bloqueio do whatsapp dura 4 horas no pais da bananolândia.

não adianta bloquear, o crime pode baixar outros aplicativos, até mesmo os pagos e usar, simples assim, BRASIL não combate nada e quer sediar olimpíadas pra se mostrar ao mundo, igual a copa 2014

não tem competência , nem povinho pra chegar no primeiro mundo, ficam ai brincado de bloquear como se isso surtisse efeito na bandidagem, acaba dando é prejuízo em quem usa o whats pra trabalho honesto .

por isso somos república de bananas mesmo,governo banana e povinho banana nanica. 

Anúncios

WATSAPP bloqueado de novo, veja como driblar.

Mais uma vez os usuários do WhatsApp foram ameaçados de ficar sem o aplicativo. 

Mas, antes de se desesperar, veja uma lista de dez boas alternativas ao programa para se manter conectado com os amigos e familiares.

Apps de mensagens
  • Reprodução

    O aplicativo permite troca de mensagens, vídeos e imagens em uma plataforma simples e intuitiva. A principal vantagem do app é a possibilidade de fazer chamadas de áudio e vídeo com qualidade de som HD. No entanto, as ligações ficam à mercê de boas conexões com a internet.Foto: Reprodução

  • Reprodução

    O programa dá ao usuário a opção de bater papo pela rede social Google+ e recentemente adicionou o serviço de trocar de SMS. Ele está disponível para Android, IOS e computadores, mas só é possível trocar mensagens com usuários do Google.Foto: Reprodução

  • Reprodução
    Skype (www.skype.com/pt-br/):

    Apesar de ter grande foco em chamadas de vídeo, o aplicativo é uma excelente opção para conversar por texto. Com a possibilidade de trocar mensagens individuais ou em grupo, o Skype só peca no excesso de propagandas em sua interface.Foto: Reprodução

  • Reprodução
    KaKaoTalk (www.kakao.com/talk):

    No aplicativo é possível trocar mensagens de texto, voz, imagens, nota de áudio, compartilhar eventos e contatos. O programa sincroniza os números da agenda telefônica do usuário e os adiciona automaticamente a lista do app, porém ele não é muito popular o Brasil.Foto: Reprodução

  • Reprodução
    Line (line.me/pt-BR):

    O software concede a oportunidade de trocar mensagens de voz e de texto, essa ultima com simpáticos stickers exclusivos. O diferencial em relação aos outros aplicativos é a plataforma QR-Code acoplada ao app. Um ponto negativo é o fato de ele não mostrar quando um amigo está online.Foto: Reprodução

  • Reprodução
    Kik Messenger (www.kik.com):

    O app oferece troca de mensagens de texto, voz e imagens instantaneamente. Versátil e acessível, ele está disponível para Android, IOS, Windows Phone, Symbian e Blackberry. No entanto, não é possível fazer chamadas de voz ou vídeo conferência com o programa.Foto: Reprodução

  • Reprodução
    WeChat (www.wechat.com/pt/):

    Além da trocar mensagens de texto, imagens, chamadas de voz e de vídeo, é possível passar o tempo com jogos disponíveis na plataforma. Boa pedida para quem quer conhecer gente nova, o programa tem a função “Olhar ao Redor”, que localiza pessoas próximas. Apesar da plataforma leve, ele pode travar durante as chamadas.Foto: Reprodução

  • Reprodução

    Este é o aplicativo para quem curte juntar os amigos em uma grande conversa. Ele sincroniza contatos da agenda para ajudar o usuário a criar grupos. Por meio dele não é possível abrir um bate-papo individual.Foto: Reprodução

  • Reprodução
    Facebook Messenger:

    O comunicador instantâneo está diretamente ligado ao Facebook, mesmo sendo um app a parte. Por ele é possível trocar mensagens de texto, voz e emoticons divertidos, no entanto só é possível conversar com pessoas que tenham conta na rede social. Versões para Android (http://goo.gl/2BBla1), iOS (http://goo.gl/f7KSUU) e WindowsPhone (http://goo.gl/TlnEv3)Foto: Reprodução

  • Reprodução

    Com uma interface bastante agradável, o app disponibiliza funções de troca de mensagens de texto, imagens e vídeos. O grande diferencial da plataforma é a possibilidade de enviar documentos em doc, pdf e vários outros formatos. O ponto negativo é que as pessoas ainda não o aderiram em grande escala 

