sindicatos resolvem fazer o BRASIL parar hj.

Concentração acontece no Parque das Águas – ERICK PINHEIRO
Mais fotos…

Representantes de diversas centrais sindicais de Sorocaba iniciaram as manifestações em adesão ao Dia Nacional de Luta desde a madrugada desta quinta (11). A concentração foi realizada no Parque das Águas, com adesão de 16 categorias, entre elas dos metalúrgicos, condutores, da saúde e da educação. Trabalhadores seguem agora e, caminhada até o Centro da cidade.

Desde às 3h, ônibus de trabalhadores foram parados nas ruas e orientados a seguir em direção ao local da concentração do movimento. A manifestação é pacífica e a organização inclui distribuição de água e frutas ao manifestantes, além da existência de banheiros químicos no local. Após uma série de discursos que duraram cerca de uma hora e quarenta minutos, às 9h50, os manifestantes decidiram seguir para a região central, a fim de dialogar com outros trabalhadores.

Na região central, dirigentes do Sindicatos dos Vigilantes e Bancários estão concentrados no largo de São Bento, desde às 8h. De lá, eles seguirão para os bancos situados nas ruas São Bento e 15 de Novembro. De acordo com o presidente do Sindicato dos bancários, Júlio César Machado, todas as agências da cidade permanecerão fechadas. Alguns comércios situados naquela região estão funcionando normalmente, outros não abriram suas portas.

Entre as reivindicações do movimento estão o fim do fator previdenciário, jornada de trabalho de 40 horas semanais sem redução do salário, reajuste digno para os aposentados, plano nacional de mobilidade urbana, fim do Projeto de Lei 4330 (que amplia a terceirização de serviços públicos), fim dos leilões do petróleo, além de melhorias e mais investimentos em setores como saúde, educação e transporte.

( o problema é qus sindicatos são ligados a partidos hummmmmmmmmmm, como o povo pelo jeito parou de se manifestar agora vem os sindicatos , pelegos, militantes agora resolvem tomar as ruas a troco de que ? 
se vc não for trabalhar meu caro, fique em sua casa. )

lista dos 6 lideres religiosos mais ricos do BRASIL, ai zé mané.

 

Foto 1 de 5 – A revista “Forbes” listou os milionários entre os bispos fundadores das maiores igrejas evangélicas do Brasil. Edir Macedo, fundador e líder da Igreja Universal do Reino de Deus, tem fortuna estimada em quase R$ 2 bilhões e lidera a lista AgNews
“Religião sempre foi um negócio lucrativo.” Assim começa uma reportagem da revista americana “Forbes” sobre os milionários bispos fundadores das maiores igrejas evangélicas do Brasil.
A revista fez um ranking com os líderes mais ricos. No topo da lista, está o bispo Edir Macedo, que tem uma fortuna estimada em R$ 2 bilhões, segundo a revista.
Em seguida, vem Valdemiro Santiago, com R$ 400 milhões; Silas Malafaia, com R$ 300 milhões; R. R. Soares, com R$ 250 milhões; e Estevan Hernandes Filho e a bispa Sônia, com R$ 120 milhões juntos.

OS SEIS LÍDERES EVANGÉLICOS MILIONÁRIOS, SEGUNDO A “FORBES”

