PM coxinha detém manifestante gostosa na PAULISTA.

A jovem Jéssica dos Santos, de 25 anos, foi detida em frente ao Masp, na Avenida Paulista, durante a tarde deste domingo (12).' (Foto: Tatiana Santiago/G1)

A jovem Jéssica Basílico dos Santos, de 25 anos, foi detida em frente ao Masp, na Avenida Paulista, durante a tarde deste domingo (12). Ela tirou toda a roupa e colocou apenas uma faixa onde estava escrito “Justiça divina”. A mulher foi levada ao 78º Distrito Policial, nos Jardins, assinou um termo circunstanciado e acabou liberada por volta das 18h30.

Jessica, que se diz cristã, disse ao G1 que recebeu um chamado divino para protestar sem roupa. A detenção ocorreu na esquina das avenidas Paulista e Casa Branca. O caso é o único incidente registrado ao longo da tarde no protesto contra a presidente Dilma Rousseff.

No protesto de 15 de março, Jéssica dos Santos também tirou a roupa no ato, do alto de um carro de som. Na ocasião, ela também foi detida e liberada na sequência.

Ato na Av. Paulista
Segundo a Polícia Militar, a manifestação reuniu 275 mil pessoas às 16h, em seu pico. O Instituto Datafolha estimou o público em 100 mil ao longo do dia e 92 mil no horário de pico, também às 16h. Na avaliação de dois dos grupos organizadores, o Vem Pra Rua e o Revoltados Online, 800 mil participaram do ato em São Paulo. Para o Movimento Brasil Livre, participaram entre 750 mil e 800 mil.

Em 15 de março, as estimativas foram de 1 milhão para a PM e 210 mil para o Datafolha; os organizadores concordaram com os números divulgados pela PM e não fizeram estimativas próprias.

Os atos foram convocados por movimentos com orientação conservadora e contrários ao PT(conheça o perfil dos principais grupos).

Mulher protesta nua na Avenida Paulista, em São Paulo (Foto: Aglécio Dias/Código 19/Agência O Globo)

Mulher protesta nua e é levada pela PM (Foto: Márcio Pinho/G1)

( notem que precisa dois PMS pra segurá-la e mais um terceiro lá atras dando suporte, como se ela fosse uma traficante homicida, que papelão em policia? , quando vcs vão acordar e verem que são apenas peões sendo usados pelo estado, amanhã estes três ai vão se aposentar e ai ?

deixem a gostosa protestar.)

machões cantam mulheres nas ruas, sem saverem que eram suas mães.

GOSTOSA-RUA-MÃE

vc meu amigo machão que mexe com mulher na rua,que fala aquelas gracinhas que nenhuma delas gosta, imagine se esta mulher fosse sua mãe ?

pois no PERU, onde ocorre um alto índice de cantadas baratas  , duas mulheres , mães, toparam um desafio , se disfarçaram com roupas provocantes, perucas ,e  foram pras ruas e receberam cantadas de seus próprios filhos , imaginem a reação deles  .

vejam o vídeo, e não precisa ser fluente em espanhol pra entender .

http://sweetlicious.net/video/e-se-a-gostosa-que-voce-mexe-na-rua-fosse-a-sua-mae-48439   

 

 

game inspirado nas peladonas de PORTO ALEGRE, e apareceu mais uma heheheh

gaúcho cria jogo inspirado nas peladonas de PORTO ALEGRE. 

Inspirado nas peladas de Porto Alegre, gaúcho desenvolve jogo para celular
“Corrida Pelada! POA” pode ser baixado gratuitamente no Google Play

Aproveitando a onda de corredoras peladas na capital gaúcha, o gaúcho Cristiano Bartel desenvolveu o jogo Corrida Pelada! POA para Android. 

O game é protagonizado por uma mulher loira nua que foge de um policial. Por que ela está correndo pelada? 
Assim como na vida real, não se sabe.

Há obstáculos no caminho para atrapalhar a corredora, como mesas, carros, buracos, cascas de banana, entre outros. 

