suposta carta do assassino de CAMPINAS, vira palco de guerra contra o feminismo.

Homem que matou a ex-mulher, o filho e mais dez pessoas enviou texto a amigos dizendo: "vou levar o máximo de pessoas daquela família comigo"© Foto: Denny Cesare/Estadão Homem que matou a ex-mulher, o filho e mais dez pessoas enviou texto a amigos dizendo: “vou levar o máximo de pessoas daquela família comigo”

CAMPINAS – O técnico de laboratório Sidnei Ramis de Araújo, de 46 anos, que matou a ex-mulher, o filho e mais 10 pessoas a tiros durante o réveillon em Campinas, na noite deste sábado, 31, escreveu cartas revelando seus planos de matar a família. Os textos, um direcionado ao filho e o outro, a uma namorada, haviam sido enviados para amigos antes do crime e foram obtidos pelo Estado.

Veja a seguir alguns trechos. Foram excluídas citações que ele faz de outras pessoas e acusações sem comprovação. Foram deixadas apenas as partes em que ele relata seu plano de matar a família e comentários políticos. Também foi mantida a sua própria grafia.

“Não tenho medo de morrer ou ficar preso, na verdade já estou preso na angustia da injustiça, além do que eu preso, vou ter 3 alimentações completas, banho de sol, salário, não precisarei acordar cedo pra ir trabalhar, vou ter representantes dos direito humanos puxando meu saco, tbm  não vou perder 5 meses do meu salário em impostos.

Morto tbm já estou, pq não posso ficar contigo, ver vc crescer, desfrutar a vida contigo por causa de um sistema feminista e umas loucas. Filho tenha certeza que não será só nos dois quem vamos nos foder, vou levar o máximo de pessoas  daquela família comigo, pra isso não acontecer mais com outro trabalhador honesto. Agora vão me chamar de louco, más quem é louco? Eu quem quero justiça ou ela que queria o filho só pra ela? Que ela fizesse inseminação artificial ou fosse trepar com um bandido que não gosta de filho.

No Brasil, crianças adquirem microcefalia e morrem por corrupção, homens babacas morrem e matam por futebol, policiais e bombeiros morrem dignamente pela profissão, jovens do bem (dois sexos) morrem por celulares, tênis, selfies e por ídolos, jornalistas morrem pelo amor à profissão, muitas pessoas pobres morrem no chão de hospitais para manter políticos na riqueza e poder! Eu morro por justiça, dignidade, honra e pelo meu direito de ser pai! Na verdade somos todos loucos, depende da necessidade dela aflorar!

A vadia foi ardilosa e inspirou outras vadias a fazer o mesmo com os filhos, agora os pais quem irão se inspirar e acabar com as famílias das vadias. As mulheres sim tem medo de morrer com pouca idade.

Aproveitando, peço aos amigos que sabem da minha descrença, que não rezem e por mim, se fazerem orações façam por meu filho ele sim irá precisar! Quero ser enterrado com a cabeça para baixo se garante que assim posso ir pro inferno buscar a velha vadia (que era até ministra de comunhão na igreja) que morreu antes da hora. Demorei pra matar ela pq me apaixonei por um anjo lindo! 

(…)

Ela não merece ser chamada de mãe, más infelizmente muitas vadias fazem de tudo que é errado para distanciar os filhos dos pais e elas conseguem, pois as leis deste paizeco são para os bandidos e bandidas. A justiça brasileira é igual ao lewandowski, (um marginal que limpou a bunda com a constituição no dia que tirou outra vadia do poder) um lixo!

Se os presidentes do país são bandidos, quem será por nós?

Filho, não sou machista e não tenho raiva das mulheres (essas de boa índole, eu amo de coração, tanto é que me apaixonei por uma mulher maravilhosa, a Kátia) tenho raiva das vadias que se proliferam e muito a cada dia se beneficiando da lei vadia da penha!  Não posso dizer que todas as mulheres são vadias! Más todas as mulheres sabem do que as vadias são capazes de fazer!

Filho te amo muito e agora vou vingar o mal que ela nos fez! Principalmente a vc! Sei o qto ela te fez chorar em não deixar vc ficar comigo qdo eu ia te visitar. Saiba que sempre te amarei! Toda mulher tem medo de morrer nova, ela irá por minhas mãos!”

