bandidinho de 11, diz que policial plantou arma

SÃO PAULO – O menino de 11 anos que participou do furto de um carro que terminou em perseguição policial e na morte de um amigo, de 10, afirmou em conversa com integrantes da Ouvidoria da Polícia e do Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana (Condepe) que viu o mesmo policial militar que atirou no colega tirar uma arma da cintura e levá-la para dentro do carro onde estava o garoto já morto.
A informação deve ser incluída no próximo depoimento à polícia.Segundo o advogado do Condepe, Ariel de Castro Alves, a informação só veio à tona agora porque o menino e a família estão integrados ao Programa de Proteção a Crianças e Adolescentes Ameaçados de Morte (PPCAAM). “Agora, o garoto estando sob proteção e em local seguro desde quinta, poderá prestar depoimentos sem medo de retaliações”, disse.O garoto deu até hoje três versões para o caso.
Na primeira, gravada em vídeo a pedido dos policiais militares, diz que houve tiroteio entre o amigo e os PMs e o menino abaixava o vidro do veículo, atirava, e levantava de novo. Quando o carro bateu e parou, após a perseguição se estender por aproximadamente 300 metros, o menino de 10 anos ainda atirou e morreu no revide.
Na segunda versão, no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), ele confirmou o tiroteio, mas disse que, quando o veículo parou, um policial se aproximou e atirou no amigo. Depois, ele saiu do carro, foi dominado, levou tapa e foi ameaçado de morte.
 

ctv-hcd-menino-10-anos11: Cena da morte. Defensor procurou peritos particulare© Fornecido por Estadão Cena da morte. Defensor procurou peritos particulare

No terceiro depoimento, na Corregedoria da PM, acompanhado por uma psicóloga e em uma espécie de brinquedoteca, ele afirmou que nenhum dos dois estava armado e a arma foi “plantada” pelos policiais.

O laudo necroscópico constatou pólvora e chumbo nas mãos do menino de 10 anos, uma indicação de que ele atirou. No entanto, não encontrou os mesmos materiais na luva de motoqueiro que usava na mão direita. Os peritos do Instituto de Criminalística identificaram vestígios no veículo furtado de disparos de fora para dentro e não encontraram sinais de tiros dentro do carro. Seis PMs que participaram da ocorrência estão afastados das ruas.

Reconstituição. Nesta sexta-feira, 17, dois PMs foram ouvidos no DHPP e reiteraram a versão de que o menino de 10 anos morreu após confronto com os agentes. A Polícia Civil marcou a reconstituição do crime para o próximo domingo, por volta das 19 horas, no mesmo local dos fatos. O menino sobrevivente não vai participar. Mas as declarações prestadas na delegacia serão consideradas pela delegada.O advogado dos policiais, Marcos Manteiga, disse que seus clientes estarão presentes e peritos particulares também vão acompanhar a reconstituição. “Quero garantir a lisura nos trabalhos.”

Ele informou que protocolou na Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa e na OAB-SP cópia da reclamação apresentada à Secretaria de Segurança Pública com relação a supostas arbitrariedades cometidas pela Corregedoria da PM contra seus clientes.

( cada hora é uma coisa, os direitos dos manos tiram proveito do caso , e fazem de tudo pra botar a culpa na policia, o cara plantou a arma ? precisava o moleque ter de dizer isso ? as investigações nada apontaram ? o corporativismo protegeu os policiais. ?

qual a verdade ? só falta juntar este moleque e e fulaninha carioca do suposto estupro dos 33 (que só 7 foram indiciados) e mandar os dois pra SUÍÇA onde ta o do bandido do caso JOÃO HÉLIO.

vamos ver se este bostinha cria juízo pelo menos, espertinho ele é pois soube dar três versões para o caso.)

carro de professora é roubado em shopping, mas imagens só saem pra policia em 3 dias.

O resultado de uma pesquisa que demandou mais de 20 anos de trabalho e investimentos de R$ 700 mil (verba pública) corre o risco de se perder. O estudo desenvolvido pela professora Telma Darn, do curso de Turismo do câmpus Sorocaba da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) estava gravado no notebook que foi furtado de dentro do seu carro na quinta-feira no estacionamento do shopping Iguatemi Esplanada e reproduz o que a autora chama de “ressonância magnética” das potencialidades turísticas dos 644 municípios do Estado de São Paulo. O material não foi arquivado em backup ou em outro ambiente que permita sua recuperação.

A professora pretendia apresentar uma primeira versão do levantamento ao secretário do Turismo Roberto Lucena que esteve na cidade na quinta-feira. Desesperada com o acontecido, Telma Darn lembrou que sua pesquisa iria subsidiar as ações do Observatório de Turismo do Estado de São Paulo (Obtesp) que será inaugurado em maio dentro do Núcleo de Extensão, Educação, Tecnologia e Cultura da Universidade (ETC), no bairro de Santa Rosália.

