famoso CHAMPINHA não deve ganhar as ruas tão cedo

Roberto Aparecido Alves, Champinha, receberá novo acompanhamento psicológico / Reprodução

O detento Roberto Aparecido Alves, também conhecido como Champinha, chocou o Brasil em 2003, quando tinha 16 anos, pelos crimes cometidos contra o casal de namorados Liana Friedenbach, 16, e Felipe Caffé, 19, que acampava na zona rural de Embu Guaçu (SP).

O Ministério Público Estadual (MPE) divulgou a decisão da Justiça de São Paulo de manter Champinha sobre poder do Estado pela terceira vez neste ano. Atualmente ele se encontra em uma unidade especial que atende adolescentes com transtornos psicológicos graves.

Agora, com 28 anos, ele receberá acompanhamento psicológico e avaliações de psicólogos e assistentes sociais do Núcleo de Assessoria Técnica Psicossocial (NAT). Novos laudos psiquiátricos e psicossociais serão apresentados em março de 2016.

O objetivo da Defensoria Público é que Champinha possa receber seu tratamento em liberdade. Em 2003 ele foi encaminhado à extinta Fundação Estadual do Bem-Estar do Menor (Febem) e em 2007 foi levado para a Unidade Experimental de Saúde, onde está hoje. 

( é isso que tem de fazer com de menor, não deixar 3 aninhos, mas 10,15,20 em caso de crimes hediondos.

vejam este cara ai, nunca mais falaram dele,pega estes vagabundos e poem pra trabalhar, estudar, se quiserem comer, aumentando a pena , fará talvez com que muitos pesem em não cometer crimes bárbaros pra não perderem a juventude encarcerados.)

maior chacina do ano em SP e ai ?

José Eduardo Cardozo disse que a Polícia Federal poderá auxiliar as investigações da chacina em SP
José Eduardo Cardozo disse que a Polícia Federal poderá auxiliar as investigações da chacina em SP
O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, ofereceu ajuda ao governo paulista nas investigações das 18 mortes registradas na Grande São Paulo na noite da última quinta-feira (13). Cardozo disse nesta sexta-feira (14) que a Polícia Federal poderá auxiliar as investigações conduzidas pela Polícia Civil paulista caso seja necessário.
Pelo menos 18 pessoas foram assassinadas e outras seis ficaram feridas em ataques registrados em municípios da Grande São Paulo.
 
 
Os ataques aconteceram em Osasco, Barueri e Itapevi dentro de um raio de 10 quilômetros.
Ao sair de um evento realizado em Brasília sobre a Lei da Anistia e direitos humanos, Cardozo disse ter contatado o secretário de Segurança Pública do Estado de São Paulo, Alexandre de Moraes, e colocado a PF à disposição do governo paulista.
 
 
“Eu contatei o secretário Alexandre de Moraes e coloquei a PF à disposição no que for necessário. São Paulo tem uma polícia competente. A competência (para investigar os crimes) é estadual e, portanto, lá estão sendo feitas as investigações. Mas caso, por ventura, for necessário, a PF poderá apoiar”, afirmou.
De acordo com Alexandre Moraes, a participação de policiais militares é uma das linhas de investigação adotadas até o momento.
 
 
Uma eventual participação de PMs na chacina seria o resultado de uma retaliação pela morte de um militar na semana passada em Osasco. Outra linha de investigação é a de que as mortes teriam ocorrido devido a uma disputa entre traficantes de drogas.
 
“Nós colocamos uma força-tarefa para analisar todas as hipóteses. Não vamos descartar nenhuma. Chegando aos acusados, sejam ou não policiais,  vamos atuar rapidamente para prendê-los”, disse Alexandre de Moraes.

18 mortes em Osasco e Barueri

Das 18 mortes registradas, 15 foram em Osasco. Outros três assassinatos foram em Barueri.
Imagens de câmeras de vigilância instaladas próximas aos locais onde os crimes aconteceram estão sendo analisadas pela Polícia Civil de São Paulo.
De acordo com Alexandre de Moraes, cápsulas de três diferentes calibres de armas foram encontradas próximo aos corpos das vítimas: 9 mm (de uso das Forças Armadas) e 38 e 380, de uso de guardas civis metropolitanos.
 
