manda a copa 2014 pra outro pais, PQP, FDP, vão tomar …

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, surpreendeu nesta quarta-feira (17) ao afirmar que o Brasil pode não ter sido a melhor escolha da Fifa para sediar a Copa do Mundo do próximo ano. O dirigente questionou a disputa do Mundial em solo brasileiro ao se mostrar preocupado com as manifestações que abalaram o País no mês de junho, durante a Copa das Confederações. “Se acontecer de novo, temos que nos questionar se tomamos a decisão errada ao ceder os direitos de receber a Copa”, declarou Blatter, em entrevista à agência de notícias DPA, da Alemanha, durante conferência sobre esportes, mídia e economia idealizada pelo ex-jogador e técnico Franz Beckenbauer, na Áustria.

Blatter se referia aos protestos que levaram centenas de milhares de pessoas às ruas do Brasil em junho. Os manifestantes pediram melhores serviços públicos, em diversas passeatas, e criticaram governo e políticos. Houve até ataques à Fifa, em Salvador, uma das sedes da Copa das Confederações. Ônibus que serviam à entidade foram apedrejados. Confrontos entre manifestantes e policiais também marcaram a competição.

A preocupação do presidente da Fifa se reflete nas conversas entre a entidade e o governo. Já houve reuniões após a Copa das Confederações e deverá haver outra em setembro. “Não foram reuniões políticas, mas enfatizamos o tema da instabilidade”. 

O dirigente já avisou à presidente Dilma Roussef que não pode haver distúrbios semelhantes durante o Mundial. “A Fifa não pode ser responsabilizada pelas discrepâncias sociais que existem no Brasil”, afirmou. “Não somos nós (a Fifa) que temos que aprender com os protestos, mas sim os políticos brasileiros”, avisou.

Para o dirigente, as manifestações devem ser tratadas apenas como questões internas, sem interferir nas competições organizadas pela Fifa. “Para mim, estes protestos soam como alarmes para o governo, para o Senado, o Congresso. Eles devem trabalhar nisso para evitar novos protestos”, afirmou. 

“No entanto, os protestos, se pacíficos, são parte da democracia e devem ser aceitos [pelo governo]. Estamos certos de que o governo, e principalmente a presidente, vai encontrar as palavras e as ações para prevenir novas manifestações. Eles têm um ano para resolver isso”, disse Blatter.

O Brasil foi escolhido para ser sede da Copa das Confederações e da Copa do Mundo em 2007, sem ter uma votação direta, já que a Colômbia, outro candidato a sede, se retirou da disputa meses antes. “O Brasil foi a melhor escolha que podíamos fazer. Era a decisão correta e nós a reafirmamos”, declarou o presidente da Fifa, tentando aliviar as críticas. 

MARCOS FELICIANO se compara a YOANI SANCHEZ em matéria de perseguição, toma vergonha seu MARCOS.

Recém-eleito presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara, o pastor Marco Feliciano (PSC-SP) se compara à ativista cubana Yoani Sánchez ao afirmar que sofre perseguição de simpatizantes de uma “ditadura da desinformação”.

Em entrevista à Folha, Feliciano disse que sofre ameaças de morte desde que foi indicado para a vaga destinada ao seu partido na comissão, e avalia pedir proteção policial para ele e sua família.

Eleição de pastor para comando de comissão pode ser revista, diz presidente da Câmara
Pastor que preside comissão propôs castração química a estupradores
Atos em 10 cidades vão pedir que pastor deixe Comissão de Direitos Humanos
Pastor eleito para comissão responde por estelionato e homofobia no STF
Vídeo mostra pastor Marco Feliciano pedindo senha de cartão de fiel
Tendências/debates: Marco Feliciano – Ditadura gay e direitos humanos
Tendências/debates: Jean Wyllys – Cinismo Cruel

“A situação está tomando dimensões muito estranhas. É assustador, estou me sentindo perseguido como aquela cubana lá. Como é o nome? A Yoani Sánchez”, disse, em referência à blogueira crítica do governo de Cuba, que enfrentou protestos no Brasil.

