EX-BBB LAÉRCIO é preso suspeito de pedofilia.

Laércio foi detido

O ex-BBB Laércio de Moura, 53, foi preso em Curitiba, na manhã desta segunda-feira (16), sob a suspeita de ter cometido estupro de vulnerável e de oferecer bebida alcoólica a menores. A informação foi confirmada ao UOL pela assessoria de imprensa da Polícia Civil do Paraná.

A detenção do ex-BBB aconteceu por conta de uma ação do Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes (Nucria). Ele foi preso em seu apartamento, no bairro do Batel, e não resistiu. Laércio deve ser interrogado ainda nesta segunda, e não há prazo para sua liberação. 

Em coletiva de imprensa, a delegada titular do Nucria, Daniela Andrade, e a delegada adjunta Patricia Conceição afirmaram que a investigação teve início na época do “BBB16”, a pedido do Ministério Público. “A partir do momento que ele apareceu no programa, eles receberam varias denúncias de que ele se relacionava com menores de 14 anos, o que caracteriza o crime de estupro de vulnerável. A lei presume a violência quando o maior de idade se relaciona com uma criança ou um adolescente menor de 14 anos”, explicou Andrade. 

Segundo as delegadas, a polícia realizou várias investigações e chegou a uma vítima de Laércio. A adolescente se relacionou com o ex-BBB em 2012, quando tinha apenas 13 anos. Ela confirmou o relacionamento ao falar com a polícia e forneceu prints de conversas entre os dois.

A polícia também cumpriu um mandado de busca e apreensão na residência do curitibano e apreendeu um computador, um HD externo, diversos pen-drives, alguns CDs, e 3 telefones celulares, que serão analisados pela perícia. 

Acusação de pedofilia no “BBB”

Desde que Laércio foi anunciado como participante do “BBB16”, surgiram nas redes sociais várias denúncias de que ele se envolvia em sexo com meninas menores de idade e oferecia álcool a elas. Seu perfil no Facebook também causou controvérsia. Em um post, que circulou na internet, o curitibano se definia como “efebófilo”, uma pessoa que sente atração sexual por adolescentes. O perfil acabou desativado enquanto ele ainda estava no programa. 

Dentro do programa, a participação do designer de tatuagens foi polêmica. Ana Paula brigou com ele e o acusou de ser pedófilo, por ele ter ter feito gestos obscenos direcionados às mulheres da casa e por ter encarado fixamente Munik, de 19 anos, enquanto ela dançava em uma das festas. O brother também disse no reality que gosta de “novinhas” e admitiu ter vivido um “triângulo amoroso” com meninas de 19 e 17 anos.

Mesmo depois de ter sido aconselhada a se desculpar com o brother, Ana Paula reiterou sua opinião e disse que, para ela, quem mantém relações sexuais com menores de idade é pedófilo. A jornalista e o designer se enfrentaram no paredão e ele acabou eliminado, com 54% dos votos

Após deixar o confinamento, o curitibano chegou a declarar que cogitava processar a mineira por conta da acusação, mas parece que não levou a ideia adiante. Um dia depois de o “BBB16” chegar ao fim, Ana Paula disse que ainda “estava esperando” o processo do colega

( fácil prender o cara, serve apenas pra promover delegado, promotor, juiz, que querem holofotes no caso pra se aparecerem e fazer nome, meses de investigação, gastado grana do contribuinte, pra um advogado porta de cadeia conseguir livrar o cara.

os grandes mafiosos, políticos empresários etc que comandam o turismos sexual aqui devem estar rindo disso , a ANA PAULA RENAULT deve tb estar se preparando pra dau jeito de se aparecer encima disso ai, só pra ter mais uns minutinhos de fama, resumo da opera, no BRASIL fingem que combatem algo, este caso ai é só mais um pra enganar os manés e as feministas que gritam bem feito pro cara e gritar que a ANA tinha razão.)

aprovada redução penal para 16 anos que atingirá muitos vagabundos.

A punição mais severa, prevista pela proposta que tramita na Câmara dos Deputados, poderá atingir a maior parte dos adolescentes envolvidos com atos infracionais. Isso porque os termos do projeto preveem punir como adultos os adolescentes de 16 e 17 anos acusados de tráfico de drogas e de roubo com causa de aumento de pena, que são as principais razões de internação de menores infratores.

Levantamento do Ministério Público Estadual de São Paulo divulgado neste mês mostra ainda que, dentre os adolescentes internados por atos infracionais na capital paulista, 78,8% deles cometeram alguma das condutas que poderão passar a ser punidas com mais rigor com essa proposta. 

