diferêncas entre metrô da ALEMANHA E ESPANHA, um transa , outro recusa mulher.

 

enquanto o baitola ai recusa, no metrô da ESPANHA, casal mandar ver sem se preocupar com os outros

cliquem no link heheheeheh

http://sweetlicious.net/flagras/casal-e-flagrado-transando-em-estacao-de-metro-de-barcelona-63709

 

começa a bederna, casal de jornalistas espanhóis, são roubados por taxista em PORTO FELIZ

Um casal de jornalistas espanhóis que trabalha na cobertura da Copa do Mundo no Brasil foi furtado por um taxista na tarde de ontem, em Porto Feliz. Os repórteres, de 25 e 49 anos, contaram à polícia que embarcaram no táxi na tarde de ontem e, no trajeto, pediram para o taxista parar e aguardá-los na Praça da Matriz, para que fizessem compras em uma padaria. Os dois deixaram seus pertences dentro do táxi: Ela um telefone celular da marca Blackberry e uma filmadora Sony. Ele um celular Sansumg e uma câmera fotográfica da Canon, mais três lentes da mesma marca. 

Ao retornarem, não encontraram o carro e tentaram telefonar ao taxista, que não atendeu às ligações. As vítimas acionaram a Polícia Militar às 15h30. Após diligências, os policiais localizaram Armando Soares Filho, 46 anos, próximo à casa onde mora, na Vila Alcalá. Armando negou que tivesse transportado os jornalistas e alegou que os equipamentos que carregava eram seus. Entretanto, ele e os objetos foram reconhecidos pelas vítimas. 

Diante do reconhecimento, a delegada Nuris Pegoretti determinou a prisão em flagrante do taxista. 

( imagine o que virá pela frente, se bem que isso pode acontecer em qualquer pais.)

atriz espanhola fazendo sexo na praia e dai, é o fim do mundo por acaso ?


A apresentadora e atriz conhecida Espanhol novela foi filmada enquanto fazia sexo com seu amante no praia.

Além disso, Leticia SABATER passou por uma situação embaraçosa durante um programa de TVapós apresentador colocá-lo na frente do registro sem aviso prévio. Letícia começou a chorar e disse muito irritada nunca tinha passado por um escândalo em todos os anos de sua carreira. Apresentador de TV disse que alguém queria se vingar de sua publicação pelo registro comprometedor.
( a moça tava traficando, matando, roubando ? não e dai ? sexo é natural pq escândalo ?)

BRASIL E ESPANHA, cadeados em lixeiras, os pobres só afundando.

Lixeira transbordando de lixo

Barcelona – A cidade de Girona, no nordeste da Espanha, decidiu fechar com cadeados as latas de lixo de supermercados, para evitar que os necessitados recolham comida vencida ou estragada, com consequentes riscos para a saúde, informou a administração municipal nesta terça-feira.

A prefeitura tomou esta medida, em colaboração com os donos das lojas, “diante do risco que pode representar para a saúde o consumo de alimentos atirados no lixo e o alarme social que isto provoca”, afirmou em breve comunicado.
A prática de recuperar restos de comida ou alimentos vencidos jogados em latas de lixo pelos supermercados cresce à medida que se aprofunda a crise econômica que sacode a Espanha.
“Neste momento, em frente aos supermercados há um único contêiner que se fecha com cadeado e é o que contém alimentos vencidos ou em mal estado para impedir que seja coletado pelos indigentes”, explicou à AFP um porta-voz municipal.
Junto com esta medida, a prefeitura de Girona estabeleceu um sistema de informação ‘in situ’ que dirigirá as pessoas que precisarem “a um centro de distribuição de alimentos para que possam receber uma cesta básica em caráter de urgência”, destacou.
Agentes sociais informarão àqueles que forem buscar alimentos nos contêineres que não podem continuar coletando restos e que poderão ter acesso diretamente, com um vale que receberão, aos distribuidores municipais de alimentos.
Esta iniciativa singular começou com um acordo com três grandes supermercados, mas está sua ampliação a outros grandes estabelecimentos está sendo preparada, acrescentou o porta-voz.( é a crise, os ricos mais ricos e o pobre se ferrando e a EUROPA no buraco, agora quanto tempo aguentarão ficar distribuindo cestas básicas ?)
Foto: Daniel Santini/G1

Moradores trancam o lixo para evitar a presença de catadores na região central. (Foto: Daniel Santini/G1)
Os catadores de material reciclável que atuam no Centro de São Paulo têm enfrentado dificuldades com o aumento no número de lixeiras com cadeados na região. É cada vez mais comum ver lixeiras trancadas nas ruas de bairros como Higienópolis, Santa Cecília e na região dos Jardins.
 