Cada vez que a mulher pula um desses empecilhos, ganha um ponto. 
Quanto mais pontos o jogador acumula, mais acelerado fica o jogo. 
São duas fases disponíveis no game: parque e cidade, que não lembram Porto Alegre, mas o que vale aqui é a brincadeira.

Caso o jogador obtenha 45 pontos, irá avançar para a segunda etapa, que acontece na Terceira Perimetral, outro ponto onde surgiu uma “peladona”. 

A ideia de Bartel é continuar atualizando o jogo, assim que surgirem novos casos de pessoas nuas correndo pelas ruas da capital gaúcha. 
 
– O jogo foi feito em 24 horas por uma pessoa só, então peguem leve com a avaliação – justifica o desenvolvedor da Auren Games na descrição do jogo no Google Play.

Corrida Pelada! POA foi disponibilizado nesta segunda-feira para download gratuito no Google Play. O joga roda em celulares Android 2.3 ou superiores. 

( deveriam fazer um bem realista, os gráficos igual aos jogos de hj, onde rolaria até sexo, a peladona se encontra com um peladão e os dois fazem um vuco vuco no meio de um matagal, ou uma construção abandonada ai simmmmmmmmmm.) 

 

 

Pela terceira vez em 11 dias, uma mulher foi flagrada pelada pelas ruas de Porto Alegre. 

Depois do Parcão e da Terceira Perimetral, o fato ocorreu perto do Palácio Piratini, no Centro Histórico.

Segundo a agência Futura Press, o fotógrafo Fernando Teixeira registrou a imagem por volta das 15h deste domingo.

Nua, apenas com boné para se proteger do sol e tênis.

 

( isso foi antes de uma tal corrida pelada, que havia sido marcada pela internet, eh deilicia, pena que no meu bairro não tem disso não.)

peladona caminha pela perimetral em PORTO alegre a segunda em uma semana

 

 

Pela segunda vez em uma semana, uma cena inusitada se repetiu nas ruas de Porto Alegre. No fim da tarde desta quinta-feira (6), em meio à chuva, uma mulher resolveu tirar a roupa e caminhar completamente nua pela Terceira Perimetral, uma das mais movimentadas da capital gaúcha.
 
Ao ser questionada por um repórter da RBS TV que passava pelo local, ela se identificou como Betina e disse que estava fazendo um “desabafo” ao andar nua pela cidade e que a atitude era “natural” (veja a entrevista no vídeo acima).
)
“Eu não estou sem roupa, estou natural. O que não é natural é a gente não ter saúde. O que não é natural é uma atleta se tornar prostituta para sobreviver. O que não é natural é uma prostituta que devia ser rica virar sem-teto”, afirmou ao G1. “Eu acho normal sair sem roupa porque eu sou saudável, sou bonita”.
 
Betina disse que era lutadora de MMA. “É um desabafo. No MMA, eu tinha oportunidade de revidar, porque eu estou preparada para estar lá. Eu sei o que vai vir pela frente. Agora, quando eu não tenho a mínima condição de contar com o meu governo. Sem segurança, sem alimento, sem moradia. Então, eu queria fazer um protesto pedindo para a presidente Dilma. Eu não sei. Eu peço que ela peça a nossa ajuda para a gente fazer a coisa melhor”, afirmou.
 
De acordo com a Brigada Militar, a mulher foi abordada na Plínio Brasil Milano, quando caminhava em direção à Avenida Carlos Gomes. Segundo a corporação, ela foi abordada por policiais, mas ainda não há definição se será ou não conduzida a uma delegacia. A polícia foi alertada por moradores e motoristas que passavam pelo local.
 
A BM ainda diz ter recebido dois chamados informando que moças nuas circulavam pela cidade, mas em ambos os casos elas não haviam sido localizadas até pouco antes das 19h. Uma das mulheres estaria na Zona Norte e outra no bairro Menino Deus.
 
