LUDMILLA ,agora se chama KÁTIA,mas só na rua.

Pra quem ainda não sabe , a funkeira LUDMILLA está curtindo sua praia quando moleques aparecem pedindo autógrafo.

Ela ,num instinto de defesa alega que não se chama LUDMILLA e sim KÁTIA,pra em seguida ser chamada de piranha ,bem vcs podem conferir aí, claro que muitos vão dizer ,ah ela agiu com preconceito,nega suas origens ,agora pisa na favela,bla, blá,bla vcs sabem.


Mas e vc faria o quê? ela com medo até de um arrastão ou assalto , já que tinha objeto de valor consigo,pois é depois que saiu do morro,agora seu mundo e outro,claro que pode ter comportamento de favela, suburbana,mas ostenta né?


LUDMILLA,apenas agiu com cautela,coisa que outros tb fazem ,dinheiro é isso gente.

Anúncios

ANTHONY GAROTINHO indo em cana, vejam o barraco.

isso para os petistas não reclamarem que só os de esquerda é que vão em cana.

afinal o CABRAL tb foi preso.

 

 

prefeito EDUARDO PAES e o sexo da moradora do novo apartamento

O prefeito do RJ, Eduardo Paes, realmente fala pelos cotovelos. Sempre querendo ser engraçadinho, comete as mais terríveis gafes e constrangimentos. Ao entregar as chaves para uma mulher que acabará de ganhar um apartamento da prefeitura, soltou as pérolas:

“Vai trepar muito nesse quartinho”
“Vai trazer muito namorado para cá. Rita, faz muito sexo aqui”
“Ela disse que vai fazer muito canguru perneta aqui. Tá liberado…a senha primeiro”

( e ele ta errado, pobre só faz sexo pra ter filho, criando novos escravos e alienados pra amanhã .

o prefeito é profeta, afinal povo anta é o que não falta.

 

prefeito banana do RJ oferece cangurus pra delegação australiana ocupar a vila olímpica

delegação da AUSTRÁLIA não ocupa a vila olímpica pois o lugar não tem as condições pra isso, outras delegações tb já reclamaram, o prefeito diz que vai resolver, mas antes resolveu fazer esta gracinha  de oferecer  cangurus pra delegação entrar na vila, claro que a resposta…

agora imagine se…

POLITICAMENTE

pois é 

PF prende suposto grupo terrorista que planejava ataque nas olimpíadas, verdade ou armação ?

© Foto: Reprodução
A mãe do funileiro Vitor Magalhães, preso por suspeita de ligação com o grupo terrorista Estado Islâmico (EI) nesta quinta-feira (21), declarou que o filho irá provar que é inocente. “Ele não é terrorista”, disse Rosemeire Barbosa, de 45 anos.

Conhecido como Vitor Abdullah, o jovem tem 23 anos, é casado e pai de dois filhos. VItor trabalha com o pai numa oficina de funilaria em Guarulhos, São Paulo.

Os parentes contaram ainda que Vitor se converteu ao islamismo há seis anos e já viajou ao Egito para aprender árabe, ao ganhar uma bolsa de estudos. Depois disso, o jovem voltou ao Brasil e começou a ensinar árabe na internet, usando o canal do Youtube.

“Ele sempre foi um orgulho para mim. Desde que nasceu. Sempre foi muito inteligente e sempre se interessou em aprender outras línguas”, afirmou Rosemeire.

Os pais de Vitor foram surpreendidos por agentes da Polícia Federal na porta de casa e então levaram os agentes até a casa de Vitor. Os pais afirmam que não entenderam o motivo da prisão.

“Ele não deve nada. Ele disse para eu ficar tranquila que ele vai provar sua inocência”, disse Rosemeire. O pai de Magalhães, o também funileiro Francisco Sandoval Magalhães, de 49 anos, também deu declarações sobre o caso. “Para ser sincero, não sei porque ele foi preso. O que o Vitor faz é trabalhar. Ele tem dois filhos para criar. Trabalha e estuda. De repente a polícia vem e pega ele? Não sei de nada de errado que ele faz”, disse.

Os pais choraram ao reconhecer uma foto do filho detido pela PF, sendo levado de avião.

Outras três pessoas foram detidas em cidades de São Paulo e mais seis em diferentes estados.