Nome Fortuna Igreja
Edir Macedo R$ 2 bi Igreja Universal do Reino de Deus
Valdemiro Santiago R$ 400 mi Igreja Mundial do Poder de Deus
Silas Malafaia R$ 300 mi Assembleia de Deus Vitória em Cristo
R.R. Soares R$ 250 mi Igreja Internacional da Graça de Deus
Estevam Hernandes Filho e bispa Sônia R$ 120 milhões Igreja Renascer
  • Fonte: “Forbes”
Edir Macedo, fundador e líder da Igreja Universal do Reino de Deus, além de ser o pastor mais rico do Brasil, possui templos até nos Estados e um jatinho particular, de modelo Bombardier Global Express XRS, estimado em R$ 90 milhões.
Macedo tem 10 milhões de livros vendidos, alguns deles extremamente críticos à Igreja Católica e a algumas religiões africanas.
Seu maior movimento aconteceu na década de 1980, quando adquiriu a rede Record, a segunda maior emissora do Brasil. Além disso, é dono do jornal “Folha Universal”, que tem uma circulação de 2,5 milhões de exemplares, e da gravadora Record News.
Seguindo os passos de Macedo, Valdemiro Santiago é ex-pastor da Igreja Universal do Reino de Deus. Após se desentender com o chefe, ele fundou sua própria igreja: a Igreja Mundial do Poder de Deus, que tem 900 mil seguidores e mais de 4.000 templos, muitos deles adornados com imagens dele. Sua fortuna é estimada em R$ 400 milhões.
Silas Malafaia é líder da Assembleia de Deus, a maior igreja pentecostal brasileira. Entre os pastores, ele é o mais polêmico, e se envolve frequentemente em controvérsias com a comunidade gay do Brasil, já que declara ser o maior opositor ao casamento gay.
Ele também é uma figura proeminente no Twitter, onde possui mais de 440 mil seguidores.
Em 2011, Malafaia, cuja fortuna é estimada em R$ 300 milhões, lançou uma campanha a fim de arrecadar R$ 1 bilhão para a sua igreja, com o intuito de criar uma emissora de televisão global, que seria transmitida em 137 países. Os interessados podem contribuir com somas a partir de R$ 1.000, e em troca receberão um livro.
Já o cantor, compositor e televangelista Romildo Ribeiro Soares, conhecido como R. R. Soares, é possivelmente o mais multimídia entre os pastores brasileiros. Fundador da Igreja Internacional da Graça de Deus, R. R. Soares é uma das faces mais regulares da TV brasileira.
Ele também é ex-membro da Igreja Universal do Reino de Deus, além de ser cunhado de Macedo. Autointitulado “missionário”, tem uma fortuna estimada em R$ 250 milhões. Seu jatinho particular, de modelo King Air 350, custa “apenas” R$ 10 milhões.
Fundadores da Renascer em Cristo, o “apóstolo” Estevam Hernandes Filho e sua mulher, a “bispa” Sônia, possuem mais de mil igrejas no Brasil e no exterior – várias delas na Flórida, nos Estados Unidos.
Com uma fortuna estimada em R$ 120 milhões, o casal foi manchete dos jornais internacionais em 2007,quando foram presos em Miami sob a acusação de levarem consigo mais de R$ 100 mil não–declarados. Algumas notas estavam escondidas em meio às páginas da Bíblia, segundo agentes norte-americanos.
Eles voltaram ao Brasil um ano depois, onde respondem por outros crimes, entre eles a queda do teto de um de seus templos, que deixou nove pessoas mortas em 2009.
Entre seus ex-fiéis mais conhecidos, está o jogador de futebol Kaká, que doou mais de R$ 2 milhões no período em que frequentou a igreja. Ele deixou a instituição após as denúncias de fraude envolvendo o casal Hernandes.
Ser um pastor evangélico no Brasil é o sonho de muitas pessoas, de acordo com a Forbes. Diferente de muitas igrejas protestantes, que requerem que seus pastores tenham uma graduação, as igrejas neopentecostais brasileiras oferecem cursos intensivos para “criar” pastores com um custo de R$ 700, para poucos dias de aula.
Não é apenas uma questão de dinheiro – Malafaia, por exemplo, chega a pagar salários de R$ 20 mil a seus pastores mais talentosos – mas também de poder, segundo a reportagem.
Muitos pastores brasileiros conseguiram passaportes diplomáticos nos últimos anos. Alguns, especialmente os mais ricos, são cortejados por políticos em época de eleições. Para finalizar, igrejas são isentas de impostos.

