pixuleco volta as ruas após atentado

183175_1

 

Depois de sofrer um ataque e ser rasgado na sexta (28), o Pixuleko, boneco inflável do ex-presidente Lula vestido de presidiário, reapareceu neste domingo (30) consertado e com esquema de segurança reforçado. Cinco seguranças e um gradil foram contratados por cerca de R$ 2 mil e levados para isolar o boneco do público na avenida Paulista. “Se a gente não fizer isso a petralhada ataca de novo”, afirmou Carla Zambelli, líder do movimento Nas Ruas. O Pixuleko foi inflado na altura da alameda Ministro Rocha de Azevedo, na frente do prédio onde funciona TCU (Tribunal de Contas da União) em São Paulo, para pressionar o tribunal a agilizar a análise de supostas irregularidades na conta do governo Dilma em 2014. Líderes dos movimentos pró-impeachment também recolhiam assinaturas para um manifesto contra a corrupção. Para animar os manifestantes, que se aglomeravam em torno do boneco e em cima da ciclovia da Paulista, a organização providenciou um alto falante que era usado para fazer discursos contra Dilma e Lula e tocar músicas diversas. A trilha sonora foi do hino brasileiro a adaptações de músicas famosas.

 

“Vem vamos embora que esperar não é saber. Quem sabe faz a hora, não espera acontecer”, trecho de “Pra Não Dizer que Não Falei das Flores”, de Geraldo Vandré, virou “Dilma vai embora, o Brasil não quer você. Leva junto o Lula e os vagabundos do PT”. A letra de “Faroeste Cabloco”, da Legião Urbana, foi modificada para criticar o escândalo na Petrobras. Os organizadores se revezavam no microfone para cantar junto com as gravações. MINISTRO VAIADO O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, foi cercado e xingado na avenida Paulista, na manhã deste domingo. Ele fazia uma caminhada junto com um amigo, que estava de camisa vermelha, e foi reconhecido por manifestantes. Por volta das 13h, manisfestantes pró-Dilma foram ao local e gritaram pedindo que o boneco fosse retirado. Alguns chegaram a trocar socos com opositores do governo antes de serem separados pela PM. Depois da intervenção da polícia, os dois grupos passaram a se xingar e alternar gritos de guerra. No microfone, Heduan Pinheiro, do Movimento Brasil Melhor, pediu que os apoiadores do governo se manifestassem em outro local.

 

“Não queremos conflito, estamos só protestando contra a corrupção. Se quiserem, façam um boneco gigante meu também e vão protestar”. O ato foi oficialmente encerrado por volta das 14h com a execução do hino nacional e gritos de ” Viva a PM”. “Vai gritar isso em Osasco”, responderam os apoiadores do governo, em referência à chacina que deixou 19 mortos na cidade e, suspeita-se, pode ter sido promovida por policiais. Depois do encerramento, os presentes continuaram discutindo separados pela PM.

 

( parece que sempre os petistas é que começam á atacar primeiro,tem o vídeo da moça atacando o pixuleco, e os petistas ? só ficam dizendo que isso tudo é golpe da direita que quer impugnar a vontade das urnas .
que tal se os carteiros fizessem passeatas lembrando o quanto foram obrigados a entregar propaganda da DILMA ano passado atrasando correspondências ? e tb os SMS que pessoas recebiam em seus telefones alertando o cancela,mento do bolsa esmola, se não votassem na DILMA?
isso e muito mais né petistas ? 

 

Anúncios

famoso CHAMPINHA não deve ganhar as ruas tão cedo

Roberto Aparecido Alves, Champinha, receberá novo acompanhamento psicológico / Reprodução

O detento Roberto Aparecido Alves, também conhecido como Champinha, chocou o Brasil em 2003, quando tinha 16 anos, pelos crimes cometidos contra o casal de namorados Liana Friedenbach, 16, e Felipe Caffé, 19, que acampava na zona rural de Embu Guaçu (SP).

O Ministério Público Estadual (MPE) divulgou a decisão da Justiça de São Paulo de manter Champinha sobre poder do Estado pela terceira vez neste ano. Atualmente ele se encontra em uma unidade especial que atende adolescentes com transtornos psicológicos graves.

Agora, com 28 anos, ele receberá acompanhamento psicológico e avaliações de psicólogos e assistentes sociais do Núcleo de Assessoria Técnica Psicossocial (NAT). Novos laudos psiquiátricos e psicossociais serão apresentados em março de 2016.

O objetivo da Defensoria Público é que Champinha possa receber seu tratamento em liberdade. Em 2003 ele foi encaminhado à extinta Fundação Estadual do Bem-Estar do Menor (Febem) e em 2007 foi levado para a Unidade Experimental de Saúde, onde está hoje. 

