curintianu assassinado era a favor de brigas sem covardia , ah ta faz me rir

Pouco depois da meia-noite do último domingo, depois de voltar da Arena Corinthians onde assistiu ao clássico contra o Palmeiras, o torcedor corintiano Daniel Jones Veloso, de 22 anos, foi cercado por um grupo que dirigia carros e motos. Acreditando ser um assalto, ele pediu para sua namorada fugir.

De longe, a namorada viu Daniel ser agredido pelo grupo, que em seguida fugiu. Nenhum objeto foi roubado. O torcedor foi levado para o hospital municipal, onde morreu por conta dos ferimentos.

Guardas municipais disseram ter encontrado no local do crime duas barras de ferro. Essas informações constam em um boletim de ocorrência escrito com base no depoimento de testemunhas do crime, registrado como homicídio na delegacia de Itapevi, cidade da região metropolitana de São Paulo.

A morte aconteceu a 60 km de onde Corinthians e Palmeiras jogaram o clássico com torcida única, medida adotada pelo Ministério Público de São Paulo com o intuito de combater a violência no futebol.

A polícia dizia que ainda investigava se os assassinos de Daniel eram realmente membros de alguma torcida. Mas dentro da Gaviões da Fiel, agremiação à qual Daniel era filiado desde 2008, os associados têm certeza de que ele foi vítima de uma emboscada armada por palmeirenses.

“Foi um crime bárbaro, um massacre, um ato de fascismo”, definiu o publicitário Chico Malfitani, uma das lideranças históricas da Gaviões. “Não é a Mancha [Verde, organizada do Palmeiras], a direção, até porque a Mancha comunicou aos associados que não havia ponto de concentração para o jogo em lugar nenhum. São alucinados que estão lá no meio, assim como tem alucinados no nosso meio.”

Daniel Veloso, conhecido na torcida como Dan Jones, era um usuário ativo de redes sociais. Algumas de suas postagens no Facebook mostram que ele reagia com naturalidade à cultura de violência que permeia alguns setores da nossa sociedade.

Reprodução

No dia 12 de setembro, ele fez dois comentários públicos sobre episódios de violência no futebol. Primeiro, ao comentar a foto de um torcedor do Santa Cruz massacrado por rivais do Sport em Pernambuco, ele disse que a vítima não seria “inocente” por supostamente ter assumido o risco de frequentar um lugar conhecido por ser palco de brigas de torcida.

Depois, ao compartilhar o vídeo de uma briga entre torcedores estrangeiros que se agrediam sem armas e de igual pra igual, elogiou a organização dos brigões. “Sem judaria porrada pra valer!”, escreveu Daniel. “Judaria” é um termo usado como sinônimo de covardia, exatamente o que fariam com ele alguns dias depois.

Reprodução

Cultura da violência torna torcedores vítimas e algozes de si mesmos

Em seu Facebook, Daniel chegou a criticar o país por não ter conseguido implantar uma “cultura hooligan”. No meio dos torcedores organizados, brigas entre agremiações rivais são toleradas e até incentivadas, desde que os participantes não usem armas e se enfrentem em equilíbrio de forças e igualdade de condições.

O uso de armas e massacres, como bater em alguém já caído, são vistos como “judarias” (traições, covardias). Às vezes, as torcidas criam músicas em alusão à covardia de rivais em brigas.

Não é um comportamento incentivado pelas direções das organizadas, que em geral se mostram avessas à cultura da violência entre seus membros. Mas como são instituições enormes, com dezenas de milhares de filiados, o controle é muito difícil.

“É preciso que o Estado investigue e puna os autores desse crime”, disse Malfitani. “Só assim podemos tentar reverter essa onda de violência. A impunidade e o isolamento da gente, o discurso de guerra no estádio, e não de festa, são os grandes motivadores do aumento da violência. Se a polícia nos tratasse bem, nos tratassem como cidadãos e não como marginais, as coisas certamente seriam diferentes.”

Diretores tentam conter ideias violentas dos associados

Depois da morte de Daniel, o Facebook e os grupos do Whatsapp dos organizados corintianos foram inundados de mensagens pregando vingança aos palmeirenses, em uma repetição do histórico recente de confrontos entre os dois grupos. A direção da Gaviões diz estar tentando acalmar os ânimos e demover seus associados de ideias violentas.

