33 médicos não querem atender pobres em SOROCABA

Dos 63 médicos aprovados em concurso público e convocados pela Prefeitura para atuar como plantonistas no atendimento à população pelo Sistema Único de Saúde (SUS), apenas 49 participaram da atribuição de cargos e 14 não compareceram à chamada, ontem pela manhã, no Salão de Vidro do Paço. Na primeira etapa de preenchimento das vagas, no dia 4 de setembro, dos 79 clínicos gerais, ginecologistas e pediatras chamados, 19 se ausentaram, somando, assim, 33 médicos que não tinham confirmado o interesse pela vaga durante a atribuição. O número corresponde a 23% do total de 142 convocados para compor as equipes.

Os convocados para a atribuição de ontem tinham até as 17h para se apresentarem na Prefeitura e confirmar o interesse pela vaga. Até às 21h, a Secretaria de Comunicação (Secom) não havia informado se outros médicos entre os convocados tinham comparecido para assumir o cargo. A expectativa é de que todos os 109 profissionais contratados já estejam atendendo a população até 1º de outubro.

Segundo o secretário da Saúde, Armando Raggio, as vagas remanescentes não serão preenchidas neste momento. De acordo com ele, há a possibilidade da abertura de um futuro concurso, porém sem data prevista. “Abrimos concurso para 189 vagas e conseguimos classificar 142. Desses, nem todos compareceram. Vamos aproveitar todos que se interessaram. Já não há como colocar médicos nos lugares vagos, porque não há uma lista de espera”.

As vagas destinadas aos profissionais concursados serão nas Unidades Pré-hospitalares (UPH ) da Zona Norte e Oeste, em três Pronto-Atendimentos (PA) localizados em Brigadeiro Tobias, Parque das Laranjeiras e Edén e nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) do Vitória Régia, Vila Hortênsia, Nova Sorocaba e Brigadeiro Tobias.

A saúde é a principal área de reclamação dos sorocabanos, afirma Raggio. Dessa forma, esses novos profissionais irão renovar o sistema. No entanto, ele próprio admite a dificuldade em se preencher as vagas. “Temos grandes problemas dentro do nosso sistema de saúde, que possui uma grande potencialidade. Talvez isso assuste um pouco. Mas esses médicos que compareceram possuem uma disponibilidade surpreendente.”

Para o secretário, essas admissões irão contribuir para a retomada da credibilidade da saúde da cidade. “Com o cumprimento das escalas os pacientes terão mais confiança nos médicos, trará mais diálogos e com isso a proximidade entre médico e o paciente.” Essas contratações também contribuirão para a transformação das UBSs em Centros Integrados de Atenção, conforme anunciou o secretário da Saúde em entrevista ao Cruzeiro do Sul , no último dia 15. Esses Centros Integrados de Atenção terão aparelhos de raio-x odontológico, eletrocardiógrafo, equipamentos para intubação, desfibrilador, cilindro de oxigênio e medicamentos emergenciais.

Como forma de melhorar o cenário da saúde no município, Raggio lembrou que até 2016 serão construídas seis UBSs: três para reposição ou ampliação de unidades já existentes e outras três para atender bairros que não possuem esse tipo de atendimento. “Estamos estudando junto ao Conselho de Municipal de Saúde os locais para serem realizadas as obras.”

( com certeza estes ai querem atender a burguesia sorocabana, atuando em clinicas particulares, não querem atender POBRE.)