mulheres de lideres do PCC vão visitar os maridos em fins de semana só em carros de luxo

  • Carros são avaliados em mais de R$ 150 milCarros são avaliados em mais de R$ 150 mil

Quando chega o fim de semana, a Penitenciária Maurício Henrique Guimarães Pereira, conhecida como P2 de Presidente Venceslau, no oeste paulista, começa a ser rodeada por ônibus de excursão e também carros de luxo.

Neles, estão as mulheres consideradas as primeiras-damas do Primeiro Comando da Capital (PCC), que se deslocam de várias cidades, principalmente de São Paulo, para visitar seus companheiros. Isso não é segredo nenhum para agentes penitenciários, polícia e Ministério Público.

No fim de semana do Dia das Mães, o sábado ficou reservado para as visitas de metade dos presos. Os ônibus com os parentes começam a chegar por volta de 1h30. As mulheres descem, pegam uma senha na porta da prisão e vão para um hotel próximo.

Elas voltam por volta das 6 horas, quando os portões se abrem. Os comerciantes brincam, dizendo que “a crise chegou ao Comando (PCC)”. “Eles cortaram dois ônibus para diminuir os gastos. Agora são só cinco fretados por dia de visita”, conta um deles.

O local tem barracas com lanches e refeições para os parentes. É comum as mulheres comprarem fiado e algumas tentar ir embora sem pagar.

Quem trabalha por lá diz também que não é incomum buscar clientes dentro do ônibus para acertar as contas. Comuns mesmo são as brigas entre elas quando uma pega a encomenda da outra.

No domingo, foi a vez de as mulheres e os filhos dos integrantes da cúpula do PCC fazerem as visitas. Para ver os companheiros na unidade onde vivem 841 detentos, com vagas para até 1.280 – uma das poucas prisões sem problema de superlotação -, elas preferem ir em seus próprios veículos.

Cynthia Giglioli da Silva Camacho, mulher de Marco Willians Herbas Camacho, o Marcola, chega em um Toyota SW4 2014, conduzido por sua motorista particular. O carro custa mais de R$ 150 mil. Os comerciantes dizem que ela é discreta e muito educada.

Na Justiça, Cynthia responde em liberdade às acusações de associação para o tráfico de drogas e lavagem de dinheiro. Segundo as investigações da polícia, é suspeita de receber uma mesada de pelo menos R$ 15 mil do PCC. E sempre negou as acusações.

A família de Wanderson Nilton de Paula Lima, o Andinho, condenado por sequestros, homicídios e tráfico de drogas, ainda costuma chegar a bordo de carros importados avaliados em mais de R$ 100 mil.

Sua mulher, Luciane de Seixas, também estava no presídio e chegou em um Kia Sorento, avaliado em R$ 120 mil. No domingo, a reportagem flagrou os veículos de luxo parados perto da prisão. À frente estava o carro de Cynthia, seguido do Sorento de Luciane e, logo atrás, havia um Toyota Corolla 2016. As informações são do jornal “O Estado de S. Paulo“.

( isso é pra vc trouxa, zé droguinha que se acha o malandro , o esperto, o descolado, só pq ta ai no baseado, depois cocaína, crack, até morrer um dia .

todos os nóias deveriam ler esta matéria e refletirem, isso para o que ainda conseguem pensar, e todos sabem, agora tem macho na justiça  neste pais pra tocar nelas ? ai quero ver.

fico imaginando as mulheres de presos comuns vendo isso, pô podia ser eu ali, meu companheiro dem pra ficar rico na bandidagem serviu, este traste. )

 

juiz do caso EIKE BATISTA é pego dirigindo belo e folgado um de seus carros.

O juiz federal Flávio Roberto de Souza foi flagrado pelo EXTRA, na manhã desta terça-feira, ao volante do Porsche Cayenne branco do empresário Eike Batista. 

O magistrado chegou com o veículo à sede da 3ª Vara Criminal Federal, no Centro do Rio, às 10h22m, e entrou por um portão lateral da sede da Justiça Federal, na Avenida Barão de Tefé. 

O Porsche foi um dos apreendidos pela Polícia Federal por ordem do próprio magistrado: ele determinou a apreensão de todos os bens do ex-bilionário no Brasil.
O EXTRA fez plantão na porta da 3ª Vara Federal Criminal, na Avenida Venezuela, após ser avisado de que o juiz estaria usando o veículo.

Procurado por telefone após o flagrante, o juiz não explicou o motivo de estar dirigindo o carro apreendido.

– A ligação está ruim. Não estou te ouvindo – disse.

Logo após, completou:

– Agora estou ouvindo, mas não posso falar pois estou numa reunião.