Na quinta-feira passada (30), o mesmo fato já havia ocorrido no Parque Moinhos de Vento, o Parcão. Outra jovem chegou a ser detida pela Brigada Militar após correr nua no parque e foi levada para uma clínica psiquiátrica. Segundo a Secretaria Municipal da Saúde, a família da jovem disse que ela tem problemas psicológicos e já conta com acompanhamento médico.  

 

( pq isso não acontece onde moro heim ? bem esta ai não tem problema psicológico  como   o primeiro caso semana passada, ela está nua por protesto, eh delícia, mas na chuva , poderia pegar uma pneumonia né gostosa ?

serpáque as gauchas vão protestar, exigindo que homens sarados, super dotados , tb andem pelados na cidade tb ? 

ANDRESSA URACH é expulsa do treino de PORTUGAL, provável motivo, chilique de português CR

Andressa Urach foi expulsa do treino de Portugal no Moisés Lucarelli, em Campinas, na manhã desta quarta-feira. Vice-campeã do Miss Bumbum, a repórter da RedeTV ganhou fama ao divulgar que teria tido um caso com Cristiano Ronaldo. 

“A segurança foi mal educada e me retirou à força. Foi o Cristiano Ronaldo que mandou que me pusessem fora do estádio. Pelo visto eu incomodo o trabalho dele”, acusou a modelo, em entrevista para o jornal português O Jogo.

A presença de jornalistas durante as atividades foi intensa ao redor do gramado e Andressa foi a única expulsa, mesmo estando com a credencial da Federação Paulista de Futebol (FPF), que permite acesso a todos eventos da seleção, com exceção dos treinos nos dias que antecedem aos jogos e aos próprios jogos.
 
“Vim dar boa sorte ao CR7 e fui expulsa do campo, tomaram minha credencial de imprensa, como se eu tivesse culpa de tudo! Vim fazer a matéria para o #muitoshow #redetv porque meu “Diretor” mandou!!!! Rsrs só rindo mesmo cade a liberdade de expressão!”, disse a modelo em sua página no Instagram.
 
Procurada pela reportagem, a assessoria de imprensa da seleção portuguesa disse que não comentaria o caso.

Semana passada, Urach esteve presente na frente do hotel que hospeda a seleção utilizando apenas a pintura da camisa portuguesa sobre o corpo. 

Apesar da confusão, a Ponte Preta não perdeu a oportunidade de divulgar ao máximo sua imagem durante o segundo treino aberto realizado pela seleção de Portugal no seu estádio.

 

( por acaso o PORTUGA manda no estádio ? ele tem todo este poder pra mandar expulsar ? de chilique a portuguesa e mandou ela ser retirada ou ele iria embora ? homem quandp é bem resolvido não precisa disso, isso s enão foi coisa d eoutra emissora, já que só por ela ser da rede tv , sabem como é né ?

mas fica ai, se foi ele, que perca logo, embarque na caravela de volta pra PORTUGAL  TÁ ? )

festa xereca satânik é realizada em universidade do RJ , e caretas se incomodam.

Uma festa, segundo testemunhas, regada a drogas, nudez e rituais de satanismo foi a atração do campus da Universidade Federal Fluminense (UFF) de Rio das Ostras, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro, na noite da última quarta-feira, 28. Estudantes da instituição denunciam que uma participante costurou a vagina de outra no evento, chamado de “Xereca Satânik”. Imagens cedidas com exclusividade ao SRZD.com mostram a mulher rindo enquanto é supostamente submetida ao ritual de mutilação em cima de uma mesa. Outras fotos mostram o sangue escorrendo nas pernas da jovem após o procedimento e outra participante sendo cortada com estilete. 

– Polícia Federal vai investigar festa da UFF

– ‘Viemos ao mundo para manchar os valores de sangue’, diz manifesto sobre festa na UFF

Fotos cedidas ao SRZD

Um aluno da UFF, que preferiu não ser identificado, afirmou ao SRZD que a festa foi realizada nas dependências do campus de Rio das Ostras, em um prédio conhecido como Multiuso. Segundo ele, geralmente são realizados eventos no espaço mediante a autorização da reitoria. Não se sabe, no entanto, se a universidade liberou a festa nesse dia.