Crescimento os evangélicos

A Forbes também destaca o crescimento dos evangélicos no Brasil –de 15,4% para 22,2% da população na última década–, em detrimento dos católicos. Hoje, os católicos romanos somam 64,6% da população, ou 123 milhões de brasileiros. Os evangélicos, por sua vez, já somam 42 milhões, em uma população total de 191 milhões de pessoas.
Para a revista, um dos motivos do crescimento de religiões evangélicas se dá graças à teologia da prosperidade, segundo a qual o progresso material é resultado dos favores de Deus. Enquanto o catolicismo ainda prega um olhar conservador sobre o além-vida, os evangélicos –sobretudo os neopentecostais– são ensinados a ter prosperidade nesta vida.
A fórmula parece estar funcionando. De acordo com a revista, os evangélicos formam uma parte da nova classe média brasileira, conhecida como classe C. Enquanto isso, os mais ricos e os mais pobres permanecem católicos.
Os evangélicos não só usufruem de seus bens como doam uma parte de sua renda à igreja – prática conhecida como “dízimo” e que também está presente em outras religiões cristãs. Isto faz com que certas igrejas pentecostais sejam negócios altamente lucrativos, e seus líderes, milionários. É a chamada “indústria da fé”.
Outro lado
O pastor Silas Malafaia afirmou, por sua vez, que sua renda pessoal não é a informada pela revista Forbes. “Se juntarmos a receita da igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo, que não é minha, mais a renda da Associação Vitória em Cristo, que não é minha, mais o faturamento da Editora Central Gospel, que é de minha propriedade, mais as ofertas voluntárias que recebo pelas palestras ministradas, chegaremos aproximadamente à metade do que foi anunciado pela Forbes como minha renda pessoal anual”, disse, em uma nota.
“Tudo o que tenho está declarado na Receita Federal. Não devo e não temo a nada”, continuou. Malafaia ainda destacou que “o que está em jogo é uma mensagem para criar na sociedade preconceito contra pastores e igrejas evangélicas”.
Ele reiterou que não recebe “salário de igreja nenhuma” e informou que a Forbes “será inquirida judicialmente”.
 ( ai povo bunda, toma, incauto, zé mané, trouxa, quem faz religião é vc mesmo, vc mesmo faz suas regras.
não tem de entrar em grupos ,religião vc faz na sua casa entre vc mesmo.) 

CACHOEIRA em lua de mel, no pais dos PETRALHAS

Beneficiado por habeas corpus após ser condenado a quase 40 anos de prisão, o recém-casado Carlos Cachoeira reapareceu sexta-feira (4) hospedado no resort Kiaroa em Taipús de Fora, praia da Península de Maraú (BA), com a mulher, Andressa Mendonça

Beneficiado por habeas corpus após ser condenado a quase 40 anos de prisão, o recém-casado Carlos Cachoeira reapareceu sexta-feira (4) hospedado no resort Kiaroa em Taipús de Fora, praia da Península de Maraú (BA), com a mulher, Andressa Mendonça ( e depois vem a lei dizer que todos são iguais perante ela, vai vc roubar um pão no desespero da fome , pra tu ver o que te acontece.

quer mais fotos da pouca vergonha nacional ? 

http://fotografia.folha.uol.com.br/galerias/12637-cachoeira-em-lua-de-mel#foto-226641 ( mas numa coisa concordemos, a mulher co CACHOEIRA é gostosa heim ?)

ativistas do FEMEN BRASIL, protestam no COPACABANA PALACE no RJ

Ativistas de topless são detidas em ato contra turismo sexual no Rio 

Protesto no Copacabana Palace causou confusão na orla. 

Segundo polícia, elas chegaram a quebrar alguns pertences do hotel. 

Cristiane Cardoso e Renata Soares Do G1 Rio 

Um protesto contra turismo e exploração sexual causou uma confusão na manhã desta quinta-feira (22) dentro do Hotel Copacabana Palace, na Zona Sul do Rio. 

De topless, duas mulheres do Femen Brazil realizaram uma protesto e acabaram detidas. 

As ativistas Anna Steel, de 18 anos, e Sara Winter, de 20, caracterizadas como prostitutas, foram retiradas de dentro do estabelecimento por policais militares e levadas para 12ª DP (Copacabana). 

 “Então, tudo bem, a gente vai como mulher”, respondeu Anna ao segurança do Copacabana Palace, ao saber que seria presa, retirando novamente a blusa preta que vestia. 

“A gente está aqui porque conversamos com mais de 30 prostitutas e os principais responsavéis pela exploração sexual estão dentro deste hotel”, gritava Anna. 

Elas também gritavam: “Compre aqui sua garota brasileira”, “Brazilian girl 50 cents”, “Brazil is not a brothel”, “O Brasil não é bordel” e “Sex tourist go home”. 

De acordo com o o comandante do 19º BPM (Copacabana), tenente-coronel Cláudio Costa, as ativistas chegaram a quebrar alguns pertences do hotel e foram retiradas do local pelos seguranças, que pediram o apoio da Polícia Militar. 

De acordo com o grupo, o objetivo é “desmistificar a imagem de que todas as mulheres brasileiras são prostitutas e principalmente alertar e educar nossa população quanto a esse mal social que é porta de entrada e age dando espaço para outras ações criminosas, tal como a pedofilia, tráfico de seres humanos, entre outros”. 

Cerca de 30 pessoas se aglomeraram em frente ao Copacabana Palace para ver. 

Algumas mulheres que estavam presentes batiam palmas e gritavam “parabéns”, “elas estão certas”, apoiando a causa.