Nela estão relacionadas informações, indicadores e estatísticas que dimensionam o quanto cada município pode gerar de divisas, empregos e agregar em fator de desenvolvimento. Para se ter ideia todas as cidades que fazem parte da recém-criada Região Metropolitana de Sorocaba (RMS) foram mapeadas.

O cronograma de inauguração do Obtesp não será alterado. A professora esteve à frente da mobilização que fez com que o órgão fosse instalado em Sorocaba e lamenta a falta de sorte. “Foi uma conquista para Sorocaba que será referência no campo de pesquisa para políticas públicas voltadas ao estímulo do turismo. Até por isso, vamos continuar trabalhando”, disse.

“O Observatório poderia ter ido para São Carlos ou qualquer outro lugar, mas priorizamos Sorocaba porque foi aqui que tudo se desenvolveu. O desaparecimento da pesquisa compromete muito esse processo, mas vamos continuar a batalha com disposição redobrada apesar dos transtornos”.

A pesquisadora lamenta não ter tomado medidas para manter os arquivos. O professor da Esamc, Valdinei Castelan informou que o recomendado é fazer backup do conteúdo produzido ou, ainda, usar os chamados drives virtuais, como são chamados espaços disponibilizados na internet por programas como drop box, google drive ou one drive. Outra alternativa é equipar o computador com softwares que impeçam o acesso aos arquivos.

O furto

Conforme anotado em boletim de ocorrência registrado na DPP Sul o furto aconteceu por volta das 12h30 de quinta-feira. A professora estacionou seu carro no shopping onde esteve para sacar dinheiro num caixa eletrônico. Ao retornar acionou o controle do alarme e estranhou ao constatar que nada acontecia.

Percebeu, então, que a porta do motorista havia sido arrombada e que de dentro do veículo foram levados o notebook e um data show. Ela procurou um eletricista estabelecido nas imediações do estacionamento e soube que o ladrão teria usado uma mixa (espécie de chave que destrava a fechadura). Depois disso, o ladrão retirou o fusível que faz o dispositivo funcionar e subtraiu os objetos do interior do automóvel. Esse é um procedimento comum na prática de crimes como esse.

Em nota, a assessoria de imprensa do shopping disse que lamenta o ocorrido e que se colocou à disposição da cliente e das autoridades para ajudar na solução do caso. O empreendimento dispõe de sistema de videomonitoramento e deverá, dentro de 72 horas, fornecer as imagens captadas pelas câmeras lá instaladas. Essa providência ajudará o trabalho de investigação

( quer dizer que vc matar alguém,no estacionamento do shopping, só vão descobrir quem foi depois de 3 dias ? que coisa né ?

então pra q câmeras, se não pegar em flagrante, tem de esperar 3 dias pra saber quem foi ? ah ta.)

começa a bederna, casal de jornalistas espanhóis, são roubados por taxista em PORTO FELIZ

Um casal de jornalistas espanhóis que trabalha na cobertura da Copa do Mundo no Brasil foi furtado por um taxista na tarde de ontem, em Porto Feliz. Os repórteres, de 25 e 49 anos, contaram à polícia que embarcaram no táxi na tarde de ontem e, no trajeto, pediram para o taxista parar e aguardá-los na Praça da Matriz, para que fizessem compras em uma padaria. Os dois deixaram seus pertences dentro do táxi: Ela um telefone celular da marca Blackberry e uma filmadora Sony. Ele um celular Sansumg e uma câmera fotográfica da Canon, mais três lentes da mesma marca. 

Ao retornarem, não encontraram o carro e tentaram telefonar ao taxista, que não atendeu às ligações. As vítimas acionaram a Polícia Militar às 15h30. Após diligências, os policiais localizaram Armando Soares Filho, 46 anos, próximo à casa onde mora, na Vila Alcalá. Armando negou que tivesse transportado os jornalistas e alegou que os equipamentos que carregava eram seus. Entretanto, ele e os objetos foram reconhecidos pelas vítimas. 

Diante do reconhecimento, a delegada Nuris Pegoretti determinou a prisão em flagrante do taxista. 

( imagine o que virá pela frente, se bem que isso pode acontecer em qualquer pais.)

cabo ANDREIA PESSEGHINI , teria sido convidada por PMS, a roubar caixas eletrônicos

A cabo Andreia Regina Bovo Pesseghini, 36, morta com a família na semana passada, foi convidada por PMS a participar de um roubo de caixa eletrônico. A declaração foi dada ontem pelo deputado major Olímpio Gomes (PDT). O parlamentar comunicou essa informação anteontem ao corregedor da PM, o coronel Rui Conegundes.

Segundo a polícia, o filho da cabo, Marcelo Eduardo Bovo Pesseghini, 13, é o principal suspeito de ter matado a mãe, o pai, o sargento da Rota Luís Marcelo Pesseghini, 40, a avó, de 65 anos e a tia-avó, de 55 anos, na casa da família, na Brasilândia (zona norte de SP). Para a polícia, o crime ocorreu no dia 5 e o menino se matou após ir até a escola.