( no link ai vc pode conhecer alguns dos mortos, dos 18 apenas 6 tinham passagem , o restante morreu por estar no local, por isso que arma de fogo não da pra dar nas mãos de qualquer um, se policiais sempre estão apontados como autores de chacinas por motivos de vingança, por prazer de matar, achando q ta resolvendo algo que ta ai desde 1500.
podem matar a vontade, enquanto não houver justiça social , isso vai anos e anos ainda pela frente, até o próximo milênio.)

brasileiro consegue se infiltrar e xingar a DILMA nos EUA, incrivel feito histórico

Igor Gilly é um jovem orgulhoso por ter se infiltrado na comitiva da presidente Dilma Rousseff nos EUA e ter xingado a presidente de “pilantra” e “vagabunda”. O fato ocorreu na última quarta-feira (1) e foi contado com detalhes por ele em sua conta no Facebook e em vídeo que ele mesmo produziu (assista abaixo).

O jovem estava acompanhado de dois amigos, que ele mesmo nomeia como Maria Rita e Lucas. Para atingir seu “feito”, o jovem precisou driblar a segurança da presidente, que acreditou que ele e seu amigo eram parte da comitiva. Os xingamentos aconteceram durante passagem de Dilma pela Universidade de Stanford.

“Ela [Dilma] chegou, entrou na portinha, eu estava lá sentado com o Lucas do lado. Quando o segurança viu a gente pegando o celular e a câmera, já começou a desconfiar. Só que já era tarde demais. Ela entrou e a gente começou a falar, falar, falar. Aí é que está, pegou o pessoal todo de surpresa. Todo mundo jurava que éramos da comitiva. Do nada a gente ‘sua pilantra, vagabunda’, o pessoal ficou espantado. Um guarda pegou o Lucas. Eu segui atrás dela xingando.”, conta ele.

O jovem mostra, após os xingamentos, que não irá parar de seguir a presidente. Para ele, a atitude “foi só o começo” e ele pretende “continuar a luta como um bom patriota faz”. Gilly, porém, não fala em nenhum momento como e quais serão seus próximos passos.

Assista ao vídeo da infiltração e, na sequência, leia o depoimento completo do jovem:

Foi uma honra ter falado tudo que estava travado na garganta de tanto brasileiro na cara dela. Mas é claro, tem muitas pessoas que estavam me perguntando como tudo aconteceu, como que consegui me inflitrar na comitiva, que não foi fácil.

Primeiro que eu já estava tentando pegar ela desde o dia anterior, no hotel, desde quando ela chegou, se hospedou no hotel mais luxuoso de São Francisco, pago com nosso dinheiro, claro. Chegando lá, me passei por repórter para tentar buscar informação. O pessoal começou a falar que ela ia passar ali na frente, ia dar entrevista para todo mundo. Fiquei pensando comigo: ‘é hoje que ela vai ouvir umas verdades’.

Só que aí, o que tinha acontecido? Eu e mais um pessoal, Maria Rita, Marcos, mais um outro pessoal daqui que está sempre envolvido em política, tinham combinado de ir para lá e combinamos de não levantar suspeita. Mas mesmo assim, a coisa lá no hotel ficou tão lotada de repórter, de gente, que os agentes que estavam lá – tinha gente para todo lado – começaram a desconfiar e coletar informação. Quando desconfiaram que ia ter protesto, que ia ter panelaço – a Maria, por exemplo, estava com o cabo da panela na bolsa dela aparecendo, dava para ver… A Maria se hospedou no hotel para tentar pegar a Dilma.

Quando foi umas 22h30 o povo: ‘a Dilma está chegando, a Dilma está chegando’ e daí do nada passaram uns 15 minutos, o povo dispersou, saiu o boato de que ela já estava no quarto e não ia dar entrevista, o povo começou a ir embora.

Eu me enfezei e fui de andar em andar no hotel procurando ela. Como eu fiz: eu ia no primeiro andar e colocava o ouvido de porta em porta para ver se eu ouvia a voz dela. E nisso eu acabava ouvindo vozes do pessoal da comitiva dela, falando em português, eu procurando a voz dela. Fui de porta em porta, andar por andar. Imagina, o hotel mais luxuoso de São Francisco é imenso, parece um castelo, e eu fui de porta em porta, todos os quartos, demorei uma hora e meia pelo menos tentando ouvir a voz da Dilma para bater na porta dela e falar o que tem que ser falado. Não consegui achar, acho que foi dormir direto, não sei.

Fui embora, a Maria dormiu lá e de manhã me ligou dizendo que tinha pegado ela no café da manhã e já feito um panelaço. Ela disse que a Dilma ia para Stanford e fomos para lá. Chegamos lá e a gente já estava mais esperto da estratégia dos agentes. Eles enganaram todo mundo, fizeram todo mundo achar que ela ia pela frente quando ela foi por trás. A gente fez uma estratégia diferente, falei pra ela ‘vou fingir que sou da comitiva, eu e o Lucas – outro cara que estava com a gente – e nós vamos achar a porta que ela vai entrar.

