bandoleiros do MST agridem manifestantes em BRASILIA, ditadura em marcha

Na tarde desta quarta-feira (28) integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MTST) cercaram o acampamento do Movimento Brasil Livre (MBL), grupo pró-impeachment de Dilma.

O MTST alega que deseja acampar no mesmo local. Houve confusão, integrantes do MTST partiram para agressão e uma mulher foi acusada de perfurar membros do MBL.

O acampamento no gramado do Congresso Nacional teve autorização do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB). Parlamentares petistas querem que o grupo seja retirado, alegam que a autorização precisa ser do presidente do Congresso Nacional, Renan Calheiros.

Ontem os manifestantes abriram uma faixa com o dizer, Fora Dilma, durante sessão deliberativa no plenário da Câmara. O líder do PT na Casa, Sibá Machado se exaltou e ameaçou, “eu vou juntar gente e vou botar vocês para correr, daqui da frente do Congresso, bando de vagabundo. São vagabundos. Vamos para o pau com vocês agora”. Coincidência ou não, nesta tarde o MTST apareceu no local (assista aos vídeos). Procurada a Polícia Militar do Distrito Federal disse que não houve nenhuma ocorrência no local.

( vejam ai nos vídeos como ta a coisa em BRASILIA, militontos do MT agridem  os manifestantes acampados, pra vcs verem a real democracia onde tá, ACORDA POVO, querem calar sua voz , daqui a pouco vc não pode reclamar de nada mais, é uma nova ditadura em marcha)

secretário geral da FIFA critica o excesso de democracia do BRASIL que dificulta fazer copa, TOMA POVO BUNDA.

Secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, espera que seja mais fácil organizar a Copa na Rússia de Putin

O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, afirmou nesta quarta-feira durante um simpósio que é mais fácil organizar uma Copa do Mundo em países com menos democracia. Por isso, ele espera ter mais facilidade na Rússia, comandada pelo presidente Vladimir Putin, que organizará o Mundial em 2018.

“Vou dizer algo que é maluco, mas menos democracia às vezes é melhor para se organizar uma Copa do Mundo. Quando você tem um chefe de estado forte, que pode decidir, assim como Putin poderá ser em 2018, é mais fácil para nós organizadores do que um país como a Alemanha, onde você precisa negociar em diferentes níveis”, declarou Valcke.

“A principal dificuldade que temos é quando entramos em um país onde a estrutura política é dividida, como no Brasil, em três níveis: federal, estadual e municipal. São pessoas diferentes, movimentos diferentes, interesses diferentes e é difícil organizar uma Copa nessas condições”, completou o secretário-geral. 

O assunto foi estendido pelo presidente da Fifa, Joseph Blatter, que relembrou sua experiência na Argentina em 1978, quando os anfitriões foram campeões mundiais jogando em casa, durante o regime ditatorial do país. O dirigente disse ter ficado aliviado com o título argentino em meio à tensão política.

“A minha primeira Copa do Mundo com envolvimento direto foi a da Argentina, e eu diria que fiquei feliz com o título dos argentinos. Houve uma reconciliação do povo com o sistema político militar da época. Não sei o que poderia ter acontecido se eles tivessem perdido a final, e foi quase, porque os holandeses bateram na trave nos últimos minutos. O esporte e o mundo mudaram, e essa era a minha impressão na época”, afirmou Blatter.

Ampliar

O que poderia ser feito com o dinheiro dos estádios da Copa10 fotos

1 / 10

Veja, nas próximas imagens, o que poderia ser construído ou adquirido com os R$ 7 bilhões que o poder público brasileiro está colocando nos estádios da Copa Arte/UOL

Não é a primeira vez que os cartolas da Fifa fazem declarações polêmicas sobre a Copa ou deixam implícitas críticas aos entraves burocráticos do Brasil para realizar o evento.

No ano passado, Valcke disse que o país deveria “levar um chute no traseiro” para acelerar a preparação do Mundial. A declaração causou uma forte reação no Brasil, levou a um atrito entre governo federal e Fifa e teve que se seguida de um pedido de desculpas do dirigente francês.

As críticas da Fifa ao processo de decisão de governos brasileiros também têm sido constantes. Há reclamação de que contratações e licitações são mais demoradas o que reduz o ritmo de obras. E também há protesto em relação ao trâmite de aprovação de legislação, como a lei geral da Copa que facilitou a vida dos patrocinadores e outros parceiros da Fifa.  

Valcke, por exemplo, também fez ironias com a grande quantidade de cidadãos que tinham direito a meia entrada. O Ministério do Esporte tinha incluído até beneficiários da bolsa família entre os beneficiados com bilhetes com preços menores.