“No meio da festa, uma menina tirou a roupa, deitou em cima da mesa e outra costurou a parte íntima dela. Não sei se essas meninas são da

faculdade. Elas têm um movimento de combate ao alto índice de estupros a mulheres em Rio das Ostras e defendem a ideia de que a mulher deve ter domínio total sobre seu corpo”, detalhou o estudante, que não participou do ato, mas recebeu informações e fotos de amigos que estavam na festa.

“Normalmente os alunos fazem festas assim dentro da faculdade, com venda de bebidas inclusive, mas nunca aconteceu nenhum problema. O pessoal do curso de Produção Cultural tem o hábito de fazer intervenções culturais. O mais polêmico que eu tinha visto foi quando uma garota tirou a roupa e recitou uma poesia. As meninas que organizam essas intervenções são ligadas ao feminismo e sempre querem passar alguma mensagem”, contou o universitário. “Soube que ela puxou a linha para desfazer a costura. Depois, ficou cheia de sangue”.

Mais de 2.200 pessoas foram convidadas e 320 confirmaram presença na festa “Xereca Satânik” pelo Facebook. As organizadoras do evento se identificam como Isabelle Rocha, Pahmela Prince Metamorfoseando, Mariana Gomes Ribeiro e Antonella Abreu. Uma participante do grupo, que se identifica como Mariana Pimentel, deixou uma mensagem na página na manhã desta sexta-feira, 30: “A festa-performance foi um acontecimento estético, e dos grandes! Só me recuperei hoje! Deixo aqui um muito obrigada a todas vocês que participaram da organização e um salve especial para a querida Isabelle Rocha, que abafou!!!”, postou.

A Administração Central da UFF informou ao SRZD que está tomando ciência e todas as providências necessárias para esclarecer o que aconteceu no campus de Rio das Ostras. A reitoria afirmou que vai abrir imediatamente uma comissão para apurar os fatos. OSRZD também entrou em contato com a diretoria do Polo Universitário de Rio das Ostras (UFF), mas não obteve resposta. De acordo com a delegada titular da 128ª DP (Rio das Ostras), Carla Tavares, o caso não foi registrado.

Fotos cedidas ao SRZD

Mulher corta a outra com estilete na festa no prédio da UFF. Foto cedida ao SRZD

Fotos cedidas ao SRZD

Fotos cedidas ao SRZD

 

Página do evento no Facebook. Foto: Reprodução/ Facebook

 

( pq não fazem isso  num lugar afastado ?, ai vai quem quer e ninguém se incomoda, fazer em universidade é foda, afinal os caretas vão se incomodar, agora duro é ver a POLICIA FEDERAL perder seu precioso tempo com isso ?

o manifesto ai abaixo é legal, deem uma lida e se identifiquem . 

 

Reprodução/ Facebook

aplicativo LULU X machões

Aplicativo Lulu permite que mulheres avaliem de forma anônima seus amigos do Facebook e desconhecidos

Aplicativo Lulu permite que mulheres avaliem de forma anônima seus amigos do Facebook e desconhecidos.

O MPDFT (Ministério Público do Distrito Federal e Territórios) informou nesta segunda-feira (2) que instaurou um inquérito civil público contra o Facebook e a Luluvise Incorporation (empresa desenvolvedora do aplicativo Lulu). De acordo com o ministério, as companhias são suspeitas de “ofender direitos da personalidade de milhões de usuários do sexo masculino”. As companhias têm cinco dias para prestarem esclarecimentos ao órgão.

O Lulu é um aplicativo no qual apenas as mulheres podem avaliar características dos homens de forma anônima. Ao contrário de outras redes sociais, os perfis não são criados pelos próprios usuários. Essas informações são “puxadas” do Facebook, sem que eles tenham conhecimento, e ficam disponíveis para a avaliação das mulheres. 

