polícia informou que o prontuário médico feito após o primeiro atendimento apontava que o tiro havia sido dado pelas costas. Não há previsão para a conclusão do inquérito, ainda segundo a Polícia Civil.

A Polícia Militar também investiga o caso, já que a arma utilizada pelo policial era de propriedade da corporação. O suspeito foi afastado, e pode ser expulso, dependendo do resultado das investigações. Ele responde em liberdade provisória.

Em nota divulgada na data do acidente, a Shed Western Bar lamentou o ocorrido. O G1 procurou o estabelecimento novamente neste domingo (19), mas não obteve retorno.

( o cara já tem o stress no dia a dia na rua e ainda vai fazer bico ? te de de dar merda mesmo, bastaria um tiro na perna do baderneiro e pronto, ou a casa noturna não tinha outros seguranças pra segurar o cara ? 

e alem de atirar, chuta o cara já caído , com traficante barra pesada ele faz isso tb ? )

imagens da morte da funkeira podem não servir de prova contra o assassino

new caption

O vídeo que mostra o assassinato da dançarina de funk Amanda Bueno, de 29 anos, pode não servir como prova contra o acusado pelo crime, o dono de vans Milton Severiano Vieira, de 32 anos, noivo da vítima. A gravação já está em poder da polícia, mas, segundo o advogado Hugo Assumpção, que defende o acusado, as imagens foram obtidas de forma inapropriada e vazadas irregularmente na internet, o que desqualifica o material como prova no processo.

Imagens do sistema de segurança instalado na casa onde o casal morava, em Nova Iguaçu, cidade na Baixada Fluminense, mostram Amanda sendo agredida pelo companheiro, na tarde de quinta-feira, 16. A defesa do acusado pelo assassinato diz que fará em momento oportuno o pedido para que a Justiça desqualifique o vídeo como prova contra Vieira.

“O vídeo não vai poder ser usado, porque foi uma prova obtida de forma ilegal. Invadiram a casa dele e roubaram o vídeo antes que a polícia chegasse”, justificou Assumpção. 

Segundo o delegado Fábio Salvadoretti, diretor da Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense da Polícia Civil, a equipe de investigadores recolheu os vídeos à noite, ao chegar ao local. Coincidentemente, funcionários da empresa de monitoramento estavam no local, pois tinham ido fazer a manutenção no sistema que Vieira mandara instalar três dias antes. “Tivemos uma facilidade porque os funcionários estavam lá”, declarou Salvadoretti, ressaltando que já havia outras pessoas na cena do crime e que o vídeo pode ter vazado de várias formas no dia seguinte, sexta-feira, 17.

O dono de vans foi indiciado por feminicídio, assassinato cometido contra mulheres em razão do gênero ou em decorrência de violência doméstica. Preso desde sexta-feira, ele foi transferido neste sábado, 18 para a penitenciária de Bangu 10, no Complexo de Gericinó, na zona oeste do Rio.

O assassinato de Amanda Bueno, ex-dançarina dos grupos de funk Gaiola das Popozudas e Jaula das Gostozudas, causou comoção nas redes sociais, onde foram postadas fotos do corpo da vítima e as imagens do sistema de segurança da casa de Vieira. Na gravação, Amanda e Vieira discutem, até que o noivo começa a agredir a dançarina. Vieira derruba Amanda no chão, bate com a cabeça da vítima e a golpeia várias vezes com uma pistola. Depois de deixá-la desmaiada, ele pega uma escopeta calibre 12 e ainda dispara cinco vezes contra a cabeça da mulher.

A polícia investiga se Vieira é ligado à milícia que atua na região e controla o transporte de vans. Segundo o advogado do acusado, todas as armas que ele possuía em casa eram registradas. Assumpção também afirmou que o dono de vans não participa de nenhuma milícia. 

Após o crime, Vieira roubou o carro do dono da firma de instalação do sistema de segurança, que tinha parado em frente à sua casa para fazer uma checagem no equipamento instalado dias antes. O acusado foi preso após capotar na Rodovia Presidente Dutra, que liga o Rio a São Paulo.

Vieira estava com a pistola e a escopeta usadas no crime, outras duas pistolas e um revólver. Ele tinha porte de armas intramuros, que só permite o uso dentro de casa.

(se as imagens foram roubadas e divulgas quem fez isso com certeza queria que o cara fosse preso e condenado, pra então assumir o negócio das vãs, pode ser um concorrente que queria o MILTON fora, ode ser isso não pode ?

fez isso pois algum policial corrupto amigo do MILTON poderia sumir com as imagens, são suposições minha mas pode ser verdade.

e o tal feminicídio pode realmente não ser suficiente pra manter o cara preso pelos próximos 30 anos, ta vendo ? não adianta privilegiar determinados grupos com leis específicas, mulheres tem o MARIA DA PENHA tb, os homossexuais lei específica de homofobia, mas não ta adiantando nada, leis demais, e brechas demais que advogados ladinos encontram, e tem a corrupção tb, o MILTON é um arquivo vivo, se for miliciano mesmo, sabe dos podres de muitos.)

funkeira assassinada pelo marido psicótico no RJ, quem arruma malandro da nisso.

