suposta carta do assassino de CAMPINAS, vira palco de guerra contra o feminismo.

Homem que matou a ex-mulher, o filho e mais dez pessoas enviou texto a amigos dizendo: "vou levar o máximo de pessoas daquela família comigo"© Foto: Denny Cesare/Estadão Homem que matou a ex-mulher, o filho e mais dez pessoas enviou texto a amigos dizendo: “vou levar o máximo de pessoas daquela família comigo”

CAMPINAS – O técnico de laboratório Sidnei Ramis de Araújo, de 46 anos, que matou a ex-mulher, o filho e mais 10 pessoas a tiros durante o réveillon em Campinas, na noite deste sábado, 31, escreveu cartas revelando seus planos de matar a família. Os textos, um direcionado ao filho e o outro, a uma namorada, haviam sido enviados para amigos antes do crime e foram obtidos pelo Estado.

Veja a seguir alguns trechos. Foram excluídas citações que ele faz de outras pessoas e acusações sem comprovação. Foram deixadas apenas as partes em que ele relata seu plano de matar a família e comentários políticos. Também foi mantida a sua própria grafia.

“Não tenho medo de morrer ou ficar preso, na verdade já estou preso na angustia da injustiça, além do que eu preso, vou ter 3 alimentações completas, banho de sol, salário, não precisarei acordar cedo pra ir trabalhar, vou ter representantes dos direito humanos puxando meu saco, tbm  não vou perder 5 meses do meu salário em impostos.

Morto tbm já estou, pq não posso ficar contigo, ver vc crescer, desfrutar a vida contigo por causa de um sistema feminista e umas loucas. Filho tenha certeza que não será só nos dois quem vamos nos foder, vou levar o máximo de pessoas  daquela família comigo, pra isso não acontecer mais com outro trabalhador honesto. Agora vão me chamar de louco, más quem é louco? Eu quem quero justiça ou ela que queria o filho só pra ela? Que ela fizesse inseminação artificial ou fosse trepar com um bandido que não gosta de filho.

No Brasil, crianças adquirem microcefalia e morrem por corrupção, homens babacas morrem e matam por futebol, policiais e bombeiros morrem dignamente pela profissão, jovens do bem (dois sexos) morrem por celulares, tênis, selfies e por ídolos, jornalistas morrem pelo amor à profissão, muitas pessoas pobres morrem no chão de hospitais para manter políticos na riqueza e poder! Eu morro por justiça, dignidade, honra e pelo meu direito de ser pai! Na verdade somos todos loucos, depende da necessidade dela aflorar!

A vadia foi ardilosa e inspirou outras vadias a fazer o mesmo com os filhos, agora os pais quem irão se inspirar e acabar com as famílias das vadias. As mulheres sim tem medo de morrer com pouca idade.

Aproveitando, peço aos amigos que sabem da minha descrença, que não rezem e por mim, se fazerem orações façam por meu filho ele sim irá precisar! Quero ser enterrado com a cabeça para baixo se garante que assim posso ir pro inferno buscar a velha vadia (que era até ministra de comunhão na igreja) que morreu antes da hora. Demorei pra matar ela pq me apaixonei por um anjo lindo! 

(…)

Ela não merece ser chamada de mãe, más infelizmente muitas vadias fazem de tudo que é errado para distanciar os filhos dos pais e elas conseguem, pois as leis deste paizeco são para os bandidos e bandidas. A justiça brasileira é igual ao lewandowski, (um marginal que limpou a bunda com a constituição no dia que tirou outra vadia do poder) um lixo!

Se os presidentes do país são bandidos, quem será por nós?

Filho, não sou machista e não tenho raiva das mulheres (essas de boa índole, eu amo de coração, tanto é que me apaixonei por uma mulher maravilhosa, a Kátia) tenho raiva das vadias que se proliferam e muito a cada dia se beneficiando da lei vadia da penha!  Não posso dizer que todas as mulheres são vadias! Más todas as mulheres sabem do que as vadias são capazes de fazer!

