louco negligência emprego, mulher e filhos por causa ,de CORINTHIANS

O serralheiro João Paulo Ribeiro largou mão de emprego, de presentes para os filhos no Natal e adiou a reforma de sua casa para estar presente nos jogos do Corinthians no Japão, em dezembro. Juntar a grana não foi fácil, conta o torcedor. Ele recebeu ajuda financeira de comerciantes da região Zona Norte, vendeu pingentes da taça da Libertadores em miniatura, fez rifa de um uniforme do clube e complementou com o valor combinado com sua saída do serviço.

A ideia do torcedor era pedir uns dias de licença para assistir ao Corinthians nos jogos do Mundial de Clubes. Mas o chefe negou o pedido. João então Oanunciou sua demissão.
“Emprego tem um monte. Corinthians só tem um. Eu falei pro patrão: ‘Me dá uns dias para eu ir para o Japão?’. Ele me respondeu: ‘Não dá, não dá’. Aí eu respondi: ‘Então me manda embora porque eu vou ver o Corinthians. Tô saindo”, sorriu o serralheiro, que deu entrada no visto japonês.

QUANTO JOÃO JÁ ARRECADOU PARA IR AO JAPÃO CONFERIR O CORINTHIANS

Vendeu pingentes da taça da Libertadores R$ 750
Vendeu adesivos R$ 120
Rifa R$ 100
Comerciante 1 (loja de esporte) R$ 400
Comerciante 2 (joalheria) R$ 300
Amigo R$ 300
Ingresso GRÁTIS
TOTAL R$ 1.970  
Pelo Corinthians, João Paulo diz ter feito várias loucuras. Ele já deixou a mulher no hospital para ver o time em Curitiba. A mentira, segundo ele, estava dando certo, mas foi descoberta durante o jogo.
“Eu falei pra ela que tinha aparecido um serviço em Curitiba. Ela estava grávida e precisava do meu apoio. Mas tinha jogo do Corinthians. Menti para ver o Corinthians. Foi em 2007, contra o Paraná. Mas a câmera da Globo me filmou. Ela me ligou durante o jogo e eu não atendi. Se eu atendesse, ela iria ouvir o barulho da torcida. Mas não adiantou porque fui filmado”, relembra.
Os ingressos para o Mundial no Japão ele não pagará. O torcedor informa que a Gaviões da Fiel reservou alguns bilhetes para os integrantes que possuem mais “milhas”. Ou seja, viagens para ver o clube.
Ele esteve na La Bombonera e no Pacaembu, nas finais da Libertadores, no Paraguai, de ônibus, na fase de grupos da competição, entre outras excursões.
UOL Esporte fez uma pesquisa em um site de viagens e ir para o Japão, com voos de ida e volta e estadia de sete dias em hotel, não sai por menos de R$ 5,5 mil, fora os gastos com alimentação e transporte dentro das cidades e entre elas, já que o Corinthians joga primeiro em Toyota e depois em Yokohama.
“Não vai dar pra eu construir minha casa. Vou gastar muito na viagem. As crianças também não vão receber presentes no Natal. Mas eles e a minha esposa vão entender”, conta o torcedor de 33 anos.Por isso, no Japão, o serralheiro desempregado disse que vai ficar na casa de um amigo.
‘Ele é muito cara de pau’, diz mulher
Mulher de João Paulo, Graziela Ribeiro diz estar acostumada com as aventuras do marido para assistir ao Corinthians. Segundo ela, não tem como convencê-lo a usar o dinheiro para reformar a casa ou a fazer um Natal completo para os dois filhos.
“Ele é muito cara de pau. Sempre faz isso. Toda vez ele vem com essa desculpa de que é por causa do Corinthians”.
 ( tá fácil emprego né ? prefere deixar mulher e filhos a verem navios, spo por causa de um time de futebol, tá o clube vai pagar sua reforma de casa, alias vai lhe dar uma nova, presentes pros seus filhos, emprego sólido e garantido até a aposentadoria gorda.
depois os filhos começam na droga ai pergunta pq ? que ex este cara ta dando ?
e um aviso, quem tem ficha suja não entra no JAPÃO, e se o corinthians perder, abaixe a cabeça e sai quietinho, pois cadeia lá não é mole igual aqui, lá preso TRABALHA.)
*Atualizado às 9h14 
Foto 7 de 73 – Torcedores do Corinthians sobem em parte do alambrado do estádio do PacaembuMais Antonio Lacerda/EFE

mulher flagra marido usado suas calcinhas e o tempo fecha


Eva Gouveia da Silva, moradora da cidade de Bom Sucesso, esteve ontem (16) na Delegacia de Polícia Civil de Jandaia do Sul para denunciar que foi agredida pelo companheiro após tê-lo flagrado usando suas calcinhas.  

Segundo Eva, suas calcinhas começaram a “sumir” e ela passou a desconfiar do companheiro. 

“Quando meu marido abaixou no banheiro percebi que ele usava um fio dental vermelho meu que havia sumido. Ao perguntar sobre isso, ele me agrediu e foi para casa da mãe dele”, contou. 

 A mulher acrescentou que o “marido não dava conta do recado na cama. 

“Antes de ir embora, ele ainda falou que sentia prazer ao usar calcinhas”, disse. 

O casal vivia junto há cerca de um ano. ( é meu caros, não da pra confiar em mais homem nenhum, malhados, metrossexuais, boa pinta, nem no mendigo galã, sucesso na net esta semana, não da pra confiar.

vejam em GABRIELA onde um coronel, com dois filhos adultos, tinha caso com a bichinha do BATACLÃ (casa das quengas) , minha amiga quando o cara fica muito no bar, futebol,  e dificilmente lhe procura é hora de ficar de olho.)