policia X PAINEIRAS EM SOROCABA, adianta alguma coisa ?

A Polícia Militar (PM) vai pedir o apoio do Conselho Tutelar para as próximas operações no bairro Paineiras, em Sorocaba. A informação foi divulgada ontem pelo capitão Vanclei Franci, chefe da seção de assuntos civis do 7º Batalhão de Polícia Militar do Interior. No último domingo, a avenida Olinda Aires Paulete foi palco de confrontos entre policiais e jovens que faziam venda e consumo de drogas.
Imagens registradas pela TV Tem mostraram o livre consumo de drogas por adolescentes e jovens durante toda a tarde de domingo. Quando alguma viatura da PM passava pelo local, os usuários escondiam a droga. Aos poucos –já sem a presença do policiamento –, eles tomaram toda a via, com carros tocando música em alto volume e novos casos de consumo de entorpecentes.

A polícia intensificou o patrulhamento por volta das 22h e utilizou bombas de gás lacrimogêneo para dispersar as pessoas. Do outro lado, os jovens atiraram pedras e garrafas contra os policiais. A situação só foi controlada por volta da meia-noite. Segundo a PM, ninguém ficou ferido e não houve prisões.

De acordo com o capitão Vanclei, além do apoio do Conselho Tutelar, a polícia planeja alterar o horário da ronda ostensiva na região. “A gente intensifica o patrulhamento em todos os finais de semana, temos operações no Paineiras. O que podemos fazer é alterar o horário, mas em todos os finais de semana estamos lá”, disse ontem. Segundo ele, nenhuma prisão foi realizada porque não houve o registro de flagrantes nos momentos em que os PMs estavam no bairro. “Quando a polícia agiu, eles saíram correndo e pararam de fazer o que vinham fazendo.” Ao todo, a ação no Paineiras envolveu dezenas de policiais, distribuídos em 12 viaturas. 

O problema das arruaças na avenida Olinda Aires Paulete é antigo. Casos de disputas de rachas e manobras arriscadas com carros e motos são registrados há alguns anos. Em abril do ano passado, uma operação da PM apreendeu seis veículos com problemas de documentação. Já em agosto deste ano, a polícia realizou 15 autuações por infrações de trânsito e apreendeu três carros e cinco motos. Notícias de flagrantes de tráfico de drogas na região também são comuns.

Para o capitão Vanclei, parte do problema pode ser explicada pelo lado social. “Como é que os pais deixam os filhos ficarem nessa situação? Não é uma questão só de polícia, é uma questão social”, afirma. “Isso é um desrespeito à comunidade, pois há muitas pessoas de bem que sofrem com esse tipo de operação”, completa. ( pq não construir pistas publicas fora de SOROCABA ? , ai lá vc pode se drogar a vontade, tirar seu racha e se morrer, fica ali mesmo, ninguém vai buscar seu corpo.

é assim que esta sub raça aborrecente entende, deixa eles se explodirem fora dos limites da cidade.

 

racha , bebidas e narguilé em MOGI DAS CRUZES (SP)

Polícia já identificou segundo participante da corrida e espera detê-lo

A Polícia Civil localizou neste sábado (28) o Palio que disputava racha na Avenida Japão, em Mogi das Cruzes, Grande São Paulo, e provocou um acidente trágico na madrugada de sábado. Seis jovens, com idades entre 13 e 22 anos, morreram e outros dois se feriram. Os policiais falaram com o pai do suspeito, identificado como Paulo Henrique de Oliveira Mota Batista, comerciante de 23 anos. Um advogado representante do suspeito disse à polícia que ele vai se apresentar segunda-feira na delegacia.

 
O pedreiro Reginaldo Ferreira da Silva, de 40 anos, foi preso em flagrante acusado de ser um dos envolvidos no pega em alta velocidade. “Ele me provocou e eu fui atrás”, disse. No trecho, a placa indica limite de 50km/h.
 
No Monza conduzido por Reginaldo, havia mais quatro pessoas. Em depoimento à polícia, elas afirmaram que o motorista havia ingerido cerveja na festa de onde saíram. O pedreiro forneceu sangue para exame de dosagem alcoólica e disse à polícia que consumiu conteúdo de duas garrafas da bebida. 
 
O acidente aconteceu às 0h30 na região do Conjunto Santo Ângelo. Os jovens estavam sentados à beira da calçada, em um campo de futebol. “É um lugar onde eles ficam sempre, ouvindo funk e fumando narguilé. Não mexem com ninguém”, disse Fátima Maria dos Santos, tia do estudante Lucas Baptista Lopes, de 13 anos, e do ajudante Rebert Nascimento Silvério, de 19, ambos mortos no acidente. 
 
Testemunhas afirmaram que os dois veículos se aproximaram em alta velocidade e se tocaram. “O Monza perdeu o controle e entrou na calçada. Atropelou todo mundo, bateu na árvore e capotou”, disse  Luiz Eduardo Francisco da Silva, de 13 anos. O irmão dele, Ezequiel Eduardo, de 15, foi atingido na perna, mas sobreviveu.
 
Alex, de 22 anos, perdeu a namorada  Patrícia Fontana Rieper, de 19, e o irmão Lucas. Ele estava no local. “Só não morreu porque eu cheguei e pedi que ele fosse me buscar. Ele viu o racha, tentou avisar, mas o telefone não pegou”, disse a amiga Luciene Oliveira. ( o cara estava com mais 4 pessoas e ai foi provocado e foi atras ? o cara bebe, sai dirigindo e ainda arrisca a vida dele e mais 4, por uma provocação ?
e os jovens fumando NARGUILÉ ? pra quem não sabe é aquele troço que os muçulmanos fumam, basta por no google e vc saberá, mas o que tinha neste narguilé heim ? )