“Vingança não leva a nada, porque a gente se vinga hoje, eles se vingam amanhã e nós estramos na barbárie”, disse Malfitani, que é bastante respeitado no grupo por ser um dos fundadores da agremiação. “Estamos tentando segurar e ter um pouco de bom senso, mas não temos poder de polícia. Não é a Gaviões que investiga e que pune, isso é papel do Estado. A impunidade gera a sensação no garoto de que tudo pode, que ele pode matar uma pessoa com barra de ferro e se vangloriar.”

A página de Daniel também estava cheia de mensagens de amigos lamentado sua morte repentina. Ele parece ter sido uma pessoa querida. Como frequentava os jogos do São Caetano, torcedores organizados do clube fizeram uma homenagem a ele no domingo, indo ao estádio de preto. 

“Me jogue aos lobos e voltarei liderando a matilha”, foi a frase que ele escolheu para se definir na rede. “Não era um marginal e não tinha antecedentes [criminais]”, disse Malfitani.

( o mané ai era a favor de cultura HOOLIGAN ? e desde quando brasileiro briga limpo ? vc bate num cara ele pode vir com uma arma atras d evc outra hora, tem os bananas que tem amigo puliça que tem pega depois na rua e por ai vai.

nos séculos 19,18 pra trás,a  coisa se resolvia em duelos , dois homens cad um com uma arma e pronto, ou espadas, brigas de antigamente sim, eram um contra um e quem perdesse tinha de aceitar a derrota, mas hj ?  

não se faz mais homens com honra de antigamente, hj spo tem covarde, ignorante, ainda mais quem briga por causa de futebol ? os dirigentes mais ricos e o pobre se matando nas ruas, muitas vezes o jogo é marmelada, com resultados já combinados em campeonatos de cartas marcadas.

lamentável sua morte, mas este cara morreu a toa, defendia brigas , mas foi vitima dela, é a mesma coisa, um viciado em drogas vê os outros morrerem , mas acha que com ela nada acontece. 

um burro a menos, meus pêsames a sua família, e mais burros ainda os que o mataram.)

Anúncios

chacina da pavilhão 9 , torcida organizada do curintia, pode ter drogas envolvidas

Quadra da Pavilhão 9 fica localizada na Vila dos Remédios, na zona oeste de São Paulo / Brazil Photo Press/Folhapress

Quadra da Pavilhão 9 fica localizada na Vila dos Remédios, na zona oeste de São PauloBrazil Photo Press/Folhapress

O delegado Luís Fernando Lopes Teixeira, um dos responsáveis pela investigação da chacina na sede do Pavilhão 9, torcida organizada do Corinthians, disse nesta segunda-feira (20) que a principal hipótese para as mortes é o tráfico de drogas. “Por enquanto, a linha mais forte seria uma disputa pelo ponto de venda de drogas. Uma das [oito] vítimas estaria envolvida nessa disputa, mas ainda não há nada 100% comprovado.”

Segundo a Polícia Militar, o crime ocorreu na noite de sábado (18), por volta das 23h. Sete corpos foram encontrados baleados na sede da Pavilhão 9, na Ponte dos Remédios, zona oeste da capital. A oitava vítima foi levada ao Hospital das Clínicas, mas não resistiu aos ferimentos.

Teixeira não confirmou a informação de que a ordem para os crimes partiu de uma facção criminosa. “Não tenho confirmação sobre isso ainda”, disse ele. A polícia descarta a possibilidade de a chacina ter sido provocada por briga entre torcidas.

De acordo com o delegado, a polícia trabalha com dois nomes de suspeitos, mas não os revelou para não prejudicar as investigações. A suspeita é de que o crime tenha sido praticado por dois ou três homens, “de cor clara e não muito altos”. “Estamos conversando com algumas testemunhas e checando várias informações. Em uma dessas checagens, chegou-se ao nome de dois indivíduos, ou melhor, aos apelidos, que poderiam estar envolvidos com o crime. Mas ainda não há nada comprovado”, enfatizou Teixeira, em entrevista. Até o momento, ninguém foi preso.