Chegamos lá, cumprimentamos todo mundo. A espera durou mais de duas horas. Quando do nada ela chegou, entrou na portinha, eu estava lá sentado com o Lucas do lado. Quando o segurança viu a gente pegando o celular e a câmera já começou a desconfiar. Só que já era tarde demais, ela entrou e a gente começou a falar, falar, falar. Aí é que está, pegou o pessoal todo de surpresa. Todo mundo jurava que éramos da comitiva. Do nada a gente ‘sua pilantra, vagabunda’, o pessoal ficou espantado. Um guarda pegou o Lucas, por isso o vídeo dele é curtinho. Eu segui atrás dela xingando e aí chegou o engraçadinho do Jacques Wagner, não perde uma piada, mas se ferrou. Eu tinha entendido na hora: ‘você está com dinheiro no bolso para papar?’, algo assim. Depois que fui ver que ele tinha falado: ‘você está com dinheiro do papai?’.

A grande maioria dos brasileiros aqui é contra o PT, é oposição. Você consegue encontrar petistas aqui, por incrível que pareça. Engraçado, o que os petistas estão fazendo aqui? Num emprego capitalista?

Depois que fui expulso do local, o segurança perguntou para mim e pro Lucas se éramos repórteres porque ele estava com medo que saísse na mídia. E aconteceu exatamente o que eles não querem, sair na mídia.

Isso é só o começo. Gostaria de agradecer todos os brasileiros que estão me dando apoio, estou recebendo a cada segundo milhares de mensagens, prometo que vou responder todo mundo, vou demorar, mas vou responder. Obrigado pelo carinho do pessoal por falarem que representei o povo brasileiro, realmente foi uma honra representar o povo brasileiro.

Pretendo e vou continuar agindo pelo Brasil, como um bom patriota faz. Vamos à luta, não vamos nos dispersar. Precisamos focar em pequenas lutas para ganhar a guerra. É claro que não precisa ganhar todas as batalhas para ganhar uma guerra, mas é uma guerra a longo prazo e só ganharemos essa guerra se lutarmos de pouquinho em pouquinho. Não podemos ficar parados, temos que continuar aumentando essa onda conservadora, temos que continuar aumentando essa onda da direita, e vamos juntos que nós só somos fortes unidos.

mulher não pode entrar no banco, surta e manda ver nos chutes

cada vez é um motivo, tatuagem, teve uma que tava com o filho deficiente no colo e não deixaram ela entrar, agora foi o q ? a calça justa, então o segurança é baitola.

agora vem cá, qualquer chute cai partes do teto ? então o banco não tem segurança, cadê a vistoria ?

aprovada redução penal para 16 anos que atingirá muitos vagabundos.

A punição mais severa, prevista pela proposta que tramita na Câmara dos Deputados, poderá atingir a maior parte dos adolescentes envolvidos com atos infracionais. Isso porque os termos do projeto preveem punir como adultos os adolescentes de 16 e 17 anos acusados de tráfico de drogas e de roubo com causa de aumento de pena, que são as principais razões de internação de menores infratores.

Levantamento do Ministério Público Estadual de São Paulo divulgado neste mês mostra ainda que, dentre os adolescentes internados por atos infracionais na capital paulista, 78,8% deles cometeram alguma das condutas que poderão passar a ser punidas com mais rigor com essa proposta. 

Mais da metade, 52,8% dos casos, corresponde a adolescentes que cometeram o chamado roubo com causa de aumento de pena. Esse tipo de ato infracional é caracterizado pelo emprego de algum tipo de arma pelo autor do crime, pela participação de duas ou mais pessoas no ato, pelo ataque a uma vítima que trabalha em transportadora de valores ou por se tratar de ocorrências em que a vítima foi feita refém, ou foi ferida ou foi morta pelo ladrão.

Os promotores da Infância e Juventude da Comarca de São Paulo analisaram 4,4 mil processos de execução de medidas socioeducativas na capital, em um universo de 22 mil processos no total. O levantamento permite ainda constatar que 22,8% das condenações ocorreram por tráfico de drogas, delito também punido com maior rigor pela proposta em análise.

Quando a análise dos casos se restringe aos crimes hediondos, a soma dos atos praticados pelos menores não ultrapassa os 3% do total. A ocorrência mais comum nesse universo é o latrocínio, 1,1% dos registros.

Para o juiz aposentado do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) Everardo Alves Ribeiro, a “receita inovadora” da Comissão Especial deve ser ponderada. “É uma proposta que não contribui para a consciência moral do jovem. O que vai sobrar para as medidas socioeducativas coibirem, o furto simples, o estelionato?”

