policial é morta em ataque a UPP no complexo do alemão RJ

 

Policial narra ataque à UPP no Alemão: ‘Estavam armados com fuzis. Colete não segura’

Um policial, que preferiu não se identificar, narrou o confronto com os traficantes, no ataque à sede da UPP Nova Brasília. Segundo ele, eram 12 bandidos, e o tiroteio teria durado cerca de 15 minutos. Os bandidos usavam a trilha do Inferno Verde como rota de ataque – a mesma trilha usada por traficantes para fugir durante a ocupação do Complexo do Alemão, em 27 de novembro de 2010.

– Assim que eu ouvi o pedido de ajuda pelo rádio, corri para a UPP Nova Brasília. Encontrei um grupo de mais ou menos 12 atirando contra a unidade. O grupo se dispersou e começou a fazer disparos contra o prédio e contra a gente. Alguns subiam a trilha e voltavam; depois desciam. Estavam armados com fuzis, que produzem rajadas de 100 tiros a cada dez segundos.

O policial também fez um desabafo sobre a segurança dos equipamentos usados pela polícia, lembrando que os coletes usados não seguram tiro de fuzil, além de que os próprios fragmentos do colete acabam piorando ainda mais o trauma no corpo da vítima.

Um grupo de bandidos atacou a base da UPP Nova Brasília, no Complexo do Alemão, Zona Norte, na noite desta segunda-feira.

O Batalhão de Operações Especiais (Bope) foi acionado com pedido de prioridade por policiais da UPP para a Avenida Itararé, que fica nos acessos do Alemão.

Policiais do 16º BPM (Olaria) também estão no local.

Os tiros dos bandidos atingiram a fachada do local.

A soldado Fabiana Aparecida de Souza, de 30 anos, morreu após levar um tiro de fuzil 762.

A bala teria atravessado o colete.

Ela foi encaminhada para a UPA da região, mas não resistiu aos ferimentos.

Quando a UPP foi alvejada, a soldado tentou fugir para a frente do local e foi atingida.

A soldado tinha apenas 4 meses na corporação.

Na Pedra do Sapo houve novo tiroteio entre policias e bandidos, mas ninguém ficou ferido.( como eu falo ,liberdade é a eterna vigilância, os bandidos não desistem, esperam nas sombras, já falei isso aqui.

ainda mais em período eleitoral, onde candidatos vão se aproveitar , a policia tem de uma respósta a altura, pois tentarão comprometer o avanço das UPPS .

sinceramente seria mais fácil todos os moradores dos morros , se mudarem do RJ não ? loucura minha ? absurdo, mas olha ai, como ter paz, se vc não sabe o destino do lugar onde vc sobrevive ?

 vídeo feito por colegas de farda a soldado FABIANA.

caos no complexo do alemão e cidade de deus (RJ)

PM fica ferido após tumulto em frente à UPP da Cidade de Deus, no Rio
Duas bases em comunidades pacificadas foram atacadas no fim de semana.
Polícia diz que episódios no Alemão e na Cidade de Deus não têm relação.

O fim de semana foi de tumulto em duas comunidades pacificadas do Rio. A primeira confusão, no domingo (4), aconteceu no Conjunto de Favelas do Alemão, comunidade da Zona Norte que foi pacificada em novembro de 2010. Por causa da confusão, o policiamento chegou a ser reforçado com mais 100 homens. Já o segundo episódio foi registrado na Cidade de Deus, na Zona Oeste da cidade, onde um policial militar ficou ferido após ser atingido por uma pedrada na cabeça. Ele foi ferido em frente à entrada de uma das sedes da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da comunidade. A polícia informou que os dois episódios não têm relação.

Segundo a polícia, o tumulto na Cidade de Deus começou na madrugada desta segunda-feira (5), quando cerca de 2.000 pessoas saíam de um baile funk na favela. Algumas delas, de acordo com a PM, cercaram a UPP e atiraram pedras e garrafas contra o prédio. Uma garrafa de cerveja acabou acertando e quebrando uma vidraça nos fundos da UPP. Ninguém foi preso e, segundo a polícia, o patrulhamento não foi reforçado.

A confusão no Alemão terminou com três pessoas detidas e uma mulher ferida por bala de borracha. O tumulto envolveu moradores e militares da Força de Pacificação que atuam no conjunto de favelas da Zona Norte. Dez integrantes da tropa faziam uma ronda a pé pela comunidade, quando um homem, que assistia a um jogo de futebol em um bar, começou a hostilizá-los. O episódio ocorreu a 50 metros da estação do teleférico Itararé. Menos de uma hora depois da confusão, um morador postou um vídeo no You Tube mostrando o início do tumulto. (veja o vídeo).

Apreensão de granadas
Na madrugada de sábado (3), segundo a polícia, cinco granadas de fabricação artesanal foram apreendidas na Cidade de Deus. De acordo com o Disque Denúncia, elas seriam usadas para atacar a unidade e também as patrulhas que circulam pela região.

Um vídeo postado por uma moradora do Complexo do Alemão mostra a atuação do Exército durante a confusão na noite deste domingo no Morro da Alvorada.

As imagens mostram um grupamento acuado num dos becos da comunidade. Aos 3 minutos e 30 segundos, um militar aparece chamando um morador e, em seguida, outro militar disparada gás de pimenta. É possível ver a reação de um morador, que arremessa uma cadeira na direção do militar.

Logo depois, o militar que abordou o morador dispara vários tiros de borracha a poucos metros de distância. O restante da tropa também dispara, e o que se vê depois é só correria e tumulto.

 

( quem planejou os ataques, os bandidos ? atacaram a base pq ? afinal o que querem os moradores ?, os bandidos de volta ? se bem que traficantes ainda circulam pelas favelas.

afinal o que está acontecendo ?)