prefeito aperta pescoço de repórter.


O prefeito de Barra do Bugres (150 km de Cuiabá), Wilson Francelino (PSD), segurou pelo pescoço uma repórter de TV que tentava entrevistá-lo.
A agressão foi cometida contra a repórter Elissa Neves, da TV Independência (afiliada à Rede Record).
O vídeo do episódio, ocorrido na sexta passada (18) durante um evento esportivo promovido pelo município, foi postado no You Tube e já teve mais de 15 mil acessos.

As imagens mostram quando o prefeito, que é conhecido na cidade como “Wilson Pescador”, pressiona o pescoço da jornalista, enquanto fala ao seu ouvido.
Após ser solta, a repórter se queixa da violência, mas o prefeito sorri e adota um tom irônico. “Eu não estou sendo agressivo com você”, diz, em um trecho.
A reportagem não conseguiu contato com a repórter. O diretor de jornalismo da TV, Cristiano Rodrigues, disse que foi registrado um boletim de ocorrência por agressão.
“Na hora, ela ficou sem reação, sem saber o que fazer. O prefeito não tinha o direito nem de tocar nela, quanto mais apertá-la no pescoço daquele jeito”, disse.
À repórter, segundo o diretor, o prefeito disse que só daria entrevista com o microfone desligado ou em uma participação ao vivo no jornal local.
Rodrigues atribui a reação à “cobertura investigativa” que, segundo ele, a TV vem fazendo da administração municipal. “Estamos acompanhando tudo e ele está irritado com isso”, disse.
Em nota, o Sindicato dos Jornalistas de Mato Grosso qualificou o episódio como uma “agressão covarde e sem justificativa”.
“A violência no trato com a colega da profissão deixou a diretoria do sindicato e a categoria indignados”, diz a nota.
Também em nota, o prefeito negou que tenha agredido a repórter. “O prefeito aproximou-se da entrevistadora com o fim único de falar-lhe ao ouvido que naquele momento não poderia dar a entrevista”, disse, em um trecho.
Ainda segundo a nota, o toque no pescoço teria se dado de forma acidental. “Ao levar as mãos aos ombros da entrevistadora, acabou por alcançar seu pescoço sem a intenção de lhe causar algum mal, o que pode ser conferido nas próprias imagens.”
O prefeito acusou a emissora de fazer “oposição explícita” à sua gestão. “As imagens são claras e demonstram que a entrevistadora se manteve tranquila e ouvindo normalmente os argumentos do chefe do Executivo.” ( não precisa segurqar o pescoço da repórter e ficar falando e depois dizer que foi sem querer.

não quer falar simplesmente se afasta e diz que não vai falar, se vai responder, não precisa tocar na repórter.)