  • ( a decisão do bloqueio veio la do SERGIPE, de um juiz da cidade de LAGARTO, o motivo seria o mesmo da outra vez falta de colaboração com a justiça, bem isso é o que dizem.
  • http://tecnologia.uol.com.br/noticias/redacao/2016/05/02/justica-manda-bloquear-whatsapp-no-brasil.htm

uma coisa é certa a democracia aqui ta ameaçada , ACORDA BRASIL.)

deputado fundamentalista Anderson Ferreira x feministas

Grupo que prepara ação pela legalização do aborto em casos de microcefalia foi o mesmo que conseguiu que Supremo autorizasse aborto em caso de anencefalia

© Copyright British Broadcasting CorporationGrupo que prepara ação pela legalização do aborto em casos de microcefalia foi o mesmo que conseguiu que Supremo autorizasse aborto em caso de anencefaliaO deputado Anderson Ferreira (PR-PE), um dos principais expoentes da bancada conservadora do Congresso, disse que apresentará nesta terça-feira um projeto de lei específico sobre abortos em casos de gestantes infectadas por zika – doença que vem sendo associada ao aumento do nascimento de bebês com microcefalia.

Em entrevista à BBC Brasil, Ferreira explicou que seu objetivo é tentar eliminar qualquer “brecha” que dê espaço para que o Supremo Tribunal Federal (STF) legalize a interrupção da gravidez nesses casos.

O movimento é uma reação a iniciativa do grupo feminista Anis, que pretende apresentar em breve ao STF uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) com objetivo de legalizar o aborto de fetos afetados por zika.

“Eu acho que o movimento feminista está indo na contramão da sociedade, aproveitando de um momento de epidemia no nosso país para fincar uma bandeira pró-aborto. Isso é inadmissível. Como parlamentar, fico indignado”, disse Ferreira – também autor da polêmica proposta de Estatuto da Família, que tramita na Câmara e busca limitar a definição de família a casais heterossexuais.

O deputado estuda propor um aumento de pena para o crime de aborto em casos de microcefalia e quer também obrigar o Estado a pagar um benefício para as famílias que tiverem um bebê afetado por zika durante a gestação.

Atualmente, no Brasil, só é permitido interromper uma gravidez em caso de risco à vida da mãe, quando a concepção foi resultado de um estupro ou quando o feto é anencéfalo.

O grupo que prepara a ação pela pela legalização do aborto em casos de microcefalia foi o mesmo que conseguiu em 2012 que o STF liberasse abortos de fetos anencéfalos (sem cérebro).

Agora, a Anis argumenta que a mulher não deve ser punida por uma falha das autoridades em controlar o mosquito transmissor da doença,Aedes aegypti, o mesmo da dengue. Além disso, também sustenta que a ilegalidade do aborto e a falta de políticas de erradicação doAedes ferem a Constituição Federal em dois pontos: direito à saúde e direito à seguridade social.

Para Ferreira, a mulher não tem direito a escolher sobre a interrupção da gravidez porque “sua vida não está acima da do feto”. E cita argumento religiosos para justificar sua visão: “Não cabe a ela escolher quem vive ou quem deixa de viver. Isso cabe a Deus”, defende.

BBC Brasil – Qual o objetivo de criar uma lei específica sobre aborto em casos de microcefalia?

Anderson Ferreira – Veja só, aborto é crime no nosso país. O movimento feminista está tentando criar uma interpretação junto ao Supremo por meio de uma Adin (para liberar o aborto em casos de microcefalia). Então, vou criar um projeto de lei que deixe claro que o caso de interrupção da gravidez na microcefalia é crime, para não deixar fresta.

Eu estou sentado com uma equipe jurídica para ter todo um embasamento constitucional nesta questão. Estamos estudando propor aumento de pena e também obrigar o governo a pagar um benefício às famílias que tiverem esse problema de uma criança com microcefalia.

BBC Brasil – Então o objetivo é não deixar brechas para que o Supremo possa de alguma forma permitir esse procedimento?

Ferreira – Isso. Por meio de uma Adin, mesmo caminho que tomaram na questão dos (fetos) anencéfalos.

BBC Brasil – O movimento feminista argumenta que é uma questão de direito à escolha. Por que o senhor acha que a mulher não deve ter esse direito?

Ferreira – Porque não cabe a ela escolher quem vive ou deixa de viver. Isso cabe a Deus. A partir do momento que você faz uma escolha como essa, no caso uma seleção dos seres humanos que vêm à Terra, o que estão querendo fazer é uma pré-seleção. Então, se a criança vai ter algum tipo de deficiência, a mãe ter o direito de interferir nessa gravidez ou não. Isso eu acho que está acima de todos nós.