“(…) eu ia matar as vadias (eu já tinha a arma e raspei a numeração pra não prejudicar quem me vendeu, ela precisava de dinheiro). Família de policial morto não recebe tantos benefícios com a família de presos. Cadê os ordinários dos direitos humanos? Estão sendo presos por ajudar bandidos né? Paizeco de bosta.

Sei que me achava um frouxo em não dar uns tapas na cara dela, más eu não podia te dizer as minhas pretensões em acabar com ela! Tinha que ser no momento certo. Quero pegar o máximo de vadias da família juntas.

A injustiça campineira me condenou por algo que não fiz! Espero que eles sejam punidos de alguma forma.

Chega!! Ela tem que pagar pelo que fez.”

( tem tb o fato da ex mulher ter acusado o homem em 2012 de ter abusado sexualmente e que o filho tinha odio do pai, que o mataria quando crescesse     http://www.msn.com/pt-br/noticias/brasil/menino-morto-em-chacina-disse-que-mataria-o-pai-quando-crescesse/ar-BBxO1Qd?li=AAggXC1    agora o caso ta sendo usado como guerra entre machões e feministas, isso se esta carta é verdadeira, cada dia surge fato novo.

a mídia adora explorar isso a conta gotas, pta distrair o povo dos reais problemas nacionais)

 

primeira chacina de 2017 ,demente abre fogo em festa de ano novo em CAMPINAS

Um homem matou a ex-mulher, o filho de 9 anos e outras dez pessoas durante as confraternizações da virada do ano em Campinas, no interior de São Paulo

Segundo a Polícia Militar, pouco antes da meia-noite do dia 31, ele teria pulado o muro da residência onde as pessoas estavam e aberto fogo com uma pistola. Em seguida, teria atirado contra a própria cabeça. Um carregador extra com munição teria sido encontrado junto ao corpo.

Das vítimas fatais, 11 morreram no local e uma já no hospital. Outras três pessoas teriam sido atingidas pelos disparos e estariam sob cuidados médicos no hospital da Unicamp.

A casa onde ocorreu a chacina fica no Jardim Aurélia, nas proximidades de um shopping da cidade.

Relatos preliminares dão conta de que o homem, que teria por volta de 40 anos, estaria inconformado com o recente processo de separação da que era sua companheira.

Por volta das 6h, a Polícia Militar continuava no local para atendimento da ocorrência, que será registrada no 4º Distrito Policial da cidade.

e ainda vem gente defender arma de fogo pra qualquer zé ruela ,pra fazer isso aí , vejam no link quem são as vitimas do monstro.)

http://g1.globo.com/sp/campinas-regiao/noticia/2017/01/veja-quem-sao-vitimas-da-chacina-em-festa-de-reveillon-em-campinas.html

maior chacina do ano em SP e ai ?

José Eduardo Cardozo disse que a Polícia Federal poderá auxiliar as investigações da chacina em SP
José Eduardo Cardozo disse que a Polícia Federal poderá auxiliar as investigações da chacina em SP
O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, ofereceu ajuda ao governo paulista nas investigações das 18 mortes registradas na Grande São Paulo na noite da última quinta-feira (13). Cardozo disse nesta sexta-feira (14) que a Polícia Federal poderá auxiliar as investigações conduzidas pela Polícia Civil paulista caso seja necessário.
Pelo menos 18 pessoas foram assassinadas e outras seis ficaram feridas em ataques registrados em municípios da Grande São Paulo.
 
 
Os ataques aconteceram em Osasco, Barueri e Itapevi dentro de um raio de 10 quilômetros.
Ao sair de um evento realizado em Brasília sobre a Lei da Anistia e direitos humanos, Cardozo disse ter contatado o secretário de Segurança Pública do Estado de São Paulo, Alexandre de Moraes, e colocado a PF à disposição do governo paulista.
 