Acusado por movimentos sociais de homofobia e intolerância racial e religiosa, Feliciano foi alvo de uma avalanche de críticas ao ser eleito na última quinta-feira presidente de uma comissão que tem como uma de suas atribuições lidar com demandas de homossexuais, prostitutas, negros e outras minorias.

  Alan Marques – 05.mar.2013/Folhapress  
O deputado Marco Feliciano (PSC-SP), eleito presidente da Comissão de Diretos Humanos
O deputado Marco Feliciano (PSC-SP), eleito presidente da Comissão de Diretos Humanos

Feliciano já sofre pressão para renunciar ao posto. Há na internet petições de movimentos sociais com mais de 50 mil assinaturas pedindo o seu afastamento. “Não estou preocupado. Isso é democracia”, disse. “Tenho em meu site uma petição muito maior. São 120 mil e só faz crescer.”

O presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), afirmou neste sábado (9) em Natal que a escolha de Feliciano pode ser eventualmente revista, se aparecerem “fatos novos”.

“Se fatos novos surgirem, a Câmara poderá avaliar a situação da Comissão de Direitos Humanos, mas sempre respeitando o direito de cada parlamentar e de cada partido”, afirmou Henrique Alves.

Segundo Feliciano, “todo pedido de audiência será acatado, qualquer pessoa que nos procurar será ouvida”.

“Não sou homofóbico, estou sendo mal interpretado. Peço apenas que me deem uma chance. Não fiz mal algum a ninguém e, se alguém acha que fiz, que me perdoem pelo mal entendido”, acrescentou Feliciano.

Manifestação contra Feliciano e Renan em SP

 Ver em tamanho maior »

Adriano Vizoni/Folhapress

AnteriorPróxima

Ato de repúdio contra a eleição do deputado federal e pastor evangélico Marco Feliciano (PSC-SP) para a presidência da Comissão de Direitos Humanos; no caminho, os manifestantes se juntaram a outro grupo que protestava contra o presidente do senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) Leia mais

O deputado diz não ter “culpa” por assumir a comissão e que foi criada uma “celeuma” em torno da “omissão” de líderes na Casa. “Se há algum culpado pelo PSC ter assumido os Direitos Humanos, essa culpa é do PT.”

As vagas nas comissões são distribuídas pelo tamanho das bancadas. O PT, que presidia a de Direitos Humanos até então, tinha direito a três, mas preferiu outras.

Segundo Feliciano, seu partido tinha escolhido a Comissão de Fiscalização e Controle, “sempre a última a ser escolhida”. Porém a perspectiva de ficar com uma comissão de impacto social pesou na escolha da legenda.

Ele disse que, ao se informar sobre as matérias que passaram na comissão em 2012, ficou “assustado” com a “apatia” dos deputados.

“Quero criar uma agenda mais dinâmica, com grupos de trabalho”, afirma. Feliciano diz querer trabalhar por imigrantes presos no exterior e que estão, diz ele, “em prisões desumanas”, sem ajuda de consulados.

Colaborou DANILO SÁ, em Natal

Manifestação contra Feliciano e Renan em Brasília

 Ver em tamanho maior »

Sergio Lima/Folhapress

AnteriorPróxima

Manifestação contra o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) e contra o presidente eleito da Comissão dos Direitos Humanos da Câmara dos Deputados, Dep. Marcos Feliciano (PSC-SP); o movimento que contou com 150 pessoas, surgiu nas redes sociais provocando uma concentração na rodoviária de Brasília e caminhada até o Congresso Nacional Leia mais ( ta todo mundo quer diotadura, o gay, quer a feminista quer, o sem teto quer, o sem terra quer, todos querem.
não é mais fácil cada um pegar sua parte e pronto, é que nem dividir herança, acada um pega sua fatia e acabou, isso tudo parelçe mesmo briga de herança, pq um irmão quer pagar mais que ao outro, pq cuidou mais dos pais, pq é casado , pq é homem etc etc.
no caso do BRASIL é o mesmo, vc é gay não tem direito, vc é mulher não tem direito, vc não manda no seu corpo, não tem controle de natalidade pq não permitimos , queremos mais e mais crianças, é assim que ta a coisa.
e assim, gays, índios, mulheres, sem teto, deficientes, ciclistas, pedestres, mendigos, catadores etc , perdem seus direitos, pq querem implantar TEOCRACIA aqui.)

