rodizio de perereca é suspenso em casa noturna em GUARULHOS

A notícia do rodízio de perereca repercutiu em todo o Brasil, como vários portais e blogs falando do evento. E o dia da putaria já está bem próximo, dia 13 de setembro, domingo. A suruba ‘Open de Perereca’ está sendo organizado por uma casa noturna de Guarulhos, região metropolitana de SPConfira a fan page da Casa 812 Guarulhos.
open de perereca
“Quando você vai num rodízio, você não paga a entrada do rodízio e come o quanto você aguentar? Aqui vai ser a mesma coisa, só que é periquita. Vai ser um rodízio de periquita. Vocês vão pagar a entrada e vai (sic) comer quem quiser, onde quiser, a hora que quiser”, explica uma das garotas da Casa.
O estabelecimento costumava postar fotos das garotas em sua Fan Page, porém devido à política do Facebook a divulgação agora acontece principalmente pelo WhatsApp, solicitado pela Boate para que os interessados possam dar uma olhadinha no cardápio.
rodizio de mulheres
( pois é galera mas o evento foi CANCELADO, o motivo seria a imensa procura, ( só isso mesmo ?) portanto podem guardar os pênis nas calças kkkkkkkkkkkk, quem tava com estoque de viagra que espere outra chançe, ou gaste com a esposa ou namorada mesmo.)
mas como seria isso , o cara vai pegando uma, ai já pega outra ? sem gozar é claro, ou toma viagra e pega uma , ai termina, parte pra outra, até ver o quanto aguenta ? mas a alegria durou pouco, se bem que teria de ter um bom estoque de mulher pra dar conta de tanto tarado.
http://sweetlicious.net/artigonoticias/open-de-perereca-por-rdollar10000-rodizio-acontecera-dia-13-de-setembro-56812  ( ai no link vc tb pode ouvir o áudio sobre o anuncio da festa que ia rolar.) 

piada de pai sobre terrorismo, impede viagem da filha .

  • 25.ago.2013 - Renato Camargo e a filha, Thais Buratto. A garota foi impedida de embarcar em voo da Qatar Airlines por piada sobre terrorismo
  • 25.ago.2013 – Renato Camargo e a filha, Thais Buratto. A garota foi impedida de embarcar em voo da Qatar Airlines por piada sobre terrorismo

São Paulo – Uma brasileira foi barrada no Aeroporto Internacional de Guarulhos antes do embarque em um voo da Qatar Airways para Bali, Indonésia, na madrugada de ontem. O motivo: seu pai, que não viajaria com ela, teria feito um comentário sobre terrorismo na fila do check-in.

Thais Buratto da Silva, de 24 anos, graduada em Gestão Ambiental pela Universidade de São Paulo (USP), participaria de um congresso, quando foi informada, na fila do check-in, de que não poderia embarcar. A jovem afirma que funcionários da Qatar Airways proibiram o embarque depois de o pai dela, o economista Renato Camargo da Silva, ter feito uma brincadeira: “Ainda bem que não acharam que você é terrorista”, teria dito Silva.

A passageira tentou explicar que fora um mal-entendido. Segundo ela, os funcionários da companhia aérea não aceitaram explicações e tampouco quiseram revistar sua bagagem.

“Foi para mim (o comentário). Não foi alto. Foi uma brincadeira entre nós, um comentário que talvez não precisava ter sido feito, mas foi feito para mim”, diz ela.

Seu pai afirmou que a abordagem da empresa aérea foi muito grosseira e ressaltou que a filha não fez nenhuma insinuação sobre terrorismo. “Se alguém tem de ser punido pelo comentário sou eu, e não ela. Questionem a mim, não ela”, disse o pai. Procurada, a Qatar Airways informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que o veto à passageira se deveu a “questões de segurança”.

Thais argumenta que chegou a pedir à companhia que chamasse a Polícia Federal, mas os funcionários teriam se recusado. A PF em Guarulhos afirmou ontem que não encontrou nenhuma notificação sobre o caso. Já Thais diz que vai registrar uma ocorrência no aeroporto, por orientação de seu advogado, e entrará com uma ação por danos morais e materiais contra a empresa. De acordo com a jovem, a passagem custou cerca de R$ 6 mil e foi paga pela USP.

O advogado especialista em Direito do Consumidor Fábio Lopes diz que só a PF poderia confirmar a suspeita da empresa. Como os agentes não teriam sido acionados, caberia uma indenização à passageira.

( o negócio é cada um que puder , ter seu próprio jatinho,. ai o DILMA lança o bolsa jatinho ai as companhias aéreas que se ferrem todas, qualquer motivo agora não pode mais viajar, por ser gordo demais, por ter doença de pele desconhecida ( caso da coreógrafa que teve seu neto barrado em avião).

e cabe a PF verificar o caso e não os funcionários, ou eles são treinados em policia agora ?)