jornal alemão tb é atacado por causa das charges do CHARLIE HEDBO

Jornal alemão que publicou desenhos da Charlie Hebdo é atacado com bomba
‘Hamburger Morgenpost’ esteve entre os diários alemães que, após o atentado de Paris, publicaram caricaturas de Maomé.

Alemanha – O jornal alemão “Hamburger Morgenpost” foi alvo nesta madrugada de um ataque incendiário contra seus arquivos, segundo fontes policiais, alguns dias após ter publicado desenhos da “Charlie Hebdo” em solidariedade à revista satírica francesa. O caso ocorreu na cidade de Hamburgo, na Alemanha.

O ataque aconteceu com uma bomba incendiária caseira, que foi jogada do pátio interno do edifício e que destruiu algumas atas de seus arquivos, informou uma porta-voz policial. Pouco depois dois suspeitos que estavam nas imediações foram detidos, contra os quais a Promotoria abriu diligências.


O “Hamburger Morgenpost” esteve entre os diários alemães que no dia seguinte ao atentado contra a revista satírica francesa publicaram algumas das caricaturas de Maomé que tinham ocupado as capas da “Charlie Hebdo”. Os bombeiros receberam o alerta do incêndio por volta das 1h20 no horário local (23h20 em Brasília), quando a redação estava vazia, e o fogo foi rapidamente extinto.

( das duas uma, podem ser mais  radicais tb querendo posto de heróis do islã, mas tb podem ser gente da extrema direita, querendo se aproveitar para culpar muçulmanos e prevalecer seus ideais de xenofobia .)

FRANÇA caça mais suspeitos do atentado ao jornal, mas serão culpados mesmo ?

  • Hayat Boumeddiene, a parceira de Amedy Coulibaly, é o principal alvo da polícia francesaHayat Boumeddiene, a parceira de Amedy Coulibaly, é o principal alvo da polícia francesa

A polícia da França está caçando possíveis cúmplices dos atiradores que mataram 17 pessoas em dois dias de ataques extremistas. As autoridades investigam que tipo de ajuda os suspeitos podem ter recebido de dentro e de fora do país para planejar e financiar os atentados.

O principal alvo é Hayat Boumeddiene, a parceira de Amedy Coulibaly. Ele foi morto quando a polícia invadiu um supermercado em Paris na sexta-feira.

A suspeita teria estado com Coulibaly quando uma policial foi morta na capital. Ela é descrita como “armada e perigosa”.

No outro cerco ocorrido na sexta-feira, dois homens que participaram do ataque à revista “Charlie Hebdo” dois dias antes foram mortos pela polícia.

O presidente François Hollande elogiou as forças policiais, mas fez um alerta sobre a possibilidade de novos ataques.

Ele agradeceu as forças de segurança por sua “bravura e eficiência”, afirmando que a violência desta semana foi “uma tragédia para a nação”.

Hollande afirmou que a ameaça ainda não acabou. “Nós temos que ficar vigilantes. Também peço a vocês que fiquem unidos – essa é a nossa arma”, afirmou ele em pronunciamento à nação.

Cúmplice

François Molins, o procurador chefe da França, disse que as autoridades estão focadas em achar Boumeddiene.

Ela e Coulibaly desapareceram após o assassinato da policial. O suspeito reapareceu na sexta-feira quando invadiu o supermercado Hypercasher, no leste de Paris, mas ela permanece foragida.

O jornal francês “Le Monde” publicou uma série de fotografias que mostrariam Coulibaly com Boumeddiene em 2010. Em uma delas, a mulher de 26 anos aparece usando um véu que cobre todo o seu rosto – peça de vestuário de uso proibido na França – apontando uma besta para a câmera.

O procurador afirmou que a investigação deve se “focar em determinar quem eram os cúmplices, como essas atividades criminosas foram financiadas e nas instruções e ajuda que podem ter sido recebidas de [apoiadores] da França e de outros países”.

Ele disse que 16 pessoas foram detidas para interrogatório até agora, incluindo a mulher de um dos irmãos suspeitos de atacar a “Charlie Hebdo” e outros membros da família deles.

Ato político

O presidente francês elogiou a atuação das forças de segurança nos cercos de sexta-feira.