 
“Eu contatei o secretário Alexandre de Moraes e coloquei a PF à disposição no que for necessário. São Paulo tem uma polícia competente. A competência (para investigar os crimes) é estadual e, portanto, lá estão sendo feitas as investigações. Mas caso, por ventura, for necessário, a PF poderá apoiar”, afirmou.
De acordo com Alexandre Moraes, a participação de policiais militares é uma das linhas de investigação adotadas até o momento.
 
 
Uma eventual participação de PMs na chacina seria o resultado de uma retaliação pela morte de um militar na semana passada em Osasco. Outra linha de investigação é a de que as mortes teriam ocorrido devido a uma disputa entre traficantes de drogas.
 
“Nós colocamos uma força-tarefa para analisar todas as hipóteses. Não vamos descartar nenhuma. Chegando aos acusados, sejam ou não policiais,  vamos atuar rapidamente para prendê-los”, disse Alexandre de Moraes.

18 mortes em Osasco e Barueri

Das 18 mortes registradas, 15 foram em Osasco. Outros três assassinatos foram em Barueri.
Imagens de câmeras de vigilância instaladas próximas aos locais onde os crimes aconteceram estão sendo analisadas pela Polícia Civil de São Paulo.
De acordo com Alexandre de Moraes, cápsulas de três diferentes calibres de armas foram encontradas próximo aos corpos das vítimas: 9 mm (de uso das Forças Armadas) e 38 e 380, de uso de guardas civis metropolitanos.
 
( no link ai vc pode conhecer alguns dos mortos, dos 18 apenas 6 tinham passagem , o restante morreu por estar no local, por isso que arma de fogo não da pra dar nas mãos de qualquer um, se policiais sempre estão apontados como autores de chacinas por motivos de vingança, por prazer de matar, achando q ta resolvendo algo que ta ai desde 1500.
podem matar a vontade, enquanto não houver justiça social , isso vai anos e anos ainda pela frente, até o próximo milênio.)

caso PESSEGHINI,policia quer culpar o garoto rapidamente pra enterrar logo o caso ?

Reprodução/Futura Press

A Polícia Civil está se precipitando ao indicar que o estudante Marcelo Eduardo Bovo Pesseghini, 13, pela morte dos pais e mais duas parentes na Brasilândia, zona norte de São Paulo, na segunda-feira (5), na opinião de advogados criminalistas entrevistados pelo UOL.

A Polícia Civil está se precipitando ao indicar que o estudante Marcelo Eduardo Bovo Pesseghini, 13, pela morte dos pais e mais duas parentes na Brasilândia, zona norte de São Paulo, na segunda-feira (5), na opinião de advogados criminalistas entrevistados pelo UOL.

Até agora, o adolescente é o único suspeito pela morte a tiros do sargento da Rota (tropa da elite da Polícia Militar) Luís Marcelo Pesseghini, da cabo da PM Andreia Regina Bovo Pesseghini –seus pais–, da avó Benedita de Oliveira Bovo, 65, e da tia de Andreia, Bernadete Oliveira da Silva, 55.

“A polícia não deveria já começar a incriminar o garoto. Tem que esperar a perícia, o depoimento de testemunhas, antes de afirmar alguma coisa. O compromisso da polícia é apresentar um conjunto maior de provas”, afirmou o jurista Luiz Flávio Gomes, advogado criminalista, que já atuou como juiz, promotor e delegado.

Nesta quarta-feira, a polícia prosseguirá com as investigações ouvindo novas testemunhas. As perícias do computador do garoto, da arma utilizada no crime e do carro da mãe também serão realizadas.

Em entrevista coletiva nessa terça-feira (6), um dia depois dos crimes, o delegado titular da divisão de homicídios do DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa), Itagiba Franco, descartou que as mortes possam ter sido encomendadas e afirmou que “tudo leva a crer” que o garoto matou os quatro e depois se suicidou, embora tenha dito que as investigações irão prosseguir. 

O delegado disse ainda que “tudo vai se encaixando, se fechando”, ao falar sobre as provas colhidas. “Desde o primeiro momento, sabíamos que não era um homicídio usual”, afirmou, ao descartar que os crimes foram encomendados por facções criminosas.

“Deveria haver um cuidado muito grande na comunicação de informações desse caso, ainda mais envolvendo uma criança. Seria prudente aguardar um pouco mais até para não criar uma situação muito ruim, de eventualmente estar acusando uma criança e no futuro isso se mostrar falso”, afirma o advogado criminalista Frederico Crissiuma Figueiredo, professor de direito penal da PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo).

