humorista GUSTAVO MENDES é expulso de show em BÚZIOS por imitar DILMA, censura petista clara, pode isso ARNALDO ?

Gustavo Mendes, comediante conhecido pela sátira da presidenta Dilma Rousseff, foi retirado do palco durante um show em Búzios, Rio de Janeiro, neste domingo (15). O humorista se apresentou com o espetáculo de stand-up Mais que Dilmais no festival Búzios Love, que comemorava o Dia dos Namorados.

Ele alega ter sido agredido verbalmente nos bastidores por Robson Motta, Secretário Adjunto de Governo do prefeito André Granado (PSC), e fisicamente por um funcionário não identificado do staff da prefeitura.

De acordo com Gustavo, foi uma piada envolvendo religião que motivou as agressões. Na brincadeira em questão, Gustavo brincava com o fato de uma antiga proibição de venda de bebidas alcoólicas em festas religiosas, dizendo que “foi Jesus quem transformou água em vinho”.

Neste momento, o empresário de Gustavo foi notificado por funcionários da prefeitura que ele deveria deixar o palco. Nos bastidores, houve discussão e Robson o teria xingado. Na sequência, um funcionário da prefeitura, não identificado, deu um chute no humorista.

Sob vaias da plateia, Robson discursou contra o conteúdo do espetáculo de Gustavo. “Quero pedir desculpas aos familiares aqui presentes a intenção nossa era trazer cultura, mas de forma respeitosa para a família da cidade. O povo de Búzios não pode compactuar com essa sacanagem, temos que respeitar a comunidade católica”, disse, sob protestos e gritos de “censura!” de presentes.

Em nota, a Prefeitura de Búzios alega que pediu ao artista, previamente, “cuidado especial com o texto teatral para que fosse apresentado em praça pública”, por “se tratar de um show inserido em um evento de uma comunidade religiosa”.

Também em nota oficial, Gustavo argumenta que não foi informado de que o espetáculo estaria inserido em uma comunidade religiosa, e que a prefeitura tampouco pediu alterações no texto. Ele acrescenta ainda que quaisquer alterações caracterizariam “censura prévia” e que o ator “não aceitaria” participar do show nestas condições. Gustavo não registrou Boletim de Ocorrência – de acordo com sua assessoria de imprensa, ele e sua equipe deixaram a cidade com medo de maiores retaliações. 

( observando o vídeo, o humorista primeiramente recebe advertência pra não imitar a DILMA , depois de expulso ai vem a desculpa de que piadas com religião teria sido o real motivo , vejam o vídeo a cada um conclua por si mesmo.

a mãe do prefeito não teria gostado por ser religiosa ? problema dela, ficasse em casa, quer passar por cima da vontade popular, bem isso é uma das versões apresentadas.

 

pra mim é censura petista mesmo, o povo deveria invadir  a prefeitura e botar todos pra correr, sejam petistas ou religiosos fanáticos 

 

 

e depois vejam a indignação do povo pela expulsão do humorista 

SP vai gastar grana em blindados jogando água no povo pra reprimir seus direitos,

Blindado com canhão poderá disparar água, gás lacrimogêneo e tinta a até 60 metros

Blindado com canhão poderá disparar água, gás lacrimogêneo e tinta a até 60 metros

As ações da Polícia Militar do Estado de São Paulo no controle de manifestações vão contar com 14 veículos blindados, entre eles quatro caminhões equipados com canhões de água para dispersar multidões. O processo de licitação internacional, que foi aberto em dezembro e está em andamento, estima um gasto de até US$ 15 milhões com a frota, o equivalente a cerca de R$ 35 milhões.

Segundo a PM, cada veículo com jato de água deverá custar US$ 808.476 (R$ 1,8 milhão). Com capacidade para atingir pessoas que estejam a até 60 metros de distância, o canhão permitirá combinações de água com gás lacrimogêneo e tinta, que poderá ajudar na identificação posterior de manifestantes.

