o estupro do RJ, alguma lição aprendida, ou vai ficar na mesmice ?

que lição fica do estupro da garota do RJ ? isso claro se confirmado o estupro, pois até agora tem muitas duvidas, mas ela em entrevista ontem a RECORD mantem os fatos, mas que lição fica ? 

as mulheres vão deixar de frequentar lugares onde tem machões que não as respeitam ? baladas, raves, pancadões, ah não posso mais sair pra me divertir então ? sim mulher vc pode, mas tem de ser lugar de baixo nível ?  só sua presença já alimenta o machismo e este tipo de lugar mal frequentado, imagine se todas as mulheres decidissem não mais frequentar baladas, raves, funks etc ? seria o caos para os machos.

não adianta uma casa noturna botar segurança pra tentar remediar uma situação de assédio, teria de prevenir,mas por acaso machão é orientado a saber se comportar como gente ? pior ainda é periferia onde o machismo é dominante, a desigualdade entre os sexos é 100%.

mas enfim,. não adianta todos ficarem somente indignados se não mudarem as atitudes, machismo tem de ser combatido de vez, mulheres precisam se organizar, do contrário daqui a pouco ninguém mais fala do caso, vai ser mais um nas estatísticas até acontecer um novo que abale o pais, e ninguém fez nada, de bla, blá, blá, discussões estamos cheios.

bela ainda que vá, mas recatada e do lar, é a PQP

como eu disse no post da internet limitada que querem nos impor, o BRASIL não quer ir pra frente, defendem que MARCELA TEMER , é o ex de mulher brasileira, bela recatada e do lar.

ou seja, a mulher que fica em casam não da palpite em nada que não seja de sua casa, e deixa o mundo la fora nas mãos dos homens, seria a volta do antigamente, antes da emancipação feminina, de queimar os sutiãs aquela coisa, nada de ler SIMONE DE BEAUVOIR ou LEILA DINIZ, segundo a revista VEJA, o povo defende mulher recatada.

MARCELA TEMER seria a modelo ideal, não se mete em politica, fica apenas em casa, nem entrevista deve dar, oras sendo assim a mulher do BOLSONARO seria perfeita , ninguém sabe quem é , eu nunca a vi.

pois é mulherada , a luta de vcs continua e sempre, com mais essa agora.

deputado fundamentalista Anderson Ferreira x feministas

Grupo que prepara ação pela legalização do aborto em casos de microcefalia foi o mesmo que conseguiu que Supremo autorizasse aborto em caso de anencefalia

© Copyright British Broadcasting CorporationGrupo que prepara ação pela legalização do aborto em casos de microcefalia foi o mesmo que conseguiu que Supremo autorizasse aborto em caso de anencefaliaO deputado Anderson Ferreira (PR-PE), um dos principais expoentes da bancada conservadora do Congresso, disse que apresentará nesta terça-feira um projeto de lei específico sobre abortos em casos de gestantes infectadas por zika – doença que vem sendo associada ao aumento do nascimento de bebês com microcefalia.

Em entrevista à BBC Brasil, Ferreira explicou que seu objetivo é tentar eliminar qualquer “brecha” que dê espaço para que o Supremo Tribunal Federal (STF) legalize a interrupção da gravidez nesses casos.

O movimento é uma reação a iniciativa do grupo feminista Anis, que pretende apresentar em breve ao STF uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) com objetivo de legalizar o aborto de fetos afetados por zika.

“Eu acho que o movimento feminista está indo na contramão da sociedade, aproveitando de um momento de epidemia no nosso país para fincar uma bandeira pró-aborto. Isso é inadmissível. Como parlamentar, fico indignado”, disse Ferreira – também autor da polêmica proposta de Estatuto da Família, que tramita na Câmara e busca limitar a definição de família a casais heterossexuais.

O deputado estuda propor um aumento de pena para o crime de aborto em casos de microcefalia e quer também obrigar o Estado a pagar um benefício para as famílias que tiverem um bebê afetado por zika durante a gestação.

Atualmente, no Brasil, só é permitido interromper uma gravidez em caso de risco à vida da mãe, quando a concepção foi resultado de um estupro ou quando o feto é anencéfalo.

O grupo que prepara a ação pela pela legalização do aborto em casos de microcefalia foi o mesmo que conseguiu em 2012 que o STF liberasse abortos de fetos anencéfalos (sem cérebro).

