curreta joga tinta em repórter do PÂNICO durante protesto dos ciclistas em SP



A panicat Ana Paula Mineratou levou um susto duranta gravação do “Pânico na Band” na noite deste sábado (9) em São Paulo. Uma manifestante que participavaa da “Pedalada Pelada”, evento que aconteceu na Avenida Paulista, se irritou com a presença da reportagem do programa e jogou tinta vermelha na assistente de palco. Procurada pelo UOL, a assessoria de Ana Paula disse que “ela estava muito chateada” e que em razão do ocorrido a gravação foi cancelada.

 “Eles não estavam ali para zoar a manifestação, eles queriam entrevistar as pessoas e até iriam andar de bicicleta. Uma louca chegou perto da Ana Paula e fez isso. Ela está muito chateada”, contou. Segundo repórter fotográfico da AgNews, que estava presente no local, a manifestante bradou contra Ana Paula dizendo que o “Pânico” estimula as mulheres a usarem o corpo para aparecerem na mídia. “Ela [a manifestante] disse que era contra o programa, que eles não valorizam a mulher”, explicou o fotógrafo Amauri Nehn


.
Amauri Nehn/AgNews

Ana Paula disse que eles não tinham intenção de participar do evento e prejudicar a causa. “Estavamos fazendo uma reportagem sadia. Não queríamos denegrir a imagem de ninguém”, disse a panicat, que afirma apoiar os ciclistas e que não revidou após a agressão.


 “Não fiz nada contra ela, só tentei explicar o motivo de estarmos ali”. A panicat lembrou ainda que a equipe de outro programa humorístico já foi agredida na mesma manifestação no passado. “Acho que eles têm algum problema com programas de humor. Eles pensam que tem que estar de terno e gravata para ser um programa sério. Nós estávamos fazendo uma reportagem bacana, que não tinha lado negativo”, concluiu a repórter do programa “Pânico na Band” ( se pegarem esta manifestante e levpa-la ao clube das mulheres ? ela vai gostar, ou vaio dizer que os homens ali tb são explorados com semi nudez ?

vai dizer que ah lugar fechado pode ai é de cada um, nós já temos ditadura dos carros, tomando conta das ruas e atropelando a todos, pois não querem pedestres, eles é que querem mandar, aqui no meu bairro tenho de tomar todo cuidado pois os motoristas se sentem donos da rua , exclusividade só pra eles.


esta que jogou tinta quer respeito, mas tb deveria respeitar os outros , e se um motorista de carro jogasse tinta nela, gritando vai pra casa a rua é dos carros, mulher não tem de dirigir, lugar dela é em casa , e ai como ela se sentiria ?