A Fifa também tem um histórico de ligação com ditaduras, ou estados pouco democráticos, como é a Rússia. A Copa da Argentina é um exemplo, quando o então presidente da Fifa João Havelange foi acusado de ter ligações com o regime militar do país sul-americano.

Também são comuns fotos de Blatter com ditadores em que recebe honrarias. Um exemplo é uma foto famosa do presidente da Fifa, em 1999, ao lado do ex-presidente da Libéria Charles Taylor, que foi condenado pelo Tribunal de Haia por crimes de guerra e contra a humanidade. Na época, quando os crimes de Taylor já eram conhecidos, o cartola suíço recebeu uma placa de honra do então presidente da Libéria, cujo país posteriormente votou pela reeleição do dirigente na Fifa.

Blatter tentou descrever a Fifa como uma entidade conservadora, liberal e socialista ao mesmo tempo: “Somos conservadores, como os católicos, quando se trata de mudar as regras do jogo e os árbitros. Somos liberais quando nos relacionamos com o mercado. E somos Marx e Engels no que diz respeito à distribuição do dinheiro, com 70% de toda a receita distribuída entre as federações nacionais”.( já imagino TEERÃ (IRÃ) 2022 , só que lá não tem maria chuteira, jogador  teria de andar na linha num pais radical , então meu caro JÉRÔME , pode ir fazer seu mundial na COREIA DO NORTE, MIANMAR, PEQUIM, etc 

se o senhor diz que democracia demais atrapalha, é isso que da o povo ficar injetando a ideia de fazer mundial aqui, todo mundo torcendo pro BRASIL ser escolhido pra COPA E OLIMPÍADAS olha ai no que deu.

olha da tempo do senhor desistir daqui e mandar o mundial la pra RUSSIA, estaria nos fazendo um grande favor viu ?) 

heroína ISADORA FABER, ainda recebe ameaça pela web

A estudante Isadora Faber, 13, que se tornou conhecida por denunciar em uma comunidade do Facebook o sucateamento do colégio público em que estuda em Florianópolis, recebeu uma ameaça de morte pela mesma rede social.

Faber divulgou uma mensagem recebida na qual uma mulher afirma existir um plano para matar a jovem e seus familiares. A autora da mensagem ordena que seja deletada a página do fã clube da estudante no Facebook, criada por outra pessoa. Caso a página não fosse apagada, ela ameaça “meter bala” na estudante e no criador do fã clube.

Também no Facebook, Faber escreveu que não conhece a autora da mensagem e que irá denunciá-la à polícia. 

Relembre

Ampliar

Após a fama, Isadora Faber, criadora da página “Diário de Classe”, tenta manter rotina escolar15 fotos

8 / 15

Na escola municipal em que estuda, Isa disse que a repercussão do site entre os colegas foi boa e que se sente bastante apoiada por eles – jura que gosta muito da turma Leia mais Marco Dutra/UOL
A partir da publicação no Facebook do Diário de Classe, Faber ganhou muitos elogios, fez palestras e concedeu várias entrevistas, mas também criou inimizades, principalmente na escola. Sua casa foi apedrejada e a garota prestou depoimentomais de uma vez.
Isadora, no entanto, já avisou que fez a rematrícula na Escola Básica Maria Tomázia Coelho, onde irá cursar a 8ª série no ano que vem. “Sei que a direção e professores sonhavam em me ver noutra escola em 2013, mas no primeiro dia da rematrícula, estava em São Paulo e fiz a rematrícula do aeroporto pela internet.
Segundo Mel Faber, mãe de Isadora, a decisão de continuar na escola foi da garota. Mel acredita que, mesmo com as críticas e problemas enfrentados, a repercussão do Diário de Classe foi positiva. “Acho que o lado positivo prevaleceu. Durante a convivência, percebemos que ela [Isadora] amadureceu muito, melhorou muito na leitura e no português também. Participar de palestras e seminários abriu os horizontes dela”, disse a mãe.
Após a fama que veio com o Diário de Classe, Isadora foi palestrante em três eventos e “já está com o calendário bem cheio para o próximo ano, já começa em janeiro”, de acordo com a mãe. A página já foi curtida por mais de 500 mil pessoas no Facebook. 
E nas últimas mensagens postadas no ano, a estudante apresenta a “próxima briga” que irá comprar – Isadora questiona a prestação de contas da escola, pois, segundo ela, “a secretaria disse em agosto de 2012 que a escola não recebia verbas por causa das prestações de contas”. A aluna já entrou em contato com a Secretaria Executiva de Controle Interno e Ouvidoria da Prefeitura de Florianópolis para saber o que aconteceu com as contas da escola.