Eu defendo a vida. Então, não poderia deixar de maneira alguma uma interferência do Supremo junto ao Poder Legislativo, porque somos eleitos representantes legais do povo e temos autonomia de legislar.

Acho que o movimento feminista está tomando um caminho perigoso porque hoje a grande maioria da sociedade não comunga desse pensamento, e o Parlamento também não comunga. O movimento feminista, para você buscar os direitos das mulheres, é um movimento digno, mas não poderia aproveitar de um momento como esse, um momento de epidemia no mundo, não só no Brasil, para tentar fincar uma bandeira indo de encontro com o todo o princípio da vida.

BBC Brasil -O movimento feminista sustenta que o Estado é laico e que o argumento religiosos não poderia ser usado porque não há provas da existência de Deus. É uma questão de fé individual.

Ferreira – A minha argumentação, dentro do meu projeto, em nenhum momento é uma argumentação religiosa. Eu estou defendendo com o Código Penal e a Constituição brasileira.

Defendo os meus princípios, eu sou cristão e não abro mão da minha fé. Interfere no meu caráter e nas minhas escolhas como parlamentar, mas eu defendo os meus princípios com a Constituição e com o Código Penal. Então, não é por eu ser cristão que eu estou indo na contramão da sociedade.

Eu acho que o movimento feminista, ele sim é que está indo na contramão da sociedade, aproveitando de um momento de epidemia no nosso país para fincar uma bandeira pró-aborto. Isso é inadmissível.

BBC Brasil – Há uma leitura jurídica de que uma das funções do Supremo é justamente garantir os direitos das minorias. A gente sabe que historicamente nem sempre o que a maioria crê em determinado momento é o certo. A escravidão já foi permitida, por exemplo. Não pode haver uma evolução de entendimento?

Ferreira – É que essa evolução de entendimento tem que ser feita nas devidas casas. Só cabe ao Legislativo elaborar leis que regem a sociedade, e ao Judiciário cabe interpretar o que é constitucional.

BBC Brasil – O movimento argumenta que o Estado não está sendo eficiente no combate ao mosquito e está deixando as mulheres numa situação vulnerável, que lhes causa sofrimento. O senhor não se sensibiliza também com a condição das mulheres?

Ferreira – Tanto nos sensibilizamos que estamos acolhendo dentro do nosso projeto a previsão de um benefício que possa dar assistência a esse tipo de família. Mas eu não posso ser um assassino para querer tirar a vida por conta que nasce com esse tipo de problema.

BBC Brasil – Outro argumento do movimento feminista é essa questão de que, na prática, quem tem uma renda mais alta consegue fazer aborto no país e que a criminalização prejudica principalmente as mulheres mais pobres.Muitas morrem ao fazer procedimentos inseguros.

Ferreira – Se tem dinheiro para fazer clandestino, está sendo um criminoso. O aborto é crime. A gente não pode entrar nesse mérito. Então vão dizer: “olha, cocaína é crime, mas tem quem use cocaína porque é o valor de uma droga cara”. Então por isso vai liberar a cocaína? Não tem muito sentido.

A obrigação do governo é dar assistência a essas famílias, obrigação de governo não é matar. A gente vai voltar aqui à época de Hitler, para fazer a seleção de um ser humano que tem que formar a nossa sociedade?

BBC Brasil – Mas o movimento feminista não trata a questão como eugenia, mas como direito à escolha da mulher sobre o seu corpo e sua vida.

Ferreira – Mas como eu posso ter a escolha de tirar a vida de outro ser humano?

BBC Brasil – Na visão desse movimento trata-se de um potencial de uma vida, que ainda não está desenvolvida.

Ferreira – Há casos de adoções. Você não tem obrigação para criar essa família. O que eu não posso é comungar com uma linha de raciocínio de um movimento feminista de dizer que o direito à vida da mulher está acima de outra vida. Então, se tem um vizinho que me incomoda, eu não posso conviver com ele, eu vou matar ele porque o meu direito está acima de todos?

BBC Brasil – Mas o vizinho tem uma vida autônoma fora do corpo da mulher. É totalmente diferente de um feto.

Ferreira – Sim, mas eu não tenho um convívio dentro de uma sociedade? Então quando a criança nascer, que ela possa ter o direito de adoção. Ela não é obrigada a criar, se ela não quiser. Agora, para ela criar ela teria que ter uma ajuda do Estado. É isso que eu estou propondo.