O caso está sendo investigado pelo Departamento Estadual de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

 

Preso de Oruro e intérprete da Pérola Negra estão entre as vítimas

A Secretaria de Segurança Pública informou que quatro dos oito mortos tinham passagem pela polícia. Um deles, Fábio Neves Domingos, de 34 anos, foi um dos 12 torcedores presos em Oruro, na Bolívia, após a morte do torcedor Kevin Spada, em 2013. Spada foi morto por um sinalizador disparado durante partida entre o Corinthians e o San José, válida pela Taça Libertadores da América.

Além de Domingos, tinham passagem pela polícia Ricardo Júnior Leonel do Prado, de 34 anos, André Luiz Santos de Oliveira, de 29 anos, e Mydras Schmidt Rizzo, de 38 anos. Também morreram na chacina Marco Antônio Corassa Júnior e Matheus Fonseca de Oliveira, ambos com 19 anos; Jhonatan Fernando Garzillo Massa, de 21 anos, e Jonathan Rodrigues do Nascimento, também com 21 anos.

( quer dizer que por causa de um todos morrem ? o alvo era apenas um,mas claro que matadores preferem matar quem estiver junto e deixam um vivo pra contar a história, é uma forma de intimidação e poder.

agora convenhamos 23 horas , isso é hora de uma sede de torcida estar funcionando ? )

godos, visigodos, bárbaros em geral já começam a quebrar o ITAQUERÃO.

cadeira20

Veja  imagens de cadeiras danificadas no setor das torcidas organizadas do Corinthians no estádio do alvinegro na partida contra o Figueirense, a primeira oficial na arena.

Pelas contas do clube, o jogo terminou com 55 cadeiras destruídas na área em que ficam as uniformizadas. Em seu site, a Gaviões da Fiel, principal uniformizada corintiana, negou atos de vandalismo por parte de seus integrantes. “É importante ressaltar a qualidade das mesmas, pois em algumas situações, o torcedor apenas subia na cadeira para passar de um local para o outro e ela já se partia ao meio, pensamos que isso tem de ser revisto”, diz trecho do comunicado emitido pela Gaviões.

Paulo Pan, da Bluecube, fabricante dos assentos da arena contesta a versão da torcida organizada. “Pelo jeito que algumas delas quebraram, eles devem ter pisado na ponta do encosto que não foi feito para aguentar esse tipo de pressão”, disse o executivo .

cadeira10

cadeira3

o nome que querem faz jus ARENA CURINTIA, para bárbaros quebrarem tudo principalmente se perderem um jogo.

corintianos presos na BOLÍVIA estão numa masmorra

Torcedores corintianos estão presos acusados de participação na morte do jovem

Torcedores corintianos estão presos acusados de participação na morte do jovem

23/02/2013 – 06h00

Corintianos vão para presídio superlotado e vigiado por próprios detentos bolivianos

Penitenciária de San Pedro, Oruro, Bolívia. É lá que os 12 torcedores corintianos indiciados pelo homicídio do jovem boliviano Kevin Douglas Espada, de 14 anos, ficarão presos à espera do julgamento ou uma segunda ordem judicial. Funcionando desde 1844, a prisão está hoje superlotada e opera sob um controle peculiar de segurança: lá, são os próprios detentos os responsáveis por garantir a ordem.
A descrição é do ministro conselheiro da embaixada do Brasil na Bolívia, Eduardo Saboia. Ele é o chefe da representação brasileira no país vizinho e acompanha, com certa apreensão, a situação dos brasileiros presos após o jogo entre San José e Corinthians, na quarta-feira – o duelo terminou empatado em 1 a 1.
“Na Bolívia é assim: são os presos que fazem a segurança interna do local. As autoridades só garantem que os detentos não saiam do presídio”, explicou Saboia. “Isso nos preocupa. Temos que tentar garantir a integridade física dos brasileiros aqui”.

