pixuleco volta as ruas após atentado

183175_1

 

Depois de sofrer um ataque e ser rasgado na sexta (28), o Pixuleko, boneco inflável do ex-presidente Lula vestido de presidiário, reapareceu neste domingo (30) consertado e com esquema de segurança reforçado. Cinco seguranças e um gradil foram contratados por cerca de R$ 2 mil e levados para isolar o boneco do público na avenida Paulista. “Se a gente não fizer isso a petralhada ataca de novo”, afirmou Carla Zambelli, líder do movimento Nas Ruas. O Pixuleko foi inflado na altura da alameda Ministro Rocha de Azevedo, na frente do prédio onde funciona TCU (Tribunal de Contas da União) em São Paulo, para pressionar o tribunal a agilizar a análise de supostas irregularidades na conta do governo Dilma em 2014. Líderes dos movimentos pró-impeachment também recolhiam assinaturas para um manifesto contra a corrupção. Para animar os manifestantes, que se aglomeravam em torno do boneco e em cima da ciclovia da Paulista, a organização providenciou um alto falante que era usado para fazer discursos contra Dilma e Lula e tocar músicas diversas. A trilha sonora foi do hino brasileiro a adaptações de músicas famosas.

 

“Vem vamos embora que esperar não é saber. Quem sabe faz a hora, não espera acontecer”, trecho de “Pra Não Dizer que Não Falei das Flores”, de Geraldo Vandré, virou “Dilma vai embora, o Brasil não quer você. Leva junto o Lula e os vagabundos do PT”. A letra de “Faroeste Cabloco”, da Legião Urbana, foi modificada para criticar o escândalo na Petrobras. Os organizadores se revezavam no microfone para cantar junto com as gravações. MINISTRO VAIADO O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, foi cercado e xingado na avenida Paulista, na manhã deste domingo. Ele fazia uma caminhada junto com um amigo, que estava de camisa vermelha, e foi reconhecido por manifestantes. Por volta das 13h, manisfestantes pró-Dilma foram ao local e gritaram pedindo que o boneco fosse retirado. Alguns chegaram a trocar socos com opositores do governo antes de serem separados pela PM. Depois da intervenção da polícia, os dois grupos passaram a se xingar e alternar gritos de guerra. No microfone, Heduan Pinheiro, do Movimento Brasil Melhor, pediu que os apoiadores do governo se manifestassem em outro local.

 

“Não queremos conflito, estamos só protestando contra a corrupção. Se quiserem, façam um boneco gigante meu também e vão protestar”. O ato foi oficialmente encerrado por volta das 14h com a execução do hino nacional e gritos de ” Viva a PM”. “Vai gritar isso em Osasco”, responderam os apoiadores do governo, em referência à chacina que deixou 19 mortos na cidade e, suspeita-se, pode ter sido promovida por policiais. Depois do encerramento, os presentes continuaram discutindo separados pela PM.

 

( parece que sempre os petistas é que começam á atacar primeiro,tem o vídeo da moça atacando o pixuleco, e os petistas ? só ficam dizendo que isso tudo é golpe da direita que quer impugnar a vontade das urnas .
que tal se os carteiros fizessem passeatas lembrando o quanto foram obrigados a entregar propaganda da DILMA ano passado atrasando correspondências ? e tb os SMS que pessoas recebiam em seus telefones alertando o cancela,mento do bolsa esmola, se não votassem na DILMA?
isso e muito mais né petistas ? 

 

LULA MOLUSCO sofre atentado em SP

SÃO PAULO – Um boneco inflável que representa o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva vestido com roupa de presidiário, apelidado de “Pixuleco“, foi rasgado na tarde desta sexta-feira no Viaduto do Chá, em frente à prefeitura de São Paulo. A estudante de Direito Emmanuelle Thomaziello Valério de Souza, de 20 anos, foi detida após golpear com uma faca o boneco, que esvaziou imediatamente. A estudante foi segurada por manifestantes e levada por policiais para a 3ª DP, no Centro de São Paulo. Na delegacia, a estudante contou que é filiada ao PCdoB e integrante da União da Juventude Socialista (UJS), mas negou o ataque. O caso foi registrado como dano a patrimônio. De acordo com a polícia, o boneco passará por perícia na segunda-feira.

Cristiane Polo, do Movimento Brasil Melhor, conta que o ataque ao boneco inflável ocorreu quando um grupo chegou ao local e hostilizou os manifestantes antigovernistas.

— Eles chegaram agredindo as pessoas. Uma das pessoas que estavam lá chegou a ser atingida com uma pancada na cabeça. Logo depois, uma mulher atingiu a parte (do boneco) na bola da Lava-Jato — diz Cristiane.

Integrante do movimento Nas Ruas, Henrique Rocha Menezes disse que o grupo estava no viaduto à espera do “Pixuleco”, no que ele chamou de “emboscada”. 

— O ataque foi do meu lado. A menina passou do meu lado, pulou o cordão de isolamento e furou o boneco em dois lugares. Ela furou o boneco no braço do Lula e na bola preta, que sustenta o “Pixuleco”. A gente teve que desmontar o boneco a pedido da polícia, para evitar (conflitos) — explicou Menezes.

O ‘Lula Inflado’ foi montado na manhã desta sexta-feira em um dos principais cartões postais de São Paulo: a Ponte Estaiada Octávio Frias de Oliveira, na Zona Sul da capital paulista. No meio da tarde, ele reapareceu em frente à prefeitura de São Paulo, no Vale do Anhangabaú.

Antes do ataque, o boneco já havia passado em uma oficina, na manhã desta sexta-feira, para reparar um novo furo que ocorreu na ação da Ponte Estaiada. Um dos organizadores contou que, ao movimentar o “Lula Inflado”, um rasgo apareceu na região do pescoço. Ele foi levado para o conserto ainda pela manhã.

Após o ataque, o protesto marcado para domingo na Avenida Paulista em frente ao Tribunal de Contas da União (TCU) com o boneco foi cancelado.

( com certeza eram petistas que fizeram isso com o boneco, rasta saber se foram mandados ou foram por conta própria)
.