policia baixa sarrafo em estudantes no PARANÁ.

A Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila), em Foz do Iguaçu, no Paraná pediu oficialmente que a Polícia Militar apure excesso de violência contra seus alunos na madrugada de domingo, dia 3. Gravações de circuito interno de uma moradia estudantil da instituição mostram policiais usando força para deter oito estudantes. Foram usados cacetetes, socos e puxões de cabelo.

A Polícia Militar afirma que recebeu o chamado de barulho alto na moradia alugada pela universidade. Segundo os estudantes, um aniversário era comemorado. Os policiais parados na porta do local, a meia-noite, como mostra o relógio da câmera, queriam que o responsável se apresentasse. Um deles chegou a desviar a câmera, que foi recolocada no lugar. Após alguns minutos de recusa dos estudantes a apresentar responsáveis, eles invadem o prédio e retiram sete rapazes e uma mulher do local. A maioria à força.

Os estudantes foram liberados durante a madrugada e o dia seguinte após dar depoimento. O compando da polícia defendeu o procedimento. Em nota, a Unila diz que solicitou à Corregedoria da Polícia Militar que fosse aberto procedimento disciplinar. “A Unila se sente na obrigação, enquanto instituição federal de ensino, de se posicionar veementemente contra os excessos cometidos pelos policiais militares no exercício de suas funções.”

O estudante de Cinema e Audiovídeo, Ary Neto, de 28 anos, estava no local e diz que havia cerca de 40 pessoas. A maioria residentes e cerca de 15 convidados de outros prédios. “O som alto de que reclamaram era duas caixinhas de computador ligadas em um mp3”, comentou. “Os polícias já chegaram com a intenção de usar a violência, como dá para perceber pelas câmeras.( mas tb deveria terem visto antes se o som incomodava , querem fazer festa com baderna , fizessem num lugar afastado então.

e claro que a policia estressada, mal paga vai cometer excessos, mas deveria saber que estudante tb paga imposto, que é remetido ao salário do policial.)