candidatos prometem SOROCABA sem sujeira eleitoral domingo, quero só ver, vou estar de olho.

Os santinhos lançados pelas coligações acabam poluindo as ruas e calçadas da cidade – Por: Arquivo JCS/Erick Pinheiro
 
Os candidatos à Prefeitura de Sorocaba acataram a sugestão da Justiça Eleitoral e se comprometeram a não promover a distribuição e o despejo de material de campanha, os populares santinhos, pelas ruas da cidade nas eleições do 2º turno que acontecem no domingo, 28. Em reunião realizada na tarde de ontem, na sede dos cartórios eleitorais de Sorocaba, as coordenações de campanha de Antonio Carlos Pannunzio (PSDB) e Renato Amary (PMDB), fizeram um acordo no qual ambas as partes concordaram com a orientação. A medida partiu dos juízes eleitorais da cidade que elaboraram a proposta tendo em vista os transtornos causados pelo grande volume de lixo que tomou conta da cidade no primeiro turno das eleições, dia 7 de outubro.

Além dos coordenadores das campanhas, o encontro contou ainda com a presença de autoridades da esfera da segurança, como representantes das Polícias Civil e Militar, Guarda Civil Municipal e o juiz da 137ª zona eleitoral (ZE), Pedro Luiz Alves de Carvalho. Segundo ele, ambas as coordenações estabeleceram o compromisso de não poluir os locais de votação. “Os coordenadores que estiveram presentes representando as campanhas assumiram a responsabilidade de não jogar santinhos nos colégios eleitorais. Eles estão cientes de que haverá fiscalização e prisão em casos de flagrantes”, explica.

Entretanto, a decisão prevê que não seja propagada a poluição apenas no dia da votação, ou seja no domingo. Quanto a isso, o juiz Pedro Luiz de Carvalho afirmou que haverá outra maneira de punição aos infratores caso haja despejo de material de campanha nos arredores das escolas na noite que antecede o pleito. “Nesse caso, será divulgado através da imprensa o nome do candidato ao qual corresponde a sujeira”, afirmou, confirmando no entanto, que o flagrante só será de fato aplicado em caso de irregularidades constatadas no domingo.

Por meio de sua assessoria de imprensa, a coligação “Amor e respeito por Sorocaba”, que apoia a candidatura de Pannunzio, informou que “já havia decidido que no segundo turno das eleições não colocaria santinhos nas ruas”. A nota enviada à reportagem do jornal Cruzeiro do Sul explica que a decisão foi tomada em virtude da sujeira que tomou conta da cidade no dia das eleições do primeiro turno, e garante que naquela oportunidade foi “difícil controlar o comportamento dos candidatos a vereador”, o que não ocorre agora. O comunicado finaliza garantindo que não haverá material dos candidatos nas ruas no dia da eleição.

A coligação “Sorocaba do bem”, que apoia a candidatura de Amary informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que está integralmente de acordo com a proposta da Justiça Eleitoral bem como com a decisão estabelecida entre as duas campanhas. O volume de lixo eleitoral que invadiu as ruas e principalmente nas entradas dos locais de votação foi o destaque negativo do primeiro turno das eleições não só na cidade de Sorocaba, como também em todo o País. Em Bauru (SP), uma idosa de 64 anos morreu após sofrer uma queda ocasionada pela quantidade de santinhos espalhados em frente a uma seção.

Em Sorocaba, houve casos de quedas e escorregões em frente a escolas, sendo necessária inclusive a ação de funcionários públicos da limpeza para varrer a entrada de alguns colégios a fim de evitar mais acidentes. Em Votorantim, o lixo despejado por candidatos pela cidade resultou em uma manifestação de munícipes, que recolheram lixo de propaganda e jogaram em frente à Câmara Municipal, um dia após a votação.

( domingo 28/10, celular na mão pra conferir .) 

morre idosa , vitima dos panfletos em BAURU

Morreu na manhã desta quarta-feira (10) uma idosa que escorregou em panfletos de propaganda eleitoral em frente à Escola Estadual Francisco Brizola, em Bauru, interior de São Paulo, no domingo (7) de eleições municipais. De acordo com o Hospital Estadual Bauru, onde ela estava internada desde a data do acidente, as lesões – fraturas no quadril e fêmur – agravaram seu estado de saúde, já debilitado, e a levaram ao óbito.


Depois de passar por atendimento, ela foi transferida ao Hospital Estadual Bauru. De acordo com a assessoria de imprensa da unidade, a idosa já sofria de outros problemas de saúde, entre eles insuficiência renal crônica.Testemunhas viram Luciana Lucas, de 64 anos, cair ao pisar em santinhos espalhados pela rua Doutor Ivo Giunta, endereço do colégio. O Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar foram acionados e socorreram a senhora até o Pronto Socorro Central de Bauru, a oito quilômetros do local do tombo.
Durante esta semana a equipe médica avaliava a possibilidade de intervenção cirúrgica. Mas segundo o hospital, a senhora não resistiu aos ferimentos e morreu às 6h desta quarta-feira. Ainda de acordo com a unidade de saúde, a idosa não tem familiares na cidade. Não há informações sobre o enterro. ( agora cada um sai de fininho, e a família da idosa que se dane.
nessa sujeirada toda , quem ganha são as gráficas que imprimiram toda esta papelada que emporcalhou as ruas, se for levar este caso adiante, seria mais fácil prender os cabos eleitorais dos candodatos, pois a corda arrebenta infelizmente para o lado mais fraco.) 

bárbaros atacam , lixeiras em SOROCABA

 

 esta ai tacaram fogo, isso ai deve ser de madrugada, ou pode ser de dia, outro dia tacaram fogo numa lixeira daquelas enormes numa AV e ninguém viu , ou se viram nada falaram ou fizeram, a lixeira pegou fogo até derreter por completa. 

o vagabundo podia se queimar numa destas ai, queria ver ele gritar socorro, de madrugada com o posto do bairro fechado, ah eu queria ver.