( é isso que tem de fazer com de menor, não deixar 3 aninhos, mas 10,15,20 em caso de crimes hediondos.

vejam este cara ai, nunca mais falaram dele,pega estes vagabundos e poem pra trabalhar, estudar, se quiserem comer, aumentando a pena , fará talvez com que muitos pesem em não cometer crimes bárbaros pra não perderem a juventude encarcerados.)

LULA MOLUSCO sofre atentado em SP

SÃO PAULO – Um boneco inflável que representa o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vestido com roupa de presidiário, apelidado de “Pixuleco“, foi rasgado na tarde desta sexta-feira no Viaduto do Chá, em frente à prefeitura de São Paulo. A estudante de Direito Emmanuelle Thomaziello Valério de Souza, de 20 anos, foi detida após golpear com uma faca o boneco, que esvaziou imediatamente. A estudante foi segurada por manifestantes e levada por policiais para a 3ª DP, no Centro de São Paulo. Na delegacia, a estudante contou que é filiada ao PCdoB e integrante da União da Juventude Socialista (UJS), mas negou o ataque. O caso foi registrado como dano a patrimônio. De acordo com a polícia, o boneco passará por perícia na segunda-feira.

Cristiane Polo, do Movimento Brasil Melhor, conta que o ataque ao boneco inflável ocorreu quando um grupo chegou ao local e hostilizou os manifestantes antigovernistas.

— Eles chegaram agredindo as pessoas. Uma das pessoas que estavam lá chegou a ser atingida com uma pancada na cabeça. Logo depois, uma mulher atingiu a parte (do boneco) na bola da Lava-Jato — diz Cristiane.

Integrante do movimento Nas Ruas, Henrique Rocha Menezes disse que o grupo estava no viaduto à espera do “Pixuleco”, no que ele chamou de “emboscada”. 

— O ataque foi do meu lado. A menina passou do meu lado, pulou o cordão de isolamento e furou o boneco em dois lugares. Ela furou o boneco no braço do Lula e na bola preta, que sustenta o “Pixuleco”. A gente teve que desmontar o boneco a pedido da polícia, para evitar (conflitos) — explicou Menezes.

O ‘Lula Inflado’ foi montado na manhã desta sexta-feira em um dos principais cartões postais de São Paulo: a Ponte Estaiada Octávio Frias de Oliveira, na Zona Sul da capital paulista. No meio da tarde, ele reapareceu em frente à prefeitura de São Paulo, no Vale do Anhangabaú.

Antes do ataque, o boneco já havia passado em uma oficina, na manhã desta sexta-feira, para reparar um novo furo que ocorreu na ação da Ponte Estaiada. Um dos organizadores contou que, ao movimentar o “Lula Inflado”, um rasgo apareceu na região do pescoço. Ele foi levado para o conserto ainda pela manhã.

Após o ataque, o protesto marcado para domingo na Avenida Paulista em frente ao Tribunal de Contas da União (TCU) com o boneco foi cancelado.

( com certeza eram petistas que fizeram isso com o boneco, rasta saber se foram mandados ou foram por conta própria)
.

maior chacina do ano em SP e ai ?

José Eduardo Cardozo disse que a Polícia Federal poderá auxiliar as investigações da chacina em SP
José Eduardo Cardozo disse que a Polícia Federal poderá auxiliar as investigações da chacina em SP
O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, ofereceu ajuda ao governo paulista nas investigações das 18 mortes registradas na Grande São Paulo na noite da última quinta-feira (13). Cardozo disse nesta sexta-feira (14) que a Polícia Federal poderá auxiliar as investigações conduzidas pela Polícia Civil paulista caso seja necessário.
Pelo menos 18 pessoas foram assassinadas e outras seis ficaram feridas em ataques registrados em municípios da Grande São Paulo.
 
 
Os ataques aconteceram em Osasco, Barueri e Itapevi dentro de um raio de 10 quilômetros.
Ao sair de um evento realizado em Brasília sobre a Lei da Anistia e direitos humanos, Cardozo disse ter contatado o secretário de Segurança Pública do Estado de São Paulo, Alexandre de Moraes, e colocado a PF à disposição do governo paulista.
 
 
“Eu contatei o secretário Alexandre de Moraes e coloquei a PF à disposição no que for necessário. São Paulo tem uma polícia competente. A competência (para investigar os crimes) é estadual e, portanto, lá estão sendo feitas as investigações. Mas caso, por ventura, for necessário, a PF poderá apoiar”, afirmou.
De acordo com Alexandre Moraes, a participação de policiais militares é uma das linhas de investigação adotadas até o momento.
 
 
Uma eventual participação de PMs na chacina seria o resultado de uma retaliação pela morte de um militar na semana passada em Osasco. Outra linha de investigação é a de que as mortes teriam ocorrido devido a uma disputa entre traficantes de drogas.
 
“Nós colocamos uma força-tarefa para analisar todas as hipóteses. Não vamos descartar nenhuma. Chegando aos acusados, sejam ou não policiais,  vamos atuar rapidamente para prendê-los”, disse Alexandre de Moraes.

