ANA CAROLINA DA COSTA SOUZA, mais uma vitima da internet.

A estudante Ana Carolina da Costa Souza, de 13 anos, desaparecida desde a última segunda-feira, foi encontrada no início da tarde desta quinta-feira. De acordo com o pai da jovem, José Francisco de Souza, ela avisou, por telefone, que estava voltando para casa. Ana mora na comunidade da Tijuquinha, na Zona Oeste, e foi vista pela última vez na segunda quando ia para a escola.

De acordo com o RJTV, os pais de Ana Carolina descobriram através da página da filha numa rede social que ela tinha marcado um encontro com um desconhecido, na segunda-feira, ao meio-dia, no Posto 3 da Praia da Barra.

Preocupado, José Francisco de Souza, pai da menina, ligou para o celular de Ana Carolina. Um homem atendeu a chamada e disse ter achado o aparelho na praia e que iria devolver. Em seguida, contudo, após outra ligação do pai, o homem atendeu disse que estava com Ana Carolina, mas ela não iria atender. Após a segunda ligação, a família não conseguiu mais fazer contato.

Uma vizinha, identificada como Francisca Cândida Araujo, disse ter visto a menina, na segunda-feira, por volta das 14h, na passarela da Barra, com um homem moreno, de estatura mediana, aparentando ter 20 anos. “Passou para mim tristeza nela, como se ela estivesse sendo forçada a ir com ele”, contou a vizinha ao RJTV. ( pelo jeito pedofilia, já caiu na banalidade, quando alguém falar que ta atento a tudo, desconfie, gente que fala isso só quer se apareçer, ninguém ta atento a nada, faltou uma viatura desconfiar dos dois.

a vizinha naturalmente ficou é com medo de se aproximar, o cara devia ser mal encarado , o resultado ta ai.

o tempo que seu filho(a) fica vendo filme de droga , sexo etc com a turminha, só aprendendo coisa errada, assista junto deles, este filme ai, quie trata justamente deste assunto, os perigos da net, mas assista e debata junto com eles.

jovens dão mais valor a net do que namoro, moradia e carro

A internet passou a ser tão necessária para estudantes e profissionais quanto água, comida e moradia, segundo uma pesquisa da empresa de tecnologia Cisco, realizada com jovens de até 30 anos em 14 países.

No Brasil, três em cada cinco estudantes e jovens profissionais fizeram essa afirmação. Eles ainda disseram que, entre um carro e a internet, preferem acesso à rede.

Além disso, 72% dos universitários brasileiros afirmaram que preferem navegar na internet a namorar, ouvir música e sair com os amigos.

E essa ênfase na internet se repetiu entre universitários de países como China (59%), Espanha (54%) e Índia (54%).

Apenas na França o namoro prevaleceu na dianteira das opções, com 54%.

No campo profissional, 75% da chamada geração Y brasileira afirmou não viver sem a internet.

“Para essa geração, mais importante que o contato físico é estar conectado o tempo todo nas redes sociais”, diz o presidente da Cisco, Rodrigo Abreu.

“Está ocorrendo uma substituição de atividades tradicionais pela maior conectividade.”

A pesquisa indica que 70% dos jovens profissionais globalmente possuem entre seus contatos colegas de trabalho.

Para Abreu, isso significa que a utilização de redes no trabalho, proibida por algumas empresas, estaria com os dias contados.

“Isso vai equivaler a impedir o funcionário de trabalhar.”

Segundo ele, empresas atentos a essas mudanças de perfil terão mais sucesso em reter talentos.

“A internet virou um elemento essencial da vida.”

  Editoria de Arte/Editoria de Arte/Folhapress  

 

( pensa bem o que tem nas ruas hj em dia ?,violência, drogas, todo tipo de coisa errada, tomaram as ruas de assalto, vc tem paz pra sair a noite ? e mesmo de dia ?  por mim otimo, e não é só jovem, eu com 44 prefiro 1000 vezes a net, pois la fora não tem mais nada.

desde que não usem pra coisa errada ta valendo, se a net veio pra subsituir as decepções, frustrações com a vida real , otimo.)

 

ROSE LEONEL,a injustiçada da vez

 (Foto: Divulgação Agência Estado) 

A jornalista Rose Leonel comemora ter obtido na Justiça uma vitória contra o ex-namorado, que foi condenado por injúria e difamação por ter postado na internet fotos íntimas dela. O caso ocorreu no fim de 2005 logo após o fim do namoro. Em entrevista ao G1 nesta quarta-feira (17), um dia após a divulgação da sentença, Rose disse que o episódio foi um pesadelo em sua vida. “É a tal sensação de estar dormindo com o inimigo”, disse.