( deixa uns 10 , 20 anos na fundação casas, trabalhando e estudando, se quiser comer e dormir, ai vamos ver se o de menor toma jeito ou não, pois de nada adianta se cadeia virar central do crime, tretas e malandragens ainda existirem la dentro.)

maluco ameaça taxistas do RJ, por causa deste tal UBER

Polícia do Rio investiga ameaças contra taxistas em vídeo na internet
Taxistas registraram queixa na Delegacia da Central do Brasil.
Homem trabalhava para Uber, mas foi descredenciado por críticas negativas

Do G1 Rio

A 4ª DP (Central do Brasil) abriu um inquérito nesta sexta-feira (24) para investigar um homem que aparece armado em um vídeo, ameaçando motoristas de táxis. O caso ganhou repercussão pela internet, como mostrou o RJTV. Em um vídeo publicado em uma rede social, um homem que afirma ser motorista de transporte executivo fala sobre ameaças que um colega estaria recebendo de taxistas.

“Vento que venta lá, venta cá também, e ‘tão’ querendo tomar posto como se fosse boca de fumo. A gente respeita a profissão de vocês, agora vocês têm que respeitar a nossa profissão também. O que acontece é o seguinte, se fizer covardia, se pegar algum amigo nosso na covardia, vai ser cobrado. ‘Tá’ entendendo?”, afirma o homem, que não teve a identidade revelada pelos investigadores.

Em seguida, ele mostra uma arma e filma o próprio rosto. “Vem falar com a rapaziada do transporte executivo, que a gente também está correndo atrás do nosso, valeu? Fica a dica aí para vocês, o bagulho é doido”, ameaça o homem.

Um grupo de taxistas registrou queixa contra o homem que aparece no vídeo. As imagens foram entregues na Delegacia da Central do Brasil. “A gente está esperando realmente que as autoridades venham a tomar alguma providência, identificar esse cidadão e que possam autuá-lo com o rigor da lei”, afirmou um taxista que preferiu não se identificar.

Ex-prestador da Uber

O homem do vídeo prestava serviço para a Uber, um aplicativo de celular que oferece corridas em carros de luxo e cobra de acordo com o percurso. Por nota, a empresa afirmou que ele foi descredenciado meses atrás, depois de avaliações negativas dos usuários. A Uber disse ainda que repudia qualquer tipo de violência.

No início do mês, taxistas protestaram contra o aplicativo. A Secretaria Municipal de Transportes informou que os serviços oferecidos pela Uber e outros aplicativos similares são ilegais no Rio. O caso chegou a ser investigado na Delegacia de Repressão a Crimes de Informática, mas o inquérito foi arquivado porque o Ministério Público entendeu que não há crime. A secretaria afirma que pediu a reabertura das investigações.

A polícia agora tentará localizar e chamar para depor o homem que aparece no vídeo. Além de ameaça, ele pode responder pelo crime de extorsão porque estaria cobrando valores abusivos pelas corridas.

( tudo aqui no BRASIL vira máfia, táxi piratas, vãs exploradas por milicias, espero que isso nunca chegue aqui em SOROCABA, agora este tal UBER, que já ta proibido em alguns países, pois qualquer zé mané com carro pode se associar.

agora o elemento ai é o que ? dono do RJ, quer guerra com os taxistas do RJ ? a cidade pode virar campo de guerra entre taxistas, legalizados, piratas, motoristas de uber, de vans e ai ?)

outro brazuka deve ser executado nesta terça feira na INDONÉSIA

Arquivo de família: Gularte está no corredor da morte e pode estar entre os prisioneiros a serem executados na Indonésia

A família do paranaense Rodrigo Muxfeldt Gularte, condenado à morte na Indonésia por tráfico de drogas, foi informada oficialmente neste sábado de que ele será executado.

A data das execuções, que são por fuzilamento, não foi anunciada. A lei indonésia prevê que os presos sejam informados com 72 horas de antecedência, o que foi feito neste sábado, disse à BBC Brasil Ricky Gunawan, advogado de Gularte.

Assim, as penas poderão ser cumpridas a partir da tarde de terça-feira (horário local).

Gularte, de 42 anos, foi preso em julho de 2004 após tentar entrar na Indonésia com 6kg de cocaína escondidos em pranchas de surfe. Ele foi condenado à morte em 2005.

A família tentava convencer autoridades a reverter a pena após Gularte ter sido diagnosticado com esquizofrenia.

Uma equipe médica reavaliou o brasileiro na prisão em março à pedido da Procuradoria Geral indonésia, mas o resultado deste laudo não foi divulgado.