ditadura petista, já começou em SP

Um grupo de militantes petistas agrediu jornalistas e formou um cordão de isolamento em torno do ex-presidente do PT José Genoino para evitar a aproximação da imprensa enquanto ele se dirigia à sua seção eleitoral, em São Paulo, na tarde deste domingo (28).
Genoino chegou ao colégio eleitoral instalado na Universidade São Judas, no bairro do Butantã (zona oeste), por volta das 16h20
 
Logo em seguida, ele foi cercado por cerca de 40 militantes do PT. Enquanto gritava palavras de ordem (“partido, partido é dos trabalhadores”; “Genoino, Genoino”; “povo na rua, a luta continua”), o grupo agrediu jornalistas (o integrante do ‘CQC’ Oscar Filho precisou receber atendimento médico) e quebrou equipamentos (a máquina fotográfica da equipe da Folha foi danificada).
 
Abraçado a militantes, Genoino sorriu, repetiu as palavras de ordem gritadas pelo grupo, mas não concedeu entrevistas.
Durante a confusão, Rodrigo Scarpa, o Vesgo do programa “Pânico” (Band), tentou entregar a Genoino maços de cigarro “para o tempo em que ele passar na cadeia”. Após votar, um militante enrolou uma bandeira do Brasil no ex-presidente do PT.
O também ex-deputado federal foi condenado pelo Supremo Tribunal Federal no caso do mensalão por formação de quadrilha e corrupção ativa (compra de apoio político para a base de sustentação do governo Lula [2003-2010]). As penas ainda não foram definidas pelo Supremo.
O ex-presidente do PT José Genoino foi votar cercado por quase 40 militantes petistas; o grupo formou um cordão de isolamento, agrediu membros da imprensa que tentavam entrevistá-lo e quebrou equipamentos de jornalistas
Militantes do PT, que não quiseram se identificar, disseram que se reuniram neste domingo de forma “espontânea” para evitar o mesmo que o ocorreu no primeiro turno.
Naquela ocasião, José Genoino comparou a imprensa brasileira à ditadura após ser questionado se tinha medo de ser preso após o julgamento.
“Vocês são urubus e torturadores da alma humana. Vocês fazem igual aos torturadores da ditadura. Só que agora não tem pau de arara, tem uma caneta”, gritou Genoino, antes de votar no primeiro turno.  ( pronto nem o prefeito assumiu e a ditadUra petista já começa em SP, só sabem agredir, depois que se chega ao poder é isso ai, ontem apanhavam hj querem bater.
 
militante ganha o que pra isso ? 

professora é demitida após publicar fotos de sala de aula alagada

Foto: Professora é demitida após divulgar fotos de escola alagada em Imperatriz
Imagens mostram alunos realizando prova segurando guarda-chuvas.
Secretário municipal disse que professora procedeu de forma errada.

http://g1.globo.com/ma/maranhao/noticia/2012/10/professora-e-demitida-apos-divulgar-fotos-de-escola-alagada-em-imperatriz.html

http://g1.globo.com/ma/maranhao/jmtv-2edicao/videos/t/edicoes/v/professora-de-imperatriz-e-demitida-apos-publicar-na-internet-fotos-de-escola-alagada/2212503/  ( imperatriz fica onde ? quer dizer que a professora denuncia e é demitida ? 

 os ditadores não querem nada publicado na net, acha que ela só deve ser usada pra alienar mais o povo enquanto eles roubam a vontade.)

vereador de SC, tentou tirar facebook do ar por 24 horas


O juiz Luiz Felipe Siegert Schuch, da 13ª zona eleitoral de Florianópolis, suspendeu neste sábado (11) a liminar que determinava a retirada do Facebook do ar por 24 horas em todo o Brasil. Segundo ele, a suspensão ocorreu pelo fato de a empresa ter colaborado com a Justiça Eleitoral.