“Em 2007 a demanda por esse tipo de equipamento aumentou em 50%”, relata o empresário Aílton Dolignari, dono de uma empresa que comercializa peças para condomínios. Não há uma estimativa oficial do número de lixeiras com cadeado na cidade e nem do crescimento do número de instalações do gênero.

Ele teve que adaptar suas peças para atender à demanda. “A metalúrgica não fornece as peças prontas, então um serralheiro encaixa uma sobre a outra e é só instalar dobradiças e correntes e uma parte para o cadeado”, diz. “Esse tipo de lixeira ajuda a organizar o espaço e evitar que cachorros mexam no lixo, mas o principal mesmo são os mendigos. Quem nos procura relata essa preocupação. No começo, fiquei surpreso, mas é um problema sério. Há até os que levam os sacos para colocar o material da reciclagem dentro, deixando o lixo sobre a rua”, conta.

 
Foto: Daniel Santini/G1

Os catadores Gonçalo de Oliveira e Carlos Rodrigues de Almeida têm tido mais dificuldade de trabalhar nos bairros da região central. Eles reclamam que o número de lixeiras trancadas aumentou bastante recentemente. (Foto: Daniel Santini/G1)
 Contrastes
O porteiro Agostinho de Aguiar Silva trabalha em um prédio na Rua Antonio Carlos, uma travessa da Rua Augusta, na região central, em que há cerca de sete anos há uma lixeira protegida com cadeados. “Ajuda a deixar a calçada limpa. Quando eles procuram material para reciclagem fica muita sujeira. Sobra para gente”, reclama.
 
O lixo é trancado e o cadeado só é aberto no horário em que o caminhão da prefeitura costuma passar. Há também prédios que fazem acordos para que o material reciclável seja  recolhido por cooperativas – quem coleta fica com a chave.

Afetados pela mudança os catadores de material reciclável reclamam da política adotada por condomínios da região central. “Atrapalha e muito. Se a gente estourar chamam a polícia. Não tem opção”, lamenta o catador Carlos Rodrigues de Almeida, que há dez anos sobrevive catando material reciclável em Higienópolis. “Dá raiva, mas vou fazer o que? Xingar o porteiro? Ele não tem culpa”, lamenta.

Ao seu lado, carrinho vazio, Gonçalo de Oliveira também lamenta. “Só sei que a vida está difícil. Cada dia mais. Ficando pior.” ( na ESPANHA, ainda tentam alimentar os pobres, já aqui, querem que morram de fome de uma vez, ai quando o cara parte pro crime, não sabem pq .)

não pode soltar gases em cidade espanhola

pum

Não é mesmo educado soltar gases em locais públicos, principalmente se foram espaços fechados.

Acontece que, nem sempre, a gente consegue se controlar, não é verdade?

Pois o prefeito de uma cidade na Espanha não quer mais que os moradores soltem gases em locais públicos.

O prefeito Julián Atienza também não quer ver ninguém cuspindo nas ruas. 

 A decisão foi aprovada pela Câmara Municipal e publicada no Diário Oficial.

Segundo comunicado publicado pelo jornal El Mundo, a determinação não visa punir ninguém, mas sim ensinar “bons modos”.

E como vão fiscalizar isso? Vendo quem está com as mãos amarelas? ( era o que faltava ditadura até no seu furico ?

imagine um cara mal encarado solta um cheiroso, vc deduraria ? pra depois o cara falar que vai acertar as ontas contigo ? ainda bem que esta lei só vai ficar nesta cidade.)

empresa da ESPANHA é acusada de colocar chip pra controlar funcionários

O Ministério do Trabalho da Espanha está investigando acusações de que uma empresa estaria usando microchips instalados nos celulares de seus funcionários para saber quanto tempo eles ficam parados durante o serviço. Segundo a denúncia, apresentada por empregados da companhia de elevadores Schindler-Catalunha e pelo sindicato regional, o chip emite um sinal que dispara um alarme em uma central quando detecta falta de movimento do trabalhador por um período de dez minutos. 

O microchip, batizado de “acelerômetro”, é acoplado no celular e funciona com um sensor. O telefone deve estar em um bolso, cinto ou em qualquer parte junto ao corpo para identificar os movimentos. Além de fazer soar um alarme após dez minutos de paralisação, o sistema também informa, graças a um GPS, onde o trabalhador se encontra em tempo real durante as horas de atividade. 

O sistema de microchips começou a funcionar em abril passado, mas a queixa foi apresentada oficialmente há algumas semanas pela União Sindical Operária da Catalunha (USOC) e pelo comitê sindical da filial da Schindler ao Ministério do Trabalho e à Secretaria de Trabalho do governo regional. A secretaria deu razão aos funcionários e ordenou a retirada dos chips, por considerá-los uma forma de controle. 

