SBSTEIRA pega no pé de RACHEL SHEHERAZADE de novo.

Rachel Sheherazade não gostou de levar um “puxão de orelha” da direção de jornalismo do SBT. A apresentadora do “SBT Brasil” teve um acesso de fúria e andou “cuspindo marimbondos” pelos corredores do canal.

Tudo começou quando a jornalista fez uma careta após a exibição de uma matéria sobre bailes funk na edição do telejornal da última quinta-feira (23).

Segundo a coluna do jornalista Flávio Ricco, a expressão de reprovação de Rachel não agradou a direção do programa que decidiu repreender a loira.

FAMOSIDADES© SBT FAMOSIDADES

Arisca, a apresentadora ficou bastante incomodada com a bronca. “Então vocês vão censurar a minha expressão facial também? Já sei com quem tenho que falar”, reclamou em alto e bom som após deixar a sala da direção.

Vale lembrar que Rachel foi proibida de expressar sua opinião no ar após criar polêmica por defender o linchamento a um bandido no Rio de Janeiro.

A “censura” quase fez com que a jornalista trocasse o SBT pela Band. Na época, Silvio prometeu que a apresentadora teria um programa só seu, mas o projeto acabou engavetado meses depois.

( SILVIO SANTOS, pode ser o maior apresentador da tv, uma lenda viva, ícone, sei la mais o q , mas deixa a desejar muito, um ex é isso ai.

RACHEL errou em renovar, deveria ter isso pra outra emissora, nem que fosse canal a cabo, e poderíamos até ver online matérias dela, podendo falar a vontade.

será que ela vai ter de usar mascara na próxima vez ? só falta.) 

RACHEL SHEHERAZADE pode sair do SBT por fraqueza da emissora em ceder a politicos

Foi uma incontestável demonstração de fraqueza a decisão anunciada pelo SBT em não mais permitir os comentários da Rachel Sheherazade no seu telejornal

Depois de todo barulho causado, nem tem como justificar. A direção da casa curvou-se à força dos desejos e verbas governamentais. A nossa democracia, como se observa, só vai até a página 3. Funciona de um lado só.

O SBT, com isso, deu um passo atrás na credibilidade do seu telejornal. A diferença do “SBT Brasil” em relação aos demais era a opinião colocada pelos seus dois apresentadores, Rachel e Joseval Peixoto. Cabia ao telespectador o direito concordar ou não com o que era dito.

Os interesses envolvidos, uma vez mais, falaram mais alto. O “cala boca” na Rachel, antes de ser apenas um fato isolado, acaba servindo como aviso geral. É uma pena que assim seja. Quem viveu tudo aquilo lá atrás e vê isso agora, só pode lamentar que quase nada mudou.

Apresentadores por apresentadores, tanto a Rachel como o Joseval estão longe de serem os melhores no SBT. O que distinguia tanto ela como ele de todos os outros eram os comentários. Algo que até elevou a audiência do telejornal. Como simples ledores de notícias, os dois são absolutamente prescindíveis.

Evidente que a decisão tomada terá os seus inevitáveis desdobramentos. A Rachel, com certeza, nesta altura, depois de ver como as coisas funcionam na cidade grande e em emissoras maiores, não pode estar se considerando a pessoa mais feliz deste mundo.

A sua saída do SBT, para a Bandeirantes por exemplo, se vier a acontecer, não deve ser surpresa para ninguém. O interesse, posso garantir, existe. Aliás, algo considerado como a volta ideal na concorrente, levando-se ainda em conta o caso Danilo Gentili.

( lamentável mesmo, ela voltou, mas com mordaça, ah mas o SBT reçebe verba do governo, e dai ? então o pais que se exploda por causa disso ? que a RACHEL vá pra outro lugar que a valorize.)

 

deputada JANDIRA FEGHALI e seu calvário que ela mesma provocou.

Jandira: “Querem ameaçar, que ameacem, mas que tenham coragem de assumir a autoria”

 

A líder do PCdoB na Câmara, Jandira Feghali(RJ), pediu à Polícia Federal que investigue os responsáveis pelas diversas ameaças de morte e estupro que ela e a deputada Manuela D’Ávila (PCdoB-RS) receberam, nos últimos dias, por email e redes sociais. Segundo a líder do partido, as duas se tornaram alvo de mensagens como “merece ser estuprada” e “vai levar tiro na cabeça” por causa das posições políticas que assumiram recentemente.

 

Em nome da bancada, Jandira é autora da representação encaminhada à Procuradoria-Geral da República que pede a abertura de inquérito contra a jornalista Rachel Sheherazade e o SBT por causa dos comentários da apresentadora sobre a ação dos chamados justiceiros no Rio (veja o vídeo). A deputada também pediu a suspensão da verba publicitária que o governo federal destina à emissora de Silvio Santos. Manuela D’Ávila já havia denunciado à PGR, na semana passada, ter recebido, pelo Twitter, ameaças de violência sexual após aderir à campanha “Nenhuma mulher merece ser estuprada”, iniciada após divulgação de pesquisa do Ipea sobre o assunto.

