MARIA DA PENHA E FEMINICÍDIO não protegem a mulher

MYLENA DA SILVA BESSA, morta em NITERÓI (RJ), pelo ex ai da foto um advogado de 53 anos, que esta foragido.

O delegado Marcos Amin, adjunto da Delegacia de Homicídios de Itaboraí, Niterói e São Gonçalo (DHINSG), pediu, neste domingo (19), a prisão do advogado Gutembergue Augusto Martins Gonçalves, 53 anos. Ele é apontado pela polícia como o principal suspeito do assassinato da comerciante Mylena da Silva Bessa, de 27 anos, morta no último sábado (18), em Charitas. 

Segundo testemunhas, a vítima estava com um amigo no carro, próximo ao Clube Naval. Ainda de acordo com testemunhas, o amigo de Mylena estacionava o veículo, quando um outro automóvel que também realizava manobra para estacionar, teria, acidentalmente, batido na porta do carro em que o casal estava. Ao sair do automóvel para saber o que havia acontecido, o amigo de Mylena teria visto Gutembergue, que estaria com uma arma em punho, descendo do carro a poucos metros de onde estavam.  O amigo da comerciante fugiu correndo, enquanto Gutembergue efetuou os disparos contra Mylena, que morreu na hora. Aparentemente, a vítima teria sido seguida pelo ex-companheiro. 


Segundo a Delegacia de Homicídios de Itaboraí, Niterói e São Gonçalo, o crime teria ocorrido porque Gutembergue não se conformava com o término do relacionamento com a jovem há aproximadamente quatro meses. O suspeito foi procurado pela polícia em sua residência, mas não foi encontrado no local. Mylena deixa um filho de 6 anos, fruto da relação com o advogado. 


Comportamento


Familiares da vítima afirmaram que o Gutembergue nunca apresentou qualquer sinal de possessividade ou agressividade em relação à Mylena e sempre ligava para falar com o filho. 


O corpo da vítima foi encaminhado para o Instituto Médico legal (IML) do Barreto, em Niterói, e já foi liberado. Por meio de uma rede social na internet, a irmã da vítima informou que o enterro de Mylena será neste domingo, às 15h, no Cemitério de Irajá, na Zona Norte do Rio. 


O registro de advogado de Gutembergue Augusto Martins Gonçalves foi suspenso pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

O lutador de jiu jitsu Rafael Martinelli Queiroz, de 27 anos, agrediu a namorada antes de matar Paulo Cezar de Oliveira, de 49 anos, na noite do sábado (18), no hotel Vale Verde, em Campo Grande, ao suspeitar que ela estava grávida de outro homem. As informações constam no boletim de ocorrência registrado pela Polícia Civil.

Pouco antes de cometer o homicídio, Rafael teria descoberto que a jovem, de 24 anos, estava grávida. Ele desconfiava que o filho não era dele. Por isso, agrediu a mulher, que fugiu do apartamento onde eles estavam hospedados.


Consta no boletim que o lutador foi atrás da namorada. No caminho, arrombou um dos quartos e matou a ‘cadeiradas’ um hóspede do hotel.


Também consta no registro que a recepcionista do estabelecimento relatou ter ouvido barulhos no segundo andar e encontrou a vítima já morta no apartamento. Ela disse, ainda, que a namorada do suspeito havia, momentos antes, descido do apartamento, quando disse a funcionários que havia sido agredida pelo companheiro.


A jovem ficou escondida no local e pouco tempo depois, Rafael também desceu e entregou à recepcionista uma corrente. Ele disse que a joia pertencia ao hospede do quarto 216, que era Paulo Cezar.


No local, a Polícia Civil e a perícia técnica encontraram Paulo Cezar próximo à cama com ferimentos no rosto. Ao lado, estavam os destroços de uma cadeira, que teria sido usada para atingir a vítima. As chaves estavam na porta e a polícia concluiu que a porta foi destrancada, porém teve o trinco arrombado pelo suspeito.


Foram encontrados os documentos de Paulo Cezar e da empresa em que ele trabalhava. Foi constatado que estava a trabalho em Campo Grande e que não tinha vínculo com o casal.


Na confusão, objetos do corredor do hotel ficaram destruídos, câmeras e sensores de segurança foram quebrados, portas de inúmeros apartamentos foram arrombadas, extintores de incêndio derrubados da parede e até o forro de gesso foi quebrado.


A Polícia Civil ainda assistiu a parte das imagens das câmeras de segurança e concluiu que o suspeito invadiu o apartamento da vítima, na intenção de encontrar a namorada, que havia fugido dele. À Polícia Militar, Rafael confessou ter agredido um hóspede do hotel e disse que suspeitava tê-lo matado.


A polícia apurou que o suspeito teria ficado transtornado o com o fato de a namorada estar grávida e o filho não ser dele.  Ainda de acordo com o registro, Rafael foi algemado e já na delegacia passou de forma violenta a tentar fugir do cárcere. Foi necessário acionar o BPChoque (Batalhão de Choque da Polícia Militar. Ele foi encaminhado para o Garras (Delegacia Especializada em Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros). 

( estes dois casos mais o da funkeira e tantos outros por ai que nem sabemos, mostra que MARIA DA PENHA E FEMINICÍDIO, não resolvem o problema da mulher.

alem da lei dobre vingança pornô que vai vir por ai, privilegiaram demais a mulher em detrimento de outros grupos que tb são assassinados, isso mostra que temos leis demais , o código penal é de 1900 e bolinha, leis demais, brechas demais para advogados espertos e malandros, sem falar na corrupção, quem tem grana, paga e vai embora e o processo se arrasta ou some de vez.

e tb a midia se encarrega de sumir com os assuntos, a funkeira AMANDA, A MYLENA , a moça agredida pelo lutador  ,se tornam mais um número nas estatísticas .)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s