SUZANE VON RICHTHOFEN pelo jeito só ela vai ficar presa a vida toda.

O ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou pedido para que Suzane Von Richthofen passe a cumprir pena de 39 anos de prisão em regime semiaberto. Ela foi condenada por participar do assassinato dos pais, em 2002. A defesa recorreu da decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que também negou o recurso.

O advogado de Suzanne pediu que ela fosse transferida da Penitenciária de Tremembé, a 147 quilômetros de São Paulo, para um centro de ressocialização. A defesa alegou que a condenada preenche todos os requisitos previstos na Lei de Execuções Penais para progredir de regime.

De acordo com o processo, Suzanne chegou a ficar no Centro de Ressocialização de Rio Claro, mas foi mandada para uma penitenciária de segurança máxima porque recebia regalias.

Na decisão, o ministro entendeu que a decisão do STJ, que manteve Suzane no regime fechado, está bem fundamentada. Ele decidiu que o pedido voltará ser analisado pelo plenário do Supremo.

“Em princípio, como fundamentada a decisão mediante a qual deixou de ser acolhido o pleito de inclusão da paciente em centro de ressocialização, ante o não preenchimento de critérios estabelecidos pelo Poder Público. Descabe, na via do habeas corpus, perquirir a problemática do implemento da justiça. Exige-se a configuração de ilegalidade”, relatou o ministro. ( mensaleiros mal foram presos e já tem semi aberto, um pode ir trabalhar num hotel a 20 mil reais ao mês, outro pode cumprir prisão domiciliar.

depois falam que a lei é igual pra todos , se fosse na CHINA, tanto SUZANE, quanto os mensaleiros já tinham ido pra vala, por isso somos piada no mundo .

mas afinal analisem comigo, se os irmãos CRAVILHOS já conseguiram o semi aberto pq SUZANE não ? é machismo ? só com ela ? amanhã NARDONI, ELIZE MATSUNAGA já estarão no semi e SUZANE pelo jeito vai ficar presa até ser uma velha doente, só ai ira prum asilo pra terminar sua pena.

pelo jeito é isso, já que traficantes, assassinas, gente pior que ela, entre e sai da cadeia em pouco tempo.) 

ANA PAULA MACIEL, e seus relatos de horror na RÚSSIA.

Em 25 de outubro, dentro de uma cela na gelada Murmansk (Rússia), a brasileira Ana Paula Maciel, 31, ativista do Greenpeace, escreveu em um diário: “Ontem eu pensava qual seria a forma mais rápida de acabar com tudo isso, sou bióloga e sei muitas formas de acabar com a agonia de um ser vivo”.

Durante os dois meses de prisão, Ana Paula, libertada na semana passada, escreveu detalhes da agonia que viveu, em um diário cujos trechos principais estão abaixo.

‘Não me arrependo do que fiz”, diz brasileira que foi presa na Rússia’
‘É muito bom vê-la e abraçá-la’, diz mãe de ativista brasileira ao chegar à Rússia

Acusada de vandalismo e pirataria por ter participado de um grupo que tentou barrar a exploração de petróleo no Ártico, ela não pode deixar a Rússia até o julgamento, que não tem data marcada. Ontem, a gaúcha Ana Paula reencontrou-se com a mãe, Rosângela, que a visitou em São Petersburgo.

26/9 – A primeira audiência

Nos acusaram de pirataria, com penas de até 15 anos, mesmo com o presidente deles [Putin] dizendo que não somos piratas. Agora sozinha na cela rezo para que minha mãe reze por nós. A pior parte de ser forte é que ninguém pergunta se você está bem. Vou manter esse diário até quando eu possa ter caneta.

29/9 – Justiça decreta prisão preventiva de dois meses

A última vez que vi no relógio eram dez horas [da noite], agora já não sei, é tarde. Me trouxeram um purê de batatas com beterraba, delicioso, pena que estava frio. A corte foi cansativa e cheia de emoções. Encontrei uma página em branco num livro e escrevi: “Save the Arctic” [Salvem o Ártico]. Não sei se isso vai me trazer problemas […] O banho é só duas vezes por semana, às 18h trazem a janta.

30/9 – Primeiro dia com a prisão decretada

Vieram me chamar para caminhar, pelo menos ar fresco. É sempre nessa caixa de concreto, 5 por 5 [metros], uma caixa de paredes sem sol. Quando me chamaram, acho que me senti como a Lilica e Laila [cachorras dela], quando vamos passear. Acabei de escutar notícia na rádio sobre nós. Acabei de jantar, deve ser seis horas, mais ou menos. “Greenpeace”, “Arctic Sunrise” [navio em que foram presos], “Murmansk”, foi o que entendi, o resto era em russo.