( meu caro deputado pq mulher rica não é punida então se fizer aborto pq tb corre risco de ter um filho com microcefalia ? h ele tem dinheiro, poder então pra ela não da em nada, só pobre que toma na tarraqueta, seria essa sua resposta ?

agora vejamos, já trabalhamos pra pagar bolsa família( esmola) pra muitos ai, teremos de pagar ajuda para mulheres que tiveram bebês com micro ? ajuda do estado com nossos impostos ?   

pq o senhor não propõem que seja liberado vasectomia e laqueadura sem limite de idade e vantagens pra quem evitar filho então, já que é contra aborto ? DNA público pra facilitar na caça aos irresponsáveis que fazem filhos e pulam fora .

se o pobre ver que terá muito mais vantagens se não fizer filho ele vai querer deputado, quem não quer mais vantagens ?

mas não , prefere manter o machismo travestido de religião pra continuar sub-julgando as mulheres .)

modelo protesta contra DILMA na avenida e é expulsa

<p>Ju Isen causou uma verdadeira confusão no Sambódromo do Anhembi, São Paulo, durante o desfile da Unidos do Peruche, neste sábado (6). A modelo desfilou como Madrinha das Passistas, mas acabou sendo expulsa do local por ter tirado a roupa.</p><p>Famosa por ter ficado nua durante protestos contra o governo federal, a loira decidiu causar polêmica também na Passarela do Samba, após ter sido impedida de exibir o corpo com um tapa-sexo com uma caricatura da presidente Dilma Rousseff.</p><p>Enquanto a comunidade evoluia no Sambódromo, a moça decidiu tirar toda a fantasia, deixando os organizadores bastante insatisfeitos. Paulo Sérgio Ferreira, presidente da Liga Independente das Escolas de Samba fez questão de retirá-la do local.</p><p>Na confusão, Ju afirmou que saiu machucada e que pretende processar a escola da Zona Norte. O presidente da Peruche adiantou que vai verificar o que aconteceu, mas que reprova sua atitude. "O que ela fez não foi legal. Tem um monte de criança, um monte de gente. Isso só acaba denegrindo a imagem do Carnava", disse ao "G1".</p><p>E garantiu que também pretende tomar medidas contra a Isen: "Tenho quase certeza que faremos isso. Não pode fazer esse tipo de situação que ela fez. Não combina com o Carnaval". </p>

Ju Isen causou uma verdadeira confusão no Sambódromo do Anhembi, São Paulo, durante o desfile da Unidos do Peruche, neste sábado (6). A modelo desfilou como Madrinha das Passistas, mas acabou sendo expulsa do local por ter tirado a roupa.

Famosa por ter ficado nua durante protestos contra o governo federal, a loira decidiu causar polêmica também na Passarela do Samba, após ter sido impedida de exibir o corpo com um tapa-sexo com uma caricatura da presidente Dilma Rousseff.

Enquanto a comunidade evoluia no Sambódromo, a moça decidiu tirar toda a fantasia, deixando os organizadores bastante insatisfeitos. Paulo Sérgio Ferreira, presidente da Liga Independente das Escolas de Samba fez questão de retirá-la do local.

Na confusão, Ju afirmou que saiu machucada e que pretende processar a escola da Zona Norte. O presidente da Peruche adiantou que vai verificar o que aconteceu, mas que reprova sua atitude. “O que ela fez não foi legal. Tem um monte de criança, um monte de gente. Isso só acaba denegrindo a imagem do Carnava”, disse ao “G1”.

E garantiu que também pretende tomar medidas contra a Isen: “Tenho quase certeza que faremos isso. Não pode fazer esse tipo de situação que ela fez. Não combina com o Carnaval”.

( primeiramente um tapa sexo seria dificil todos notarem que contra DILMA, mas como ela já havia anunciado que entraria , e pelo jeito o carnaval foi tomdo pelos petistas, pois não se pode protestar.

nudez ? oras todos ficam nus, bebedeira, estão usando camisinha, beijo na boca tb pode transmitir o ZIKA e ai , todo mundo ta ligado ?

será que não teremos nenhuma grávida do carnaval mês que vem ? heim ? a modelo não pode protestar, ah mas é festa, carnaval, oras o povo samba o ano todo todo por este governo de bosta que ta ai, ah a escola pode perder pontos, se for perder então é gente que não sabe julgar o carnaval, que alias todo ano é polêmico, escolas que se dizem roubadas, jurados corruptos etc

a modelo quis se promover, se aparecer, e os idiotas deram motivo, não souberam agir na surdina, expulsam a pontapés e agressões, querem o quê ?