Ele poderá ser o segundo brasileiro a ser executado na Indonésia. Em janeiro, o carioca Marco Archer Cardoso Moreira foi fuzilado após ser condenado à morte por tráfico de drogas.

Autoridades não divulgaram quais presos deverão ser executados. Dez condenados estão no corredor da morte, incluindo cidadãos de Austrália, França e Nigéria. Apenas um é indonésio.

Representantes das embaixadas que representam os estrangeiros foram informados das execuções em reunião com autoridades da Procuradoria Geral em Cilacap, a 400 km de Jacarta, neste sábado.

A cidade fica próxima à prisão de Nusakambangan, onde os condenados estão presos e as sentenças deverão ser cumpridas.

Último recurso
Diplomatas brasileiros em Cilacap se encontrariam com Gularte na prisão ainda neste sábado para informá-lo da execução.

O advogado de Gularte disse que entrará com recurso na segunda-feira para tentar reverter a decisão.

“Condenamos fortemente esta decisão. Isto prova que o sistema legal indonésio não protege os direitos humanos. O fato de que um prisioneiro com uma doença mental possa ser executado é mais do que um absurdo”, disse.

Getty: Diversas instâncias da Justiça indonésia rejeitaram recursos de condenados à morte© Copyright British Broadcasting Corporation 2015 Diversas instâncias da Justiça indonésia rejeitaram recursos de condenados à morte

O presidente indonésio, Joko Widodo, que assumiu em 2014, negou clemência a condenados por tráfico, dizendo o país estão em situação de “emergência” devido às drogas. Em janeiro, seis presos foram executados, inclusive Marco Archer Cardoso Moreira.

Brasil e Noruega convocaram seus embaixadores na Indonésia em protesto e, em fevereiro, a presidente Dilma Rousseff recusou temporariamente as credenciais do novo representante indonésio no Brasil em meio ao impasse com Jacarta diante da iminente execução de Gularte.

O encarregado de negócios da Indonésia no Brasil foi convocado pelo Itamaraty na sexta-feira para discutir a questão diante da iminência do fuzilamento do brasileiro.

Austrália e França alertaram que as relações com o país poderiam ser afetadas se seus cidadãos fossem executados. Grupos de direitos humanos também têm pressionado a Indonésia para cancelar a aplicação das penas.

Mais de 130 presos estão no corredor da morte, 57 por tráfico de drogas, segundo a agência Associated Press.

( o jeito seria mandar o cara de volta, se ta louco, esquizofrênico que  seja colocado numa clinica e pronto, já ta preso a 11 anos, pra q gastar grana do contribuinte indonésio ? a pena de morte demora muito.

pena de morte não inibiu o tráfico em BALI, nem diminui, tráfico é trafico, viciado é viciado,a INDONÉSIA é formada por ilhas, então deixa uma vazia e todos os nóias podem se drogar ali, longe da população, o governo fornece a droga, acabando com o traficante.) 

MARIA DA PENHA E FEMINICÍDIO não protegem a mulher

MYLENA DA SILVA BESSA, morta em NITERÓI (RJ), pelo ex ai da foto um advogado de 53 anos, que esta foragido.

O delegado Marcos Amin, adjunto da Delegacia de Homicídios de Itaboraí, Niterói e São Gonçalo (DHINSG), pediu, neste domingo (19), a prisão do advogado Gutembergue Augusto Martins Gonçalves, 53 anos. Ele é apontado pela polícia como o principal suspeito do assassinato da comerciante Mylena da Silva Bessa, de 27 anos, morta no último sábado (18), em Charitas. 

Segundo testemunhas, a vítima estava com um amigo no carro, próximo ao Clube Naval. Ainda de acordo com testemunhas, o amigo de Mylena estacionava o veículo, quando um outro automóvel que também realizava manobra para estacionar, teria, acidentalmente, batido na porta do carro em que o casal estava. Ao sair do automóvel para saber o que havia acontecido, o amigo de Mylena teria visto Gutembergue, que estaria com uma arma em punho, descendo do carro a poucos metros de onde estavam.  O amigo da comerciante fugiu correndo, enquanto Gutembergue efetuou os disparos contra Mylena, que morreu na hora. Aparentemente, a vítima teria sido seguida pelo ex-companheiro. 


Segundo a Delegacia de Homicídios de Itaboraí, Niterói e São Gonçalo, o crime teria ocorrido porque Gutembergue não se conformava com o término do relacionamento com a jovem há aproximadamente quatro meses. O suspeito foi procurado pela polícia em sua residência, mas não foi encontrado no local. Mylena deixa um filho de 6 anos, fruto da relação com o advogado. 