7/10 – As regras da prisão

Meu Deus, quando tudo isso vai acabar? Acordei cedo e não voltei a dormir. O regulamento parece aqueles manuais traduzidos por chineses, não dá para entender nada. Entendi que tinha que limpar a cela, embora tenha tirado toneladas de sujeira, não parece que limpei.

25/10 – Desabafo

Acho que os investigadores deveriam ter peso na consciência de fazerem inocentes passarem pelo terror psicológico da prisão. Estou cansada das inspeções, de sorrir para os guardas, de mostrar respeito pelas pessoas que não respeito. Cansada de andar com as mãos nas costas, das caixas escuras onde nos transportam, das algemas, de ser vigiada pelo olho da porta. Ontem eu pensava qual seria a forma mais rápida de acabar com tudo isso, sou bióloga e sei muitas formas de acabar com a agonia de um ser vivo, formas quase indolores e bem rápidas, o problema é que sou muito forte e corajosa.

Para se matar, é preciso coragem, mas para viver é preciso ainda mais. Na corte, me senti como uma atriz no teatro, porque a decisão já estava tomada antes mesmo de eu sair da prisão, desse buraco imundo, cheio de ratos e fantasmas.

12/11 – Transferência para São Petersburgo

Chegamos perto da uma da tarde, uma e meia já estávamos sendo transferidos para a nova prisão. O transporte de trem levou 27 horas. Não havia colchão e era bem difícil ir ao banheiro. Fomos para a cela, onde tenho duas companheiras. Somente queremos que isso acabe, por favor.

13/11 – Sem dormir

É proibido dormir depois das seis da manhã. […] Quero ver a regra, porque punir as pessoas por dormir é contra os direitos humanos. Minha companheira de cela já me disse que elas tomam um banho uma vez por semana. Hoje vieram perguntar se quero tomar banho de novo. Se elas não podem ir, eu não vou, afinal, qual a diferença entre nós? […] Peguei o papel com as regras do horário e clarifiquei com eles [guardas] que não era contra a lei dormir e que sempre vou tomar banho. Pedi para garantir os mesmos direitos para minhas companheiras.

20/11 – A inesperada saída

Nada de especial aconteceu [no mesmo dia é libertada].

( vcs conhecem aquela expressão é fácil tirar o pobre da loima , difícil é tirar a lama dele ? 

então, tiraram a antiga URSS da RÚSSIA  e das demais ex republicas, mas não tiraram a mente de muita gente  que ainda prefere viver naqueles tempos, pois um pais autoritário onde vc não pode se expressar claramente correndo o risco de ser preso.

o próprio PUTIN disse que eles não eram piratas, mas então ele não apita nada lá, faz o que no governo então ?)

criança de dois anos . vai presa por ser cúmplice dos pais em crimes.

Pais e criança de dois anos presos em uma cela da delegacia de Nossa Senhora das Dores (77 km de Aracaju)

Pais e criança de dois anos presos em uma cela da delegacia de Nossa Senhora das Dores (77 km de Aracaju)

Uma criança de dois anos ficou presa em uma cela com os pais por pelo menos 24 horas na delegacia do município de Nossa Senhora das Dores (77 km de Aracaju).

A menina teria ficado trancafiada da tarde da terça (8) até por volta das 18h do dia seguinte, quando foi retirada por conselheiros tutelares por determinação do promotor de Justiça.

Os pais da criança foram presos por suspeitas de furto e receptação de veículos. Foram abertos dois procedimentos para apurar o fato: um pela Promotoria de Justiça e outro pela Corregedoria de Polícia Civil de Sergipe.

Segundo o delegado Rodrigo Espinheira, o casal foi preso na tarde da última segunda-feira (7). Foi estabelecida uma fiança no valor de R$ 17 mil que os suspeitos informaram que não teriam condições financeiras de pagá-la.

“Encaminhei-os ao Fórum para decidir e acionei o Conselho Tutelar por causa da criança. Lembro que dois membros do conselho ficaram na delegacia para resolver o assunto”, disse o delegado.

Ele disse ter ficado surpreso quando na quarta-feira (9) foi informado que a menina estava na cela junto com os pais.

“Eu não sei quem permitiu a permanência da menina na cela. Mas recebi a informação é de que a mãe não quis entregar a menina já que ainda amamentava”, contou.

Segundo o promotor de Justiça Leydson Gadelha, ele foi informado da situação da menina –-que completa três anos no próximo mês-– apenas na quarta-feira, ao ser informado pelo delegado. 