O juiz havia pedido a suspensão do acesso à rede social Facebook por causa do descumprimento de liminar que determinava a suspensão da página “Reage Praia Mole”, por apresentar material ofensivo a um vereador.
 
“Vou suspender essa multa e a retirada do site do ar por enquanto. Vamos reavaliar o caso lá na frente”, disse Schuch em entrevista ao UOL.
A suspensão foi solicitada pelo vereador Dalmo Deusdedit Menezes (PP), de Florianópolis, que concorre à reeleição.
 
O parlamentar argumentou que houve veiculação de “material depreciativo” contra ele na página, feita de maneira anônima por um usuário. O juiz eleitoral também determinou a identificação das pessoas que criaram a página no Facebook.
 
Na decisão de sexta-feira, o juiz determinava que a rede social deveria interromper o acesso e apresentar informação de que o site estava fora do ar por descumprir a Legislação Eleitoral. Caso a medida não fosse cumprida, o site teria de pagar multa diária de R$ 50 mil e o prazo de suspensão de seria duplicado.
 
Questionado sobre o que o levou a mudança de posição, Schuch afirmou que foi a disposição da empresa de origem norte-americana em colaborar com a determinação da Justiça Eleitoral.
O Facebook repassou os números do IP (que permite localizar o usuário) do computador de duas pessoas de Florianópolis, que já foram identificadas e notificadas a se apresentar no cartório eleitoral em até cinco dias.
 
“Estamos satisfeitos com a suspensão da aplicação da multa e da ordem de bloqueio ao site”, se posicionou o Facebook, em nota.
A Justiça Eleitoral tem também a informação sobre a participação de outro internauta na administração da página, mas seu nome não foi citado no processo. ( dizem que o sul é mais politizado, mas pelo jeito é o que mais sofre tentativa de censura.
 
quem não se lembra do TIJOLADAS DO MOSQUITO ? ainda bem que seu idela não morreu em vão e outros lutam por agi em seu lugar , esta é a página que deu origem a tudo isso  
 
https://www.facebook.com/reagepraiamole2  , imagine se isso vira moda, qualquer protesto em um estado e já querem suspender um facebook, twitter, orkut, para todos ?

fundamentalistas evangélicos , querem proibir gente solteira em móteis pelo BRASIL.

A comissão de constituição e justiça da Câmara dos Deputados está
avaliando a constitucionalidade do projeto de autoria do deputado Josias Macieira (DEM-TO) que estabelece a obrigatoriedade da apresentação da
certidão de casamento nas recepções de motéis. O projeto que conta com
amplo apoio da bancada evangélica no Congresso quer coibir o pecado da
fornicação no Brasil.

Segundo
o deputado Josias Macieira “a razão social dos motéis os permitem a
fazer hospedagens de curta duração, no entanto o que vemos hoje é a
prática da fornicação e da prostituição. Em defesa da família e dos bons
costumes queremos coibir o avanço da sem-vergonhice neste país que já é
tão profanado”.

Carlos
Campos Junior, presidente da Associação Paulista de Motéis (APAM),
considera aviltante o projeto de lei por interferir na intimidade dos
brasileiros. Para Campos Junior “quem faz sexo é solteiro. Casado faz
amor. Quem é casado não tem tempo nem dinheiro e muito menos vontade de
ir em motel. Este projeto coloca em risco cerca de 50 mil empregos
diretos e mais de 400 mil indiretos”.

O
pastor Diógenes Oliveira, presidente da Associação Mundial das
Assembleias de Deus, é radical ao avaliar o argumento da APAM. Para o
pastor Diógenes “não importa quantos empregos vão deixar de gerar o
fechame.nto dos motéis. Se é pra aliviar quem gera emprego assinem a 

carteira de quem trabalha em boca de fumo. O sexo não pode ser
banalizado. Sexo fora do casamento e sem finalidade reprodutiva é
carimbo no passaporte para o inferno”.