Corinthians é punido por morte de torcedor na Bolívia – 4 vídeos 

  • Neto%3A%20%22eu%20tiraria%20o%20Corinthians%20da%20Libertadores%22Neto: “eu tiraria o Corinthians da Libertadores”
  • Corinthians%20%E9%20punido%20e%20jogar%E1%20Libertadores%20sem%20torcidaCorinthians é punido e jogará Libertadores sem torcida
  • Nova%20imagem%20exibe%20momento%20em%20que%20corintiano%20joga%20sinalizadorNova imagem exibe momento em que corintiano joga sinalizador
  • TV%20boliviana%20mostra%20momento%20em%20que%20sinalizador%20%E9%20lan%E7adoTV boliviana mostra momento em que sinalizador é lançado

PróximoAnterior

A penitenciária de San Pedro fica no prédio de um antigo convento colonial. Em meados do século 19, o imóvel foi convertido em presídio e, naquela época, passou a receber principalmente ladrões que costumavam assaltar mineradoras na área da cidade de Oruro.
Oficialmente, o presídio tem capacidade para 250 presos. No final do ano passado, entretanto, jornais bolivianos informavam que cerca de 450 pessoas estavam detidas em San Pedro. Dentre eles, estão homens, mulheres e até bebês, filhos das detentas.
Todos eles, segundo os jornais da Bolívia, vivem em condições precárias. As celas da penitenciária San Pedro são pequenas, as paredes são feitas de barro, o chão é de piso frio e, em dias de chuvas, várias goteiras surgem no teto do presídio.
Nada disso, porém, preocupa mais Eduardo Saboia do que a segurança dos torcedores presos na penitenciária. Ele disse que, durante o Carnaval, um brasileiro foi assassinado durante um motim em uma penitenciária de Cobija, perto da fronteira com o Acre. Sabendo disso, a embaixada brasileira já solicitou proteção especial aos corintianos.
“O clamor popular é grande”, afirmou Saboia. “Nós já falamos com o diretor do presídio. Ele nos disse que os brasileiros vão ficar em duas celas isoladas.”
Questão judicial
Ao mesmo tempo em que a embaixada busca garantir a segurança dos torcedores, Saboia disse que o órgão tenta assessorar juridicamente os brasileiros presos. Na sexta-feira, o próprio Saboia esteve com a promotora boliviana que indiciou os torcedores para entender os motivos da prisão temporária deles.
No encontro, ele foi informado de que a prisão foi solicitada por “precaução”. Segundo a própria promotora, se a investigação avançar e for descartada a participação dos brasileiros detidos na morte de Kevin Douglas, eles podem ser liberados.
Saboia afirmou que todos os presos afirmam ser inocentes. Eles se até se colocaram à disposição da Justiça para ajudar o esclarecimento do caso e identificar responsáveis. O ministro conselheiro da embaixada espera que essa ajuda seja utilizada e as investigações avancem rápido. Assim, os brasileiros poderiam ser libertados mais brevemente.
O governo boliviano foi procurado pelo UOL Esporte para comentar a situação dos brasileiros presos no país e a segurança do presídio em que estarão. As autoridades não responderam à reportagem.

Morte na Bolívia em jogo do Corinthians10 fotos1 / 10

21.fev.2013 – Caixão com o corpo do jovem Kevin Beltran Estrada, de 14 anos, é colocado dentro de carro em Oruro 

curintianos querem ferver SP na quarta feira dia 28

Após a decisão da Conmebol em punir o Corinthians pela tragédia ocorida em Oruro, na Bolívia, alguns corintianos, indignados com a proibição da presença da torcida alvinegra nos jogos da Libertadores até que o caso seja resolvido, decidiram organizar atos para a próxima quarta-feira, quando o Corinthians enfrenta o Millionarios (COL), no Pacaembu.


“Você Corintiano! Está convocado para aparecer na Praça Charles Miller”, diz o pôster de uma das campanhas, lançada no Facebook e que destaca a face de Andrés Sanchez, ex-presidente do clube. A imagem é uma referência à clássica figura do “Tio Sam”, personificação nacional dos Estados Unidos da América, e utilizado na Primeira Guerra Mundial para convocar os americanos.

Outra imagem também já circula pelas redes sociais. “Se lá dentro cabem 40 mil e não nos deixarem entrar, lá fora cabem 1 milhão gritando sem parar! Vai ser a maior festa que esse país já viu”, são os dizeres da campanha.

A intenção é reunir o máximo de torcedores possíveis para estarem presentes na Praça, que fica localizada na frente do estadio do Pacaembu, no dia do jogo contra os colombianos. 