18 mortes em Osasco e Barueri

Das 18 mortes registradas, 15 foram em Osasco. Outros três assassinatos foram em Barueri.
Imagens de câmeras de vigilância instaladas próximas aos locais onde os crimes aconteceram estão sendo analisadas pela Polícia Civil de São Paulo.
De acordo com Alexandre de Moraes, cápsulas de três diferentes calibres de armas foram encontradas próximo aos corpos das vítimas: 9 mm (de uso das Forças Armadas) e 38 e 380, de uso de guardas civis metropolitanos.
 
( no link ai vc pode conhecer alguns dos mortos, dos 18 apenas 6 tinham passagem , o restante morreu por estar no local, por isso que arma de fogo não da pra dar nas mãos de qualquer um, se policiais sempre estão apontados como autores de chacinas por motivos de vingança, por prazer de matar, achando q ta resolvendo algo que ta ai desde 1500.
podem matar a vontade, enquanto não houver justiça social , isso vai anos e anos ainda pela frente, até o próximo milênio.)

ZÉ DIRCEU não se emenda e vai em cana de novo

Link permanente da imagem incorporada

O procurador regional da República Carlos Fernando dos Santos Lima, que integra a força-tarefa da Operação Lava Jato, afirmou nesta segunda-feira, 3, que o ex-ministro José Dirceu (Governo Lula) foi o instituidor do esquema de corrupção instalado na Petrobrás.Condenado no Mensalão, José Dirceu foi preso nesta segunda-feira, 3, na Lava Jato.

VEJA A ÍNTEGRA DO DECRETO DE PRISÃO DE JOSÉ DIRCEU

“Toda empresa tem uma estrutura piramidal, os cabeças que tomam as decisões. Não são operadores, essas pessoas dizem ‘faça’ e os outros fazem. Eles não tomam nota, não fazem reuniões com operadores financeiros. Simplesmente têm uma função de colocar as pessoas nos lugares certos e de determinar. José Dirceu, evidentemente, colocou Duque (Renato Duque) na função de diretor da Diretoria de Serviços da Petrobrás. Colocou Paulo Roberto Costa ( Diretoria de Abastecimento) atendendo a pedido de José Janene (ex-deputado, réu do Mensalão, morto em 2010). A partir desse momento, José Dirceu repetiu o esquema do Mensalão. Um ministro do Supremo já disse que o DNA é o mesmo, o caso do Mensalão como na Petrobrás, na Lava Jato. Não há muita diferença. A responsabilidade de José Dirceu é evidente lá (no Mensalão ) mas também aqui (Lava Jato), como beneficiário. Ao mesmo tempo em que naquele governo (Lula) José Dirceu determinou a realização (do Mensalão) também determinou esse esquema (Petrobrás). Agora, não mais como partidário, mas para enriquecimento pessoal”, afirmou o procurador.

Segundo o Carlos Fernando dos Santos Lima, a investigação que deflagrou a operação Pixuleco, 17º capítulo da Lava Jato, revela que o ex-ministro teve papel crucial na instalação do modelo que abriu caminho para o cartel de empreiteiras que se apossaram de contratos bilionários na estatal mediante pagamento de propinas para políticos e ex-diretores da Petrobrás.

+ Lava Jato pede ao Supremo remoção de Dirceu para Curitiba

+ Laudo relaciona consultoria de Dirceu à propina na Petrobrás

O procurador destaca que Dirceu foi beneficiário de valores ilícitos por meio de sua empresa, a JD Assessoria e Consultoria. Ele citou também o empresário Fernando Moura, que teria indicado a Dirceu o nome do engenheiro Renato Duque para ocupar a unidade mais estratégica da Petrobrás, a Diretoria de Serviços. Duque está preso e negocia delação premiada.

“A JD e Moura são os agentes responsáveis pela instituição do esquema na Petrobrás, ainda no tempo em que José Dirceu era ministro da Casa Civil (Governo Lula). Temos indicativos que (o esquema) vem desde aquela época, passou pela investigação do Mensalão, pelo processo do Mensalão, pela condenação de José Dirceu, pelo período em que ele ficou na prisão (Papuda), sempre com pagamentos para JD. Um dos motivos pelos quais estão sendo presos ambos (Dirceu e Fernando Moura) hoje é porque esse esquema perdurou, apesar da movimentação da máquina do Supremo e de todo o Judiciário”, afirmou.

O procurador disse ainda que a Pixuleco ‘vai além de José Dirceu como recebedor e beneficiário, trata-se de uma investigação que busca José Dirceu como o instituidor do esquema Petrobrás ainda no tempo da Casa Civil’.

( podem falar mal da CHINA, mas lá corrupto não se cria desta maneira, quando o cara é pego vi em cana e pode ser condenado até a morte, e não adianta ser rico e dizer que tem amigos, ois não tem mais é nada a não ser a vida pra pagar pelo que fez

LULINHA molusco deve estar se borrando.)