 
( segurança tem de ser sério mesmo heim ? ou nem gosta da fruta mesmo, eu até seniria praser em segurar uma dona destas, se tirar proveito é claro.)

ativistas do FEMEN protestam em BRASILIA, e a policia baitola age rapidinho.

Duas integrantes do grupo feminista Femen foram presas em Brasília nesta sexta-feira (7) após invadirem o desfile militar de Sete de Setembro realizado na Esplanada dos Ministérios, com os seios nus. A ação das ativistas ocorreu por volta das 10h30 entre os ministérios do Exército e da Fazenda.
As ativistas Sara Winter e Júlia Kaus foram encaminhadas para a Delegacia de Repressão a Pequenas Infrações. Segundo integrantes da Polícia Militar – que estavam no local no momento da invasão – as duas integrantes do grupo Femen pularam o gradeado que isolava o público sem a parte de cima das camisas. “Foi tudo muito rápido. Por aqui os protestos são normais”, disse Fabiana Rodrigues, moradora de Brasília que estava com a família próximo ao local do incidente.
 
Logo após a invasão do espaço reservado para o desfile elas foram presas por quatro PMs e levadas para a delegacia.
As ativistas protestaram em favor da emancipação da mulher brasileira. Para elas, o Brasil ainda é uma “colônia de exploração”, sob a ótica feminista.

Ativistas do Femen protestam em Brasília

 Ver em tamanho maior »

Fernando Bizerra Jr./Efe

AnteriorPróxima

Ativistas do grupo Femen invadiram a pista onde acontecem os desfiles de 7 de Setembro em comemoração ao Dia da Independêcia, na Esplanada dos Ministérios, em Brasília
MARCHA CONTRA A CORRUPÇÃO
Cerca de 10 mil pessoas, pelos cálculos da Polícia Militar, participaram da marcha contra corrupção, o que ocorreu paralelamente ao desfile de 7 de setembro em Brasília.
Aos gritos de “ei, você parado, também foi roubado”, o “Movimento Contra a Corrupção” protestava contra os réus do mensalão e a corrupção no país.
A marcha contou com a presença de Inri Cristo, catarinense que se diz a reencarnação de Jesus Cristo. Ele disse que foi à marcha em apoio ao movimento. “A burrocracia e a corrupção são as causas dos males do país”, afirmou.
No total, a Polícia Militar usou 1.600 policiais para fazer a segurança de um público estimado entre 35 mil e 40 mil pessoas. Até às 12h, ainda não havia sido registrada ocorrência de crime, além do protesto das duas feministas. ( rapidinho os caras vem pra cima heim ? tb prender quem não ta armado e não é bandido é facim facim.)

pichou propaganda eleitoral e foi detida , eh BRASIL sem rumo.

Cavaletes espalhados pela cidade foram pichados pela estudanteCavaletes espalhados pela cidade foram pichados pela estudante
 Aos poucos, o espírito de contestação dos jovens sorocabanos volta às ruas. Primeiro foram protestar contra o mensalão (a reportagem foi publicada na edição de ontem) e agora fazem o que chamam de “manifestação contra o sistema político” ao picharem a propaganda eleitoral colocada em cavaletes em vias da zona norte.

A vítima da operação da Guarda Civil Municipal é a estudante de letras Marina Guilherme Casselli Moraes,  21 anos, detida às 20h40 de anteontem,  logo após pichar alguns cavaletes de propaganda de candidatos a vereador.

Com o rosto pintado de palhaço, um saco de pirulito, pincel e guache, a estudante escreveu “Vote Nulo” e ainda “Menos shoppings e mais cultura” nas placas da propaganda eleitoral.

Para quem pensa que essa foi uma ação isolada, Mariana explica que “toda essa ação foi discutido dentro de um grupo de amigos do qual faço parte. Não é uma ação isolada minha”. Mais pessoas, portanto, vão continuar a fazer essa manifestação.

Marina deixou claro que dentro do seu grupo o sentimento é de indignação com o modelo político que está em vigor.

Debate/ A estudante defendeu o que fez e afirmou que “é uma ação séria. Não é uma baderna. É uma mensagem que está sendo passada para a sociedade. É para chamar a atenção”.

Marina afirma que a pichação das placas políticas tem “o objetivo de chamar os candidatos para o debate. É muita poluição visual e auditiva, mas não existe um debate com a população”, afirma a estudante.

Para ela “é preciso estabelecer de fato o que cada candidato quer. Não existem propostas, apenas propaganda”.