Comportamento


Familiares da vítima afirmaram que o Gutembergue nunca apresentou qualquer sinal de possessividade ou agressividade em relação à Mylena e sempre ligava para falar com o filho. 


O corpo da vítima foi encaminhado para o Instituto Médico legal (IML) do Barreto, em Niterói, e já foi liberado. Por meio de uma rede social na internet, a irmã da vítima informou que o enterro de Mylena será neste domingo, às 15h, no Cemitério de Irajá, na Zona Norte do Rio. 


O registro de advogado de Gutembergue Augusto Martins Gonçalves foi suspenso pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

O lutador de jiu jitsu Rafael Martinelli Queiroz, de 27 anos, agrediu a namorada antes de matar Paulo Cezar de Oliveira, de 49 anos, na noite do sábado (18), no hotel Vale Verde, em Campo Grande, ao suspeitar que ela estava grávida de outro homem. As informações constam no boletim de ocorrência registrado pela Polícia Civil.

Pouco antes de cometer o homicídio, Rafael teria descoberto que a jovem, de 24 anos, estava grávida. Ele desconfiava que o filho não era dele. Por isso, agrediu a mulher, que fugiu do apartamento onde eles estavam hospedados.


Consta no boletim que o lutador foi atrás da namorada. No caminho, arrombou um dos quartos e matou a ‘cadeiradas’ um hóspede do hotel.


Também consta no registro que a recepcionista do estabelecimento relatou ter ouvido barulhos no segundo andar e encontrou a vítima já morta no apartamento. Ela disse, ainda, que a namorada do suspeito havia, momentos antes, descido do apartamento, quando disse a funcionários que havia sido agredida pelo companheiro.


A jovem ficou escondida no local e pouco tempo depois, Rafael também desceu e entregou à recepcionista uma corrente. Ele disse que a joia pertencia ao hospede do quarto 216, que era Paulo Cezar.


No local, a Polícia Civil e a perícia técnica encontraram Paulo Cezar próximo à cama com ferimentos no rosto. Ao lado, estavam os destroços de uma cadeira, que teria sido usada para atingir a vítima. As chaves estavam na porta e a polícia concluiu que a porta foi destrancada, porém teve o trinco arrombado pelo suspeito.


Foram encontrados os documentos de Paulo Cezar e da empresa em que ele trabalhava. Foi constatado que estava a trabalho em Campo Grande e que não tinha vínculo com o casal.


Na confusão, objetos do corredor do hotel ficaram destruídos, câmeras e sensores de segurança foram quebrados, portas de inúmeros apartamentos foram arrombadas, extintores de incêndio derrubados da parede e até o forro de gesso foi quebrado.


A Polícia Civil ainda assistiu a parte das imagens das câmeras de segurança e concluiu que o suspeito invadiu o apartamento da vítima, na intenção de encontrar a namorada, que havia fugido dele. À Polícia Militar, Rafael confessou ter agredido um hóspede do hotel e disse que suspeitava tê-lo matado.


A polícia apurou que o suspeito teria ficado transtornado o com o fato de a namorada estar grávida e o filho não ser dele.  Ainda de acordo com o registro, Rafael foi algemado e já na delegacia passou de forma violenta a tentar fugir do cárcere. Foi necessário acionar o BPChoque (Batalhão de Choque da Polícia Militar. Ele foi encaminhado para o Garras (Delegacia Especializada em Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros). 

( estes dois casos mais o da funkeira e tantos outros por ai que nem sabemos, mostra que MARIA DA PENHA E FEMINICÍDIO, não resolvem o problema da mulher.

alem da lei dobre vingança pornô que vai vir por ai, privilegiaram demais a mulher em detrimento de outros grupos que tb são assassinados, isso mostra que temos leis demais , o código penal é de 1900 e bolinha, leis demais, brechas demais para advogados espertos e malandros, sem falar na corrupção, quem tem grana, paga e vai embora e o processo se arrasta ou some de vez.

e tb a midia se encarrega de sumir com os assuntos, a funkeira AMANDA, A MYLENA , a moça agredida pelo lutador  ,se tornam mais um número nas estatísticas .)

imagens da morte da funkeira podem não servir de prova contra o assassino

new caption

O vídeo que mostra o assassinato da dançarina de funk Amanda Bueno, de 29 anos, pode não servir como prova contra o acusado pelo crime, o dono de vans Milton Severiano Vieira, de 32 anos, noivo da vítima. A gravação já está em poder da polícia, mas, segundo o advogado Hugo Assumpção, que defende o acusado, as imagens foram obtidas de forma inapropriada e vazadas irregularmente na internet, o que desqualifica o material como prova no processo.