À revista Veja, o juiz se defendeu e alegou que não havia vagas no pátio da Justiça Federal para todos os carros apreendidos de Eike. Ele disse que levou os dois veículos mais caros (o Porsche e uma Hillux) para a garagem do próprio prédio, e teria comunicado ao Detran. Nesta terça-feira, de acordo com o juiz, os carros seriam levados de volta para o pátio, onde ficariam expostos antes do leilão desta quinta-feira. Segundo o magistrado, a Hilux que o motorista da Vara Federal dirigia deu problema e teve de ser rebocada. O motorista era quem pegaria o Porsche depois para levar à Justiça Federal. Então ele, se dispôs a levar.

O Porsche, no entanto, não vai a leilão nesta quinta-feira.

Um vídeo enviado à redação do EXTRA mostra o carro de luxo no momento em que ele entra no prédio da Justiça Federal.

Em entrevista ao EXTRA, neste domingo, Flávio Roberto criticou os advogados do empresário, que tentam tirá-lo de um dos processos, garantindo que eles não vão fazê-lo sair “do sério” e afirmou: “Vou esmiuçar a alma dele”.

Thor Batista, filho de Eike, disse apenas que espera que o pai seja julgado “com imparcialidade”:

– Só espero que o meu pai seja julgado com imparcialidade, de uma maneira justa.

Advogado de Eike Batista, Sérgio Bermudes chamou de indecente e ilegal o juiz usar o carro apreendido. O defensor do empresário disse que vai fazer duas representações contra o magistrado – no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e no Tribunal Regional Federal (TRF).

– Por que que esse foi o único carro apreendido que não entrou na relação dos que serão leiloados? Para que ele (o juiz) fique com o carro e possa usufruir dele. A situação é trágica. Não é só ilegal, é indecente. O juiz determinou que os bens apreendidos fossem levados para o deposito judicial e que os automóveis ficassem no pátio da Justiça Federal. Tanto ele queria usar o carro, que não colocou na lista de carros que vão ser leiloados. Para que? Para ele (o juiz) ficar no bem bom, andando de Porsche – disse Bermudes.

De acordo com Bermudes, o magistrado não nomeou um fiel depositário para ficar com os bens apreendidos. E explicou que, legalmente, o magistrado não poderia se nomear fiel depositário.



Carro apreendido de Thor Batista também está em garagem de juiz
Assim como o Porsche de Eike, uma Range Rover do filho do empresário foi flagrado no condomínio de Flávio Roberto de Souza nesta terça-feira, 24.

Aline Nobre, Luisa Girão e Priscila Bessa,

do EGO, no Rio



Após a divulgação de que dois carros de Eike Batista se encontravam na garagem particular do prédio onde mora o juiz Flávio Roberto de Souza, na Barra da Tijuca, no Rio – incluindo um Porsche Cayenne que estaria sendo usado pelo juiz – um terceiro carro da família Batista foi flagrada na mesma garagem.


Em entrevista ao site da revista “Veja”, o juiz Flávio Roberto de Souza afirmou ter permissão para a guarda de dois veículos apreendidos de Eike: o Porsche Cayenne e uma Hilux. No entanto, segundo o EGO apurou, a Range Rover de placa EUR8686, em nome de Thor Batista, também se encontra no prédio do juiz.

De acordo com moradores, está havendo uma obra no condomínio que está prejudicando o controle dos carros que entram e saem. Mas vizinhos afirmam que estão cientes da presença de outros veículos mantidos no local pelo juiz e que, inclusive, já reclamaram com a adminstração, pois o apartamento do magistrado – que teria se mudado para lá há pouco tempo – tem direito a apenas uma vaga.
Procurada pelo EGO, Sérgio Bermudes, advogado de Eike, confirmou que o carro é de fato do filho do empresário.


Minutos depois, o próprio Thor também confirmou a informação ao EGO. “Fiquei surpreso. Queremos que a justiça seja feita e com respeito. O juiz disse que queria leiloar os carros para evitar depreciação. E daí ele usa os carros? Nossos advogados estão impedidos de ler os autos pois o juiz pediu sigilo. Mas, ao mesmo tempo, ele apreende os carros, agenda leilão e usa nossos veículos”. Ele também comentou nas redes sociais sobre o caso: “Uso da terceira vara é uso pessoal dele? Garagem dele? Três carros de valor somado em mais de 1 milhão de reais? Pra que? Ele solicitou dois carros, hilux e porsche. E o meu Range Rover?”, escreveu Thor.


Assim que soube que o veículo de Thor estava na garagem do juiz, Flávia Sampaio, mulher de Eike Batista, também se pronunciou, em tom de ironia, em uma rede social: “E não é que o outro carro também esta bem guardadinho na garagem do Juiz? Muito obrigada V. Excelencia por tanto apreço!!.”

Procurado pelo EGO, o juiz Flávio Roberto de Souza – da 3ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro – não quis se pronunciar sobre o caso. “O juiz não vai mais falar com a imprensa. Agora o contato será feito através da assessoria de imprensa do tribunal”, declarou uma das assistentes de gabinete.