Ela explica porque escreveu a frase “Menos shoppings e mais cultura” numa das placas pichadas: “O espaço ao lado da terminal Santo Antônio, que já abrigou a Biblioteca Municipal, vai virar um shopping. Não houve uma discussão. A prefeitura poderia utilizar melhor aquele lugar, mas simplesmente entregou a um comércio a mais.”

Chamada de louca/ De acordo com o TCO (Termo Circunstanciado de Ocorrência) –  que  é um registro de um fato tipificado como infração de menor potencial ofensivo – alguns cabos eleitorais dos candidatos chegaram a chamar a estudante de louca por ter pichado as placas. Mas pelo que consta tudo ficou apenas nas ofensas verbais.

Segundo Marina, “caso algum deles viesse me agredir, eu daria um pirulito a eles. Foi uma estratégia de paz”, comenta a estudante.

Nova ação/ Marina falou ao BOM DIA que vai continuar suas manifestações. “Mas vou fazer de outra forma, não sei como ainda, mas a ideia é seguir chamando a atenção”. A estudante ainda está em dúvida de como vai fazer isso. “Talvez por meio de panfletos”, disse.

A única coisa que a estudante não quer é de novo parar na delegacia, mas sim continuar com esse debate. “Os políticos e a sociedade precisam dialogar, não pode existir apenas a propaganda eleitoral nesse processo. É preciso mais”.

Pelo que o BOM DIA apurou, a manifestação de Marina foi de fato contra o sistema, afinal foram pichadas placas de candidatos e de aliados dos candidatos a prefeito do PT, PMDB, PSDB e PSOL. ( primeiro que ela não tava pichando muro, de propriedade de ninguém.

estes cavaletes estão de acordo ? pq se um comerciante coloca um cavalete fazendo propaganda de seu estabelecimento, corre o risco de ser multado  pela fiscalização , mas propaganda politica pode ? cadê a justiça eleitoral que disse que ia fiscalizar abusos, ou isso ai pode afinal ?

a policia perde tempo com isso ai, mas como PM tem de cumprir ordens né ? é um ROBOCOP que não pode opinar.)

grupo FEMME protesta na BULGÁRIA contra a violência doméstica na mulher

As ucranianas protestaram contra a violência contra as mulheres / Foto: Nikolay Doychinov/AFP 

Ucranianas do grupo feminista Femen protestaram seminuas e com cartazes em frente ao prédio do Parlamento em Sofia, capital da Bulgária, neste sábado.

Elas chamaram a atenção para a violência doméstica no país com dizeres como “mulher não é saco de pancada” e “prisão para estupradores”.

Segundo a entidade, uma em cada quatro mulheres são vítimas de maus tratos na Bulgária.
( uma em cada 4 mulheres ? e tem gente que ainda critica este tipo de manifestação)

Feministas protestam diante do Parlamento, em Sofia

Grupo é famoso por fazer protestos com os seios de fora

saiba mais sobre o FEME , grupo feminino da UCRÂNIA

Inna Shevchenko, fundadora do grupo Femen, conta o que há na cabeça por trás dos corpos que chamam a atenção do mundo para a Ucrânia.

“O pior de tudo é voltar para casa. Toda vez que fico pelada para protestar, sou levada para a delegacia. Mas prefiro enfrentar os policiais, que, como você pode ver em vídeos, me pegam à força e me batem, a encarar minha mãe.

Ela chora muito. Grita que eu sou louca. Ela não entende, viveu a vida toda na União Soviética, nunca pôde dizer o que pensava. Na semana passada, ela brigou comigo, disse que eu só queria chamar a atenção.

  Sergey Dolzhenko/Efe  
Grupo de ativistas ucranianas do Femen usa a nudez para lutar contra o turismo sexual no país
Grupo de ativistas ucranianas do Femen usa a nudez para lutar contra o turismo sexual no país

E é isso mesmo que eu quero: chamar a atenção. Só que não para mim. Uso o corpo para mostrar o que está errado. Há tanto de errado na Ucrânia.

A começar por nosso país ser destino de turismo sexual. Não é o tal do corpo ucraniano que eles buscam? Pois nós o mostramos de graça.

Por um ano e meio, protestamos sem tirar a roupa. Mas você me conhece porque passamos a protestar de peito de fora. O mundo nos conhece como uma organização de tetas. Também fazíamos fotos lindas com roupa, mas ninguém olhava. Se não estivéssemos usando nosso estilo de protestar, não teríamos atenção.