Câmeras mostram marido matando dançarina de funk

RIO – Dono de vans, Milton Severiano Vieira, de 32 anos, foi preso pelo assassinato da mulher, Amanda Bueno, de 29 anos, ex-dançarina dos grupos de funk Gaiola das Popozudas e Jaula das Gostozudas. Imagens do sistema de segurança, instalado por Vieira em casa três dias antes, flagraram o crime. Vieira foi indiciado por feminicídio, assassinato cometido contra mulheres em razão do gênero ou em decorrência de violência doméstica.

Em poder da polícia, as filmagens mostram que Amanda e Vieira começaram a discutir no fim da tarde de quinta-feira, 16, na casa em que viviam em Nova Iguaçu, cidade na Baixada Fluminense. O bate-boca vira agressão. Vieira a derruba e a seguir bate com a cabeça de Amanda violentamente no chão. Depois, a golpeia várias vezes com uma pistola. A dançarina desmaia no chão. Ele pega uma escopeta calibre 12 e dispara cinco vezes contra a cabeça da mulher.

As imagens do circuito interno de segurança e fotos do corpo da dançarina foram compartilhadas nas redes sociais.

A lei tipificando o crime de feminicídio foi sancionado em março deste ano pela presidente Dilma Rousseff. O delegado Fábio Salvadoretti, da Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), classificou as imagens como “cruéis a ponto de chocar até os policiais”. A polícia vai investigar se Vieira é ligado à milícia que atua na Baixada Fluminense e controla o transporte de vans.

Depois de matar a mulher, Vieira roubou o carro de um vizinho, policial militar. O criminoso chegou a disparar com a escopeta para intimidar o PM. Horas depois do crime, ele parou o Gol na Via Dutra (Rio-São Paulo), desligou o motor e apagou as luzes. Foi atingido por um carro.

Com o impacto, o Gol capotou. Preso às ferragens, Vieira estava com a pistola e a escopeta usadas no crime, além de mais duas pistolas e um revólver. Ele tinha porte intramuros, que só permite o uso de armas dentro de casa.

Segundo o advogado Hugo Assumpção, Vieira está “arrependido” e sabe que terá de “pagar pelo que fez”. O dono de vans teria “surtado” ao receber imagens pelo celular de uma suposta traição de Amanda. Assumpção negou haver ligação do cliente com a milicianos e disse que as vans são legalizadas.

Ele é uma pessoa centrada, que num momento de ira perdeu a cabeça. Ele toma remédios controlados e não poderia beber. O crime foi cometido porque várias circunstâncias infelizes se juntaram: as imagens que ele recebeu, a mistura de remédios com bebida e o porte de armas. Se fosse mais fiscalizado o acesso ao porte de armas, isso não teria acontecido. Não deveriam dar porte para quem tem surto psicopata”, afirmou Assumpção.

Vieira e Amanda já viviam juntos e ficaram noivos no último domingo, com festa para amigos. Assumpção disse que o cliente já havia tido outros surtos, mas jamais agredira a mulher. “Eles fizeram um boletim de ocorrência de mútua agressão, mas depois ela retirou a queixa.” Segundo o advogado, Vieira “sustentava” a família de Amanda – mãe e filha de 13 anos.

No Facebook, a cantora Valesca Popuzuda lamentou a morte da ex-colega. “Uma moça que teve seus sonhos interrompidos deixando amigos e família órfãos de seu sorriso e sua presença. Amanda, assim como muitas mulheres no mundo, foi vítima de violência doméstica. Existem donas de casas, advogadas, médicas que sofrem da mesma violência que Amanda sofreu. Infelizmente, o fim dela foi triste e de uma forma violenta e trágica. Fica meu respeito pela pessoa da Amanda, ficam as lembranças dos shows, as risadas nas viagens e a lembrança da garra que ela tinha em querer um futuro melhor para sua filha e sua mãe”, escreveu.

( quando o cara quer matar, mesmo que não tenha arma de fogo, vi na mão ou faca , claro que arma de fogo é mais rápida, mas realmente dar porte pra pessoa que tima remédio controlado e tem surtos , ainda tb pelo fato de supostamente ser miliciano e trabalhar com vans clandestinas.

o tal feminicídio espera 30 anos pelo menos que é pena máxima, mas nçao fica não, como eu falo, são leis demais no BRASIL, as mulheres precisam mesmo é analisar com muito mais precisão o tipo de homem que arrumam, quer gosta de cafajeste, maloqueiro, safado, malandro, corre estes riscos ai, fica a dica.)