De acordo com Gomes, Andreia avisou sobre o convite do roubo a seu superior, o capitão Fábio Paganotto, então comandante da 1ª Companhia do 18º batalhão. Paganotto tentou apurar o fato e acabou transferido, posteriormente, para o 9º batalhão. Gomes disse que os PMs não foram punidos.

Para psicóloga da PM, criança pode manusear arma junto com os pais
Em bilhete, filho suspeito de matar PMs mostra carinho pelo pai

Paganotto foi um dos policiais que se envolveram, com PMs da Rota, na ocorrência que deixou seis suspeitos mortos em uma suposta tentativa de roubo a caixas eletrônicos no supermercado Comprebem, em Parada de Taipas (zona norte de SP), em agosto de 2011.

Na última quarta-feira, o tenente-coronel Wagner Dimas, então comandante do 18º batalhão, disse em entrevista à rádio Bandeirantes que a cabo havia delatado colegasenvolvidos em roubo a caixas eletrônicos e que não acreditava que o menino fosse o responsável pelas mortes. No dia seguinte, ele foi chamado para depor na Corregedoria da PM e desmentiu os fatos.

Dimas foi afastado anteontem do comando do 18º batalhão. A PM não quis se pronunciar sobre o afastamento nem sobre as declarações de Gomes.

CENA DO CRIME

A casa onde a família foi morta não teve a cena de crime totalmente preservada. A informação consta de nota divulgada ontem pela Secretaria da Segurança Pública de São Paulo.

“O departamento [Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa, DHPP] apenas confirmou afirmação da imprensa de que o local ‘não estava totalmente idôneo’. Isso, evidentemente, não quer dizer que houve violação proposital da cena do crime”, diz o texto.

Sebastião de Oliveira Costa, 54, parente das vítimas, disse, no último sábado, que chegou à casa às 17h45 do dia 5 e que havia ao menos 30 PMs dentro dela, antes da chegada da perícia.

A polícia pretende chamar para depor os policiais militares que entraram na casa antes da chegada da perícia.( quem convidou a mulher a participar do roubo ? ai precisa chegar a estes PMS, mas terão de provar  se eles mataram a família .

o caso tem tudo pra ir bem longe, ou acabar sendo arquivado, ai joga  toda a bronca do menino.

o corporativismo vai proteger esta banda podre ? a policia corre risco de ficar manchada nisso tudo, resta os familiares botarem a boca no mundo a fazer passeatas .) 

menina gulosa gasta 23 cheques em loja de doces na FRANÇA

Com 23 cheques, a menina comprou doces e bombons em uma loja

Uma menina de 12 anos de idade comprou mais de 2.600 euros (cerca de R$ 7.700) em doces diversos em uma loja em Bordeaux, na França, utilizando um talão de cheques roubado, indicou a polícia nesta quinta-feira, 25.

A menina gulosa roubou o talão de cheques da caixa de correio de um morador de Merignac, perto de Bordeaux, em março passado. O morador cancelou o talão de cheques junto ao banco e apresentou queixa na polícia, de acordo com o jornal Sud Ouest.

Com 23 desses cheques, ela comprou doces e bombons em uma loja e dois outros cheques foram utilizados em um restaurante fast food, disse a polícia.

No momento de descontar os cheques, alguns meses mais tarde, o dono da loja de doces descobriu que haviam sido bloqueados.

Rapidamente identificada pela polícia, a garota foi convocada e ouvida a polícia. Os pais deverão pagar pelos gastos da menina.   ( o cara pega e aceita estes cheques, vc meu amigo se entra uma crinça em sua loja com cheques pra comprar algo vc aceitaria tb ? sem desconfiar de nada?) 

ladrão super folgado, invade, toma banho se perfuma, escova dentes, chupa bala, veste roupa do dono da casa e ainda rouba.

Um homem deixou um documento de identidade e um alvará de soltura após tomar banho e ir embora da casa que invadiu e furtou entre a tarde e a noite de ontem, em São Roque. Segundo informações do boletim de ocorrência, o invasor revirou a casa e encontrou R$ 5 mil. Aproveitou para chupar balas e escovar os dentes com uma das escovas novas da dona do imóvel. Também tomou banho, passou perfume e se vestiu com as roupas do marido da proprietária. 

A vítima conta que trabalha em São Paulo com o marido e que demorou a retornar para a casa nesta terça-feira por terem ido à igreja. Ao chegar, por volta das 23h30, encontrou a casa suja. Quando seu marido recolheu as roupas do ladrão, encontrou também o R.G. e o alvará de soltura, datado do dia 13 de abril e com o mesmo nome presente na identidade. Também foi entregue à polícia um cachimbo, possivelmente usado para o consumo de crack. 

Segundo as vítimas, além dos R$ 5 mil também foram levados uma TV de 32 polegadas, uma batedeira, liquidificador, diversas facas, perfumes importados e cosméticos, sabonetes, roupas e sapatos. Ainda de acordo com os moradores, alguns objetos eram presentes de casamento e ainda estavam sem uso.( mas é muita ousadia do cara heim ?)