Mais da metade, 52,8% dos casos, corresponde a adolescentes que cometeram o chamado roubo com causa de aumento de pena. Esse tipo de ato infracional é caracterizado pelo emprego de algum tipo de arma pelo autor do crime, pela participação de duas ou mais pessoas no ato, pelo ataque a uma vítima que trabalha em transportadora de valores ou por se tratar de ocorrências em que a vítima foi feita refém, ou foi ferida ou foi morta pelo ladrão.

Os promotores da Infância e Juventude da Comarca de São Paulo analisaram 4,4 mil processos de execução de medidas socioeducativas na capital, em um universo de 22 mil processos no total. O levantamento permite ainda constatar que 22,8% das condenações ocorreram por tráfico de drogas, delito também punido com maior rigor pela proposta em análise.

Quando a análise dos casos se restringe aos crimes hediondos, a soma dos atos praticados pelos menores não ultrapassa os 3% do total. A ocorrência mais comum nesse universo é o latrocínio, 1,1% dos registros.

Para o juiz aposentado do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios (TJDFT) Everardo Alves Ribeiro, a “receita inovadora” da Comissão Especial deve ser ponderada. “É uma proposta que não contribui para a consciência moral do jovem. O que vai sobrar para as medidas socioeducativas coibirem, o furto simples, o estelionato?”

( deixa uns 10 , 20 anos na fundação casas, trabalhando e estudando, se quiser comer e dormir, ai vamos ver se o de menor toma jeito ou não, pois de nada adianta se cadeia virar central do crime, tretas e malandragens ainda existirem la dentro.)

bandida vagabunda de 16, agride uma de 13 só por ser bonita

Em frente a hospital, pai da vítima mostra revolta com o que classifica de tentativa de homicídio.

Uma estudante de 13 anos foi brutalmente espancada na saída da escola, no início da tarde de ontem, por uma adolescente de 16 anos, que contou com a ajuda de outros colegas que não deixaram que pessoas que passavam pelo local evitassem a agressão. O caso aconteceu por volta das 12h na EE Hélio Del Cístia, no Jardim São Guilherme, e segundo o pai da vítima, o motivo da agressão é a beleza da filha.

A adolescente sofreu ferimentos no rosto e perdeu vários dentes. “Além de tapas e socos, a agressora pisou e chutou a cabeça da minha filha”, afirmou o pai, que estava visivelmente revoltado com o que ele classificou de “tentativa de homicídio”.

O pai da garota, que é microempresário, informou que costuma buscar a filha na escola, mas que ontem se atrasou por 15 minutos. “Quando cheguei na escola encontrei minha filha com rosto cheio de hematomas e com vários dentes quebrados. Fiquei chocado porque percebi que nenhuma providência havia sido tomado para socorrê-la. Eu e minha cunhada a levamos para o hospital no carro particular. A direção da escola não acionou o serviço de socorro”, acusou o pai.

Ele contou ainda que a filha sofre assédio por ser bonita, o que pode ter gerado ciúmes por parte da agressora. “Me contaram que ela (a agressora) chutava a cabeça da minha filha e dizia que nunca mais ela iria ficar bonita”, afirmou o pai.

Outro fato que deixou o pai da vítima transtornado foi tomar conhecimento, por intermédio de testemunhas, que a agressora recebeu ajuda de outros adolescentes. “Me contaram que eles fizeram uma roda para impedir que outras pessoas se aproximassem. Uma tremenda covardia”.

Já no hospital, o pai da adolescente agredida pediu providências das autoridades competentes. “Espero que façam justiça, já que não poderão devolver o que tiraram da minha filha. Agora ela está lá no quarto, em estado de choque e com alguns movimentos comprometidos. Eu e minha mulher só podemos orar pela recuperação da nossa filha”.

Em respeito ao Estatuto da Criança e Adolescente (ECA), o Cruzeiro do Sul não publica o nome dos envolvidos na ocorrência, para preservar a integridade das adolescentes. Como a reportagem só teve conhecimento do ocorrido no início da noite, não foi possível realizar contato com a escola. Porém, a direção da unidade de ensino será procurada pelo jornal para apresentar sua versão sobre os fatos.

 

( e isso por causa de q ? de macho ? a agressora fez isso por falta de pinto ? que não tava arrumando um maloqueiro pra comê-la ? quem tem confiança em si não fica se importando se o outro(a) é mais bonito , agora quem não tem atitude e capacidade apela pra violência como no caso ai.

e o ECAAAAAAAAAAAA, protege a vagabunda agressora, e a agredida ? tb é de menor  e ai ? então o infrator tem direitos, mas o menor vitima não tem, e teve gente que assistiu a agressão e nada fez, ficou com medo de bandidinhos de periferia.

agora vai este pai tentar fazer algo contra a agressora, ai vem policia ECAAAA, direitos dos manos, querer prendê-lo , bando de FDPS , abutres, agora nem filha(o) bonito vc pode ter mais, em determinados lugares, depois que a periferia é discriminado, ainda reclamam.)

di menor foge da STA CASA e agita zona oeste de SOROCABA numa caçada humana

O adolescente fugiu da Santa Casa de Sorocaba e tentou entrar na escola Senador Vergueiro – Cortesia/Amanda Rafaela

Mais fotos…

Um adolescente, que estava internado na Fundação Casa, fugiu manhã de ontem, após ser levado à Santa Casa de Misericórdia de Sorocaba, onde passaria por um exame clínico, depois de ter se queixado de dores. E provocou uma verdadeira caçada pela cidade, que só terminou à tarde.
 