Outros Diários

Nas páginas, centenas de fotos expõem descuidos com as unidades escolares. Carteiras quebradas, banheiros sem porta, que não funcionam, salas de aula abandonadas, lousas quebradas, quadras inutilizadas, fiação exposta, lixo e reformas inacabadas são alguns dos problemas apresentados.
Ampliar

Confira os problemas em escolas de todo o país denunciados por alunos pelo Facebook169 fotos

1 / 169

Foto publicada na página do Diário de Classe da Escola Estadual São Paulo, na capital paulista, mostra janelas consertadas; estudantes fizeram página no Facebook para denunciar problemas Reprodução
Nas mensagens, os alunos também reclamam da falta de professores, problemas com equipamento eletrônico e da qualidade da merenda.
Entre as 30 páginas encontradas pelo levantamento, 26 são escolas de ensino fundamental e médio, duas delas são de universidades e outras duas reúnem diferentes escolas do mesmo município. A maioria das instituições é de responsabilidade estadual.
São Paulo é o Estado com maior número de páginas (8), a Bahia tem quatro, Espírito Santo, Maranhão, Pará, Paraíba, Rio Grande do Sul e Santa Catarina têm duas cada. Para fechar a lista, ao menos uma página existe em Alagoas, Distrito Federal, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Piauí e Rio de Janeiro.

Onde tudo começou

Segundo Isadora Faber, a inspiração para escrever o Diário de Classe veio do blog da estudante escocesa Martha Payne, 9. A página foi criada para falar sobre a merenda da escola.
Além de mostrar a quantidade reduzida de comida por meio de fotos, a garota montou um ranking de “qualidade” e de “saúde” da merenda. Martha chegou a ser proibida de fotografar a merenda.
A convite da BBC Brasil, as duas blogueiras-mirins chegaram a trocar vídeos contando mais sobre a experiência pessoal de cada uma. Martha ficou feliz em saber que serviu de inspiração para Isadora.
“Bom trabalho! Aposto que você também vai inspirar muitas outras crianças ao redor mundo!”, disse a escocesa no vídeo.

integrantes do grupo russo PUSSY RIOT pegam 2 anos de cana

Três integrantes do grupo de punk russo Pussy Riot foram consideradas culpadas de vandalismo pelo tribunal de Khamovniki na sexta-feira (17). Elas foram sentenciadas a dois anos de prisão. As três poderiam ser condenadas a até sete anos na prisão, e os promotores pediam três anos.
Na audiência, a juíza Marina Syrova, que está sob proteção policial e não teve seu rosto divulgado, disse que as integrantes do Pussy Riot cometeram “ações provocativas e humilhantes em um templo religioso, afetando um grande circulo de fiéis”.
  • Tatyana Makeyeva/Reuters
    Ex-campeão mundial de xadrez Garry Kasparov é detido em frente ao tribunal de Moscou durante protesto pró-Pussy Riot  (17/8/12)
Para a juíza, as integrantes do Pussy Riot também cometeram uma “clara falta de respeito em direção aos frequentadores e sacerdotes do templo, humilharam e ofenderam profundamente os sentimentos e os referentes religiosos dos fiéis ortodoxos”.

“Não se consideram culpadas, não se arrependem (…). Qualificam suas ações como uma expressão política de forma artística”, falou Syrova.


Nadejda Tolokonnikova, de 22 anos, Ekaterina Samutsevich, de 30, e Maria Alejina, de 24, estão em prisão preventiva há cerca de cinco meses.
As integrantes da banda respondem pelas acusações de “vandalismo” e “incitação ao ódio religioso” por terem cantado no dia 21 de fevereiro uma “oração punk” na catedral do Cristo Salvador de Moscou, pedindo à Virgem Maria que “expulsasse” o presidente Vladimir Putin do poder.
 
Virgem, mãe de Deus, expulse Putin”, dizia a canção, a qual acusava o patriarca da Igreja Ortodoxa Russa, Kirill, de acreditar no Presidente da Rússia e não em Deus.
Três das integrantes do grupo envolvidas na ação foram presas alguns dias depois: as outras duas participantes da ação não foram identificadas.