Imagens do sistema de segurança instalado na casa onde o casal morava, em Nova Iguaçu, cidade na Baixada Fluminense, mostram Amanda sendo agredida pelo companheiro, na tarde de quinta-feira, 16. A defesa do acusado pelo assassinato diz que fará em momento oportuno o pedido para que a Justiça desqualifique o vídeo como prova contra Vieira.

“O vídeo não vai poder ser usado, porque foi uma prova obtida de forma ilegal. Invadiram a casa dele e roubaram o vídeo antes que a polícia chegasse”, justificou Assumpção. 

Segundo o delegado Fábio Salvadoretti, diretor da Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense da Polícia Civil, a equipe de investigadores recolheu os vídeos à noite, ao chegar ao local. Coincidentemente, funcionários da empresa de monitoramento estavam no local, pois tinham ido fazer a manutenção no sistema que Vieira mandara instalar três dias antes. “Tivemos uma facilidade porque os funcionários estavam lá”, declarou Salvadoretti, ressaltando que já havia outras pessoas na cena do crime e que o vídeo pode ter vazado de várias formas no dia seguinte, sexta-feira, 17.

O dono de vans foi indiciado por feminicídio, assassinato cometido contra mulheres em razão do gênero ou em decorrência de violência doméstica. Preso desde sexta-feira, ele foi transferido neste sábado, 18 para a penitenciária de Bangu 10, no Complexo de Gericinó, na zona oeste do Rio.

O assassinato de Amanda Bueno, ex-dançarina dos grupos de funk Gaiola das Popozudas e Jaula das Gostozudas, causou comoção nas redes sociais, onde foram postadas fotos do corpo da vítima e as imagens do sistema de segurança da casa de Vieira. Na gravação, Amanda e Vieira discutem, até que o noivo começa a agredir a dançarina. Vieira derruba Amanda no chão, bate com a cabeça da vítima e a golpeia várias vezes com uma pistola. Depois de deixá-la desmaiada, ele pega uma escopeta calibre 12 e ainda dispara cinco vezes contra a cabeça da mulher.

A polícia investiga se Vieira é ligado à milícia que atua na região e controla o transporte de vans. Segundo o advogado do acusado, todas as armas que ele possuía em casa eram registradas. Assumpção também afirmou que o dono de vans não participa de nenhuma milícia. 

Após o crime, Vieira roubou o carro do dono da firma de instalação do sistema de segurança, que tinha parado em frente à sua casa para fazer uma checagem no equipamento instalado dias antes. O acusado foi preso após capotar na Rodovia Presidente Dutra, que liga o Rio a São Paulo.

Vieira estava com a pistola e a escopeta usadas no crime, outras duas pistolas e um revólver. Ele tinha porte de armas intramuros, que só permite o uso dentro de casa.

(se as imagens foram roubadas e divulgas quem fez isso com certeza queria que o cara fosse preso e condenado, pra então assumir o negócio das vãs, pode ser um concorrente que queria o MILTON fora, ode ser isso não pode ?

fez isso pois algum policial corrupto amigo do MILTON poderia sumir com as imagens, são suposições minha mas pode ser verdade.

e o tal feminicídio pode realmente não ser suficiente pra manter o cara preso pelos próximos 30 anos, ta vendo ? não adianta privilegiar determinados grupos com leis específicas, mulheres tem o MARIA DA PENHA tb, os homossexuais lei específica de homofobia, mas não ta adiantando nada, leis demais, e brechas demais que advogados ladinos encontram, e tem a corrupção tb, o MILTON é um arquivo vivo, se for miliciano mesmo, sabe dos podres de muitos.)

atropelador FABIO HATTORI é solto e ainda atenuou o crime, hummmm

A Justiça de Sorocaba desqualificou de dolosa para culposa a conduta do comerciante Fábio Hiroshi Hattori, que no último dia 6 atropelou na rodovia Raposo Tavares doze pessoas, provocando a morte de seis delas e decretou ontem sua liberdade provisória. Hattori deixaria ontem à noite a prisão de Tremembé, no Vale do Paraíba. A ordem de soltura foi transmitida por e-mail.
Com isso, o réu que antes poderia ser condenado à pena que varia de 6 a 20 anos, poderá até cumprir eventual condenação em liberdade, já que o limite para a modalidade culposa vai de 1 a 4 anos. Como não tem antecedentes, esse seria o desfecho mais provável.

