maior chacina do ano em SP e ai ?

José Eduardo Cardozo disse que a Polícia Federal poderá auxiliar as investigações da chacina em SP
José Eduardo Cardozo disse que a Polícia Federal poderá auxiliar as investigações da chacina em SP
O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, ofereceu ajuda ao governo paulista nas investigações das 18 mortes registradas na Grande São Paulo na noite da última quinta-feira (13). Cardozo disse nesta sexta-feira (14) que a Polícia Federal poderá auxiliar as investigações conduzidas pela Polícia Civil paulista caso seja necessário.
Pelo menos 18 pessoas foram assassinadas e outras seis ficaram feridas em ataques registrados em municípios da Grande São Paulo.
 
 
Os ataques aconteceram em Osasco, Barueri e Itapevi dentro de um raio de 10 quilômetros.
Ao sair de um evento realizado em Brasília sobre a Lei da Anistia e direitos humanos, Cardozo disse ter contatado o secretário de Segurança Pública do Estado de São Paulo, Alexandre de Moraes, e colocado a PF à disposição do governo paulista.
 
 
“Eu contatei o secretário Alexandre de Moraes e coloquei a PF à disposição no que for necessário. São Paulo tem uma polícia competente. A competência (para investigar os crimes) é estadual e, portanto, lá estão sendo feitas as investigações. Mas caso, por ventura, for necessário, a PF poderá apoiar”, afirmou.
De acordo com Alexandre Moraes, a participação de policiais militares é uma das linhas de investigação adotadas até o momento.
 
 
Uma eventual participação de PMs na chacina seria o resultado de uma retaliação pela morte de um militar na semana passada em Osasco. Outra linha de investigação é a de que as mortes teriam ocorrido devido a uma disputa entre traficantes de drogas.
 
“Nós colocamos uma força-tarefa para analisar todas as hipóteses. Não vamos descartar nenhuma. Chegando aos acusados, sejam ou não policiais,  vamos atuar rapidamente para prendê-los”, disse Alexandre de Moraes.

18 mortes em Osasco e Barueri

Das 18 mortes registradas, 15 foram em Osasco. Outros três assassinatos foram em Barueri.
Imagens de câmeras de vigilância instaladas próximas aos locais onde os crimes aconteceram estão sendo analisadas pela Polícia Civil de São Paulo.
De acordo com Alexandre de Moraes, cápsulas de três diferentes calibres de armas foram encontradas próximo aos corpos das vítimas: 9 mm (de uso das Forças Armadas) e 38 e 380, de uso de guardas civis metropolitanos.
 
( no link ai vc pode conhecer alguns dos mortos, dos 18 apenas 6 tinham passagem , o restante morreu por estar no local, por isso que arma de fogo não da pra dar nas mãos de qualquer um, se policiais sempre estão apontados como autores de chacinas por motivos de vingança, por prazer de matar, achando q ta resolvendo algo que ta ai desde 1500.
podem matar a vontade, enquanto não houver justiça social , isso vai anos e anos ainda pela frente, até o próximo milênio.)

advogada e barrada por causa de saia curta em fórum de baitolas.

Montagem mostra saia usada pela advogada Ana Carolina Borges no Fórum de Barueri (SP)

Uma advogada de Bauru (329 km de São Paulo) foi barrada por seguranças duas vezes no período de uma semana ao tentar entrar no Fórum de Barueri (31 km de São Paulo) com uma saia com altura dois dedos acima dos joelhos. A alegação é que a vestimenta não era adequada ao padrão da comarca. Ela enviou um comunicado à OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) de Bauru, que irá analisar que medida irá tomar sobre o caso.

A advogada Ana Carolina Borges, 27 anos, relatou que foi até Barueri para distribuir uma ação trabalhista em 1º de dezembro quando foi barrada pelo segurança. Depois de argumentar com o profissional, ela acabou entrando no local. “Ele alegou que a roupa não era condizente com o padrão da comarca e me mostrou essa determinação. Argumentei, mas ele não cedeu e eu acabei entrando sem autorização”, disse.

Sete dias depois, ela teve que voltar ao local, onde foi novamente barrada. “Mas aí gravei a conversa e fiz as imagens, inclusive da norma. Nesse dia, tive a entrada autorizada, mas resolvi comunicar a diretoria da OAB de Bauru”, disse.

Para a advogada, ser barrada ao trabalhar representa uma situação absurda. “É um absurdo o Estado querer impor o que iremos vestir. Eu ainda tive que ouvir que me exponho por aí, que eu não ando com roupas condizentes. Mas o que é condizente, quem determina isso?”, pergunta.

Ainda segundo ela, embora o segurança tenha sido discreto, a situação é intolerável. “Fiquei irritadíssima, perdi mais de uma hora discutindo e esperando ser liberada sendo que tudo o que fui fazer lá foi trabalhar”, argumentou.

O presidente da OAB de Bauru, Alessandro Cunha Carvalho, informou que ainda não tomou ciência do comunicado, mas que, ao fazê-lo, irá definir, em conjunto com sua diretoria, quais medidas irá tomar. “Mas certamente iremos atuar para impedir que advogados sejam barrados ao executarem seu trabalho”, informou ele. Carvalho também afirmou desconhecer que outros advogados tenham sido barrados no Estado de São Paulo. “Me parece que é um caso único no Estado. Eu, pelo menos, não tive conhecimento de outras ações similares”, informou.

Normas do TRT pregam “decoro”

O TRT (Tribunal Regional do Trabalho) da 2ª Região, que responde pelo Fórum de Barueri, informou que segue as regras estabelecidas por uma portaria de 1990 em relação à ordem e ao decoro em ambientes judiciais. “O TRT-2 esclarece que as pessoas que frequentam as unidades judiciais devem respeito e observância à ordem e ao decoro, o que inclui vestimentas de partes, advogados e público em geral. Zelar por isso está entre as atribuições do diretor do Fórum”, disse a instituição, em nota.

O Tribunal esclarece ainda que a norma em vigor vale para todas as comarcas que proíbe o ingresso nos Fóruns “em trajes indiscretos, tais como: vestidos e saias curtas, bermudas, bustiês, calças compridas colantes, calças ‘fuseaux’, peças demasiadamente transparentes, decotes extravagantes, bem como, camiseta regata cavada”.

Para a advogada, no entanto, o caso dela não se enquadrava nessas categorias. “Eu estava usando uma saia com tecido social, dois dedos acima do joelho. Fui com roupas parecidas nas comarcas de Lençóis Paulista e Sorocaba, depois de ser barrada, e entrei sem problemas. Para mim, é um absurdo ter que perder tempo discutindo e ter alguém para fiscalizar o tipo de que se usa no Fórum”, disse.

( e querem que o povos e vista como com uma salário de merda destes, num pais de terceiro mundo onde tudo custa caro ? todo mundo agora se mete a ser estilista.

o cara bota um uniforme e pronto, já se acha no direito de ficar medindo os outros, aquela mulher que foi barrada na agência aqui em SOROCABA, disse o segurança pode ter lhe julgado devido as tatuagens que tem no corpo, quer dizer alem das roupas ainda tem a questão de tatuagens.

o fórum perde tempo em ficar julgando as roupas dos outros, e a justiça ? aquela tartaruga eterna de sempre, como vai seu processo ? vai ser julgado ainda neste século ? bem se bem que no fórum deve estar cheio de baitola, bichas enrustidas , queriam ser costureiros mas papai não deixou ?

do jeito que vai , vão exigir que a advogada use burka, pois sua beleza atrapalha os manés .)