prefeitura de SOROCABA gasta dinheiro pra ficarem no facebook, falando bem do governo caramunzzio.

Foto: EM  BUSCA DA SALVAÇÃO!
Prefeitura investe dinheiro em Facebook patrocinando varias paginas para "tentar" reverter imagem negativa da atual gestão em Sorocaba... 
As paginas são varias, e de todo tipo todas patrocinadas... Fiquem espertos! 
Enquanto a cidade sofre, tem "gente" gastando SEU DINHEIRO para ficar no Facebook!
Fiquem espertos...
Nada Contra, se o dinheiro não fosse público!

depois da censura a página LEGITIMIDADE SOROCABANA a prefeitura vem com essa, gastar noissa grana com FACEBOOK pra falar bem da administração.

pô, basta fazer uma página e pagar melhor uns funcionários pra isso, um vai coletando fotos e fatos pela cidade , ai o outro digita e faz os textos, o bom politico, começa seu governo com ações concretas, ai ninguém tem de falar mal, e portanto não precisa ficar fazendo propaganda, pois todos verão isso.

mas com adminstrações ruins, corruptas como tem no BRASIL, ai surge esta guerra de internet , um fala mal, o outro quer censurar, ai vem com essa de crir página pra falar bem, ah tem dó.

panfletos de propaganda eleitoral devem emporcalhar SOROCABA neste domingo.

Partidos investem pesado no material que é entregue na mão do eleitor – Por: Luiz Setti
 
Partidos políticos e candidatos a prefeito de Sorocaba têm usado os panfletos de propaganda eleitoral para atacar os seus adversários. A distribuição desse material impresso foi intensificada nas ruas da cidade nessa reta final de campanha para os postulantes mostrarem os pontos negativos de seus rivais. O Partido Republicano Progressista (PRP), que apoia o candidato Antonio Carlos Pannunzio (PSDB), produziu há uma semana um panfleto para atacar Renato Amary. O documento, do tamanho da metade do papel A4, mostra em destaque três números de processo relacionados ao postulante do PMDB.O presidente do PRP, José Irã da Silva, confirma a produção dos panfletos e desconhece a quantidade de cópias produzidas para distribuição pelas ruas de Sorocaba. “Fizemos isso para mostrar quem é quem”, comenta. Já o PMDB elaborou um panfleto com o título “Renato é ficha limpa!”, após a liberação da candidatura pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). No mesmo material impresso, o texto diz que “Pannunzio fez uma campanha baseada em espalhar boatos e mentiras”.

No início desta semana, o juiz eleitoral Hugo Leandro Maranzano concedeu liminar para determinar a apreensão de panfletos de propaganda da candidata Iara Bernardi (PT). O documento, segundo o magistrado, continha texto de críticas contra o candidato do Psol, Raul Marcelo. O material impresso também apresentava uma foto do postulante ao cargo de prefeito de Sorocaba, que aparecia com o rosto desfocado. Com o título “Não dá para confiar”, o texto afirmava: “O candidato do Psol não é opção para os trabalhadores nesta eleição. Trata-se de um político produzido para parecer jovem, mas com mentalidade velha e autoritária.” Raul Marcelo, em reação ao ataque, disse que o material trazia inverdades.

Segundo João Leandro da Costa Filho, coordenador geral da campanha da coligação Amor e Respeito por Sorocaba, o panfleto é um dos instrumentos de campanha que têm uma eficácia muito boa. “Ele é o primeiro a atingir todas as residências e a chegar aos eleitores, independentemente das demais mídias”, diz. De acordo com o representante do candidato Pannunzio, não é possível aferir a quantidade de panfletos produzidos durante a campanha eleitoral. “Foram milhões. O material foi produzido junto com os dos candidatos a vereador, divididos de maneira proporcional”, completa.

A assessoria de imprensa de Renato Amary foi mais específica e divulgou a quantidade de 16,7 milhões de panfletos produzidos para a campanha, entre material exclusivo do candidato e dos postulantes ao cargo de vereador. “Não existe um estudo, mas é grande o número de pessoas que utilizam os chamados “santinhos” como “cola” no dia da eleição. “Isso é muito eficaz”, comenta.