De acordo com informações da Polícia Militar, o jovem, que não teve a idade revelada,  aproveitou que os agentes responsáveis por ele se distraíram e saiu correndo do hospital, ainda algemado e invadiu a Escola Estadual Senador Vergueiro, que fica na Vila Hortência.
 
A invasão do rapaz deixou alunos e professores em pânico. Ele voltou a fugir, mas, mesmo assim,  a direção da escola só liberou os estudantes com a presença de seus responsáveis. Já os alunos do período da tarde, foram aconselhados a entrar imediatamente para unidade, que permaneceu trancada e sob vigilância durante todo o dia.
 
Segundo a PM, todos os moradores dos bairros que cercam a Santa Casa foram alertados: a polícia solicitou que todos ficassem de portas e janelas trancadas, para evitar uma invasão.
 
Para capturar o adolescente, a PM contou com a ajuda do helicóptero Águia, e ele só foi achado no fim da tarde em uma casa na rua Teodoro Kaisel, onde tentou se esconder.
( imagina, coitadinho, ele só queria dar uma volta pelas ruas, tava com saudades, esticar as canelas.
é mais um incompreendido no sistema.) 

de menor que foi amarrado a poste, volta a cometer crimes no RJ

Jovem foi preso a um poste com uma trava de bicicleta e espancado, em janeiro / Reprodução Facebook

Jovem foi preso a um poste com uma trava de bicicleta e espancado, em janeiro

O adolescente de 15 anos que foi amarrado a um poste depois de ter sido espancado foi flagrado praticando roubos na zona sul do Rio de Janeiro no dia seguinte a sua saída de um abrigo. Na quarta-feira, ele foi levado à DEAT (Delegacia Especial de Apoio ao Turista) após ter sido apreendido por policiais militares ao tentar roubar um turista em Copacabana.
 
De acordo com o delegado Alexandre Braga, titular da DEAT, o menor foi conduzido em seguida à DPCA (Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente).
 
No dia 31 de janeiro, na avenida Rui Barbosa, no Flamengo, o adolescente foi preso a um poste por um grupo de justiceiros, que chegou ao local em motocicletas – um dos agressores estaria com uma pistola, na versão do jovem. O menor, que tem três passagens na polícia por roubo e furto, foi levado com lesões corporais para o hospital Souza Aguiar, no centro, mas acabou fugindo da unidade. Na ocasião, fotos suas postadas em uma rede social causaram indignação. O jovem ficou preso a um poste com uma corrente de bicicleta. Na semana seguinte, ele foi até um abrigo municipal no Centro espontaneamente.
 
Força-tarefa
A ação conjunta entre a prefeitura do Rio e a PM (Polícia Militar) para coibir pequenos delitos na cidade registrou um aumento no número de moradores de rua recolhidos no Flamengo, Largo do Machado, Catete e Botafogo nos dois primeiros dias de atuação da força-tarefa.
 
No primeiro dia de ações, oito adultos e cinco adolescentes seguiram para a rede acolhedora do município. Já no segundo dia de trabalhos, 16 adultos e dois adolescentes foram acolhidos. Também foram apreendidos pela PM facas, pedras de crack, papelotes de cocaína e frascos com tíner. No programa, iniciado na terça, 250 pessoas trabalham durante as 24 horas do dia. 
 
 ( é mais fácil o tal grupo de justiceiros darem um fim neste moleque, do que o ECAAAA fazer realmente alguma coisa.
 
vão esperar ele aparecer morto ? e ai, a ministra dos direitos dos manos , e os que ficaram indignados com o que fizeram e ele, amarrando-o a um poste ?
 
e se ele matar alguém durante um roubo, o que dirão ? )

professora faz sexo oral em di menor no sudoeste da BAHIA.

professora

Uma professora de Educação Física e estudante de direito de 30 anos, identificada apenas como Mônica Souza(Mônica de Bel), residente no município de palmas de Monte Alto, no sudoeste da Bahia, foi flagrada em um vídeo fazendo sexo com aluno de 13 anos, identificado por (I). Segundo informações colhidas pelo portal junto à família, a filmagem com duração de sete minutos e trinta e um segundos , fazendo sexo oral foi feita pelo próprio aluno, sendo interrompida apenas quando o mesmo pede para fazer a penetração.