 

aCampanha coloca ex-presidente Andrés Sanchez como Tio Sam – Reprodução/Facebook 

 

sOutra imagem convoca torcedores à comparecerem na frente do estádio no dia da partida – Reprodução/Facebook 

Entenda o caso

Um triste incidente manchou a história do futebol na noite da última quarta-feira. Durante a estreia do Corinthians na Libertadores, contra o San José, na Bolívia, o torcedor local Kevin Beltran Espada, de 14 anos, morreu depois de ser atingido no olho por um sinalizador. O ocorrido pode resultar na perda de pontos ou até na exclusão do Timão no torneio continental.

 

Isso porquede acordo com a polícia boliviana, o artefato foi lançado pela torcida corintiana que foi ao Estádio Jesús Bermudez, na cidade de Oruro. O jovem era nascido em Cochabamba, cidade onde o Timão se concentrou para sua estreia. Ele viajou para assistir à partida e foi atingido no olho pelo artefato. O torcedor foi levado ao Hospital Obrero, em Oruro, mas não resistiu aos ferimentos.

 

O ocorrido, obviamente, gerou revolta da torcida do San José e total comoção do Corinthians. Logo que ficaram sabendo do incidente, os torcedores começaram a chamar os corintianos de “assassinos” e os juraram de morte. Os atletas que não haviam sido relacionados e alguns membros da comissão técnica tiveram que sair do camarote onde assistiam à partida para não serem agredidos.

 

Enquanto isso, o técnico Tite e o gerente de futebol Edu Gáspar choravam pelo ocorrido. Otreinador chegou a dizer que trocaria o título mundial que conquistou no ano passado pela vida do garoto. Já o dirigente lembrou que poderia ter acontecido com qualquer um e não conseguiu segurar a emoção ao mencionar que seu filho também vai a estádios de futebol, além de oferecer assistência para a família da vítima.

 

Em seu site oficial, o clube divulgou uma note de pesar. Apesar da morte do garoto, no entanto, o diretor de futebol Roberto de Andrade não acredita muito em uma punição ao Timão.

 

A polícia deteve 12 torcedores do Corinthians, que permanecem na Bolívia até a apuração do caso. Em entrevista à Rádio Bandeirantes, o presidente do San José, Freddy Fernandez, afirmou que os policiais têm certeza de que o sinalizador foi disparado pela torcida brasileira.  (pra isso , brasileiro sabe protestar e o restante do pais que se dane, corrupção, miséria, mensalão, que se exploda, o que interessa é o futebol. 

 ai vem a frase, ah por causa de uns dois , milhões de corintianos serão punido sem poder ir ao estádio ?  

mas se não for assim , a violência não tem solução . 

o torcedor deveria policiar uns aos outros, para evitar que os baderneiros fizessem o caos prevaleçer, mas preferiam se calar, então que fiquem em casa. 

QUARTA FEIRA EM SP, é melhor chamarem até as forças armadas pra garantirem a ordem. )

louco negligência emprego, mulher e filhos por causa ,de CORINTHIANS

O serralheiro João Paulo Ribeiro largou mão de emprego, de presentes para os filhos no Natal e adiou a reforma de sua casa para estar presente nos jogos do Corinthians no Japão, em dezembro. Juntar a grana não foi fácil, conta o torcedor. Ele recebeu ajuda financeira de comerciantes da região Zona Norte, vendeu pingentes da taça da Libertadores em miniatura, fez rifa de um uniforme do clube e complementou com o valor combinado com sua saída do serviço.

A ideia do torcedor era pedir uns dias de licença para assistir ao Corinthians nos jogos do Mundial de Clubes. Mas o chefe negou o pedido. João então Oanunciou sua demissão.
“Emprego tem um monte. Corinthians só tem um. Eu falei pro patrão: ‘Me dá uns dias para eu ir para o Japão?’. Ele me respondeu: ‘Não dá, não dá’. Aí eu respondi: ‘Então me manda embora porque eu vou ver o Corinthians. Tô saindo”, sorriu o serralheiro, que deu entrada no visto japonês.