Moradora de Maringá, no Norte do Paraná, a jornalista conta que o fim do relacionamento motivou o ato do ex-namorado, que atua como empresário na cidade. “Depois de quase quatro anos de namoro, percebi que ele não se dava bem com os meus dois filhos e que um possível casamento não daria certo. Aí resolvi terminar de vez, foi quando ele afirmou por várias vezes que não aceitava e ficou totalmente transtornado, me ameaçava por telefone quase todos os dias”, explicou Leonel.

Rose contou também que descobriu a intenção do ex-namorado através do e-mail dele. “Como eu ainda tinha a senha dele, acessava o e-mail quase todos os dias só pra ver como ele estava. Em um desses acessos descobri uma negociação com um técnico de informática, onde ele perguntava como deveria proceder para publicar fotos minhas e quanto custava. Depois de 15 dias de negociação, ele pagou R$ 1 mil em aparelhos, que facilitariam a publicação das fotos”.

Agora é vida nova, apesar de eu não conseguir confiar em mais ninguém”
Rose Leonel

Rose disse que no mesmo dia em que percebeu a conclusão da negociação, foi até um cartório e registrou a notificação da intenção do crime. “Ele assinou a notificação e estava ciente que se desse continuidade ao procedimento, seria penalizado”, afirmou.

“Foi a partir daí que o pesadelo começou. Ele disse que não tinha medo da Justiça  e além de publicar minhas fotos, informava que eu era garota de programa e ainda divulgou o telefone da minha casa, do meu trabalho e o celular do meu filho. Eu comecei a receber ligações do Brasil inteiro perguntando ‘se eu estava disponível’, me senti muito mal, decepcionada, não tenho nem palavras pra descrever os péssimos momentos que passei (…)”, relatou.

Emocionada, Rose contou que além de se sentir excluída da sociedade, perdeu amigos, emprego e pediu para que o filho mais velho fosse morar em outro país junto com o pai para que ele se afastasse dos boatos.

Condenação
Seis anos após a repercussão do caso, o empresário foi condenado por injúria e difamação por ter veiculado as internet fotos íntimas da ex-namorada na mídia digital. Ele terá que prestar serviços comunitários e pagar uma indenização mensal durante um ano e onze meses no valor de R$ 1.200,00. A decisão foi em segunda instância.

“Hoje sinto um alívio moral, mas nada pode reparar a minha dor. Agora é vida nova, apesar de não conseguir confiar em mais ninguém, espero encontrar alguém que seja do bem e que eu possa viver com tranquilidade e amor”, desabafou Rose.

Rose  (Foto: Divulgação Agência Estado)Segundo perito, Rose tinha uma média de sete milhões e quinhentos mil links relacionados ao seu nome na internet (Foto: Divulgação Agência Estado)

Como o crime foi desvendado
O perito digital Wanderson Castilho disse que a abrangência com o nome de Rose na internet era ‘absurda’. “Quando comecei a pesquisar o caso, percebi que ela tinha sete milhões e quinhentos mil links relacionados ao nome dela. Quando eu entrei na parte de mensagens instantâneas, era um pedido para adicionar a cada três segundos, sem contar que ela recebia pelo menos 500 ligações por dia”, relatou.

“A primeira coisa que decidi fazer foi entrar em contato com um site da Alemanha, onde as fotos também foram divulgadas que tinham aproximadamente 200 mil acessos diários. O dono do site me passou informações e eu consegui pedir uma quebra de sigilo. A partir daí, descobri que  o login e a senha do administrador dos links estava sendo acessada de um computador em um shopping de Maringá. A loja era do ex-namorado de Rose. Tudo se confirmou”, finalizou. ( bem não vou negar, que vi algumas fotos, mas dai a isso ser motivo da moça ser condenada por todos é demais né minha gente ?

então imaginem, uma ex namorada vongativa, rancorosa, expor seu ex na net, uma foto dele fazendo fio terra por ex ? sweria o fim do mundo ? imagine expor politicos, gente famosa e afins em coisas que fazem na calada da noite ou no recanto do lar ?

ela perdeu amigos ? , amigo amigo mesmo, apóia, fica do lado, da força pra continuar e eguer a cabeça,´perder emprego por isso ? é o mais alto grau de machismo, ela faz e ai, o cara expoem e ela que paga o pato, ele perde o que ? , pagar uma indenização durante um ano e 11 meses ? swervicinhos comunitários, só, ele todos esqueçem, afinal é homem, ela fica marcada por ser mulher.

por mim , muda de cidade, estado e recomeça em outro lugar, se bem que é desaforom, ter de sair de sua cidade natal, por causa do povo, mania do BRASIL machista, ainda julgar apenas a mulher.)

menino de JUNDIAÍ é aliciado via msn e é abusado sexualmente

O adolescente R.G.L., 13 anos, foi vítima de abuso sexual na noite desta segunda-feira (8), em Jundiaí. Ele foi aliciado por dois outros rapazes através da internet.