Depoimento do melhor amigo

Itagiba Franco afirmou, na entrevista de ontem, que o elemento mais importante que indica a autoria de Marcelo foi o depoimento do melhor amigo dele, prestado à polícia nesta terça-feira. O depoente também tem 13 anos e foi interrogado ao lado do pai, o mesmo que deu carona ao suspeito da escola para a casa.

No depoimento, o delegado diz que o amigo afirmou que Marcelo lhe confidenciou um plano para matar os pais e fugir e que o suspeito sonhava em ser matador de aluguel.

“Desejo manifestado pelo Marcelo: ele sempre me chamou para fugir de casa para ser um matador de aluguel. Ele tinha o plano de matar os pais durante a noite, quando ninguém soubesse, e fugir com o carro dos pais e morar em um local abandonado”, afirmou o delegado, citando o trecho do depoimento do “amigo mais chegado” do adolescente.

A versão é contestada por amigos e familiares do garoto. Eles dizem que Marcelo era tranquilo, tinha boa relação com a família e queria ser policial como os pais.

Para Luiz Flávio Gomes, “qualquer pessoa pode ser testemunha em qualquer idade”, mas é preciso ser cauteloso com depoimentos de adolescentes. “Não há problema ouvir de uma pessoa que tenha 13 anos, mas, sendo um adolescente, temos que tomar um cuidado incrível porque o adolescente tem uma mente imaginosa. É um mero depoimento, não dá pra ter certezas a partir dele. É um ponto de partida, tudo o que ele falar precisa ser checado. Ver se ele manejava armas, se tinha e-mails, se visitava sites suspeitos.”

Já na opinião do professor da PUC, o depoimento do amigo não pode ser considerado uma prova cabal. “É um elemento que deve ser analisado de acordo com um conjunto de provas que foram colhidas. Há uma série de outras informações que vão ser colhidas no inquérito que podem ou não confirmar essa informação do amigo. Tem que aguardar a perícia do local, da arma. São informações imprescindíveis”, afirma.

“Se essas informações indicarem que o menino se matou e a arma era a mesma, aí esse depoimento do amigo passa a ter uma certa credibilidade. Isoladamente não resolve o caso”, acrescenta Frederico Crissiuma Figueiredo.

Planejamento

As investigações apontam que Marcelo matou os pais entre a noite de domingo e a madrugada de segunda, com uma pistola ponto 40. Pela manhã, teria ido à escola, que fica na Freguesia do Ó, também na zona norte, com o carro da mãe, modelo Corsa. Ele teria deixado o veículo estacionado perto da escola e retornado à residência de carona com o pai do melhor amigo. Após ter voltado, ele teria matado a avó e a tia-avó e depois se suicidado.

Segundo o delegado, com exceção da mãe, que recebeu um tiro na nuca enquanto estava de joelhos, em posição de submissão, todos foram mortos enquanto dormiam. A polícia suspeita que ele tenha sedado os parentes para facilitar os crimes. Na avaliação dos criminalistas, um adolescente de 13 anos já tem condições de planejar crimes como estes.

“Adolescentes com 13 anos já têm capacidade de planejar crimes. Existe uma variação, cada caso é um caso, mas não acho que seja impossível. Até porque esse garoto vivia em uma família de policiais. Talvez soubesse manejar uma arma”, afirma Figueiredo. Para Gomes, com 13 anos “é uma idade em que se já tem capacidade cognitiva e organização mental para planejar crimes”.(sempre lembrando que arma de fogo não é para ficar em qualquer lugar, vcs se lembram do garoto que pegou a arma do pai GM,foi pra escola, ela disparou atingindo a professora, depois o menino se matou quando viu o que aconteceu.

e se fosse filha, a policia suspeitaria tb,uma garota tb seria ensinada por seu paia a atirar ? o pai iria querer ver a filha policial ?

se ha interesses em culpar o menino e resolver logo o caso, melhor  PF, o ministério publico federal tb entrarem no caso, melhor todo mundo entrar.)