QUANTO JOÃO JÁ ARRECADOU PARA IR AO JAPÃO CONFERIR O CORINTHIANS

Vendeu pingentes da taça da Libertadores R$ 750
Vendeu adesivos R$ 120
Rifa R$ 100
Comerciante 1 (loja de esporte) R$ 400
Comerciante 2 (joalheria) R$ 300
Amigo R$ 300
Ingresso GRÁTIS
TOTAL R$ 1.970  
Pelo Corinthians, João Paulo diz ter feito várias loucuras. Ele já deixou a mulher no hospital para ver o time em Curitiba. A mentira, segundo ele, estava dando certo, mas foi descoberta durante o jogo.
“Eu falei pra ela que tinha aparecido um serviço em Curitiba. Ela estava grávida e precisava do meu apoio. Mas tinha jogo do Corinthians. Menti para ver o Corinthians. Foi em 2007, contra o Paraná. Mas a câmera da Globo me filmou. Ela me ligou durante o jogo e eu não atendi. Se eu atendesse, ela iria ouvir o barulho da torcida. Mas não adiantou porque fui filmado”, relembra.
Os ingressos para o Mundial no Japão ele não pagará. O torcedor informa que a Gaviões da Fiel reservou alguns bilhetes para os integrantes que possuem mais “milhas”. Ou seja, viagens para ver o clube.
Ele esteve na La Bombonera e no Pacaembu, nas finais da Libertadores, no Paraguai, de ônibus, na fase de grupos da competição, entre outras excursões.
UOL Esporte fez uma pesquisa em um site de viagens e ir para o Japão, com voos de ida e volta e estadia de sete dias em hotel, não sai por menos de R$ 5,5 mil, fora os gastos com alimentação e transporte dentro das cidades e entre elas, já que o Corinthians joga primeiro em Toyota e depois em Yokohama.
“Não vai dar pra eu construir minha casa. Vou gastar muito na viagem. As crianças também não vão receber presentes no Natal. Mas eles e a minha esposa vão entender”, conta o torcedor de 33 anos.Por isso, no Japão, o serralheiro desempregado disse que vai ficar na casa de um amigo.
‘Ele é muito cara de pau’, diz mulher
Mulher de João Paulo, Graziela Ribeiro diz estar acostumada com as aventuras do marido para assistir ao Corinthians. Segundo ela, não tem como convencê-lo a usar o dinheiro para reformar a casa ou a fazer um Natal completo para os dois filhos.
“Ele é muito cara de pau. Sempre faz isso. Toda vez ele vem com essa desculpa de que é por causa do Corinthians”.
 ( tá fácil emprego né ? prefere deixar mulher e filhos a verem navios, spo por causa de um time de futebol, tá o clube vai pagar sua reforma de casa, alias vai lhe dar uma nova, presentes pros seus filhos, emprego sólido e garantido até a aposentadoria gorda.
depois os filhos começam na droga ai pergunta pq ? que ex este cara ta dando ?
e um aviso, quem tem ficha suja não entra no JAPÃO, e se o corinthians perder, abaixe a cabeça e sai quietinho, pois cadeia lá não é mole igual aqui, lá preso TRABALHA.)
*Atualizado às 9h14 
Foto 7 de 73 – Torcedores do Corinthians sobem em parte do alambrado do estádio do PacaembuMais Antonio Lacerda/EFE

porcos arrebentam o PACAEMBU, futebol tem de jogar sem torcida mesmo

DJALMA VASSÃO / Gazeta Press

 que torcedor de futebol tem de ser chifrudo isso é fato mesmo, o cara em vez de suar encima de uma mulher, fica ai quebrando estádio por causa de uma pelada de 22 peludos atras de uma bola . 

e ainda vai ficar vendo os programa de tv, debaterem o jogo, mostrando os gols, ou seja o baderneiro ainda é masoquista. 

o CORINTHIANS ri disso ai, mas amanhã eles farão a mesma coisa naquela bosta de ITAQUERÃO, já que usaram o dinheiro do pais todo mesmo, o estádio nem do clube é na realidade, e isso ai, lá vai o estado pagar este prejú ai, quando esta porcada é que tinha de arrumar tudo e sair do bolso deles. 

pq não quebram o congresso e expulsam todo mundo de lá, seria mais útil então, veja outras fotos desta zorra abaixo: 

http://esportes.r7.com/futebol/fotos/palmeirenses-brigam-e-destroem-o-pacaembu-apos-derrota-veja-20120917-3.html#fotos