 

sujeira eleitoral de SOROCABA, o dia seguinte

vejam a sujeira em frente a lotérica, onde cedo tive de ir pra pagar minhas contas do mês, pois é pago impostos, pra nego fazer sujeira.

as moças da farmácia, limpavam a frente de seu local de trabalho, que coisa, elas tem de limpar , quando na verdade os candidatos e seus cabos
 é que deveriam fazer isso.

as moças da farmácia, limpavam a frente de seu local de trabalho, que coisa, elas tem de limpar , quando na verdade os candidatos e seus cabos
 é que deveriam fazer isso.

sujeira eleitoral emporcalha SOROCABA

pois é pessoal, a sujeira já começou no sábado mesmo, as duas primeiras fotos são de ontem a noite, um carro passa bem na minha frente jogando folhetos na rua, pena que não jogaram encima de uma viatura policial, ou a policia nada faria ? 
 
as outras duas são de hj de manhã, quando eu ia votar, vejam o mar de papel, vejam o vídeo abaixo pra ver o tamanho da encrenca.

panfletos de propaganda eleitoral devem emporcalhar SOROCABA neste domingo.

Partidos investem pesado no material que é entregue na mão do eleitor – Por: Luiz Setti
 
Partidos políticos e candidatos a prefeito de Sorocaba têm usado os panfletos de propaganda eleitoral para atacar os seus adversários. A distribuição desse material impresso foi intensificada nas ruas da cidade nessa reta final de campanha para os postulantes mostrarem os pontos negativos de seus rivais. O Partido Republicano Progressista (PRP), que apoia o candidato Antonio Carlos Pannunzio (PSDB), produziu há uma semana um panfleto para atacar Renato Amary. O documento, do tamanho da metade do papel A4, mostra em destaque três números de processo relacionados ao postulante do PMDB.O presidente do PRP, José Irã da Silva, confirma a produção dos panfletos e desconhece a quantidade de cópias produzidas para distribuição pelas ruas de Sorocaba. “Fizemos isso para mostrar quem é quem”, comenta. Já o PMDB elaborou um panfleto com o título “Renato é ficha limpa!”, após a liberação da candidatura pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). No mesmo material impresso, o texto diz que “Pannunzio fez uma campanha baseada em espalhar boatos e mentiras”.

No início desta semana, o juiz eleitoral Hugo Leandro Maranzano concedeu liminar para determinar a apreensão de panfletos de propaganda da candidata Iara Bernardi (PT). O documento, segundo o magistrado, continha texto de críticas contra o candidato do Psol, Raul Marcelo. O material impresso também apresentava uma foto do postulante ao cargo de prefeito de Sorocaba, que aparecia com o rosto desfocado. Com o título “Não dá para confiar”, o texto afirmava: “O candidato do Psol não é opção para os trabalhadores nesta eleição. Trata-se de um político produzido para parecer jovem, mas com mentalidade velha e autoritária.” Raul Marcelo, em reação ao ataque, disse que o material trazia inverdades.

Segundo João Leandro da Costa Filho, coordenador geral da campanha da coligação Amor e Respeito por Sorocaba, o panfleto é um dos instrumentos de campanha que têm uma eficácia muito boa. “Ele é o primeiro a atingir todas as residências e a chegar aos eleitores, independentemente das demais mídias”, diz. De acordo com o representante do candidato Pannunzio, não é possível aferir a quantidade de panfletos produzidos durante a campanha eleitoral. “Foram milhões. O material foi produzido junto com os dos candidatos a vereador, divididos de maneira proporcional”, completa.

A assessoria de imprensa de Renato Amary foi mais específica e divulgou a quantidade de 16,7 milhões de panfletos produzidos para a campanha, entre material exclusivo do candidato e dos postulantes ao cargo de vereador. “Não existe um estudo, mas é grande o número de pessoas que utilizam os chamados “santinhos” como “cola” no dia da eleição. “Isso é muito eficaz”, comenta.

Já o Psol comenta que os panfletos podem exercer o papel de disseminadores das propostas e de apresentação dos candidatos. “Mas nestas eleições, comparativamente com as outras candidaturas, fizemos um número bastante reduzido de panfletos específicos para o majoritário”, diz a assessoria do partido. “Tivemos apenas um panfleto destacando nossas propostas para o transporte público e um mais geral, que juntos não passaram de tiragem de 20 mil. De resto, os panfletos das candidaturas a vereadores contribuíram para a disseminação e divulgação das propostas do candidato Raul Marcelo”, completa. ( deveria ser proibido este tipo de panfleto que nada contribui, e anda vão sujar as ruas amanhã, alias deveria ter um limite de material impresso pelos candidatos.

os garis agradeceriam.)