Link permanente da imagem incorporada

motorista avança com caminhone no ministério da fazenda, seria protesto ?

A invasão destruiu as portas de vidro do edifício e as catracas que registram a entrada de visitantes e funcionários, mas não há feridos.© Foto: José Cruz/ABr A invasão destruiu as portas de vidro do edifício e as catracas que registram a entrada de visitantes e funcionários, mas não há feridos.

A Polícia Federal realiza perícia na entrada de serviço do Ministério da Fazenda, em Brasília, invadida por uma caminhonete com placa de Londrina, por volta das 4h40 desta segunda-feira (4).

A invasão destruiu as portas de vidro do edifício e as catracas que registram a entrada de visitantes e funcionários, mas não há feridos.

A empresa que faz a segurança no ministério acionou a Polícia Militar e deteve o homem, que foi levado para a Polícia Federal. A identidade do homem ainda não foi divulgada.

O expediente nesta segunda-feira está mantido e os servidores devem entrar pela portaria do Anexo do ministério.

( com certeza o motivo pode ser um protesto pela atual situação do pais, mas dificilmente saberemos, até pq devem sumir com a pessoa , ou ameaçada pra nunca dar nenhuma entrevista.)

GENOINO esta livre de vez, toma BRASIL

  • Genoino obteve o benefício com base no indulto natalino decretado por Dilma

    Genoino obteve o benefício com base no indulto natalino decretado por Dilma

O STF (Supremo Tribunal Federal) extinguiu nesta quarta-feira (4) a pena do ex-presidente do PT José Genoino, condenado por corrupção ativa no processo do mensalão.

A decisão foi tomada por unanimidade e teve como base o indulto natalino decretado pela presidente Dilma Rousseff em dezembro de 2014. Em 2012, Genoino foi condenado a quatro anos e oito meses de prisão e cumpria parte de sua pena em regime domiciliar.

Em dezembro de 2014, a presidente Dilma assinou decreto de indulto natalino que previa o perdão a todos os condenados do país que estivessem cumprindo pena em regime aberto ou em prisão domiciliar.

O benefício só poderia ser concedido se ainda faltassem até oito anos para o cumprimento total da pena. Desde agosto de 2014, José Genoino cumpria sua pena em regime de prisão domiciliar.

O petista é agora um homem livre. Ele poderá dormir fora de casa, votar, frequentar bares e não precisará mais comparecer periodicamente à Justiça.

Apesar da extinção da pena, porém, Genoino não poderá voltar a disputar cargos eletivos imediatamente já que renunciou ao mandato de deputado federal em dezembro de 2013 para evitar a cassação. Segundo a Mesa Diretora da Câmara dos Deputados, ele só poderá voltar a disputar cargos eletivos em 2023.

No último dia 25 de fevereiro, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, deu parecer favorável à extinção da pena de Genoino por considerar que o ex-parlamentar se enquadrava nos critérios previstos no decreto.

O relator da ação penal 470, do caso mensalão, ministro Roberto Barroso, decidiu pela extinção da pena e submeteu sua decisão ao plenário do STF. Dos nove ministros presentes à sessão, todos votaram a favor do perdão da pena de Genoino.

Segundo julgamento no Supremo, o mensalão foi um esquema de corrupção em que agentes do governo federal recebiam apoio no Congresso Nacional para votações de interesse do Executivo por meio de pagamentos mensais a partidos e políticos.

O caso terminou com 37 pessoas condenadas entre políticos e empresários. Entre os políticos condenados estão o ex-ministro chefe da Casa Civil José Dirceu, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares e ex-presidente do PR Valdemar Costa Neto.

( imagina se voltasse a disputar cargos, o povo bunda votava nele de novo, mas soltaram o homem agora em que o povinho banana nanica ta de bunda pra cima nas praias e ja bebendo por conta do fim de ano.

AH BRASIL.) 

ex militar se arrepende e confessa crimes na ditadura PINOCHET no CHILE

Image copyrightAP
Image caption
Pinochet era comandante do Exército e liderou o golpe de Estado que derrubou do poder e provocou a morte do presidente Salvador Allende, em setembro de 1973.

