FACEBOOK, causando loucuras nos EUA

Um caso curioso chamou a atenção de parte da população de Boston, nos Estados Unidos.Gizelle Miranda, mãe de uma criança assassinada por uma mulher chamada Natalie Rodriguez, descobriu que, apesar de ter sido condenada à prisão perpétua, ela vem tendo constante acesso à Internet. Inclusive, ela estaria atualizando o seu perfil no Facebook nos últimos dias.
natalie rodriguezFotos no perfil do Facebook da assassina tiradas de dentro da prisão (Foto: Reprodução)
A denúncia de Gizelle, além de chocante por todo o lado emocional, também põe em xeque a fiscalização dos presos nas cadeias norte-americanas. Afinal, é proibido por lei que eles tenham acesso à grande rede ou possuam smartphones com conexão 3G. A conta foi criada pela assassina em dezembro de 2011 e chegou a ter cerca de 30 fotos – uma delas em uma festa de aniversário na sua cela na prisão de Framingham. No entanto, após as denúncias, foram tiradas do ar.
Gizelle Miranda, mãe do bebê assassinado (Foto: Reprodução)Gizelle Miranda, a mãe da vítima (Foto: Reprodução)
O assassinato aconteceu em 2002. Natalie era considerada uma irmã por Gizelle, porém tinha temperamento forte e após uma briga acabou sendo expulsa do apartamento que as duas dividiam. A maneira que ela encontrou para se vingar da antiga amiga foi sequestrar Xavier, de apenas oito meses. Ela costumava bater no menino, causando danos letais à coluna do bebê. Chateada, a mãe da criança ainda não entende como seu filho foi assassinado e, menos ainda, como Natalie vem tendo regalias na prisão.
“Ainda não sei porque ela fez isso comigo. Procuro explicações até hoje. Ainda sofro muito, machuca saber disso tudo”, disse Miranda, em entrevista ao canal Fox News nos Estados Unidos. ( pelo jeito a coisa lá ta feia tb, assassina com direito a net ? isso mostra que não é apenas no BRASIL que temos estes tipos de barbaridade onde presos tem regálias, isso é bom pra quem fica elogiando EUA e xingando o BRASIL  )
Deletar alguém do Facebook pode trazer consequências mais graves do que se pensa. Marvin Potter, de 60 anos, foi indiciado pela polícia norte-americana por ter assassinado a tiros um casal que excluiu a sua filha da lista de amigos da rede social. Billy Payne Jr, de 36 anos, e Billie Jean Hayworth, de 23, foram encontrados mortos em sua casa, no Tennessee, no dia 31 de janeiro.
Os assassinos James Curd e Marvin Potter (Foto: Os assassinos James Curd e Marvin Potter)Os acusados James Curd e Marvin Potter (Foto: Reprodução)
De acordo com informações do site Timesnews.net, ambos tinham ferimentos de bala na cabeça. Um bebê de oito meses, filho de Billie Jean, foi encontrado no local com vida. O xerifeMike Reece, responsável pelas investigações, deu mais detalhes sobre o caso em entrevista ao jornal The Tomahawk.
Segundo ele, Jenelle Potter, filha do assassino, estaria ameaçando o casal após a exclusão no Facebook. “Uma coisa sem sentido”, disse Reece, que explicou ainda que o casal foi encontrado quando um vizinho foi até a casa deles para entregar correspondências recebidas por engano.
Quem também estaria envolvido no assassinato é Jamie Curd, de 38 anos, primo de segundo grau de Jenelle e que teria um romance com ela. Durante a investigação, mais de 150 pessoas foram interrogadas até que se chegasse à conclusão do caso. Marvin Potter e Jamie Curd foram detidos na última terça-feira (07/02) e continuarão presos até o julgamento. ( pela madrugada, matar um casal que nem sequer conhecia  filha pessoalmente, só pela net, imagine isso virando moda e tinha de ser justamente onde ?)
 
Dois ex-alunos de um colégio em Massachussets, nos Estados Unidos, foram presos por planejarem um massacre aos colegas e professores pelo Facebook. De acordo com as autoridades, Natick Sands, de 18 anos, e Ryan Ringuette, de 20, alegaram que o plano era uma brincadeira. Os dois disseram que nunca fariam uma coisa dessas.
Natick Sands e Ryan Ringuette (Foto: Reprodução)Natick Sands e Ryan Ringuette (Foto: Reprodução)
A conversa na rede social teve cerca de 20 mensagens com descrições específicas de como proceder no massacre. Tudo começou quando Sands publicou a seguinte mensagem: “As pessoas se perguntam porque eu falo de assassinatos em massa a toda hora… Cansado”. Depois disso, Ringuette e outros alunos começaram a interagir com ele. Os pais dos jovens acreditam que os planos não passam de um desabafo e de uma brincadeira.
Segundo a polícia local, as mensagens faziam referência ao massacre na escola de Columbine, no Colorado, em 1999. Neste episódio, que virou até filme, dois alunos mataram 12 colegas de classe e um professor antes de se suicidarem.
O detetive Arthur Brillon revelou ao jornal Attleboro Sun Chronicle a preocupação com o caso: “Na conversa, eles falavam sobre realizar um ataque no estilo Columbine e, especificamente, nomearam o nosso policial que faz a segurança na escola como um possível alvo”, disse.
Brincadeira ou não, é bom pensar bem antes de publicar qualquer coisa em uma rede social. Você não sabe as consequências que isso terá.( é igual ao caso da menina de 12 que foi obrigada a forneçer a senha de seu facebook, e dos jovens britãnico que foram pegos ao desembarcar nos EUA, pq fizeram piada no twitter a respeito de fazerem terrorismo na america, a paranoia americana ta criando este tipo de coisa.)
 

Mulher descobriu traição via Facebook (Foto: Reprodução)Um americano de 41 anos será julgado no tribunal de Pierce County, em Washington, porque sua ex-mulher que continuava oficialmente casada com ele, descobriu por meio do Facebook o acusado mudou de nome e estava novamente casado.

Em 2001, Alan O’Neil se casou com sua primeira mulher. Em 2009, ele abandonou a companheira, mas nenhum deles pediu divórcio. Em dezembro de 2011, mudou seu nome para O’Neill e casou-se com sua segunda parceira – sem que a primeira soubesse.

A primeira mulher descobriu a existência da nova esposa quando o Facebook a recomendou como uma nova “amizade” na rede social, na opção “Pessoas que você pode conhecer”. Ao clicar na foto, a ex-mulher viu seu marido com a nova parceira, usando trajes de festa, ao lado de um bolo de casamento. ( pois é mulher abandonada e recentida é capaz de tudo)