deputada JANDIRA FEGHALI X SBT E RACHEL SHEHERAZADE, vai morar em CUBA deputada

Imagem: Montagem/247
A deputada federal Jandira Feghali (PCdoB) entrou com representação na procuradoria-geral da República contra a jornalista Rachel Scherazade.
Na representação, Jandira cita o episódio do jovem amarrado ao um poste ao dizer que Rachel “defendeu publicamente, no programa de televisão que apresenta, a ação dos agressores, que, sem provas ou indícios de crime, humilharam e torturaram aquele jovem, argumentando que tal atitude seria justificada”.
 
Segundo o documento, Rachel “e o SBT incorreram no crime de apologia e incitamento ao crime, à tortura e ao linchamento, tipificado no art. 287″ do Código penal.
 
Jandira pede na representação, entre outras coisas, “a suspensão do repasse de verbas oficiais ao Sistema brasileiro de Comunicações enquanto perdurar o inquérito e a respectiva persecução penal, e que ela comine, em caso de condenação, pena administrativa de vedação de tais repasses, bem como a análise da própria concessão, por inidoneidade daquela empresa concessionária de serviço público”, o que, em último caso, acarretaria o fechamento da emissora pela revogação da concessão.
 
( se RACHEL fosse da GLOBO, ela iria pedir o fechamento da emissora ? seria louca a este ponto ?
 
esta louca ai se esquece que a maioria do povo é a favor de pena de morte, e de reduzir a maioridade penal .
 
de que o brasileiro quer andar armado , no pretexto de quer se defender de bandidos ?
 
este e o tipo de gente que só atrasa o BRASIL, fica passando a mão na cabeça de criminoso.
 
adote um então deputada.)

deputada canadense tem seu decote censurado pelo parlamento.

 

A foto da deputada canadense Rathika Sitsabaiesan, de 29 anos, foi retocada pelo Parlamento do país, após ela ser considerada “sexy demais”. Na primeira imagem, Sitsabaiesan aparece usando um decote. Após um tratamento de imagem com o Photoshop feito no Legislativo canadense, o detalhe foi eliminado.

A deputada ainda não se pronunciou sobre o caso, mas movimentos feministas do Canadá já mostraram descontentamento e acusaram os parlamentares de machismo por decidirem esconder o decote da deputada.

De acordo com o site canadense National Post, o dono do blog contrarian.ca, Mark Austin, fez uma busca no site do Parlamento e descobriu as duas fotos. Rapidamente a “descoberta” do internauta caiu na internet e chamou a atenção dos jornais locais.

Sitsabaiesan foi a primeira deputada de origem tâmil a ser eleita no Canadá. Membro do partido New Democratic, ela também é a primeira mulher e a primeira não caucasiana a ser eleita por sua comunidade, Scarborough—Rouge River. Além disso, a deputada também é a mais jovem a integrar o Parlamento na região de Toronto.( isso com certeza alem de machismo, póde ser perseguição racial, ja que ela não é loira tipicamente caucasiana, branca, o pais deve estar muito bem, pra politico se preocupar com isso, ou tem baitola no parlamento tb ? machismo, boiolisse, racismo , tudo junto e misturado ?)