Agora, a Anis argumenta que a mulher não deve ser punida por uma falha das autoridades em controlar o mosquito transmissor da doença,Aedes aegypti, o mesmo da dengue. Além disso, também sustenta que a ilegalidade do aborto e a falta de políticas de erradicação doAedes ferem a Constituição Federal em dois pontos: direito à saúde e direito à seguridade social.

Para Ferreira, a mulher não tem direito a escolher sobre a interrupção da gravidez porque “sua vida não está acima da do feto”. E cita argumento religiosos para justificar sua visão: “Não cabe a ela escolher quem vive ou quem deixa de viver. Isso cabe a Deus”, defende.

BBC Brasil – Qual o objetivo de criar uma lei específica sobre aborto em casos de microcefalia?

Anderson Ferreira – Veja só, aborto é crime no nosso país. O movimento feminista está tentando criar uma interpretação junto ao Supremo por meio de uma Adin (para liberar o aborto em casos de microcefalia). Então, vou criar um projeto de lei que deixe claro que o caso de interrupção da gravidez na microcefalia é crime, para não deixar fresta.

Eu estou sentado com uma equipe jurídica para ter todo um embasamento constitucional nesta questão. Estamos estudando propor aumento de pena e também obrigar o governo a pagar um benefício às famílias que tiverem esse problema de uma criança com microcefalia.

BBC Brasil – Então o objetivo é não deixar brechas para que o Supremo possa de alguma forma permitir esse procedimento?

Ferreira – Isso. Por meio de uma Adin, mesmo caminho que tomaram na questão dos (fetos) anencéfalos.

BBC Brasil – O movimento feminista argumenta que é uma questão de direito à escolha. Por que o senhor acha que a mulher não deve ter esse direito?

Ferreira – Porque não cabe a ela escolher quem vive ou deixa de viver. Isso cabe a Deus. A partir do momento que você faz uma escolha como essa, no caso uma seleção dos seres humanos que vêm à Terra, o que estão querendo fazer é uma pré-seleção. Então, se a criança vai ter algum tipo de deficiência, a mãe ter o direito de interferir nessa gravidez ou não. Isso eu acho que está acima de todos nós.

Eu defendo a vida. Então, não poderia deixar de maneira alguma uma interferência do Supremo junto ao Poder Legislativo, porque somos eleitos representantes legais do povo e temos autonomia de legislar.

Acho que o movimento feminista está tomando um caminho perigoso porque hoje a grande maioria da sociedade não comunga desse pensamento, e o Parlamento também não comunga. O movimento feminista, para você buscar os direitos das mulheres, é um movimento digno, mas não poderia aproveitar de um momento como esse, um momento de epidemia no mundo, não só no Brasil, para tentar fincar uma bandeira indo de encontro com o todo o princípio da vida.

BBC Brasil -O movimento feminista sustenta que o Estado é laico e que o argumento religiosos não poderia ser usado porque não há provas da existência de Deus. É uma questão de fé individual.

Ferreira – A minha argumentação, dentro do meu projeto, em nenhum momento é uma argumentação religiosa. Eu estou defendendo com o Código Penal e a Constituição brasileira.

Defendo os meus princípios, eu sou cristão e não abro mão da minha fé. Interfere no meu caráter e nas minhas escolhas como parlamentar, mas eu defendo os meus princípios com a Constituição e com o Código Penal. Então, não é por eu ser cristão que eu estou indo na contramão da sociedade.

Eu acho que o movimento feminista, ele sim é que está indo na contramão da sociedade, aproveitando de um momento de epidemia no nosso país para fincar uma bandeira pró-aborto. Isso é inadmissível.

BBC Brasil – Há uma leitura jurídica de que uma das funções do Supremo é justamente garantir os direitos das minorias. A gente sabe que historicamente nem sempre o que a maioria crê em determinado momento é o certo. A escravidão já foi permitida, por exemplo. Não pode haver uma evolução de entendimento?

Ferreira – É que essa evolução de entendimento tem que ser feita nas devidas casas. Só cabe ao Legislativo elaborar leis que regem a sociedade, e ao Judiciário cabe interpretar o que é constitucional.

BBC Brasil – O movimento argumenta que o Estado não está sendo eficiente no combate ao mosquito e está deixando as mulheres numa situação vulnerável, que lhes causa sofrimento. O senhor não se sensibiliza também com a condição das mulheres?