Além desses veículos, foram licitados seis blindados de grande porte para até 24 policiais (US$ 1,5 milhão ou R$ 3,6 milhões cada um), que também serão destinados ao “controle de distúrbios civis”, e quatro veículos de porte médio para transportar de 8 a 12 PMs em “ações táticas e operações especiais” (US$ 595.719 ou R$ 1,3 milhão cada um).

“Distúrbio civil é quando há quebra da ordem. Por exemplo, quando colocam fogo em carro ou na via pública, quando destroem o patrimônio público ou privado”, disse o capitão Sérgio Marques, porta-voz da PM. Segundo ele, todos os 14 blindados poderão ser usados no controle de protestos.

“No deslocamento de um ponto a outro, o policial da tropa de choque vai estar protegido de pedrada, coquetel molotov. O intuito maior é proteger as pessoas, PMs e cidadãos, desde que não seja anônimo nem violento. A partir do momento em que há quebra da ordem pública, são usados os meios necessários para que a ordem seja restabelecida.”

Para o cientista político Guaracy Mingardi, analista criminal e membro do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, a compra dos blindados é “um exagero que tem a ver com a mentalidade militar”. Segundo ele, o que acontece no Brasil não é distúrbio civil.

“Temos, sim, bagunça e quebra-quebra, mas não temos distúrbios civis. O que está acontecendo na Ucrânia e na Venezuela é distúrbio civil. E o que acontece no Brasil pode acabar virando um distúrbio civil se nós apelarmos para a violência. O uso da força não adianta”, afirmou o analista.

Segundo Mingardi, a PM não está sabendo identificar manifestantes não pacíficos e erra ao tratar todos da mesma forma. “A função da polícia é identificar o criminoso e indiciá-lo. Esse trabalho está sendo feito, mas de forma lenta, os protestos começaram há nove meses. Isso mostra que estão mais preocupados com a manutenção da ordem do que com o combate à criminalidade. A PM precisa parar de pensar de forma militarizada e começar a pensar como polícia, ou seja, punir quem é criminoso. Vivemos em uma democracia e todos têm o direito de se manifestar.”

O coronel da reserva da PM José Vicente da Silva, ex-secretário nacional de segurança, defende a compra dos blindados. Ele afirma que a manutenção da democracia depende da manutenção da ordem. “Todos precisam cumprir a lei. O Estado tem permissão para usar a força porque o uso da força é necessário para a defesa da democracia”, disse.

De acordo com Silva, o uso de instrumentos como o canhão de água “retarda o uso eventual de armas letais”. “Do revólver para baixo tudo é permitido, desde que restrito às condições técnicas e legais que a polícia precisa atender. Esses veículos evitam o uso de balas de borracha, por exemplo. São muito eficientes, ajudam a dissolver a multidão sem que haja combate corpo a corpo, e são usados no mundo inteiro. O importante é que se respeite a escala gradual de força”, afirmou o coronel, que ministra cursos de estratégia policial para a PM.

O processo de compra dos blindados foi acelerado após as manifestações de junho, mas a PM afirma que essa é uma necessidade antiga. “É uma demanda anterior aos protestos de junho, mas o processo é lento. Já havia o interesse da PM em adquirir esses veículos, pela própria segurança do efetivo e também pelo uso de métodos menos letais”, disse o porta-voz Marques.

Copa do Mundo

A ideia é que os 14 veículos estejam à disposição da corporação durante a Copa do Mundo, em junho, quando protestos contra a realização do mundial deverão tomar as ruas, mas o processo pode não ter sido finalizado até lá. Isso porque a empresa vencedora da licitação terá até 210 dias para entregar os veículos, contados a partir da data da assinatura do contrato. “Não temos como acelerar o processo e não temos como fazer previsão, porque trata-se de um pregão internacional”, afirmou o capitão Marques.

Para Esther Solano Gallego, professora de relações internacionais da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) e pesquisadora do movimento black bloc, a aquisição dos blindados, “praticamente um instrumento de guerra”, é preocupante, pois revela falta de disposição para o diálogo e contribui para o aumento da tensão entre as partes.