Corregedoria da Justiça Federal instaura processo de sindicância


Por volta das 14h20 desta terça, a assessoria de imprensa do tribunal enviou nota oficial à imprensa: “Informo a todos que a Corregedoria Regional da Justiça Federal da 2ª Região instaurou hoje processo de sindicância para apurar os fatos noticiados pela imprensa no dia 24 de fevereiro, acerca da conduta do juiz federal titular da 3ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, referente ao uso de bens apreendidos do empresário Eike Batista. O procedimento foi aberto por determinação do corregedor regional em exercício, desembargador federal José Antonio Lisbôa Neiva.”


Informo também que o juiz federal Flávio Roberto de Souza não se pronunciará mais sobre o caso.

( o juiz alega que não tinha gente pra levar os carros e ntão ele mesmo se prontifica a levar , e tb os guardou em garagem do prédio onde mora, juiz prestativo este não ?

só faltaria ele dizer : olha estou testando os carros pra ver se estão em condições de serem leiloados, ah da licença né ? o cara ta é tirando casquinha.

saiu até piada num site de humor, o juiz tb estria pensando em apreender a LUMA DE OLIVEIRA kkkkkkkkkkkk , assim até eu hehehehe apreendê-la e fazer testes, pra ver se ela ainda da um caldo.

bem piadas a parte, isso mostra a malandragem de certos juízes que se cham deuses, este com certeza deve ser da turma do JOÃO CARLOS DE SOUZA CORREA, aquela que enquadrou a agente da lei seca lembram ?

trocar carro por bicicletas em SOROCABA, será que a prática vai ?

Júlio César França usa a bicicleta para trabalhar todos os dias

Júlio César França usa a bicicleta para trabalhar todos os dias

A partir da próxima segunda-feira o sorocabano poderá usar bicicleta de graça para se deslocar de casa ao trabalho, a fim de substituir ou complementar o transporte individual ou coletivo motorizado.

Mas os usuários têm dúvidas sobre a eficácia do serviço, batizado pela prefeitura de IntegraBike. O supervisor de tecnologia de informação Júlio César França, 47 anos, um entusiasta da ideia, é um dos potenciais usuários das 120 bicicletas espalhadas por 15 estações da cidade (a maioria estão posicionadas no Centro; quatro estão na zona norte, no eixo das avenidas Itavuvu e Ipanema).

Na opinião dele, a ideia é boa, mas nem todos poderão usufruir diariamente. “Eu, por exemplo, carrego muito material pesado. Nem sempre posso usar a bicicleta. É uma opção, não será uma regra, não deve aliviar tanto o trânsito”, diz.

Já para o motoboy  Guilherme Lima, 25, o número de bicicletas é pequeno para uma população de 686 mil habitantes. “Se a ideia é integrar de verdade, deveriam espalhar mais totens e bikes pela cidade inteira.”

Começa na sexta/ Segundo o  prefeito Vitor Lippi, o sistema será aberto para cadastro na segunda-feira e a operação na sexta, mas ficará um ano em fase de testes. “Analisaremos o sucesso do programa e o envelhecimento das bicicletas. Colocamos poucas unidades na cidade para não desperdiçar dinheiro público”, comenta.

O investimento do Poder Público, em 12 meses, será de R$ 708 mil para manter todas as bicicletas na rua e em ordem à disposição do público. “A empresa que venceu a licitação fará a manutenção e a reposição delas com uma carreta móvel”, explica o presidente da Urbes – Trânsito e Transporte, Renato Gianolla. “O usuário poderá ver online, pela internet, a disponibilidade das bicicletas.”

Quem quiser usar a bicicleta pública, que tem um cesto vermelho no guidão, deverá fazer o cadastro na Casa do Cidadão ou no Terminal São Paulo. Depois, basta ir à uma estação, passar o cartão de transporte e retirar a bike. “O serviço vai ajudar a divulgar essa importante opção de transporte”, conclui Renato  Gianolla.

Monitores da Serttel vigiarão bicicletas

Segundo a Urbes – Trânsito e Transportes, os usuários serão orientados nos primeiros dias do IntegraBike. A vigilância será feita pela Guarda Civil Municipal e suas câmeras da Central de Operações e Inteligência. “A escolha  das localizações de cada estação  foi estratégica. Estão posicionadas próximo de câmeras”, avisa Renato Gianolla.

98 mil
reais poderá ser a receita mensal da Serttel se conseguir vender anúncios para os espaços de totens e paralamas das bicicletas. Total anual de R$ 1,2 milhão para monitorar estações e emprestar e repor 120 bicicletas

92
quilômetros de ciclovias foram entregues até agora ( pra quem vive reclamando que ta gordo(a) olha ai, o BRASIL tem de ser igual a HOLANDA por ex , onde carros e motos são minorias.)