Ferreira – Tanto nos sensibilizamos que estamos acolhendo dentro do nosso projeto a previsão de um benefício que possa dar assistência a esse tipo de família. Mas eu não posso ser um assassino para querer tirar a vida por conta que nasce com esse tipo de problema.

BBC Brasil – Outro argumento do movimento feminista é essa questão de que, na prática, quem tem uma renda mais alta consegue fazer aborto no país e que a criminalização prejudica principalmente as mulheres mais pobres.Muitas morrem ao fazer procedimentos inseguros.

Ferreira – Se tem dinheiro para fazer clandestino, está sendo um criminoso. O aborto é crime. A gente não pode entrar nesse mérito. Então vão dizer: “olha, cocaína é crime, mas tem quem use cocaína porque é o valor de uma droga cara”. Então por isso vai liberar a cocaína? Não tem muito sentido.

A obrigação do governo é dar assistência a essas famílias, obrigação de governo não é matar. A gente vai voltar aqui à época de Hitler, para fazer a seleção de um ser humano que tem que formar a nossa sociedade?

BBC Brasil – Mas o movimento feminista não trata a questão como eugenia, mas como direito à escolha da mulher sobre o seu corpo e sua vida.

Ferreira – Mas como eu posso ter a escolha de tirar a vida de outro ser humano?

BBC Brasil – Na visão desse movimento trata-se de um potencial de uma vida, que ainda não está desenvolvida.

Ferreira – Há casos de adoções. Você não tem obrigação para criar essa família. O que eu não posso é comungar com uma linha de raciocínio de um movimento feminista de dizer que o direito à vida da mulher está acima de outra vida. Então, se tem um vizinho que me incomoda, eu não posso conviver com ele, eu vou matar ele porque o meu direito está acima de todos?

BBC Brasil – Mas o vizinho tem uma vida autônoma fora do corpo da mulher. É totalmente diferente de um feto.

Ferreira – Sim, mas eu não tenho um convívio dentro de uma sociedade? Então quando a criança nascer, que ela possa ter o direito de adoção. Ela não é obrigada a criar, se ela não quiser. Agora, para ela criar ela teria que ter uma ajuda do Estado. É isso que eu estou propondo.

( meu caro deputado pq mulher rica não é punida então se fizer aborto pq tb corre risco de ter um filho com microcefalia ? h ele tem dinheiro, poder então pra ela não da em nada, só pobre que toma na tarraqueta, seria essa sua resposta ?

agora vejamos, já trabalhamos pra pagar bolsa família( esmola) pra muitos ai, teremos de pagar ajuda para mulheres que tiveram bebês com micro ? ajuda do estado com nossos impostos ?   

pq o senhor não propõem que seja liberado vasectomia e laqueadura sem limite de idade e vantagens pra quem evitar filho então, já que é contra aborto ? DNA público pra facilitar na caça aos irresponsáveis que fazem filhos e pulam fora .

se o pobre ver que terá muito mais vantagens se não fizer filho ele vai querer deputado, quem não quer mais vantagens ?

mas não , prefere manter o machismo travestido de religião pra continuar sub-julgando as mulheres .)

BRUNA LIZMEYER X machistas e cia

Bruna Linzmeyer é a Belisa de"A Regra do Jogo", novela da Globo

Bruna Linzmeyer é a Belisa de”A Regra do Jogo”, novela da Globo

 

A página oficial da atriz Bruna Linzmeyer, a Belisa de “A Regra do Jogo”, está sendo alvo de comentários agressivos por conta de sua posição a favor do aborto. Na maioria deles, ela é chamada de “assassina” e “abortista (sic) hipócrita”.

Recentemente, ela e outros atores da Globo, como Julia Lemmertz e Nanda Costa, participaram de um vídeo a respeito do tema. Em , o papel da mulher na sociedade é colocado em xeque junto com a possibilidade de ser mãe e as mudanças que a maternidade traz.

Assim como milhares de mulheres protestaram nas últimas semanas contra o projeto de lei 5.069/2013, de autoria de Eduardo Cunha, presidente da Câmara dos Deputados, que restringe o atendimento médico a mulheres vítimas de estupro e dificulta o aborto legal, a atriz também postou foto de cartazes com os dizeres “Meu útero é laico” e “Podemos substituir o Cunha por uma pílula do dia seguinte”.

 

 

( o corpo é laico, o útero tb, mas querem pq querem mandar na mulher até o fim da vida dela, não pode abortar nem se for estuprada, até isso querem tirar dela, afinal precisam de pobres para serem escravos das futuras elites né ? por iso não pode vasectomia e laqueadura sem limite de idade, querem dificultar o acesso a  pilula do dia seguinte.