“O clima de violência está aumentando dos dois lados, tanto por parte dos manifestantes quanto da polícia, e não vemos estratégias de diálogo, apenas métodos punitivos. Os ânimos estão inflamados e, quando chegar a Copa, estaremos há um ano esquentando esse clima nas ruas. Os riscos de um fato trágico são altos, e é isso que preocupa”, afirmou.

Dos R$ 189,1 bilhões previstos no Orçamento 2014 do Estado de São Paulo, R$ 17,8 bilhões são destinados à Secretaria da Segurança Pública –para efeito de comparação, R$ 18,8 bilhões vão para a Saúde e R$ 27 bilhões para a Educação. Dentro do montante para segurança, a previsão é gastar R$ 381,8 milhões com reaparelhamento da polícia, que inclui a aquisição de veículos, armas, munições e equipamentos de proteção individual e de informática. 

( preferem gastar dinheiro nisso, ao invés de por ex , aplicar esta grana em hospitais padrões FIFA.

o BRASIL sofre com onda de calor , falta de água em alguns lugares, racionamento e termos de ver este líquido precioso sendo desperdiçado pra repressão  , só pra fazer festa pra gringo e os brazukas fanáticos por futebol.)

reacionários censuram página LEGITIMIDADE SOROCABANA, após denunciar custo de árvore de natal que caiu com chuva

EXISTE SIM UMA CORPORAÇÃO:
– Que tenta comprar a imprensa
– Que tenta enganar a população
– Que age de forma suja e rasteira
– Que preferem se incomodar com a verdade do que FAZER MELHOR!
– Que se incomodam com a verdade mas não com a realidade
Uma imagem onde mostrava o custo da arvore de natal (que voltaremos a postar SIM!) Mostrando o documento com o custo de R$99.980,00 foi denunciada como conteúdo sexual, por 22 pessoas.
Mafia, bandidos, covardes… Essa informação não é segredo pois esta no JORNAL DO MUNICÍPIO, jornal que muitos não leem… Hoje em dia, o medo é o que postamos aqui. Pois esta abrindo os olhos de muitos!
Estamos com quase 40.000 seguidores… 
E FAÇO OUTRA DENUNCIA…
EXISTE SIM FUNCIONÁRIOS DA PREFEITURA QUE NÃO PODEM FICAR EM HORÁRIO DE TRABALHO EM REDE SOCIAL, POIS SÃO NOSSOS FUNCIONÁRIOS… E POSSUEM PERFIS FALSOS PARA FICAR O DIA TODO TENTANDO DESFAZER INFORMAÇÕES QUE PREJUDIQUEM AS TETAS QUE MAMAM DE FORMA FAMINTA!

facebook retira página por 26 horas do ar, o motivo: 

LEGITIMIDADE SOROCABANA – BLOQUEADO –
APÓS POSTAR O VALOR QUE CUSTOU A “ARVORE” DE NATAL (quase R$ 100 mil) que veio ao chão ontem…
Page esta impedida de fazer postagens
Seu administrador Hudson Pessini, também esta bloqueado.
Segundo o Facebook essa postagem tinha conotação sexual…
De fato o conteúdo é extremamente sexual… Pois estão Fod… Sorocaba.
Estamos tentando reverter essa falsa denúncia para continuar falando o que TEM QUE SER FALADO

( o motivo da censura a página LEGITIMIDADE SOROCABANA  é este, na ultima quinta feita durante uma chuva de apenas 5 minutos a aárve de natal da praça central, foi ao chão.

após terem divulgado o ciusto de 100 mil reais desta coisa ai, as denúncias começaram, 22 canalhas alegaram que havia conotação sexual, o que fez o FACEBOOK bloquear a  página.

bem se o FACE não tem uma equipe competente pra avaliar conteúdos pra que existe ? já que bandidos, pedófilos e outros criminósos expões suas mazelas aqui com maior naturalidade sem serem incomodados e mesmo excluídos, voltam de novo.

este tipo de politica suja, covarde, que quer nos empurrar censura, não pode mais existir, aqui não é CHINA, RÚSSIA, CUBA etc.