Ameaças anônimas

A assessoria da liderança do PCdoB informou que, apesar de a maioria das mensagens ameaçadoras ser anônima, é possível constatar que várias delas saíram do mesmo computador. “Querem ameaçar, que ameacem, mas que tenham coragem de assumir a autoria e não se escondam atrás de ‘fakes (perfis falsos) cometendo crimes”, disse Jandira.

Ela levou as denúncias ontem (10) à sede da Polícia Federal, em Brasília, acompanhada do deputado Delegado Protógenes (PCdoB-SP), egresso da corporação, que também denunciou estar sofrendo ameaças de morte. Protógenes também solicitou apuração do caso, que o deputado relaciona à sua atuação no comando da Operação Satiagraha, em 2007. A operação acabou invalidada posteriormente pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ). Os pedidos de investigação foram recebidos pelo delegado Hellan Wesley Almeida.

No Twitter, Jandira disse que os parlamentares do PCdoB são vítimas de pessoas que não aprenderam a enfrentar o debate. “As trajetórias políticas dos parlamentares do PCdoB não podem ser desvirtuadas por um grupo que não consegue enfrentar o debate de ideias”, disse a deputada, no Twitter. Ela ressaltou que a Constituição garante a liberdade de expressão, mas veda o anonimato. “Os anônimos que aqui se perpetuam na base da mentira e do ódio serão investigados e responderão na Justiça por seus feitos”, acrescentou.

Ação orquestrada

Em entrevista ao Congresso em Foco, publicada no dia 21 de março, Jandira disse que havia uma “ação orquestrada” na internet contra defensores dos direitos humanos. Na opinião dela, a proliferação de comentários contrários à sua iniciativa de denunciar o SBT e Sheherazade não era espontânea, nem se devia apenas às pessoas que concordam com a apresentadora.

“Nós mesmos apagamos uma das mensagens, que era de muito baixo nível. A pessoa respondeu: ‘Não adianta me apagar, pois tenho 200 perfis fakes, meu IP (número que permite a identificação do computador) está na Holanda. Não vão me identificar’. Ou seja, há uma ação orquestrada. Orquestram fakes, com muito texto igual, as agressões são muito parecidas”, contou a deputada.

Suspensão da verba

Como mostrou o Congresso em Foco, o governo federal estuda suspender a verba publicitária que repassa ao SBT. Só em 2012, foram R$ 153 milhões, segundo a Secretaria de Comunicação Social da Presidência. A análise começou a ser feita após pedido de Jandira Feghali ao ministro Thomas Traumann. A mesma solicitação foi feita por ela ao procurador-geral da República (PGR), Rodrigo Janot.

A deputada acusa a emissora de ter praticado apologia e incitação ao crime, à tortura e ao linchamento ao exibir comentários de Rachel Sheherazade que, segundo a parlamentar, exaltavam a ação de chamados “justiceiros” no Rio de Janeiro contra um jovem de 16 anos, acusado de furto.

Pressão política

Desde a semana passada, Rachel Sheherazade não apresenta o telejornal do SBT. Segundo ocolunista Ricardo Feltrin, do UOL, o afastamento está relacionado à ameaça do governo federal de cortar a verba da emissora. A jornalista diz que está de férias e volta ao trabalho na próxima segunda-feira (14). Em entrevista à Folha de S. Paulo, a âncora disse que sofre tentativa de censura por meio de intimidação.

“Há uma pressão política muito forte para que eu seja calada. Psol e PCdoB entraram com representações contra meu direito de opinião e tentam cercear minha liberdade de expressão chantageando a emissora onde trabalho”, disse à repórter Isabelle Moreira Lima.

Ministério Público

O  procurador-geral da República disse ver com “muita preocupação o caso”. Janot diz que só poderia falar em tese, pois ainda não viu as imagens das declarações da jornalista e, por isso, não emitiria opinião especificamente sobre o caso. Para ele, é preciso tomar cuidado para não incorrer em censura aos veículos de comunicação, mas também é necessário deixar claro que incitação à violência é crime e, como tal, não se insere na liberdade de imprensa.

“Incitação é crime e não se insere na liberdade de imprensa. A veiculação de práticas discriminatórias e de racismo, no meu entendimento, também não se insere na liberdade de imprensa”, acrescentou o procurador-geral em entrevista exclusiva ao Congresso em Foco.

O comentário

Na edição do telejornal SBT Brasil (veja o vídeo), do último dia 4 de fevereiro, Rachel disse que era “compreensível” a ação de um grupo de pessoas que acorrentou a um poste um adolescente acusado de furto no bairro do Flamengo, na Zona Sul do Rio. O jovem foi acorrentado, nu, pelo pescoço com uma trava de bicicleta. Ele teve parte da orelha cortada e só foi solto após a intervenção de uma moradora.