Filho te amo muito e agora vou vingar o mal que ela nos fez! Principalmente a vc! Sei o qto ela te fez chorar em não deixar vc ficar comigo qdo eu ia te visitar. Saiba que sempre te amarei! Toda mulher tem medo de morrer nova, ela irá por minhas mãos!”

“(…) eu ia matar as vadias (eu já tinha a arma e raspei a numeração pra não prejudicar quem me vendeu, ela precisava de dinheiro). Família de policial morto não recebe tantos benefícios com a família de presos. Cadê os ordinários dos direitos humanos? Estão sendo presos por ajudar bandidos né? Paizeco de bosta.

Sei que me achava um frouxo em não dar uns tapas na cara dela, más eu não podia te dizer as minhas pretensões em acabar com ela! Tinha que ser no momento certo. Quero pegar o máximo de vadias da família juntas.

A injustiça campineira me condenou por algo que não fiz! Espero que eles sejam punidos de alguma forma.

Chega!! Ela tem que pagar pelo que fez.”

( tem tb o fato da ex mulher ter acusado o homem em 2012 de ter abusado sexualmente e que o filho tinha odio do pai, que o mataria quando crescesse     http://www.msn.com/pt-br/noticias/brasil/menino-morto-em-chacina-disse-que-mataria-o-pai-quando-crescesse/ar-BBxO1Qd?li=AAggXC1    agora o caso ta sendo usado como guerra entre machões e feministas, isso se esta carta é verdadeira, cada dia surge fato novo.

a mídia adora explorar isso a conta gotas, pta distrair o povo dos reais problemas nacionais)

 

 

Adolescente matou criança de 5 anos e foi namorar, diz Polícia Civil 

Menina Camila foi morta depois de desaparecer em Bom Sucesso (MG). 


Jovem de 17 anos, que confessou o crime, era vizinho da vítima. 


Samantha Silva e Lucas Soares Do G1 Sul de Minas 


O adolescente de 17 anos que confessou ter matado a menina Camila Graziele dos Santos Vitoriano, de 5 anos, foi namorar depois de abusar, matar e colocar o corpo da criança às margens de um córrego em Bom Sucesso (MG). 


A informação foi confirmada na tarde desta quinta-feira (29) durante uma entrevista coletiva do delegado responsável pelo caso, Emílio de Oliveira e Silva. 


O delegado também disse que o menor entregou a faca usada no crime, deu todos os detalhes de como tudo ocorreu e não demonstrou nenhum arrependimento. 


“Ele não só confessou, como descreveu detalhadamente como ele cometeu o crime, como ele a matou, como ele escondeu o corpo da menina. Ele relatou os fatos com clareza”, disse o delegado. 


Conforme o delegado, a menina Camila era colega de um sobrinho do adolescente, que morava a apenas 20 metros da casa dela. 


No dia em que a criança saiu de casa e foi chamar o colega para brincar, foi recebida pelo menor, que estava sozinho em casa. 


Ele então a levou para dentro da residência e a atacou. 


No momento em que ele tentava abusar dela, a menina gritou e ele usou um pedaço de madeira para agredí-la. 


Desacordada, a menina foi molestada. 


Os exames da perícia constataram que foi encontrado esperma no corpo da criança. 


No entanto, não houve penetração. 


Ainda segundo o delegado, conforme o relato do menor, após o abuso, ele decidiu matá-la com medo de que fosse denunciado. 


“Ele lavou o local da casa onde ele cometeu o crime com água e sabão, colocou o corpo em um saco e o levou para as margens do córrego. Depois disso voltou para casa e à noite saiu para namorar”, disse o delegado. 


Durante a coletiva, o delegado ressaltou que o adolescente é uma pessoa fria, que não demonstrou nenhum tipo de arrependimento. 


“Trata-se de uma pessoa calma, tranquila, que chega até a ser fria em alguns momentos”. 


Ainda conforme a polícia, a princípio, a família do menor não teria conhecimento do crime e também não desconfiou de nada. 


O adolescente ficará à disposição da Justiça. Por motivo de segurança, o local para onde ele foi levado não será divulgado. 