Ministros franceses se encontrariam na manhã deste sábado para planejar os próximos passos do governo. Eles também planejam realizar um grande comício no centro de Paris no domingo.

O premiê britânico David Cameron, a chanceler (premiê) alemã Angela Merkel e o primeiro-ministro espanhol Mariano Rajoy devem participar do ato.

O presidente americano Barack Obama disse que as agências de inteligência de seu país ajudarão a França a lidar com possíveis novas ameaças.

Enquanto isso, o governo dos Estados Unidos atualizou suas recomendações a viajantes, afirmando que americanos fora dos Estados Unidos devem se manter vigilantes.

Fim dramático

Os dois cercos da polícia a extremistas na França na sexta-feira terminaram de forma dramática. 

O primeiro deles – em Dammartin-en-Goele, a 35 quilômetros de Paris – evolveu os dois irmãos que atacaram a revista “Charlie Hebdo”.

Cherif e Said Kouachi foram mortos quando saíram atirando do prédio onde estavam refugiados. O local estava cercado pela polícia.

Um funcionário feito refém havia sido solto mais cedo pelos suspeitos e um segundo empregado, que estava escondido na lanchonete do edifício, foi libertado pela polícia quando o tiroteio terminou.

Logo depois, as forças de segurança lançaram um ataque contra o supermercado invadido por Coulibaly em Paris. O suspeito foi morto e 15 reféns foram resgatados. Os corpos de quatro vítimas foram encontrados. Elas teriam sido mortas antes da invasão policial.

Vigiados

Autoridades francesas afirmaram que Coulibaly e os irmãos Kouachi já haviam sido identificados previamente. Said Kouachi viajou para o Iêmen em 2010.

Os irmãos estariam ainda em listas de suspeitos da Grã-Bretanha e dos Estados Unidos.

Durante o cerco na sexta-feira em Dammartin-en-Goele, Cherif Kouachi telefonou para uma rede de TV francesa e afirmou que estaria agindo em nome do ramo do Iêmen da rede extremista Al Qaeda (AQAP).

O grupo divulgou na sexta-feira uma mensagem elogiando o ataque, mas logo depois parou de reivindicar a autoria.

Um líder da AQAP, Harith al-Nadhari, afirmou que “os soldados de Deus” ensinaram aos franceses “os limites da liberdade de expressão”.

Também na sexta-feira, por meio de uma ligação telefônica, um homem que alegou ser Coulibaly ameaçou matar reféns se a polícia invadisse o local onde os irmãos estavam refugiados.

As autoridades investigam ainda centenas de telefonemas que teriam sido realizados entre os dois grupos de extremistas nos meses anteriores ao ataque.

O premiê francês Manuel Valls afirmou que houve “uma falha clara” da inteligência francesa.

“O fato de 17 pessoas morrerem mostra que erros foram cometidos”, afirmou.

( agora vai virar caçada pra todo  lado , o que precisa ser evitado é o aproveitamento da direita radical e conservadora que vai usar este atentado pra caçar todo tipo de imigrante que se atrever a tentar entrar em solo europeu.

e tentar expulsar quem já entrou e trabalha tentando sobreviver e principalmente contra os muçulmanos que nada tem a ver com radicais.

se tem mais gente envolvida que sejam todos exemplarmente caçados, se bem que podem culpar qualquer um nestas alturas, alguém acha que da pra confiar em autoridades ?

a luta não é só contra o islã radical , e sim contra a censura

certamente o bom muçulmano não cometeria tais atos de selvageria, mesmo sendo contrário as charges , ele trabalha, luta pra sobreviver, um dos policiais mortos tb era muçulmano, poderia se ofender com charges do jornal, mas apenas isso, não iria entrar no jornal de arma em punho pra tirar satisfação, o atentado tb foi contra o bom islã.

a luta não é apenas contra o radical islã, mas sim contra os politicamente curretos que querem determinar o que vc pode fazer na arte, seja no cinema, música, livros, etc etc, não pode falar nada sem que algum grupinho venha se ofender, muitas vezes apenas querem ganhar alguma grana encima.

fazer piada de gordo, portuga, japonês, padre, bebum, gay, sempre tem os que se ofendem, mas alguns tem aintenção de apenas tentar faturar encima.

