GLORIA MARIA fumou maconha e dai ? não foi aqui mesmo.

  • 1.jul.2016 - Glória Maria visita tribo rastafári na Jamaica e fuma maconha

    1.jul.2016 – Glória Maria visita tribo rastafári na Jamaica e fuma maconha

Glória Maria fumou maconha durante uma reportagem exibida pelo “Globo Repórter” desta sexta-feira (01). A jornalista viajou até a Jamaica para mostrar a cultura e tradições do país, onde o uso de maconha é permitido para fins religiosos.

Durante uma visita a uma tribo rastafári, ela recebeu um convite para participar de um ritual e acabou aceitando. “Eles estão querendo que eu prove isso também (maconha), eu não sei fazer essa oração, mas eles querem que eu tente. Recusar nem pensar, seria um desrespeito à tradição”, explicou a jornalista.

Após experimentar a “ganja”, nome dado para a maconha na Jamaica, Glória Maria explicou aos telespectadores a sensação que sentiu. “No primeiro momento fiquei totalmente tonta. Para quem não está acostumado, é preciso tempo para entender”, disse.

A lei que descriminalizou a maconha na Jamaica é recente. Entrou em vigor há pouco mais de um ano, mas a tradição de fumar “ganja” no país é antiga.

( primeiramente, a GLOBO colocou no ar a GLÓRIA fumando pq quis, quando poderia ter cortado esta parte, o que seria censura numa democracia, isso pq BOLSONARO não é presidente, senão a JAMAICA nem seria mostrada na tv.

não tem nada demas, num pais onde todos dão seu pega, seja rico, pobre, maconha é democrática, fumana a milênios, quer liberar ? que seja fora das cidades e pronto.

polêmicas a toa, já que combate as dfrógas não existe, não surte efeito em lugar nenhum, c ulpa do pobre que faz filhos sem controle.)

moleque de 8 anos se casa com mulher de 61 anos na ÁFRICA DO SUL

 
 
 



Menino de 8 anos se casa com mulher sexagenária na África do Sul 


EXTRA 

Um casamento no mínimo curioso foi celebrado na África do Sul neste fim de semana. 

O pequeno Sanele Masilela, de 8 anos, uniu-se à dona de casa Helen Shabangu, de 61, numa cerimônia que reuniu 100 pessoas. 

As informações são do The Sun. 

A alegação para o casamento, de acordo com a família do menino, é que foi um pedido do avó da criança. 

“Ele lhe pediu para se casar antes de morrer. Ele escolheu Helen porque ele a ama. Ao fazer isso, fizemos os ancestrais felizes. Se não tivéssemos realizado o casamento, algo de ruim teria acontecido na família”, contou a mãe de Sanele, Patience Masilela, de 46 anos.  

Para as famílias, o evento foi mais um ritual, já que não houve certidão de casamento, e os dois não viverão juntos. 

Mas o casal chegou a trocar alianças e dar um beijo. 

E gastaram muito dinheiro com a cerimônia, porque acreditaram que era o que os antepassados queriam. 

O curioso é que Helen, a noiva, já é casada e tem cinco filhos. 

Todos compareceram à cerimônia. 

“Eu estou feliz que eu me casei com Helen. Quando estiver mais velho, vou me casar com uma mulher da minha idade”, afirmou o noivo.( e se ela tivesse uns 16,18 anos heim moleque ? )