a violência das torcidas de futebol, retratada nos games

Na imagem, torcedores do Grêmio e Internacional sangram na calçadaNa imagem, torcedores do Grêmio e Internacional sangram na calçada. 

Se na vida real as torcidas  não encontram dificuldades para se enfrentar, na internet isso  se tornou ainda mais banal. Um grupo de hackers brasileiros criou uma versão pirata do jogo  originalmente chamado “GTA: San Andreas”. Mas, em vez  de gângsters cometendo diversos crimes em busca do controle da cidade,   o “GTA Torcidas”   simula o  cotidiano de torcidas organizadas e mostra seus integrantes se digladiando até a morte, em cenas de violência brutal.

A adaptação é facilmente encontrada para download em diversos sites. Para jogar, o usuário precisa ter o GTA tradicional, que pode ser comprado em lojas ou também baixado ilegamente pela internet. Cada jogador controla um torcedor e, online, se  relaciona com outros em tempo real. No game, eles  vão a jogos no estádio e, principalmente, arrumam confusões com torcedores rivais, invadem bares   e  enfrentam policiais em batalhas campais.

Em diversos vídeos postados no Youtube, os  hackers responsáveis pela pirataria mostram  torcedores dos mais variados times do Brasil praticando  atos de vandalismo e violência. Em um dos vídeos, eles  explicam que a ideia nasceu em  um blog e, por meio dele, os próprios integrantes das facções fornecem atualização de roupas, acessórios e até dos ônibus que levam as torcidas.

O GTA original sofreu censura em diversos países. No Brasil, por conta do conteúdo violento  e com sexo explícito, é restrito a maiores de 18 anos. Conhecido por dar ênfase a  assaltos, confrontos com armas e embriaguez ao volante, o jogo lançará sua quinta versão  este ano. 

VIDA REAL/ A violência entre torcidas  voltou a ser tema de debates por conta de fatos recentes. As mortes de dois integrantes  da Mancha Verde, antes do  clássico entre Corinthians e Palmeiras, e de um torcedor do Guarani na semana do Dérbi de Campinas, acaloraram a discussão sobre o que pode ser feito para coibir a ação desses fanáticos criminosos.

A predisposição à violência já está presente no indivíduo
Até que ponto os jogos violentos podem modificar o comportamento de uma pessoa e torná-la agressiva também? Essa é a principal discussão em torno de séries como o “GTA San Andreas” e, agora, também o “GTA Torcidas”. 

Segundo a  psicóloga Daiane Daumichen, ouvida pelo DIÁRIO, algumas pessoas já têm “a predisposição para o comportamento violento”.  Os jogos eletrônicos, no caso, podem apenas “contribuir para despertar aquilo que já está  presente no consciente ou no inconsciente do indivíduo”, completa a especialista.

No universo virtual, a pessoa sente a liberdade para externar as emoções que, de alguma forma, ela reprime  na vida real.

A psicóloga diz, no entanto, que o fato de externar esses sentimentos não é necessariamente voluntário. A pessoa pode não perceber que está tentando extravasar algo contido nela.

Assim, diz Daiane, pode ocorrer, em alguns casos, de o indivíduo “perder a noção do que é ou não realidade”. Ele se envolve de tal maneira com o jogo, que, quando está na vida real,  age da mesma forma como se comporta no game, sem perceber  isso.

No caso das torcidas, para a especialista,  a imagem em torno do estádio — como  um lugar de brigas, de rivalidade, de falta de respeito —  mexe mais com a  cabeça do indivíduo do que um game propriamente dito.

Opinião

Gilvan Ribeiro,
editor de Esportes do DIÁRIO

Treinamento para a barbárie
A discussão sobre o risco de games violentos influenciarem o comportamento de jovens na vida  real é controversa. Embora não haja  evidência disso, muitos pais compartilham tal temor.  Mas não é essa a questão em relação aos games piratas que simulam batalhas mortais entre organizadas. Pelas redes sociais, é fácil perceber que a maioria dos usuários já é integrante das facções. Assim,  os jogos servem como estímulo para a barbárie nos estádios.  ( o game é apenas combustível, proibir não adianta, já que os de menor podem jogar a vontade onde querem e tem pirataria e net, é a miséria, descontrole de natalidade, impunidade, injustiça social, bana~lização de tudo que faz com estes comportamentos sejam cada vez mais frequentes 

o pessoal briga por adrenalina e falta do que fazer, se acostumaram que o mundo é assim mesmo, e os mais novos tendem a imitar os mais velhos, pois este lhes serve de referência, intolerância , desrespeito, a deseducação vem de casa.) 

http://noticias.r7.com/videos/jogos-piratas-de-video-games-podem-estimular-brigas-entre-torcidas/idmedia/4f7c351b92bba1dc8ed7de4d.html  ( veja na materia como são os jogos )