O caso de Hattori também não será mais julgado pela vara do Tribunal do Júri, cuja titular, Adriana Tayano Fanton Furukawa, acolheu manifestação do promotor Eduardo Francisco dos Santos Júnior. Será, agora, redistribuído a uma das quatro varas criminais da Comarca. A magistrada arbitrou fiança de 40 salários mínimos (pouco mais de R$ 30 mil) como condição para que Hattori fosse solto e determinou o recolhimento de sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH).
Pela manhã, durante contato com a imprensa, Santos divulgou seu parecer e disse ter “pensado muito” durante o feriado da Semana Santa para decidir. “Passei uma Páscoa atormentado para ter discernimento”, declarou. Ele interpretou que, “apesar da conduta demonstrar falta de cautela e até mesmo insensatez, e ainda que o resultado acidente fatal fosse previsível e efetivamente tenha sido previsto pelo agente”, não teria ele agido com dolo, mas com “culpa consciente”, esta demonstrada pela imprudência.
Para o promotor o “terrível acidente” aconteceu porque Fábio dormiu na direção e não porque tivesse ingerido bebida alcoólica. O exame realizado pela Polícia Rodoviária comprovou que o comerciante apresentava dosagem alcoólica de 0,63 ml por litro de sangue, taxa considerada alta.

O advogado Hugo Leonardo Barbosa disse que o posicionamento do MP contraria a orientação do Judiciário que tem combatido com rigor a prática da direção perigosa. “É no mínimo estranho que em meio a tantas notícias de tragédias no trânsito provocadas pelos mesmos motivos essa mudança tenha ocorrido. Somente neste final de semana prolongado tivemos notícias de quase 20 mortes provocadas porque o motorista bebeu e dirigiu”.

Na conversa com os jornalistas, o promotor destacou várias vezes que não está indiferente ao drama vivido pelas famílias das vítimas, mas que é preciso observar o rigor da lei. Ele pediu para que a qualificação fosse alterada com base nos elementos colhidos durante o inquérito (que concluiu que o comerciante agiu com dolo), principalmente no depoimento do representante comercial Cleiton Rodrigo Bonenti, o primeiro a chegar ao local do atropelamento.

Conforme a testemunha, Fábio teria entrado em desespero ao se dar conta do que aconteceu. “Não estou propondo a impunidade. Atribuo a causa do acidente ao sono. O que deflagrou foi o sono. Estou bem seguro de que não houve dolo”. O promotor explicou que o dolo eventual exige que o responsável preveja e não se importe com o resultado.
Para o advogado do acusado, Mário Del Cistia Filho, a tese da Promotoria mostrou-se correta. “Ele (Fábio) não agiu de modo inconsequente, nem assumiu risco algum. Foi uma fatalidade provocada pelo cansaço e demonstraremos isso no processo. Estamos confiantes”.

O caso

O acidente que provocou a morte de seis jovens e deixou outros seis feridos em estado grave (três deles ainda se recuperam no Conjunto Hospitalar de Sorocaba) ocorreu no último dia 6. O comerciante Fábio Hiroshi Hattori conduzia a Saveiro Cross pela Rodovia Raposo Tavares quando, nas imediações do km 108, sentido Capital, perdeu o controle do veículo e atropelou doze pessoas.
Morreram Leo Wagner Ribeiro das Neves; Giovanni Cartezano Inocêncio; Guilherme dos Santos Modesto; Amanda Oliveira Alquati; Lucas Alexandre Vieira e Evelin Fernandes.

Ficaram feridos Iven Matheus Silva; Jonatas Carvalho dos Santos; Alan Resende Oliveira; Thais Marins Ferreira; Nicolas Willian de Souza e Felipe Gustap Monteiro Trindade. Fábio, que voltava de Itapetininga, dirigia sob o efeito de álcool e estava cansado. As vítimas participam de uma festa realizada na Chácara São Rafael. Os organizadores do evento, denominado Neon Paint Party terão a eventual responsabilidade apurada pela Vara da Infância e Juventude.

( teve gente que disse na internet pra quem a acha absurdo esta soltura que fosse estudar direito, mas e se fosse um zé do fusquinha da periferia que tivesse atropelado ? e se os jovens fossem filhos da classe A ?

mesmo que o cara durma ao volante, quem não ta em condições de dirigir, por esta bebum ou cansado que não o faça , s evc vai dirigir sem condições completas, vc pode estar assumindo o risco de acontecer algo com vc e com outros.

mas como a grana fala mais alto né ? e vcs notaram o sobrenome da juíza que o liberou ? não não é o mesmo sobrenome do atropelador , é outra coisa , se vcs não descobrirem eu conto numa outra vez. )