Uma das acusadas, Yekaterina, declarou que se tivessem cantado “Mãe de Deus, proteja Putin” não teriam sido processadas.
O trio se desculpou anteriormente aos religiosos ortodoxos por qualquer ofensa, e disseram que o protesto era contra o líder da igreja ortodoxa russa e seu apoio à reeleição de Putin no início do ano.
Após a sentença, a Igreja Ortodoxa Russa pediu que as autoridades mostrem “clemência” com as três integrantes do grupo.
“Sem questionar a legitimidade da decisão judicial, pedimos que as autoridades estatais mostrem clemência nos quadros da lei”, afirmou o conselho de mais alto escalão da Igreja em um comunicado citado pela agência de notícias estatal RIA Novosti.
Foto 13 de 34 – Pessoas usam máscaras em frente à embaixada russa em Berlim (17/8/12) Thomas Peter/Reuters
Os músicos Paul McCartneyMadonna, Sting, Peter Gabriel, Björk, além da banda Red Hot Chili Peppers , demonstraram apoio ao grupo feminino e pediram por sua liberação. Entretanto, os músicos russos preferiram o silêncio e parecem intrigados com o apoio recebido no exterior.
Em uma carta escrita de dentro da prisão, Tolokonnikova disse que Vladimir Putin não poderia derrotar um movimento crescente de oposição. Ela diz também que o julgamento do Pussy Riot uniu forças dispares contra aqueles que “ameaçam a destruição das libertadoras e emancipatórias forças da Rússia”
Antes da audiência de hoje, o advogado de defesa Nikolai Polozov disse que as mulheres tinham “esperança de serem absolvidas, mas elas estão prontas para continuar a lutar.”
 
O governo dos Estados Unidos chegou a pedir nesta sexta (17) que a Rússia revise a sentença contra as integrantes do grupo.
“Os Estados Unidos estão preocupados pelo veredicto e as sentenças desproporcionais ditadas por um tribunal de Moscou contra as integrantes do grupo Pussy Riot e seu impacto negativo sobre a liberdade de expressão na Rússia”, disse em comunicado a porta-voz do Departamento de Estado, Victoria Nuland.A porta-voz solicitou que as autoridades russas “revisem” o caso e garantam que “o direito à liberdade de expressão esteja consagrado” no país.

* Com informações das agências internacionais
Pussy Riot lança “Putin Lights Up The Fire”:

( 2 anos ao invés de 7, mesmo assim, a RUSSIA não tem realmente democracia) 

grupo FEME, agita a UCRÂNIA como sempre.

 

As jovens subiram no caminhão da polícia para protestar contra a prisão da ex-premiê Yulia Tymoshenko, que está sendo julgada sob a acusação de abuso de poder  Foto: AFP

Um grupo feminista ucraniano, o Femen, levou sua marca registrada de protesto ao julgamento da ex-premiê Yulia Timoshenko nesta terça-feira (16), quando duas ativistas subiram em um carro de polícia em frente ao tribunal com seus seios à mostra.

A manifestação do grupo, cujas ativistas realizam protestos “topless” frequentes para dramatizar sua causa, surpreendeu diversos policiais que estavam de olho em um protesto de simpatizantes de Timoshenko nas proximidades.

A dupla subiu no teto da van policial estacionada perto do tribunal, no centro da cidade de Kiev, tirando suas blusas e zombando da polícia e dos políticos que, elas diziam, pertenciam dentro do veículo, usado pela polícia para manter presos.

“Esse veículo é reservado para bandidos… a saída está aberta”, gritavam elas de cima do veículo, antes que a polícia finalmente subisse e conseguisse tirar as ativistas.

O protesto trouxe um pouco de alívio à tensão gerada pelo julgamento de Timoshenko. Ela é acusada de abuso de poder por um acordo de gás natural assinado com a Rússia em 2009, quando ela era primeira-ministra. A liderança do presidente Viktor Yanukovich diz que o acordo sobrecarregou a Ucrânia com preços altos demais para suas importações de gás natural.

O Femen realiza protestos frequentes pelos direitos das mulheres e aborda diversas causas desde campanhas contra o turismo sexual na Ucrânia ao tratamento de mulheres em partes do Oriente Médio.

O grupo assume uma posição contrária à situação na Ucrânia e tem sido crítico do histórico político de Timoshenko, assim como de Yanukovich, cujos comentários indelicados sobre mulheres serviram de pretexto para protestos.

Ao explicar a ação de Inna Schevchenko, de 21 anos, e Oksana Sachko, de 23, na terça-feira, o Femen disse que era contra “as brigas sujas internas entre duas gangues criminosas que estão sendo divulgadas ao povo como uma luta entre o bem e o mal”.

A ativista do Femen Alexandra Shevchenko, que não participou do protesto, disse que tinha como objetivo lembrar o Partido das Regiões de Yanukovich que “quando eles colocam a oposição na prisão, as vans prisionais também estão reservadas para eles”.

Segundo um porta-voz da polícia de Kiev, as duas jovens foram detidas por causar “desordem pública”, e receberão uma advertência ou serão multadas.

http://noticias.uol.com.br/album/110816femen_album.jhtm (veja no link, as fotos do protesto,  subir encima de carro da policia é um pouco demais, mas foram presas mais por tirar a parte de cima da roupa afinal seio não é orgão sexual né ?

 mas a policia infelizmente tem de prender quem protesta, coerrupto não prendem, o DENTINHO bem que podia liberar a SAMAMBAIA pra entrar no FEME né ?