“Foi instaurado um procedimento no inicio da noite de quarta quando tomei conhecimento por meio do delegado de que a criança estava na delegacia e determinei que o conselho retirasse a criança e fizesse a medida de proteção”, informou o promotor.

Após ser retirada da cela, a criança ficou sob medida protetiva de um dos conselheiros tutelares

Conselho Tutelar diz não ter culpa

Arivaldo Leite, conhecido como “Nem do Conselho”, eximiu o conselho de qualquer negligência no caso. “Fomos informados na tarde da quarta (09) e tomamos as providências. De imediato retiramos ela da cela. Inclusive a criança foi levada para minha casa”, disse ele.

De acordo com ele, no momento que os conselheiros de plantão foram informados tentaram saber da mãe da menina se havia algum parente no município de Pão de Açúcar –-de onde o casal é natural-– mas ela se recusou a informar.

Segundo o conselheiro apesar da situação que a criança passou na delegacia, ela estava, aparentemente, com boa saúde e higiene.

No final da tarde de ontem (10) o juiz da Comarca de Nossa Senhora das Dores, Antônio Henrique de Almeida Santos, concedeu liberdade provisória para os pais da menina atendendo pedido do promotor Leydson Gadelha.

“A minha solicitação da liberdade provisória para os pais objetivou manter o vinculo familiar da criança”, disse o promotor. A criança foi entregue aos pais no início da noite de ontem.

Negligência

Gadelha afirmou que foi instaurado um procedimento administrativo para apurar o caso.

“Segundo informações que obtive a criança permaneceu de terça para quarta, mas vamos apurar se ocorreu e caso tenha ocorrido quem foi o responsável”, avisou.

A Corregedoria de Polícia Civil também instaurou procedimento administrativo.( este tipo de crime furto, recepção de veículos não da dinheiro ?  pois se desse os pais pagariam  fiança e pronto.

ou são inocentes, ou este tipo de crime não dá grana perceberam ? e quem paga o pato é a criança, que já nasceu ferrada neste pais de merda, antes tivesse nascido na SUÉCIA por ex , depois ainda falam em direito a vida, proteção ao de menor etc, só defendem menor delinquente mesmo.)

moradora de rua é a unica presa desde o inicio dos protestos de SP inciados em junho.

Manifestantes ateiam fogo em mural da Copa, na esquina da Paulista com a Consolação, centro de SP

Uma moradora de rua de 38 anos é a única pessoa que ainda está presa após os protestos de junho em São Paulo.
Naquele mês, 155 suspeitos foram detidos. As principais acusações foram dano ao patrimônio, furto, incêndio e incitação a violência. Até sexta-feira passada, Josenilda da Silva Santos continuava presa, apesar de a Defensoria Pública ter pedido sua libertação à Justiça.
 
Ela foi detida com outras sete pessoas durante a onda de saques no dia 18 de junho. Na ocasião, vândalos depredaram a prefeitura paulistana, incendiaram uma van da TV Record e uma guarita da PM no Viaduto do Chá, no centro.
Conforme a investigação policial, Josenilda furtou um cobertor, roupas e um creme hidratante de uma loja. Ela só ficou presa porque a Justiça entendeu que a desempregada deu um nome falso à polícia.
 
O objetivo era evitar que a polícia descobrisse que ela já tinha sido processada por roubo. Nesse caso, Josenilda foi condenada em 2009, a cinco anos de prisão. No ano seguinte, a Justiça a absolveu.   ( pois é, cadeia é para pobre, mendigo, prostituta, travesti, gente sem advogado de nome.)
 
 

mulher de 35 anos é presa por sedução de manos di menor nos EUA

 Mulher de 35 anos usa Facebook para parecer mais nova e seduzir jovens  

Aline Jesus Para o TechTudo Jennifer Dempsey, de 35 anos, foi presa no Arizona, nos Estados Unidos, após ter utilizado o Facebook para se passar por uma pessoa bem mais nova e, assim, ter relações sexuais com dois meninos, de 14 e 16 anos.  

A tática da mulher foi mentir a idade e utilizar uma foto com muita maquiagem e um sorriso que geralmente os adolescentes costumam mostrar nas redes sociais. 

 De acordo com as investigações da polícia, Dempsey chegou a ir à casa de um dos meninos para conhecer seus pais e foi aí que o seu disfarce foi descoberto.  

Os responsáveis da criança perceberam que ela não era nenhuma adolescente e alertaram as autoridades.  

Além disso, eles também checaram o celular do garoto, onde encontraram diversas fotos da mulher nua, além de mensagens de texto com conotação sexual.  

Estas provas foram o bastante para que ela fosse detida.  