Cerca de 100 pessoas foram até o local da reconstituição, que começou pela casa do suspeito do crime, um adolescente de 17 anos, que era vizinho da menina. 


Segundo o pai da menina, Vânder Ferreira Vitoriano, o adolescente frequentava a casa da família. 


“Ele frequentava nossa casa e inclusive quando a Camila sumiu, a mãe dele esteve lá rezando junto conosco. Eu quero justiça. Eu nem sei o que é isso (o adolescente)”, disse o pai da menina se referindo ao suspeito que foi preso. 



Dentro de um carro da Polícia Civil, o suspeito quase não foi visto. 


Mesmo assim, a população se revoltou aos gritos de “assassino” quando o veículo passou pelo local. Depois de ir à casa, o suspeito foi levado pela polícia até o córrego onde o corpo da menina foi abandonado. 


Jornalistas e populares foram impedidos de acompanhar a reconstituição de perto e por isso, muita gente se aglomerou em cima de um morro para acompanhar a movimentação de longe. 


O crime 


Segundo a Polícia Civil, o adolescente matou a criança para evitar que ela o denunciasse por estupro. 


Ele era vizinho da garota e já estava sendo investigado por ter sido visto com ela antes do desaparecimento, que aconteceu no dia 16 de outubro. 


A confirmação de que o rapaz é o responsável pela morte da garota se deu a partir dos resultados dos exames de DNA feitos com materiais colhidos do corpo da criança e comparados com a saliva do suspeito. 


Diante das provas, o menor confessou o crime e contou que agiu sozinho, isentando a mulher que estava presa desde a data do crime e que teria sido vista com Camila. 


Ela foi liberada logo após ficar claro que ela não tinha relação nenhuma com o crime. 


O namorado dela, que à época havia sido detido, também não teve envolvimento com o crime. 


 O caso 


A menina Camila Graziele Santos Vitoriano, desapareceu no dia 16 de outubro, na porta de casa, em Bom Sucesso (MG) e foi encontrada dias depois por um tio e dois moradores que faziam buscas na região. Ela estava dentro de um saco à beira de um córrego próximo da casa da família. As roupas que a menina usava quando desapareceu estavam dentro de uma sacola junto à vítima. 


A polícia acredita que o corpo tenha sido colocado perto do córrego há poucos dias, já que a área foi uma das primeiras onde os moradores realizaram buscas. 


 O laudo sobre a morte de Camila afirma que ela teve hemorragia interna, traumatismo craniano e 12 perfurações feitas com faca. 


Até então, a polícia suspeitava que a menina havia sido sequestrada. 


As hipóteses mais prováveis eram de tráfico de crianças, transplante de órgãos, trabalho escravo ou adoção ilegal.  


Moradores da pequena cidade de pouco mais de 17 mil habitantes se mobilizaram espalhando cartazes com a foto da menina pelo comércio da cidade e nas redes sociais. 


Apesar da suspeita de que a menina tivesse sido sequestrada, a polícia concentrava as buscas pela zona rural do município. 


 O corpo da menina foi enterrado no dia 23 de outubro, em Bom Sucesso. 


Centenas de pessoas com faixas e camisetas seguiram em cortejo pedindo por justiça pela morte da garota.   ( e como sempre entra o popularesco e famigerado DI MENOR. 

até quando não vão enxergar que não tem esta pocaria de de menor, que eles fazem a mesma coisa de quem tem mais de 18 ? 

se estes desqualificado saísse com uma moça de 22 anos, iriam dizer : AH ELA ABUSOU SEXUALMENTE DELE   hahahahahahahah.  )

 

igreja a afins conseguiram manipular a mente de uma menina estuprada pelo pai.

A adolescente de 14 anos, grávida, após ter sido violentada sexualmente pelo pai, decidiu manter a gravidez. Ela fez exames para o aborto, que seria realizado no último dia 20, com o consentimento da Justiça, mas mudou de decisão depois de conversar com psicoterapeutas e assistentes sociais. A menina está com quatro meses de gestação.