Para Rachel, a ação dos “justiceiros” se justifica por causa do clima de insegurança nas ruas e da ausência de Estado. Ela também criticou a atuação de militantes dos direitos humanos. “Faça um favor ao Brasil. Leve um bandido para casa”, declarou. Dias depois de ser acorrentado e solto, o adolescente foi detido novamente, desta vez por tentar assaltar um turista na cidade. Até o mês passado, o menor acumulava três passagens pela polícia.

 

( presada deputada, a anos e anos o brasileiro de diz a favor a pena de morte isso em sua maioria da população, grupos de extermínio com apoio de populares, e até sendo pagos por alguns, atuaram e ainda atuam em periferias das cidades na eliminação do que são considerados ameaças públicas , claro que muitos que morreram os longos dos anos eram inocentes,afinal bastava ser pobre e favelado.

a senhora lembra do famoso CABO BRUNO ? era um dos justiceiros, policial que matava clandestinamente nas periferias de SP , pois é apoiada por quem achava que ele estava fazendo um bom trabalho.

e a senhora vem censurar a RACHEL  , acha que com isso vai impedir a ação de justiceiros nas ruas ? o governo na qual a senhora serve, não tem interesse em mudar nada.

cadeias servem de masmorras para presos irrecuperáveis, de menores matando a vontade, pois enquanto nãoa tingem os malditos 18anos nada respondem, e mesmo depois da maioridade só tendem a piorar sua criminalidade.

a ação é nas ruas, nobre deputada e não censurar e intimidar uma emissora, pra que cale a boca d euma jornalista que apenas expressa sua opinião que é de milhões tb, a senhora vai calar todo o BRASIL ?  se houver marchas pra pedir pena de morte a senhora vai mandar a policia reprimir ? )

 

deputada JANDIRA FEGHALI X SBT E RACHEL SHEHERAZADE, vai morar em CUBA deputada

Imagem: Montagem/247
A deputada federal Jandira Feghali (PCdoB) entrou com representação na procuradoria-geral da República contra a jornalista Rachel Scherazade.
Na representação, Jandira cita o episódio do jovem amarrado ao um poste ao dizer que Rachel “defendeu publicamente, no programa de televisão que apresenta, a ação dos agressores, que, sem provas ou indícios de crime, humilharam e torturaram aquele jovem, argumentando que tal atitude seria justificada”.
 
Segundo o documento, Rachel “e o SBT incorreram no crime de apologia e incitamento ao crime, à tortura e ao linchamento, tipificado no art. 287″ do Código penal.
 
Jandira pede na representação, entre outras coisas, “a suspensão do repasse de verbas oficiais ao Sistema brasileiro de Comunicações enquanto perdurar o inquérito e a respectiva persecução penal, e que ela comine, em caso de condenação, pena administrativa de vedação de tais repasses, bem como a análise da própria concessão, por inidoneidade daquela empresa concessionária de serviço público”, o que, em último caso, acarretaria o fechamento da emissora pela revogação da concessão.
 
( se RACHEL fosse da GLOBO, ela iria pedir o fechamento da emissora ? seria louca a este ponto ?
 
esta louca ai se esquece que a maioria do povo é a favor de pena de morte, e de reduzir a maioridade penal .
 
de que o brasileiro quer andar armado , no pretexto de quer se defender de bandidos ?
 
este e o tipo de gente que só atrasa o BRASIL, fica passando a mão na cabeça de criminoso.
 
adote um então deputada.)

RACHEL SHEHERAZADE x manifestantes manipulados.

Várias viaturas estiveram na porta do SBT, desde o começo da manhã de ontem, realizando um trabalho preventivo para a manifestação, marcada há alguns dias nas redes sociais, contra a jornalista e apresentadora Rachel Sheherazade, do “SBT Brasil”.

Cerca de 20 mil pessoas apoiaram o movimento no Facebook e Twitter, marcando o protesto para esta sexta-feira. Pelo menos, por enquanto, apenas os policiais estão presentes, para evitar problemas maiores, até porque o SBT está localizado às margens da rodovia Anhanguera.
Veja também:
 
Os funcionários foram obrigados a retirar os seus carros do estacionamento, que fica junto da entrada principal.
 
Como se recorda, a jornalista, na edição do último dia 4, se envolveu em uma outra polêmica, ao comentar o ato de três moradores do Flamengo, no Rio de Janeiro, que torturaram e prenderam um suposto ladrão de 16 anos a um poste.

 

( mas quem são estes pessoas ? militantes de partidos, PSOL E PT ? 

se a maioria da população é a favor de pena de morte, inclusive gostaram de ver p tal di menor amarrado ao poste, a RACHEL apenas disse o que mutos pensam, etes que foram protestar foram pagos pra isso ?

nunca foram vitimas de bandidos, alias bandido não assalta petista, ou do PSOL ? na rua vc pode falar em rodinha de amigos , mas uma jornalista não pode falar na tv ?

o próprio RATINHO cansou de falar que mandaria chumbo em bandido que mexesse com a família dele, ou era sensacionalismo ?

pois é quem tem pena de bandido leve pra casa.)