Os oficiais que investigam o caso acreditam que Dempsey vem usando o Facebook para tais práticas há algum tempo e, além disso, explicam que ela também ficou conhecida por outra fraude praticada na rede.  

Há cinco anos, ela conta para os amigos que enfrentou um duro câncer e que teve que passar por sessões de quimioterapia.  

Ela até utilizava uma espécie de sonda para dar mais veracidade às próprias palavras. 

 O sargento Trent Crump, da polícia de Phoenix – também nos Estados Unidos -, revelou que a mulher tentou utilizar este artifício para evitar a prisão, mas de nada adiantou. 

 “Ela tentou usar este papo de câncer para que nossos detetives não a prendessem”, comentou.  

Agora, com a investigação em andamento, Dempsey segue na cadeia e ainda aguarda julgamento para ter a certeza de quanto tempo irá permanecer presa. ( estranho ela foi a casa de um deles ? e claro que ao se apresentar aos pais , a casa cairia ué, que coisa mais esquisita.

e no celular do garoto tinha fotos e mensagens eróticas, que coisa, coitadinho do di menor, que agora vai ficar sem traçar a gostosa. 

já falei,emancipa esta raça , acaba com esta porcaria de de menor.)

strippers em festa, de de menores, acaba em cadeia pra mãe de um deles.

 Uma moradora de Nova York foi presa acusada de colocar em perigo o bem-estar de um grupo de menores de idade por ter contratado duas strippers para animar a festa de aniversário de seu filho de 16 anos, informou nesta terça-feira (19) a imprensa local.

Judith Viger, de 33 anos, foi detida ontem em Gansevoort, uma pequena cidade do centro do Estado. 

A mulher foi acusada de cinco delitos por ter contratado duas dançarinas, que se apresentaram para cinco menores de idade, sendo que o mais jovem tinha 13 anos, divulgou o jornal Daily News.

Ao todo, cerca de 80 pessoas participaram da festa.

Uma foto divulgada pelos pais que denunciaram Judith Viger mostra uma das dançarinas vestida com roupas íntimas e em posição erótica sobre um dos presentes.

Se for declarada culpada, a mulher poderá ser condenada a até um ano de prisão. 

( pelo jeito a policia de lá tem tempo de se meter nessas coisas , a molecada tava curtindo né, tem de emancipar esta raça meu, acaba com esta porcaria de de menor, colocar em perigo o bem estar dos menores kkkkkkkkkkkkkk. e as drogas e ao álcool, isso não combatem né ?) 

 

 

grávida é presa aos 9 meses de gestação, por não pagar pensão, pq a porcaria de ( justiça?) não á avisou


Uma mulher de 20 anos, grávida de 9 meses, foi presa em Taubaté, no interior de São Paulo, por falta de pagamento de pensão da filha ao ex-marido – ele detém a guarda da filha do casal, de 3 anos. A mulher foi presa na segunda-feira (7) e solta nesta terça (8), após sua família pagar a dívida no valor de R$ 600.

Suellen Carvalho deixou a cadeia de Pindamonhangaba, também no interior paulista, no início da tarde desta terça-feira. No dia anterior, ela foi chamada à delegacia de Taubaté. Ao chegar ao local, foi presa, pois devia seis meses de pensão.

“Eu não sabia que ele tinha me colocado pra pagar pensão. Aconteceu sem me comunicar primeiro. Eu nem sabia que existia um processo contra mim”, contou a jovem.

Suellen passou uma noite na cadeia. O parto está marcado para quinta-feira (10), às 8h. Ela reclamou da experiência de ficar atrás das grades. “Eu tive dor, bastante dor. Fui para o hospital até, estava com um dedo e meio de dilatação”, contou. “Por eu não ser criminosa, chegar no hospital com polícia, todo mundo fica olhando, falam ‘nossa, grávida com polícia’, é complicado”, disse a jovem.

Segundo o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Taubaté, Aluísio Nobre, a gravidez não é um impedimento para o cumprimento da ordem judicial. “Se não tiver risco à gestante, não há nenhum impedimento que seja presa. E também é necessário que se diga que quando o juiz decretou essa prisão, ele não teve em mente se há um direito ou um dever da mulher ou do marido, ou da ex-mulher ou do ex-marido, e sim daquela criança que está esperando por essa pensão alimentícia e que é fator, inclusive, da sua sobrevida”, explicou. ( qualquer pilantra por ai, que tenha um amiguinho na policia é avisado que tem mandato contra ele, pq a ( justiça ?) de bosta não avisou a mulher antes ?

parece até coisa armada pelo ex que queria que ela perdesse a criança. )