 

enfim a mulher corre risco de perder todos seus direitos que são poucos e se submeter ao machismo imposto pelo sistema, e pior apoiado até por outras mulheres alienadas tb)

MYRIAN RIOS x sexo anal,ela quer que vc pare de dar.

imaginem se ela e aquela outra louca SARA SHIVA  ( filha da BABY DO BRASIL), que deu mais que chuchu na cerca,que fica pregando virgindade para trouxas se juntassem .

seria o caos geral, DONA MYRIAN na boa , pq não se preocupa com gravidez na adolescência , precoce heim ?paternidade , maternidade irresponsável que assola este pais , vou dar pra senhora um ex  

https://www.facebook.com/Tinhoso/videos/1118539528157755/?pnref=story   

 
da uma olhada neste link ai e para de se preocupar com o rabicó dos outros tá ? pelo menos atras não engravida .
 
 
a senhora deveria experimentar. 

machismo e hipocrisia fazem professora ser demitida após vídeo pornô

Uma professora da República Tcheca que fez um teste para protagonizar um filme pornô foi despedida após alguns dos seus alunos encontrarem o vídeo na internet.

Segundo o jornal inglês Daily Mail, a mulher de 35 anos e mãe de dois filhos, afirma ter sido drogada com cocaína pelos produtores e que pensou que estava fazendo um teste para estrelar uma campanha de roupas íntimas.

“Eu percebi que meu comportamento estava mudando e eu me senti mais relaxada e confortável. Eu não seria capaz de fazer uma coisa desse tipo em circunstâncias normais”, disse a profissional de ensino.

No vídeo, a mulher passa óleo em seu corpo e depois aparece fazendo sexo com um homem.

Os alunos da escola na qual a professora dava aulas descobriram a gravação e divulgaram nas redes sociais. Um dos pais viu o vídeo e imediatamente informou a direção do colégio.

“Assim que soubemos disso, não tínhamos outra escolha a não ser suspendê-la”, revelou um professor colega da agora docente demitida.

( pelo jeito lá não tem tb o controle dos pais , a molecada navega onde bem quer, ai claro de zoeira como qualquer brasileiro divulgam vídeo da professora nas redes sociais,isso sabem fazer muito bem né ?

e um pai viu, bateu uma, ah não vou comer mesmo, então vou denunciar no colégio , se ela foi dopada, então precisa a policia investigar, mas vi o vídeo e não parece estar drogada, mas nada justifica sua demissão, faz e pronto  dai, ninguém paga as contas dela.

e vc meu amigo veja ai o vídeo e conclua vc mesmo .

http://czech720.com/czech-casting-lucie-5334/

SBSTEIRA pega no pé de RACHEL SHEHERAZADE de novo.

Rachel Sheherazade não gostou de levar um “puxão de orelha” da direção de jornalismo do SBT. A apresentadora do “SBT Brasil” teve um acesso de fúria e andou “cuspindo marimbondos” pelos corredores do canal.

Tudo começou quando a jornalista fez uma careta após a exibição de uma matéria sobre bailes funk na edição do telejornal da última quinta-feira (23).

Segundo a coluna do jornalista Flávio Ricco, a expressão de reprovação de Rachel não agradou a direção do programa que decidiu repreender a loira.

FAMOSIDADES© SBT FAMOSIDADES

Arisca, a apresentadora ficou bastante incomodada com a bronca. “Então vocês vão censurar a minha expressão facial também? Já sei com quem tenho que falar”, reclamou em alto e bom som após deixar a sala da direção.

Vale lembrar que Rachel foi proibida de expressar sua opinião no ar após criar polêmica por defender o linchamento a um bandido no Rio de Janeiro.

A “censura” quase fez com que a jornalista trocasse o SBT pela Band. Na época, Silvio prometeu que a apresentadora teria um programa só seu, mas o projeto acabou engavetado meses depois.

( SILVIO SANTOS, pode ser o maior apresentador da tv, uma lenda viva, ícone, sei la mais o q , mas deixa a desejar muito, um ex é isso ai.

RACHEL errou em renovar, deveria ter isso pra outra emissora, nem que fosse canal a cabo, e poderíamos até ver online matérias dela, podendo falar a vontade.

será que ela vai ter de usar mascara na próxima vez ? só falta.)