Já o Psol comenta que os panfletos podem exercer o papel de disseminadores das propostas e de apresentação dos candidatos. “Mas nestas eleições, comparativamente com as outras candidaturas, fizemos um número bastante reduzido de panfletos específicos para o majoritário”, diz a assessoria do partido. “Tivemos apenas um panfleto destacando nossas propostas para o transporte público e um mais geral, que juntos não passaram de tiragem de 20 mil. De resto, os panfletos das candidaturas a vereadores contribuíram para a disseminação e divulgação das propostas do candidato Raul Marcelo”, completa. ( deveria ser proibido este tipo de panfleto que nada contribui, e anda vão sujar as ruas amanhã, alias deveria ter um limite de material impresso pelos candidatos.

os garis agradeceriam.)

governo quer tirar propaganda de GISELE BUNDCHEN do ar

A Secretaria de Políticas para as Mulheres (SPM) da Presidência da República enviou nesta terça-feira (27) um ofício ao Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) pedindo a suspensão de uma campanha da fabricante de roupas íntimas Hope, estrelada pela modelo Gisele Bündchen.

Procurado pelo G1, o Conar informou que ainda não recebeu a denúncia por parte da Secretaria, tampouco reclamações vindas de outros consumidores.

Os vídeos da campanha, chamada “Hope Ensina”, mostram a modelo contando ao marido que bateu seu carro e estourou o limite do cartão de crédito. Primeiro, Gisele revela os problemas vestida com roupa e, na sequência, apenas de lingerie. A propaganda diz que a primeira maneira é errada e, a segunda, a correta. E incentiva as brasileiras a usar seu charme.

“‘Hope ensina’ é a campanha da empresa que ‘ensina’ como a sensualidade pode deixar qualquer homem ‘derretido’. Nela, a modelo Gisele Bundchen estimula as mulheres brasileiras a fazerem uso de seu ‘charme’ (exposição do corpo e insinuações) para amenizar possíveis reações de seus companheiros frente a incidentes do cotidiano”, diz nota divulgada pela SPM.

A secretaria afirma que sua ouvidoria recebeu seis reclamações de pessoas “indignadas” com a propaganda desde o dia 20, quando ela foi ao ar. Além do ofício ao Conar, a SPM também enviou documento ao diretor da Hope Lingerie, Sylvio Korytowski, “manifestando repúdio à campanha.”

“A propaganda promove o reforço do estereótipo equivocado da mulher como objeto sexual de seu marido e ignora os grandes avanços que temos alcançado para desconstruir práticas e pensamentos sexistas. Também apresenta conteúdo discriminatório contra a mulher, infringindo os artigos 1° e 5° da Constituição Federal”, completa a nota da SPM.

O Conar, por meio de sua assessoria de imprensa, disse que poderá dar uma resposta sobre o ofício da SPM somente no início da tarde.

Hope
Por meio de nota, a Hope disse que a propaganda teve o objetivo de mostrar, de forma bem-humorada, que a sensualidade natural da mulher brasileira pode ser uma arma eficaz no momento de dar uma má notícia e que, utilizando uma lingerie Hope, seu poder de convencimento seria ainda maior.

“Os exemplos nunca tiveram a intenção de parecer sexistas, mas sim, cotidianos de um casal. Bater o carro, extrapolar nas compras ou ter que receber uma nova pessoa em sua casa por tempo indeterminado são fatos desagradáveis que podem acontecer na vida de qualquer casal, seja o agente da ação homem ou mulher”, disse a nota. ( pois é o pais ta bem né ? então da pra se preocupar com este tipode coisa, crise, corrpução, roubalheira, pra q ? vamos nos ater a assuntos mais importantes como este ai.

seguinte , só acho de pq tem de ser a GISELE ? apenas pra reforçar o estereótipo de mulher tem de ser magra demais pra ser gostosa e desejável, o comercial pode incntivar bulimia , anorexia isso sim.

abaixo vbc pode ver um destes comerciais, sincerarmente coisa de mulher invejosa, ou baitolas .