A tia da vítima notou a gravidez e, a princípio, pensou que fosse de algum namorado, segundo a delegada Ana Luiza Salomone, da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM). A garota contou então que foi o próprio pai quem lhe engravidou e que os estupros aconteciam desde que tinha 12 anos.

De acordo com a tia, a adolescente já tinha feito todos os exames para realizar o procedimento, e pediu orientação da família. “Deixamos a decisão nas mãos dela, para que pensasse com calma e não se arrependesse depois”, afirma. Segundo ela, a menina ainda está muito fragilizada e deve entregar a criança para adoção. 

A tia contou que já foram feitos todos os exames morfológicos e o bebê está completamente saudável. Além dos psicólogos, a adolescente recebeu visita de religiosos e assistiu a videos explicativos sobre o procedimento de aborto. “Ela preferiu não tirar uma vida, que já está praticamente toda formada. Estamos dando todo o apoio necessário, independente da decisão dela”, destacou a tia.

Segundo a responsável, a menina está recebendo todo o tratamento médico e psicológico, e já recebeu inclusive atenção de celebridades, como Luan Santana. “Ele soube que ela é fã incondicional dele e ligou para ela. Ela não acreditava que estava falando com o ídolo”, conta a tia.

O Arcebispo de Sorocaba, Dom Eduardo Benes de Sales Rodrigues, manifestou-se sobre o caso através de uma nota enviada à imprensa: “A Igreja preza a vida humana em todas as fases de seu desenvolvimento e em todas as situações. É errôneo, ilógico, considerar intocável a vida do recém-nascido e julgá-la descartável nove ou dois meses antes do nascimento. Trata-se de incompreensível discriminação. Agradeço a Deus pela preservação da vida da menina concebida em condições que nos causam tristeza e repugnância. Agradeço ainda a Deus por ter preservado a gestante de nova violência à sua dignidade. Ela não se arrependerá de levar até o fim a gravidez. Estou certo que nenhum ser humano terá a coragem de dizer à nascitura, depois que ela chegar à idade adulta: “quando você estava sendo gestada eu queria que você fosse abortada”. A adolescente gestante, orientada por pessoas amantes da vida, poderá um dia dizer à filha: “foi dificil, muito difícil, mas eu aceitei que você crescesse em meu ventre”. Agradeço à Comissão de Defesa da Vida da Igreja a dedicação e a presença junto da família. A família e a gestante continuarão a receber apoio da Igreja através de pessoas e profissionais competentes. Prevaleceu no coração das tias o espírito cristão do qual comungam conosco”, diz.

O caso

O pedreiro de 37 anos, preso no dia 14 de agosto, é acusado de violentar sexualmente as três filhas, de 12, 14 e 18 anos. As duas mais novas moravam com ele, já que a mãe é viciada em crack e abandonou a família. O pedreiro, que está na cadeia de Pilar do Sul, poderá ser condenado a mais de 60 anos de prisão e as três meninas passarão por tratamento psicológico. O tempo máximo de prisão no Brasil, porém, é de 30 anos. A reportagem não publicou o nome do pedreiro e dos familiares para que as vítimas não sejam identificadas indiretamente.( é mas depois que nasce é cada um pro seu lado, ai todos saem de cena, a menina tenta levar uma vida normal, mas sem mais o apoio de ninguém, o que interessa é o nascimento de mais uma criança neste mundo injusto. 

com certeza, fizeram todo tipo de promessa (tipo eleitoreira ) pra menina, fizeram a lavagem cerebral, manipulando uma mente frágil , que ainda não conhece todas as artimanhas e malandragens do mundo.

direito a vida ? e depois que nasce, ai é menor de rua, traficantes , como aqueles da zona norte, na AV ULISSES GUIMARÃES POR EX ,direito a vida não é apenas antes de nascer, mas depois e pra toda a vida, entendeu IGREJA ?

quanto a criança será entregue a adoção e que seja pelo menos adotada por um casal descente, claro que suia origem deve ser apagada pelo juiz, afinal quem tem coragem de adotar uma criança sabendo que sua mãe foi estuprada ? )