Os chilenos se surpreenderam por uma ligação a um programa de rádio em que um ex-militar relatou, com detalhes, os crimes que cometera durante a ditadura militar no país (1973-1990).

Tudo começou no último dia 9 de dezembro, com uma insuspeita chamada ao programa popular El Chacotero Sentimental (“O piadista sentimental”, em tradução livre), da rádio Coração, de Santiago.

Leia também: Dilma aceitou ‘mentiras descaradas’ de militares em comissão, diz escritor

O ouvinte ligou para falar sobre um romance e logo começou a confessar mortes de presos políticos pouco após o golpe de Estado do general Augusto Pinochet.

O homem sugere usar uma identidade falsa ao hesitar a informar seu nome, que diz ser Alberto. Começa a falar sobre a atração que sentia por uma italiana que conhecera aos 18 anos, e da relação que não conseguiu concretizar porque teve que cumprir serviço militar obrigatório.

Em tom descontraído, ele começa a contar ao apresentador Roberto Artiagoitía como participou do assassinato de presos políticos depois do golpe que derrubou o governo de Salvador Allende (1908-1973).

Ele continua o relato, animado ao falar sobre a italiana, e diz que havia integrado um pelotão especial em que “levávamos vários desses sujeitos ao pampa (do norte do país) e metíamos uma bala na cabeça deles, dinamitávamos e ‘paf’, não sobrava nem a sombra”.

Diz ter escrito um livro sobre seu período como militar chamado “Desperdício militar obrigatório” – a polícia depois descobriu um blog anônimo com afirmações do mesmo teor, que associou a “Alberto”. Afirma ainda que os desaparecidos na ditadura não foram localizados porque “estão totalmente desintegrados”.

Dois dias depois, a polícia prendeu “Alberto”, na verdade Guillermo Reyes Rammsy, taxista de 62 anos e morador de Valparaíso, a 116 km de Santiago.

‘Bom soldado’

Os crimes que Rammsy confessou ocorreram no norte de Chile, região em que ele prestou serviço militar obrigatório.

Image copyrightRadio Corazon
Image captionO apresentador Roberto Artiagoitía, conhecido como El Rumpy, disse que o relato do ex-militar foi ‘arrepiante’

“Chorei na primeira vez, mas o tenente dizia: ‘Bom soldado, bom soldado, soldado valente’. Logo, ‘pum, pum’ outra vez. Na segunda vez eu gostei, curti, era melhor que maconha.”

Leia também: Acusado por 40 mil mortes, ‘Pinochet da África’ vai a julgamento

Questionado pelo apresentador, o ex-militar disse considerar que não merece punição. Justificou-se dizendo que “foi obrigado” a cometer os crimes, porque se não tivesse cumprido ordens teria sido morto pelos militares.

Sobre a italiana que citou na ligação, ele conta ainda que participou da morte do marido da mulher, e que acabou contando a ela quando ambos tiveram um romance anos depois.

Estima-se que cerca de 3 mil pessoas tenham sido mortas durante a ditadura de Pinochet.

‘Minha especialidade era ser franco-atirador’

O apresentador Roberto Artiagoitía, conhecido como El Rumpy, afirmou ao jornalLas Últimas Noticias que o relato do ex-militar foi “arrepiante e de muita frieza”.

Rammsy disse que durante o golpe foi transferido de Iquique, no norte do Chile, a Santiago.

“Soube quão má pode ser uma pessoa. Matei mais de dez pessoas, minha especialidade era ser franco-atirador”, afirmou no ar.

Image copyrightAP
Image caption
Organizações de direitos humanos ainda lutam por justiça aos mortos e desaparecidos durante a última ditadura chilena

A polícia começou a investigação na rádio, onde requisitou a gravação e detalhes das declarações.

O mandado de prisão foi emitido pelo juiz especial para processos de direitos humanos Mario Carroza. Após a detenção, o ex-militar foi interrogado pelo juiz na presença de um advogado.

O juiz decretou prisão domiciliar e denunciou o ex-militar por dois homicídios registrados no centro de presos políticos de Pisagua, no norte do país. O magistrado disse ainda que considerará a atitude de colaboração do militar ao julgar o caso.

( e vc meu amigo ainda quer a volta dos militares ? quer eleger BOLSONARO presidente ? o tal militar chileno depois de anos resolve confessar tudo que fez.

arrependimento, crise consciência, depressão, doença grave, vai morrer e ai resolve contar tudo, afinal qual foi ? imagine se  a moda pega ? haja tatas confissões e lugares pra pessoa desabafar.