“Essa situação evidencia ofensa a direitos existenciais de consumidores, particularmente à honra e à privacidade, ensejando medidas administrativas e, eventualmente, condenação por dano moral coletivo”, diz o comunicado de abertura de inquérito.

A assessoria de comunicação do Lulu no Brasil disse ainda não ter informações sobre a notificação. A assessoria de comunicação do Facebook informou que a empresa não comentará o caso.

Em entrevista recente ao UOL Tecnologia, Deborah Singer, diretora de marketing do Lulu, se recusou acomentar um processo aberto no Brasil por um usuário insatisfeito. Ela enfatizou que o programa funciona de acordo com as leis dos Estados Unidos e do Brasil.

O Lulu foi criado em fevereiro deste ano, nos Estados Unidos. A ideia surgiu em um encontro de Alexandra com as amigas, depois do dia dos namorados (comemorado em 14 de fevereiro nos EUA), quando elas passaram horas conversando. Alexandra teria percebido que ao falar sobre homens, o tom da conversa mudava – foi aí que viu uma oportunidade.

A ferramenta diz ter o objetivo de dar poder às mulheres para elas tomarem decisões inteligentes em relação aos homens.

http://tecnologia.uol.com.br/noticias/redacao/2013/12/02/app-lulu-e-alvo-de-investigacao-por-ofensa-a-direito-de-personalidade.htm#fotoNav=8  ( ai no link vc encontrará informações de como funciona o LULU.)

AH AQUELA ALI É SAFADA, AH É PIRIGUETE, AH SÓ SERVE PRA DAR UM CREW E PULAR FORA, pois é quantos comentários destes a respieto das mulheres devem rolar nas mesas de buteco pelo pais ?

milênios de repressão as mulheres, agora com a criação deste aplicativo, os machões se sentem ameaçados , e quando surgir o aplicativo dos homens o chamado TUBY, como as mulheres reagirão ?  oolha qu8em trata mu7lher como bicho tem mais é que ser esculachado mesmo, assim outra não vai cair nas garras daquele ali, só se gostar de cafajeste mesmo ai…

mas o MP perder tempo em ficar julgando casinhos de ofensa ?, mi, mi, mi de macho que se sente ofendido ? bem isso ai é serve de desculpa pra juiz, promotor não querer trabalhar nos garnedes casos urgentes que precisam de uma resposta.)

Deborah Singer, diretora de marketing do Lulu, diz que foram investidos US$ 3,5 milhões no app

Deborah Singer, diretora de marketing do Lulu, diz que foram investidos US$ 3,5 milhões no app

ANA PAULA MACIEL, e seus relatos de horror na RÚSSIA.

Em 25 de outubro, dentro de uma cela na gelada Murmansk (Rússia), a brasileira Ana Paula Maciel, 31, ativista do Greenpeace, escreveu em um diário: “Ontem eu pensava qual seria a forma mais rápida de acabar com tudo isso, sou bióloga e sei muitas formas de acabar com a agonia de um ser vivo”.

Durante os dois meses de prisão, Ana Paula, libertada na semana passada, escreveu detalhes da agonia que viveu, em um diário cujos trechos principais estão abaixo.

‘Não me arrependo do que fiz”, diz brasileira que foi presa na Rússia’
‘É muito bom vê-la e abraçá-la’, diz mãe de ativista brasileira ao chegar à Rússia

Acusada de vandalismo e pirataria por ter participado de um grupo que tentou barrar a exploração de petróleo no Ártico, ela não pode deixar a Rússia até o julgamento, que não tem data marcada. Ontem, a gaúcha Ana Paula reencontrou-se com a mãe, Rosângela, que a visitou em São Petersburgo.