Isso não é por causa dos corpos nus. As pessoas olham para o paradoxo de mulheres lindas que não estão em revistas, e sim na rua com cartazes. Mulher pelada não serve só para anunciar carro e cerveja. Serve para propaganda política.

Conheci a líder do grupo, Anna Hutsol, há três anos e juntas começamos o Femen. Gostei da ideia, queria fazer algo radical. Na época, estudava jornalismo na Universidade Nacional da Ucrânia e também trabalhava como jornalista no governo municipal.

Depois de uma performance que fiz semi-nua perto de um ministério, fui presa. Voltei ao escritório no dia seguinte e a chefe me recebeu com fotos minhas do protesto, com os peitos à mostra. Perdi o emprego. Decidi me dedicar só ao grupo.

GUERREIRA

Femen é o poder de jovens mulheres da Ucrânia. Queremos mudar a situação de um jeito radical. E nossa técnica é usar nosso erotismo, nossa beleza.

Mulheres são lindas, têm corpos lindos. E servem para mais coisas do que clipes de rap.

Percebemos que aqui só isso traria atenção ao nosso problema. Nosso governo não se importa com a opinião do povo. Mas temos nossos corpos e vamos usá-los sem medo.

Fazemos fotos provocantes. Então nos importamos com nossa aparência porque nos importamos com quão atraentes serão as fotos. Somos nós que ficamos peladas, mas é a política ucraniana que fica com vergonha do nosso nu.

Nós que tiramos a roupa somos “as guerreiras”. Somos 20. Mas há muitas outras por trás, na organização da logística. No total somos mais de cem mulheres. Agora passamos a aceitar homens também. Eles ainda não tiram a roupa, acho que nem vão.

Meu trabalho é convidar os ativistas, treiná-los e organizar as performances. As reuniões são feitas em bares ou no McDonald’s. Sou a única das guerreiras que fala inglês, o que limita nosso contato com a imprensa de outros países. Mas o trabalho tem uma linguagem bem universal, não?

Agora, está mais fácil aderir ao Femen. Todos sabem da nossa existência, e meninas do país todo vêm se juntar a nós. Mas, há um ano, eu tinha que convencer desconhecidas na rua a aderir à nossa causa.

PROFESSORA OU PROSTITUTA

Ser uma garota na Ucrânia é muito difícil. Ninguém ensina às mulheres daqui que elas têm direitos e possibilidades. Ninguém ensina às mulheres ucranianas que elas podem estar na política ou nos negócios. A obsessão nacional das jovens daqui é se casar com um estrangeiro, com um europeu.

Há só duas possibilidades de trabalho: ser professora e ganhar 200 dólares por mês, como minha mãe, ou ser puta e ganhar cem dólares por noite.

Esse é um país de homens e para homens. Ninguém aqui faz nada pelas mulheres.

Não temos chance de usar nossos recursos, nossa mente, nosso poder. Nosso governo tem interesse no mercado da prostituição e do turismo sexual.

Quando você pega um mapa gratuito, com emblema do governo, lá estão endereços de casas de massagem e bares-bordéis. Pela lei, prostituição é ilegal. Mas eu falo com você de um café no centro de Kiev. Há três estabelecimentos vizinhos que são bordéis. Todo o mundo sabe. Ninguém faz nada. As jovens são como carne para os tigres, que são os turistas.

O FUTURO

Disseram que deveríamos criar um partido para as próximas eleições. Não faremos isso. Nunca quisemos ser uma organização feminista clássica. Mas nos chamam de feministas e tudo bem. Estamos criando um novo feminismo, mais interessante para os dias de hoje. O feminismo clássico morreu fora de livros e de conferências.

Nós somos contra a copa Euro 2012 na Ucrânia. O senso comum diz que seria bom para nosso país, criaria infraestrutura. Não acreditamos nisso.

Os turistas virão atrás de sexo. Há discussão dentro do governo para legalizar a prostituição até lá. Não queremos que a Ucrânia vire um bordel institucionalizado. Funciona na Suécia, mas não aqui.

Queremos viajar pela Europa fazendo um grupo da Femen em cada capital. Agora levantamos dinheiro para essa turnê. Em dois ou três anos, Femen será um estilo de vida para mulheres europeias. Essa será uma nova cultura feminina.” ( toda forma de protesto é valida, desde que seja ordeira e pacifica, estas mulheres tem a coragem de expor seus corpos por um pais melhor para elas e para todos.

a UCRÂNIA , que quer um futuro melhor deveria apoiá-las mais , contra um governo corrupto e explorador.)