O portal Folha do Vale entrou em contato com o secretario de Educação Zuberto, que informou que apesar de ser professora, Mônica trabalhava na secretaria de Agricultura do município e não estava em sala de aula. “O secretário de Agricultura Edilson, informou que depois do fato a mesma não foi mais trabalhar e sumiu da cidade. Mônica seria promovida para coordenadora agora em fevereiro”, informou o secretário.

Colegas do aluno contaram ao portal, que o garoto disse que o fato aconteceu fora da secretária, mas em um local que eles não quiseram revelar. Questionado se o fato teria acontecido em uma sala de aula,os meninos disseram que não.Tentamos várias vezes falar com Mônica pelo telefone, mas o mesmo só dava caixa postal.

De acordo com o secretário de Educação, o gestor tomou conhecimento da situação, mas até o momento não tem uma denúncia formal na secretaria. “Quando recebemos a denúncia iremos tomar as medidas cabíveis”,concluiu Zuberto.

( ela é louca e o moleque é o que ? coitadinho, safado, pois sabe que pra ele não da em nada e ainda vai querer ir atras de outras menininhas, como sempre o direitos dos manos que protege o di menor.

 

se vc acha que ele ta sendo abusado , bem, leve-o pra sua casa e o deixe no quarto com sua filha, vejam o vídeo, ouçam o momento em que ele pede pra penetrar a professora, vc o adotaria  ?) 

 

aluna abusada em sala de aula e secretário diz que não é caso de policia ?

Callegari diz que envolvidos foram chamados para uma conversaCallegari diz que envolvidos foram chamados para uma conversa.

O secretário municipal de Educação, Cesar Callegari, defendeu, nesta quinta-feira, que o caso de abuso sexual da menina de 11 anos  por outros sete colegas dentro de uma  sala de aula da Escola Municipal Plínio Ayrosa, na Freguesia do Ó, na Zona Norte, seja resolvido na base da conversa e com medidas psicopedagógicas. Para ele, o fato não é um caso policial.  “Não pode ser tratado com uma medida policialesca. Ela não foi estuprada”, afirmou o secretário.

Agressores de menina têm de 11 a 15 anos 

Estudante sofre abuso na frente da professora

A delegada Magali Celeghin Vaz, da 4 DDM (Delegacia da Mulher), responsável pelo inquérito, discorda. Para ela, o fato de uma aluna ter sido violentada sexualmente em uma escola municipal é sim um caso a ser investigado e os responsáveis devem ser punidos, porque houve  uma conduta ilegal. “Se eles fossem maiores de idade seria uma contravenção penal. Por ser menores, cometeram um ato infracional. O caso não pode ser tratado apenas como um trâmite administrativo.”
Na quinta-feira da semana passada, a aluna, de 11 anos, teve a blusa e o sutiã arrancados por duas meninas e cinco meninos no fundo da sala. Todos pegaram nos seios da garota. Um dos alunos tentou colocar a mão dentro da calça dela, mas ela gritou e conseguiu fugir. 
Desde que o caso veio à tona, na terça-feira, a Secretaria Municipal de Educação tenta minimizar o que aconteceu. Na primeira vez em que o  DIÁRIO questionou a pasta sobre o abuso, a assessoria de imprensa disse se tratar de uma  “brincadeira de mau gosto” de crianças.
 Depois, a nota da pasta afirmou que “todos” os envolvidos eram alunos do 5º ano e têm “na faixa dos 10 anos”.
Ao ser confrontada com a informação de que pelo menos dois dos envolvidos têm  14 anos ou mais, a assessoria admitiu não saber a idade exata dos envolvidos.
Callegari afirma que as famílias dos alunos foram chamadas para uma conversa e a menina está sendo atendida pelo Conselho Tutelar.
Procedimento já foi instalado, diz Callegari Sobre os procedimentos adotados pela Secretaria Municipal de Educação em relação a professora e a direção da escola, o secretário explicou que “um procedimento de averiguação preliminar foi instaurado”.
 

( senhor secretário, acontece que tudo agora é considerado estupro.pela nova lei, não é preciso haver penetração pra ser considerado estupro, o simples tocar, tentar agarrar, já é.

exageros ? não sei, do jeito que tá um dia se vc simplesmente olhar pra uma mulher na rua, e ela não gostar já vai ser considerado estupro, podem esperar, mas vamos o caso ai, é sim caso de policia, pois imagine estes de menores  poderiam por ex estuprar a menina dentro do banheiro da escola e ai ?

só conversar não adianta é preciso energia com estes delinquentes, pois senão farão pior na próxima, tinha até menina envolvida no abuso, imagina o que ela deve fazer sozinha em casa .

enquanto sexo for considerado tabu e não acabarem com o machismo, teremos casos como estes ai.)