Em depoimento para os policiais, o garoto disse que mantinha contato com dois rapazes pelo MSN e via celular. E na noite desta segunda-feira marcou um encontro com eles na avenida 9 de Julho, de lá os três foram para São Paulo, onde tiveram relações sexuais na casa de um deles.

A mãe do adolescente descobriu o ocorrido depois de muito perguntar ao garoto, que acabou confessando onde passara a noite. Ele foi levado ao Hospital Paulo Sacramento onde passou por exames e foram constatadas fissuras anais. O jovem ficou em observação para tomar a medicação adequada.

A vítima ainda ressaltou que apagou o número dos outos dois rapazes do seu celular e que não sabe onde os agressores moram. (e a familia nada viu ? que coisa os aborrecentes tem mais liberdade pra aprontar hj em dia em razão da familias omissas, alias deixavam ele a vontade por ser menino né, se fosse menina, ai ficam encima.

e tb o fato dele ter contato com rapazes ao inves das tradicionais meninas , coleguinhas de escola etc.

ameaça a liberdade na internet no BRASIL

Caros amigos de todo o Brasil,

Na semana que vem, o Congresso poderá votar um projeto de lei que representa um golpe contra a liberdade da internet dos brasileiros. A pressão da opinião pública barrou o projeto de lei em 2009 e nós podemos fazer isso de novo. Vamos usar a web para derrotar esse projeto de lei! Envie agora mesmo uma mensagem aos parlamentares sobre o assunto:

”Envie

Na semana que vem, o Congresso poderá votar um projeto de lei que restringiria radicalmente a liberdade da internet no Brasil, criminalizando atividades on-line cotidianas tais como compartilhar músicas e restringir práticas essenciais para blogs. Temos apenas seis dias para barrar a votação.

A pressão da opinião pública derrotou um ataque contra a liberdade da internet em 2009 e nós podemos fazer isso de novo! O projeto de lei tramita neste momento em três comissões da Câmara dos Deputados e esses políticos estão observando atentamente a reação da opinião pública nos dias que antecedem à grande votação. Agora é nossa chance de lançar um protesto nacional e forçá-los a proteger as liberdades da internet.

O Brasil tem mais de 75 milhões de internautas e se nos unirmos nossas vozes poderão ser ensurdecedoras. Envie uma mensagem agora mesmo às lideranças das comissões de Constituição e Justiça, Ciência e Tecnologia e Segurança Pública e depois divulgue a campanha entre seus amigos e familiares em todo o Brasil:

http://www.avaaz.org/po/save_brazils_internet/?vl

O projeto de lei do deputado Azeredo sobre a internet supostamente teria o objetivo de nos proteger contra fraudadores e hackers. Porém, como alguém que faz uma cirurgia com uma motosserra, as normas excessivamente cautelosas impostas pelo projeto de lei trariam altíssimos custos sem de fato cumprir seu objetivo. Em vez de capturar os verdadeiros criminosos, elas penalizariam todos nós. Por esse motivo, até mesmo o importante site anti-pedofilia, o SaferNet é contra o PL Azeredo.

Se esse projeto de lei for aprovado, nossa privacidade e liberdade de expressão, criação e acesso on-line ficarão gravemente limitadas. Pior que isso, os provedores de internet que mantêm informações detalhadas sobre nosso histórico de navegação na internet passarão a ser “policiais virtuais” monitorando os usuários a todo momento.

O projeto de lei tem circulado em Brasília por mais de uma década, e a pressão da opinião pública já o derrotou antes. Em 2009, uma consulta pública sobre o “Marco Civil da Internet” barrou o andamento do projeto. Mas alguns meses atrás, o deputado Azeredo tentou apressar a aprovação no Congresso, usando os ataques de crackers aos sites do governo como desculpa. Um novo Congresso e uma maior conscientização sobre as amplas implicações do projeto de lei significam que nossas vozes poderão fazer a diferença. Envie agora mesmo uma mensagem às lideranças na Câmara:

http://www.avaaz.org/po/save_brazils_internet/?vl

Infelizmente, o PL Azeredo não é a única lei desse tipo. Em todo o mundo, na Índia, Turquia, Estados Unidos e outros países, a liberdade da internet está sob ataque promovido por iniciativas similares. Mas os membros da Avaaz nesses países estão se mobilizando. Vamos fazer a nossa parte neste movimento popular global em defesa da web barrando o PL Azeredo. ( leia e repasse URGENTE, CENSURA nunca mais.)