26/9 – A primeira audiência

Nos acusaram de pirataria, com penas de até 15 anos, mesmo com o presidente deles [Putin] dizendo que não somos piratas. Agora sozinha na cela rezo para que minha mãe reze por nós. A pior parte de ser forte é que ninguém pergunta se você está bem. Vou manter esse diário até quando eu possa ter caneta.

29/9 – Justiça decreta prisão preventiva de dois meses

A última vez que vi no relógio eram dez horas [da noite], agora já não sei, é tarde. Me trouxeram um purê de batatas com beterraba, delicioso, pena que estava frio. A corte foi cansativa e cheia de emoções. Encontrei uma página em branco num livro e escrevi: “Save the Arctic” [Salvem o Ártico]. Não sei se isso vai me trazer problemas […] O banho é só duas vezes por semana, às 18h trazem a janta.

30/9 – Primeiro dia com a prisão decretada

Vieram me chamar para caminhar, pelo menos ar fresco. É sempre nessa caixa de concreto, 5 por 5 [metros], uma caixa de paredes sem sol. Quando me chamaram, acho que me senti como a Lilica e Laila [cachorras dela], quando vamos passear. Acabei de escutar notícia na rádio sobre nós. Acabei de jantar, deve ser seis horas, mais ou menos. “Greenpeace”, “Arctic Sunrise” [navio em que foram presos], “Murmansk”, foi o que entendi, o resto era em russo.

7/10 – As regras da prisão

Meu Deus, quando tudo isso vai acabar? Acordei cedo e não voltei a dormir. O regulamento parece aqueles manuais traduzidos por chineses, não dá para entender nada. Entendi que tinha que limpar a cela, embora tenha tirado toneladas de sujeira, não parece que limpei.

25/10 – Desabafo

Acho que os investigadores deveriam ter peso na consciência de fazerem inocentes passarem pelo terror psicológico da prisão. Estou cansada das inspeções, de sorrir para os guardas, de mostrar respeito pelas pessoas que não respeito. Cansada de andar com as mãos nas costas, das caixas escuras onde nos transportam, das algemas, de ser vigiada pelo olho da porta. Ontem eu pensava qual seria a forma mais rápida de acabar com tudo isso, sou bióloga e sei muitas formas de acabar com a agonia de um ser vivo, formas quase indolores e bem rápidas, o problema é que sou muito forte e corajosa.

Para se matar, é preciso coragem, mas para viver é preciso ainda mais. Na corte, me senti como uma atriz no teatro, porque a decisão já estava tomada antes mesmo de eu sair da prisão, desse buraco imundo, cheio de ratos e fantasmas.

12/11 – Transferência para São Petersburgo

Chegamos perto da uma da tarde, uma e meia já estávamos sendo transferidos para a nova prisão. O transporte de trem levou 27 horas. Não havia colchão e era bem difícil ir ao banheiro. Fomos para a cela, onde tenho duas companheiras. Somente queremos que isso acabe, por favor.

13/11 – Sem dormir

É proibido dormir depois das seis da manhã. […] Quero ver a regra, porque punir as pessoas por dormir é contra os direitos humanos. Minha companheira de cela já me disse que elas tomam um banho uma vez por semana. Hoje vieram perguntar se quero tomar banho de novo. Se elas não podem ir, eu não vou, afinal, qual a diferença entre nós? […] Peguei o papel com as regras do horário e clarifiquei com eles [guardas] que não era contra a lei dormir e que sempre vou tomar banho. Pedi para garantir os mesmos direitos para minhas companheiras.

20/11 – A inesperada saída

Nada de especial aconteceu [no mesmo dia é libertada].

( vcs conhecem aquela expressão é fácil tirar o pobre da loima , difícil é tirar a lama dele ? 

então, tiraram a antiga URSS da RÚSSIA  e das demais ex republicas, mas não tiraram a mente de muita gente  que ainda prefere viver naqueles tempos, pois um pais autoritário onde vc não pode se expressar claramente correndo o risco de ser preso.

o próprio PUTIN disse que eles não eram piratas, mas então ele não apita nada lá, faz o que no governo então ?)