CQÇ X JORNALISTAS REACIONÁRIOS

Será que é hora de jornalistas pensarem em restringir a liberdade de imprensa?”

Marcelo Tas, âncora do”CQC”, reagiu assim às reclamações de jornalistas após confusão que por pouco não terminou em pancadaria contra o humorista Mauricio Meirelles e equipe.

Sindicato dos Jornalistas de Brasília pede limites ao “CQC”
Jornalistas se irritam com equipe do “CQC” em Brasília

No programa desta segunda (23), Tas tratou o episódio como “pequeno zum-zum-zum” e criticou a disposição de um sindicato do Distrito Federal de propor restrições ao trabalho do “CQC” na capital.

Na semana passada, Meirelles tentou de várias formas (“custe o que custar”, conforme o lema da atração) chamar a atenção da secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton, que participava de evento oficial em Brasília.

Acabou, contudo, irritando jornalistas ao atrapalhar a gravação de equipes de TV.

  Divulgação  
Mauricio Meirelles, do "CQC"
Mauricio Meirelles, do “CQC”

O humorista (incorporado neste ano ao programa da Band) tentou entregar uma máscara de Carnaval para Hillary enquanto berrava “samba!” –pouco antes, a americana tinha sido flagrada bebendo cerveja e dançando num bar na Colômbia.

Houve, então, uma discussão com a assessoria de imprensa do Ministério das Relações Exteriores.

Em seguida, a equipe do “CQC” prometeu discrição para não ficar de fora de uma entrevista coletiva com Hillary e o ministro Antonio Patriota. Promessa cumprida.

Mas, na saída, mais confusão: com nova tentativa de fazer a máscara chegar às mãos de Hillary, Meirelles atrapalhou o trabalho de fotógrafos, cinegrafistas e repórteres. Os colegas quase trocaram agressões físicas –Itamaraty e embaixada dos EUA precisaram intervir para que isso não se concretizasse.

‘PEQUENO ZUM-ZUM-ZUM’

O programa de hoje, segundo Tas, mostrou o que “realmente aconteceu”, a despeito de reportagens “que [disseram que] o ‘CQC’ foi lá, fez uma coisinha que não podia, fez bobagem numa coletiva de imprensa”.

O quadro começou com Meirelles entrevistando parlamentares –que, na maioria, desconheciam os motivos que trouxeram a norte-americana ao Brasil.

Corta para o evento com Hillary e Patriota. O integrante do “CQC” tenta entregar a máscara carnavalesca, para que ela possa “dançar e beber” à vontade. Hillary percebe a movimentação, sorri, aplaude e bate com a mão no coração.

No modo “defensivo”, o “CQC” exibiu um relógio para provar que, durante toda a coletiva de imprensa (cerca de 40 minutos), Meirelles não se manifestou –ainda que as reclamações tenham ocorrido pelo comportamento do “CQC” no começo e no fim do evento.

Tas também rechaçou a ideia de que jornalismo e humor não podem se misturar. Disse que a tentativa de “calar um programa” pode ser um perigoso precedente.

Termina, por fim, afirmando que “o ‘CQC’ não está aqui para brigar com ninguém. O CQC é só amor”.  ( isso ai volta-se contra os proprios jornalistas, ous eja podem ser censurados tb.

no seu primeiro ano se não me engano o CQÇ já tinha sido impedido de fazer mnatérias dentro do congresso,alegando que aquilo não era jornalismo, depois foi liberado, pois não cabia a ninguém da casa definir quem poderia ou não entrar lá e fazer sua matéria.

agora justo os que tanto pregaram,lutaram pela democracia,querem calar um programa, ai começa lá e depois se espalha, logo programas nem nas ruas poderão fazer matérias se não forem jornalistas .

PÂNICO, CQÇ, etc poderão correr riscos de serem barrados em tudo, por cauisa de meia duzia de racionários de imprensa e outros que estão por ai.)