VANESSA CAMARGO processou RAFINHAS BASTOS pela piada de comer ela e o bebê, 100 mil reais foram pra onde ? , com certeza a GLOBO incentivou o processo unica e exclusivamente pra por judicar o CQÇ , não por causa dela, PRETA GIL se ofendia cm piadas de gorda,  mas era zoada na internet direto e ainda é quando aparece em noticias.

na net ainda se pode fazer piada de tudo, sei de sites onde pode , se bem que aqui a pessoa entra onde quer e clica onde quer, diferente de tv, onde vc assiste sem saber o que vai rolar de- repente.

a religião  se mete sempre na sua vida, seja vc ateu, agnóstico o que for e dai ? vc faz uma piadinha, e la vem bomba ? ah da licença.

que os caras sejam presos, e que o jornal volte a ser o que sempre foi, e viva a liberdade de expressão, e dane-se quem não gosta, zoamos tudo mesmo.

 

terroristas atacam jornal francês Charlie Hebdo por causa das sátiras ao islã

“Maomé não é sagrado para mim. Eu vivo sob a lei francesa, não sob a lei do Corão”, afirmou o cartunista e editor-chefe da revista de humor francesa Charlie Hebdo, Stéphane Charbonnie, em 2011 após reação violenta de fanáticos à publicação de charges consideradas ofensivas ao islamismo.

O Charlie Hebdo é uma publicação que não poupa nenhuma religião ou políticos, extremamente ácida nos comentários e cartuns e que sempre esteve envolvida em polêmicas.

Hoje pela manhã Charb, como Charbonnie era conhecido, e os cartunistas Cabu, Wolinski e Tignous, morreram baleados junto com mais oito pessoas em violento ataque terrorista contra a redação da publicação. O mais recente post publicado pela revista em sua página no Twitter, pouco antes do ataque terrorista desta quarta-feira em Paris, foi uma charge satirizando o chefe do grupo terrorista Estado Islâmico, Abu Bakr al-Baghdadi. O desenho traz “bons votos” e deseja ‘boa saúde’ ao jihadista.

Charb, que você vê na imagem que ilustra este post mostrando a capa da publicação que motivou aquele atentado de 2011, já não vive mais sob a lei francesa.

doze pessoas, entre elas dois policiais, morreram nesta quarta-feira em um ataque com fuzis de assalto e lança-foguetes contra a sede da revista satírica Charlie Hebdo, localizada em Paris, informaram fontes ligadas ao caso.

O presidente François Hollande dirigiu-se até o local dos fatos e confirmou tratar-se de um ataque terrorista, o mais violento registrado na França em 40 anos. “Dois homens armados com kalashnikovs e um lança-foguetes invadiram a redação da revista de humor Charlie Hebdo no distrito XI de Paris. Uma troca de tiros aconteceu com as forças de segurança”, contou uma fonte ligada à investigação do caso falando à AFP.

Segundo fontes policiais, os autores do ataque gritaram “Vingamos o Profeta!”, em referência a Maomé, alvo de uma charge publicada há alguns anos pela revista, o que provocou revolta no mundo muçulmano.

Ao abandonar o prédio, os agressores atiraram contra um policial, atacaram um motorista e atropelaram um pedestre com o carro roubado.  “Ouvi disparos, vi pessoas encapuzadas que fugiram em um carro. Eram pelo menos cinco”, declarou à AFP Michel Goldenberg, que tem um escritório vizinho na rua Nicolas Apert, onde fica a sede da revista.

Em 2011 houve um incêndio no escritório da revista horas antes de uma edição especial da publicação semanal com o profeta Maomé ir às bancas. A representação de Maomé é inaceitável para os muçulmanos. Segundo Luc Poignard, funcionário do sindicato dos policiais de Paris, os homens que realizaram o ataque deixaram o local em dois veículos.

http://www.emresumo.com.br/2015/01/07/horror-video-mostra-terroristas-matando-policiais-ataque-paris_68969.html

( neste link tem o vídeo que mostra um dos policiais sendo assassinados pelosa terroristas, o mesmo vídeo que o youtube idiota retirou, oras mostra , é o mundo caramba, pra que retirar ?)

o bom muçulmano  pode até condenar , protestar com o jornal, mas jamais vai pegar em armas ou bombas pra atacar e matar, isso é coisa de radicais mesmo.)