Segurança
A Schindler não emitiu nota à imprensa. A assessoria de comunicação da filial espanhola informou à BBC Brasil que recorreu da ordem da Secretaria de Trabalho do Governo da Catalunha, afirmando que o sistema “é um mecanismo de proteção e não de controle aos trabalhadores”. “O acelerômetro é um mecanismo de segurança. Se um operário de manutenção sofre um desmaio, perda de consciência ou qualquer problema, o alarme atua como grande ajuda para os técnicos”, disse o diretor de Relações Trabalhistas da Schindler-Catalunha, Juan Carlos Fernández, à imprensa espanhola. 

Mas os funcionários e a USOC não aceitam essa explicação. Em nota à imprensa, o advogado da União Sindical, Luis Méndez, disse que o objetivo da companhia é “controlar os trabalhadores através de um dos piores métodos já vistos, como se estivéssemos em séculos passados”. Segundo o comunicado, a maioria dos trabalhadores que assinaram a denúncia é responsável por inspeções de elevadores e peças nos escritórios e residências dos clientes. Por isso, eles seriam os mais controlados para trabalhar sob pressão e com velocidade. 

Isso justificaria também a inclusão do GPS que indica onde está o funcionário em cada instante, na opinião do advogado. “O dispositivo não é um mecanismo de segurança ou de proteção individual porque não está inserido num plano de avaliação de riscos e resgates de acidentes de trabalho. É um claro exemplo de método de controle e pressão sob os trabalhadores”, diz a nota. 

A União Sindical afirmou ainda que o Ministério de Trabalho já emitiu uma nota de infração à empresa, pedindo a retirada dos microchips dos celulares. O ministério confirmou à BBC Brasil a denúncia e a inspeção, mas respondeu que só haverá pronunciamento oficial quando houver resolução do caso. ( primeiramente , deveriam começar instalando chip no chefe, pra todos saberem que estaria no motel com a secretária.

imagine se a moda pega ? instalar nos  politicos de BRASILIA ja pensou ? vc saber passo a passo o que o nobre picareta anda aprontando ?  ai não querem né ?) 

empresa espanhola é processada por humilhar funcionárias com cartaz pra ir ao banheiro

Empresa pretendia controlar tempo dos empregadosEmpresa pretendia controlar tempo dos empregados 

Funcionárias de uma empresa na província de Múrcia, na Espanha, entraram na Justiça após serem obrigadas a pendurar um cartaz no pescoço, com a palavra banheiro, toda vez que precisavam ir ao lavabo. 

Segundo a queixa, encaminhada nesta terça-feira ao Ministério do Trabalho, o regulamento da fábrica de embalagens El Ciruelo, da província de Múrcia (sudeste do país), estabeleceu três regras para controlar o tempo das funcionárias. 

As supervisoras devem impedir consumo excessivo de líquido durante o expediente, para evitar idas frequentes ao banheiro. As mulheres também não podem demorar mais de cinco minutos no lavabo. A terceira regra estabelece o uso de um cartaz pendurado no pescoço. 

Segundo a Federação Agroalimentar das centrais sindicais União Geral dos Trabalhadores e Comissões Operárias, a denúncia foi apresentada por duas trabalhadoras demitidas por se recusarem a acatar as normas de uso do banheiro. 

Semáforo:
Segundo as denunciantes, o tempo de permanência no banheiro é controlado por um aparelho que registra as impressões digitais. As cerca de 200 funcionárias da fábrica de embalagens de frutas precisam retirar o cartaz com a supervisora toda vez que vão ao lavabo. O aviso pendurado no pescoço mostra de forma clara e visível a palavra banheiro com o desenho de um semáforo de trânsito. 

Para o secretário-geral da UGT de Múrcia, Antonio Jiménez, a norma da fábrica é “uma vergonha, uma violação dos direitos dos trabalhadores e uma humilhação enorme para as trabalhadoras”. A medida é restrita apenas às mulheres. Em nota à imprensa, o sindicato diz que “não vai consentir nenhuma atuação tão vexatória e discriminatória e vai levar este caso até as últimas consequências”. 

As funcionárias têm meia hora de descanso não remunerado e o expediente chega a durar 12 horas diárias. As mulheres relatam ainda sofrer ameaça de descontos na folha de pagamento se demorarem mais de cinco minutos no banheiro. A denúncia será investigada por inspetores do Ministério do Trabalho. A companhia El Ciruelo não quis fazer declarações.( isso num pais que se julga primiro mu7ndo e que acha que toda brasileira vai pra lá pra se prostituir, se fossem homens ? aceitariam tal humilhação com medo de perder o emprego, ou la tem macho pra enfrentar isso ?)