Caso
a comissão de constituição e justiça avalie positivamente o projeto ele
deve ser votado em agosto e pode entrar em vigência no mais tardar em 
setembro. Se você é solteiro aproveite seus últimos dias de acesso livre
e irrestrito a estes playgrounds do prazer ( depois quando eu falo que tem de invadir aquela birosca chamada congresso e botar todo mundo pra correrem de lá, ainda tem quem ache absurdo.

e vai ter gente preocupada com isso, enquanto o povo, more em hospitais, bala perdida , acidentes nas estradas, trânsito, doenças que já deveriam ter sido erradicadas etc etc, por caso vão proibir os ricos e políticos de frequentarem motéis com secretárias, assessoras,  teúdas e manteúdas da vida ?

ai vão tudo pro matel, vai ter gente afogando o ganso em tudo quanto é lugar, por conta desta lei, claro que isso pegaria em motéis conhecidos de nome, quantos hoteis de curta permanência, muquifos em geral tem por ai, sem falar que uma certidão de casamento pode ser falsificada ? ai surgem máfias de falsificação de certidões de casórios. 

AH ESTA CORJA EVANGÉLICA vai plantar batatas, como se não houvesse safadeza entre eles mesmos, a noite todo mundo faz sua coisa escondida viu povinho ?)

livro mostra capa de jornais proibidos durante a ditadura militar

Arte UOL

Dos panfletos revolucionários aos folhetins irreverentes, de Marighella a Lula, o livro “As Capas desta História” (R$ 90) reúne mais de 300 imagens de jornais alternativos, clandestinos e produzidos no exílio entre 1964, ano do golpe, e 1979, quando foi aprovada a Lei da Anistia. A obra traz ainda capas de jornais considerados precursores das publicações publicadas nos anos de chumbo.

A obra foi produzida pelos jornalistas Ricardo Carvalho (coordenador geral), Luiz Del Roio (contexto) e Vladimir Sacchetta (pesquisa), que fazem parte do Instituto Vladimir Herzog. O lançamento será realizado nesta terça-feira (25), na Livraria Cultura da avenida Paulista, em São Paulo.

As imagens de mais de 30 publicações que rodaram no exílio, em países como Chile, México, Suécia, Itália, França, Portugal e Argélia, são inéditas, segundo Carvalho. “Era a forma dos mais de 3.000 exilados se comunicarem. O Luiz Del Roio, que foi exilado, recolheu esses exemplares durante 34 anos. Uma parte ficou guardada em uma fundação italiana até que o Brasil se democratizasse”, relembra.

Na seção dos clandestinos estão publicações das principais tendências da esquerda que atuaram durante a ditadura militar, como a Ação Libertadora Nacional (ALN), de Carlos Marighella, que editou “O Guerrilheiro”, e a VAR-Palmares (Vanguarda Armada Revolucionária-Palmares), de Carlos Lamarca, que produzia o “Palmares”. Aparecem nesse bloco jornais dos PCs (PCB e PCdoB), de organizações trotskistas e de grupos ligados à Igreja Católica.

O bloco dos alternativos é mais heterogêneo: traz desde capas de jornais do movimento operário, estudantil (“O Movimento”), da imprensa satírica (“O Pasquim”, “Pif-Paf”), experimentos literários, além de publicações ligadas à causa ambiental, gay e negra.

Precursores

Já a parte dos precursores reúne experiências antigas, como o “Correio Braziliense” –que era editado em Londres, já que a corte portuguesa proibia a produção no Brasil–, além de outras publicações pouco conhecidas, como o “Jornal Subiroff”.

“Esse foi um achado!”, diz Carvalho. “O Subiroff era escrito em 1920 pelo filho do Nestor Pestana (Nereu Rangel Pestana), que na época era diretor do Estadão. Ele (o filho) inventou um personagem, um agente soviético em terras brasileiras. O jornal trazia as reportagens do ponto de vista desse espião.”

Outro caso que o jornalista gosta de destacar é o de Carlos Azevedo, que ajudava a fazer o jornal do PCdoB. “Em 1966 ele trabalhava na revista Realidade. Depois do expediente, ele saía da revista e caía na clandestinidade”, afirma o jornalista, que trabalhou no jornal Movimento, Editora Abril, Folha de S.Paulo e Rede Globo.( interessante, um livro que a nova geração deveria ler, pra entender de vez o que era o pais, e que nunca mais estes tempos negros voltem.)