( estranho né , faltando 14 dias pra esta joça começar anunciam a prisão de suposto grupo terrorista ? isso pra desvir de outros assuntos como a lava jato, quer valer que vão falar de terrorismo até o fim dos jogos ?

agora falar mal de olimpíadas é terrorismo tb ? mas vem cá ? tem provras contra os caras realmente ? ou tudo é armação pra dizer que o BRASIL ta preparado pra combater qualquer ato de terror ? égou mania de EUA agora, importou a paranóia , quer pagar de moderno heim BRASIL.

terceiro mundo, falido, afundado na lama da corrupção e quer dar uma de chique, ah vai se catar BRASIL. )

caso do estupro coletivo no RJ, mais duvidas do que certezas




Em conversa pelo WhatsApp, delegado desqualifica vítima de estupro coletivo

Durante uma conversa num grupo de WhatsApp, obtida pelo EXTRA, o delegado Alessandro Thiers, titular da Delegacia de Repressão a Crimes de Informática (DRCI), desqualifica a jovem que denunciou um estupro coletivo a ele. No texto, o policial – afastado do caso neste domingo, após um pedido da então advogada da vítima, Eloisa Samy – afirma que não houve estupro.


“Alguns esclarecimentos sobre os fatos”, começa ele, para em seguida dizer que o “termo de declaração da adolescente foi filmado”. E vai além, afirmando: não houve estupro. Ele ainda comenta a entrevista da jovem ao “Fantástico”, na qual ela contou detalhes sobre como se sentiu após o estupro coletivo: “No ‘Fantástico’ era outra pessoa. Sabe que temos fortes indícios de que não existiu estupro”.



O delegado ainda faz referência ao estado das partes íntimas da jovem no vídeo.


O policial prossegue: “Ela teve relação consentida com uma pessoa e não usou drogas ou álcool nesse dia, conforme ela e as pessoas que estavam com ela declararam. O relato de abuso que ela fala no ‘Fantástico’, ela relata que foi há tempos atrás e inclusive que os autores não foram mortos pelo chefe do tráfico local (Da Russa) por pedido da adolescente. O único crime seria a divulgação do vídeo”.


Sobre o número de pessoas que, segundo a jovem, a estupraram, Thiers diz que ele é alusão a um funk: “Os 33 no vídeo foi alusão a um funk onde diz mais de 20 engravidou (sic), onde o autor do vídeo diz que engravidou mais de 30 em alusão ao funk para tirar onda de ‘comedor'”.


O delegado ainda diz que “tem o envolvimento claro da adolescente com pessoas ligadas ao tráfico, tendo a mãe inclusive declarado que a filha é a todo o momento aliciada e que bastaria saber atirar para trabalhar no tráfico”.


Ainda de acordo com Thiers, “a advogada, que acompanhou os termos junto com a mãe, pediu à adolescente que parasse de responder perguntas quando estava sendo questionada se conhece pessoas ligadas ao tráfico local, conforme declarado pela mãe e pela própria adolescente, alegando que essas respostas poderiam incriminá-la, mas a intenção era tentar ver se ela reconhecia algum dos alegados ’33’ que estariam no quarto”.


O delegado diz que “diversas pessoas, inclusive a própria adolescente, confirmaram que a mesma frequentava a comunidade da Barão (o morro na Praça Seca, na Zona Oeste do Rio, onde a jovem contou que crime ocorreu), inclusive com contato direto e íntimo com traficantes da área”.


E, no fim, Thiers insinua que a adolescente pode ter sido influenciada por Elisa Quadros, a Sininho – ativista acusada de envolvimento com uma série de protestos violentos ocorridos no Rio em 2014 -, já que Eloisa defende outros ativistas. “Por fim, tem que ser melhor investigado a participação de Eloisa Samy e Sininho influenciando a adolescente a apresentar da versão de estupro coletivo na polícia”.

( a mídia é marrom mesmo, só da espço pra este caso e o do PIAUI, onde uma de 17 foi estuprada por 5, sendo 4 de menor ? foi na sexta dia 27 .

ah pq é PIAUI ? então se este suposto estupro dos 33 fosse no AMAZONAS,ACRE, RORAIMA, AMAPÁ, ou em qualquer cidade do interior do fifó do JUDAS no norte nordeste, teria sido noticiado em todo pais, haveria comoção nacional ? 

a advogada que defendia a adolescente foi dispensada pela família, por causa da garota  ter demorado demais em pedir auxílio a policia, não tem laudo que comprove estupro coletivo.

ha mais dúvidas do que certeza.)